Para o Sindsaúde, governo Fátima “é irresponsável”

REDAÇÃO

Sob o título “Mais uma vez, governadora Fátima Bezerra tenta criminalizar a luta dos servidores da saúde“, o Sindsaúde-RN publicou nota no Facebook acusando a governadora de rasgar a constituição ao pedir, na Justiça, que a paralisação que os trabalhadores vêm realizando toda sexta-feira, seja declarada ilegal.
Segundo o Sindicato, “os trabalhadores da saúde que só recorrem a greve de 24 hs nas sextas para pressionar as autoridades a fim de obter respostas as suas reivindicações e garantias de seus direitos”.
E acrescenta:
– A postura da governadora não condiz com o seu passado. É uma prática antidemocrática, antipopular e afeta diretamente os direitos dos trabalhadores. O governo também se mostra antissindical, pois alega que o Sindsaúde é um sindicato irresponsável.
O Sindsaúde foi curto e veemente na resposta:
– Irresponsável é o seu governo que, assim como, os que antecederam não priorizam os servidores e o serviço público.
Na conclusão, a nota destaca:
– Nós da direção do Sindsaúde RN repudiamos a prática da governadora que mais uma vez impede que os servidores da saúde se manifestem.

ÍNTEGRA DA NOTA
Abaixo o texto integral da nota do Sindsaúde-RN:

MAIS UMA VEZ, GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA TENTA CRIMINALIZAR A LUTA DOS SERVIDORES DA SAÚDE I

Os servidores da saúde mais uma vez são surpreendidos com um pedido de ilegalidade das paralisações de sexta-feira a pedido do Governo de Fátima Bezerra (PT). A governadora que em março desse ano, mais precisamente no início de sua gestão, enviou uma petição pedindo a ilegalidade da greve, declarando que a saúde não pode fazer greve, novamente rasga a constituição e criminaliza o direito de greve dos servidores.

A governadora pediu que o Juiz determinasse a ilegalidade e abusividade das paralisações que ocorrem todas as sextas-feiras e suspensão das mesmas ou que as unidades de saúde no geral funcionem com o contingente de 70% dos profissionais e as unidades de urgência e emergência com o Walfredo Guergel, não parem, funcionando 100%. O juiz abriu o prazo de 48h para o Sindsaúde RN se manifestar. O prazo que se encerra hoje foi respondido pela assessoria de Jurídica do Sindicato.

Ao contrário do que diz a petição do governo, as paralisações de 24h são legais. “O direito de greve consiste na suspensão coletiva, temporária e pacífica da prestação pessoal de serviços pelos empregados”. Ao alegar que a greve é ilegal e abusiva, a governadora criminaliza a luta dos trabalhadores da saúde que só recorrem a greve de 24 hs nas sextas para pressionar as autoridades a fim de obter respostas as suas reivindicações e garantias de seus direitos. Além disso, correm pelos corredores do hospital Walfredo e Samu ameaças da chefias de corte de ponto, mesmo o Juiz ainda não tendo declarado a sua ilegalidade.

A postura da governadora não condiz com o seu passado. É uma prática antidemocrática, antipopular e afeta diretamente os direitos dos trabalhadores. O governo também se mostra antissindical, pois alega que o Sindsaúde é um sindicato irresponsável. É sério isso, governadora? Irresponsável é o seu governo que, assim como, os que antecederam não priorizam os servidores e o serviço público.

Nós da direção do Sindsaúde RN repudiamos a prática da governadora que mais uma vez impede que os servidores da saúde se manifestem.

———
OBSERVAÇÃO – Querendo ser notificado sempre que este jornal for atualizado, deixe um comentário com o seu nome e número do zap.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *