Bares e restaurantes voltam a recontratar, mas falta mão de obra qualificada, afirma Abrasel

Bares e restaurantes voltam a recontratar, mas falta mão de obra qualificada, afirma Abrasel

De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), três em cada quatro estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar (72%) trabalha atualmente com menos funcionários do que antes da pandemia. Porém, 31% deles pretende recontratar nos próximos três meses. As informações são da nova pesquisa da Abrasel.

Segundo os dados da associação, 58% das empresas dizem ainda precisar fazer ajustes no quadro de empregados, em função do encerramento do benefício emergencial para suspensão de contratos ou redução de jornada, que ajudou a manter empregos durante a crise. Para 27% destes, isso significa ter de fazer novas demissões e, para 21%, adiar reformas e melhorias.

Já para a parte das empresas que está contratando, há ainda uma outra dificuldade: uma em cada cinco (20%) empresas consideram estar com dificuldade para recrutar mão de obra. Segundo os dados da associação, os cargos mais qualificados são os que têm menos oferta de profissionais – quase metade dos que tentam contratar um cozinheiro, por exemplo, relataram problemas para encontrar alguém preparado para assumir a função. Na avaliação dos consultados, pela ordem, os cargos mais difíceis hoje são cozinheiros, gerentes e chefe. Depois vêm especialistas (como sushiman), garçons e auxiliares de cozinha.

“Este é um fenômeno que deve se intensificar com a retomada; outros setores também relatam dificuldades parecidas, principalmente nos grandes centros. Muitos trabalhadores demitidos durante a pandemia se mudaram ou encontraram uma nova forma de renda – 8não à toa, o número de MEIs (microempreendedores individuais) cresceu muito nos últimos 18 meses”, afirma o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci.

Foto: Tânia Rego

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.