Moro reforça combate ao crime organizado no RN

Fotos e Texto: Pedro Vitorino

Não é de hoje que o Rio Grande do Norte sofre com esse mau das facções, algumas até se organizam como empresas e sem trocadilhos de palavras, até como verdadeiros sindicatos.

Elas aterrorizam a população, dominam o tráfico de drogas e abastecem o mercado clandestino de mercadorias. Fazem dos mais necessitados em comunidades pobres seus soldados do crime. Recrutam crianças em idade escolar e plantam o terror massificado.

Em um total desrespeito às leis e autoridades, massificam assaltos, arrastões, sequestros, comércio clandestino de peças de veículos roubados e até o contrabando de cigarros dominam. Possuem em sua folha de pagamento, agentes da lei, profissionais do direito, qualquer pessoa que possa trazer facilidades ao “trabalho” de suas organizações criminosas.

Três anos se passaram do maior massacre em um presídio público que o Rio Grande do Norte já teve notícia. Nem o grupo do Cangaceiro Lampião era tão cruel e bem organizado como essas facções criminosas. O massacre de Alcaçuz, em 14 de Janeiro de 2017, trouxe à tona o quanto esses criminosos estão enraizados em nosso Estado.

Então, um dia antes de completar três anos desse massacre que manchou a segurança pública de nosso RN, ou seja, no último dia 13, o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, editou a Portaria nº 12 do Ministério da Justiça, dando um reforço ao combate às ações do crime organizado em todo o Rio Grande do Norte.

A portaria autoriza a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a vir apoiar a Superintendência Regional da Polícia Federal no RN nas operações de enfrentamento às organizações criminosas no Estado. Bem como a duração desse apoio ocorre por tempo indeterminado, ou seja: enquanto perdurarem as ações da força tarefa.

Para tanto será nomeado um Gerente de Operações, o qual será responsável pela interligação entre as forças policiais junto as ações de combate. No Art. 4 o Ministro Moro determina: “a operação terá apoio logístico do órgão demandante, que deverá dispor da infraestrutura necessária aos servidores mobilizados da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública.”

São constantes os tiroteios envolvendo facções do crime em comunidades do RN

——–

OBSERVAÇÃO – Querendo ser atualizado sobre as atualizações deste jornal digital, deixe um comentário com o seu nome e o número do zap onde receberá nossas comunicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *