Guarda Municipal desmobiliza ocupação de área pública na zona Oeste de Natal - Por dentro do RN

Guarda Municipal desmobiliza ocupação de área pública na zona Oeste de Natal

Agentes da Guarda Municipal do Natal (GMN) desmobilizaram na manhã desta segunda-feira (14), uma tentativa de invasão irregular de área pública desocupada nas imediações do Condomínio Village de Prata, no bairro Planalto, zona Oeste da capital. A região vem sendo monitorada por determinação do Subcomando de Segurança da GMN que obteve informações de que núcleos de invasão poderiam iniciar ocupações irregulares de áreas naquela região.

De acordo com o coordenador do Grupamento de Ação Ambiental da GMN (Gaam), Isaac Cruz, o monitoramento da área já vem sendo realizado pelo patrulhamento ostensivo há algum tempo com o objetivo de não permitir a aglomeração. “A determinação do Comando é evitar a instalação de ocupação e hoje percebemos que a área estava sendo demarcada em lotes clandestinos toda sinalizada com estacas”, comentou.

Os guardas municipais iniciaram o processo de retirada dos pontos de marcações que estavam compreendendo todo o terreno de modo a limpar completamente o local. No momento da ação não foi identificado nenhum responsável pela divisão dos lotes irregulares, porém os guardas deixaram pessoas da vizinhança cientes da irregularidade.

A intervenção das guarnições do Grupamento de Ação Ambiental e da Ronda Ostensiva da GMN agem no sentido de evitar a aglomeração precária ainda no seu início, quando é possível o poder público inibir a irregularidade sem geração de maiores transtornos. A pessoa que invade terreno público e lá efetua obra comete crime e é um dever do município coibir esse tipo de invasão, evitando danos sociais e ao meio ambiente.

A população pode contribuir com o combate à ocupação irregular efetivando denúncias pelo número 190. No Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) há uma equipe de guardas municipais que repassam as informações para as unidades operacionais de patrulhamento da GMN que vão averiguar a informação e agir de acordo com o que preconiza a legislação.

Da SECOM
Foto: Ilustração

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado Vulcão Cumbre Vieja em La Palma não dá sinais de abrandamento Cocaína no Ceará tem tudo, menos o princípio ativo da droga