Origens do novo coronavírus

China rejeita plano da OMS para investigar origens do novo coronavírus

A China reagiu de maneira contrária ao pedido da Organização Mundial de Saúde (OMS) para que seja realizada uma nova investigação sobre as possíveis origens do novo coronavírus, incluindo a possibilidade de o vírus ter vazado de um laboratório. De acordo com o país, não há evidências para essa hipótese e isso desafia o bom senso.

Na avaliação de cientistas graduados da China, o mais provável é que as origens do novo coronavírus tenham surgido a partir de um animal, que então o transmitiu para os humanos via um hospedeiro intermediário. A afirmação foi feita durante uma reunião em Pequim nesta quinta-feira (22). Os cientistas elogiaram um relatório prévio da OMS que apontava principalmente os animais como causa e pedia uma busca mundial para determinar a raiz do surto. Também dizia que a hipótese de vazamento no laboratório era “extremamente impossível”.

O laboratório de Wuhan, no centro da polêmica, “nunca teve o vírus”, disse Liang Wannian, um epidemiologista que liderou o time de especialistas chineses que trabalharam com a OMS. “Não há necessidade de colocar mais recursos em uma investigação sobre um vazamento de laboratório”, afirmou.

Foto: Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.