Natal abre cordelteca infantil em Igapó

SECOM-Natal

Uma biblioteca especial foi criada na Escola Municipal Jornalista Erivan França, localizada no bairro Igapó, na tarde desta quinta-feira (1º). É uma cordelteca com acervo inicial de 100 exemplares, servindo de leitura e consulta para alunos e professores.
A intenção da Cordelteca Xexeu, em homenagem ao cordelista potiguar, é incrementar o acervo da biblioteca, como um gênero literário que os professores vão trabalhar pedagogicamente com os alunos tendo uma variedade de leitura para essa faixa etária.
A diretora administrativa Thalyne Medeiros, explicou que a cordelteca foi uma consequência do projeto “Passeando pelo Nordeste”, realizado no período das festividades juninas, que significa a valorização da identidade do nordestino afirmando a cultura, a música, a dança e a literatura.
“Esse novo acervo vai ser muito utilizado, porque é um gênero textual que já se trabalha nos 4º e 5º anos, no processo de alfabetização e no uso pelos professores nos planejamentos dos conteúdos das disciplinas. Os alunos vão se ambientar com esse acervo para facilitar seus conhecimentos e que tem especificidade do gênero textual de como que é organizado esse tipo de literatura, como é constituída e como nasceu”.
E acrescentou:
“A cordelteca coloca isso no espaço específico e ajuda muito a compreensão da criança, do adolescente, dando identidade do que é diferente nesse tipo de literatura e todas suas características”, afirmou a diretora.
A mediadora de leitura, Dorinha Timóteo, que trabalha na biblioteca Monteiro Lobato da escola, disse que é a primeira homenagem ao autor de cordel considerado um dos maiores poetas do Rio Grande do Norte. “Nossa intenção é fazer com que os nossos alunos possam levar a arte do cordel, a poesia popular às casas deles. Vamos cantar, declamar os nossos cordéis, vamos emprestar as publicações porque é muito importante incentivar a leitura. É importante que os alunos tenha esse acesso aos cordéis pra que possa disseminar o gosto e o prazer pela literatura em especial essa criada no nordeste”, afirmou Dorinha.
A aluna do 4º ano, Karina Laíla da Silva, de 10 anos, comentou que gosta de ler de tudo um pouco. “Gostei do cordel porque ele é muito legal e tem muitas histórias interessantes”, declarou.
Na programação de inauguração da Cordelteca Xexeu ocorreram várias apresentações de alunos e professores, danças, músicas e recitais de cordel. Nomes como Mané Berradeiro, Marcones Branco, Jussiara Soares e Sírlia Lima exibiram suas obras durante o evento.

OBSERVAÇÃO – Se você aceita ficar recebendo notificações cada vez que este jornal digital for atualizado, deixe um comentário com o seu nome e número do zap.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *