Tag CoronaVac/Butantan - Por dentro do RN

CoronaVac/Butantan

Instituto Adolfo Lutz confirma o terceiro caso da variante Ômicron no Brasil

Instituto Adolfo Lutz confirma o terceiro caso da variante Ômicron no Brasil

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo confirmou nesta quarta-feira (1º) o terceiro caso da variante Ômicron no Brasil. Trata-se do passageiro da Etiópia que desembarcou em Guarulhos no último sábado quando testou positivo para Covid-19. A amostra foi sequenciada geneticamente pelo Instituto Adolfo Lutz do Governo de SP.

O homem de 29 anos foi testado no aeroporto pelo laboratório CR Diagnósticos ao desembarcar no país e não apresentava sintomas. Ele é vacinado com as duas doses do imunizante da Pfizer. Em isolamento domiciliar desde o último sábado, sem sintomas e sendo acompanhado pela vigilância do município de Guarulhos, local que reside.

Os dois primeiros caso da variante Ômicron no Brasil foram confirmados pelo Lutz na tarde de ontem, após sequenciamento genético realizado pelo laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein. Os casos são de homem de 41 anos e uma mulher de 37, provenientes da África do Sul. Eles desembarcaram no Brasil no dia 23 e fizeram exame antes de embarcar novamente no dia 25.

Ambos tiveram resultado positivo em exames de PCR coletado no laboratório do Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos antes de viagem à África do Sul. Nesta quarta-feira (1), a vigilância municipal da capital paulista atualizou as informações dos pacientes para a pasta estadual e informou que ambos foram vacinados com o imunizante da Janssen na África do Sul, corrigindo a informação inicial que não haviam sido imunizados.

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, mantém o monitoramento do cenário epidemiológico em todo o território estadual. A confirmação de variantes ocorre por meio de sequenciamento genético. A pasta acompanha e auxilia nas investigações, em tempo real de todas as Variante de Preocupação (VOC = Variant Of Concern), tais como Delta, Alpha, Beta, Gamma e, agora, a Ômicron. Todo e qualquer agravo inusitado é monitorado pela vigilância estadual, seja proveniente de aeroportos ou portos.

As medidas já conhecidas pela população seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus: uso de máscara, higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel) e a vacinação contra a COVID-19.

“É importante salientar que o comportamento de um vírus pode ser diferente em locais distintos em virtude de fatores demográficos e climáticos, por exemplo. Aproveitamos para reforçar a importância da vacinação, principalmente aquelas 3,9 milhões de pessoas que ainda não tomaram a sua segunda dose, pois somente desta forma estarão totalmente protegidas”, destaca o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Para os que já completaram o ciclo vacinal, tem mais de 18 anos e um intervalo de 5 meses entre as doses da CoronaVac/Butantan, AstraZeneca/Fiocruz e Pfizer, podem procurar os postos de vacinação para a dose adicional. Quem tomou a dose única da Janssen podem se imunizar com a dose adicional a partir de dois meses.

Foto: Reprodução/NIAID

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

De acordo com estudo, vacinados com a CoronaVac têm 74% menos chance de morrer por Covid-19

De acordo com estudo, vacinados com a CoronaVac têm 74% menos chance de morrer por Covid-19

De acordo com dados de 60 milhões de brasileiros vacinados entre os dias 18 de janeiro e 30 de junho, um estudo avaliou a efetividade das vacinas CoronaVac e AstraZeneca para prevenir casos graves de Covid-19, hospitalizações, admissão em UTIs e mortes.

Com o esquema vacinal completo da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan, a CoronaVac, o imunizado tem 74% menos risco de morte. Com a AstraZeneca, o percentual é acima de 90%.

A autoria do trabalho, publicado na plataforma medRxiv e ainda em processo de revisão, é de pesquisadores das universidades federais da Bahia e de Ouro Preto, da Universidade de Brasília (UnB), da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e da London School of Hygiene & Tropical Medicine e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo o estudo, se consideradas todas as faixas etárias dos vacinados, entre os que tomaram duas doses da CoronaVac, 54,2% apresentaram risco menor de infecção pelo novo coronavírus, 72,6% menos risco de hospitalização, 74,2% menos risco de admissão na UTI, e 74% menos risco de morte.

Já para quem tomou apenas uma dose, o risco de infecção caiu pela metade, além disso, o estudo apontou 26,5% menos risco de hospitalização, 28,1% menos risco de admissão em UTI e 29,4% menos risco de morte.

O estudo também mostra que os que completaram a imunização com duas doses da vacina da AstraZeneca apresentaram 70% menos risco de infecção, 86,8% menos risco de internação, 88,1% menos risco de admissão na UTI e 90,2% menos risco de morte. Entre os que tomaram apenas uma dose, foi observado um risco 32,7% menor de infecção, risco de hospitalização caiu pela metade, 53,6% menos risco de admissão em UTI e 49,3% menos risco de morte.

Na avaliação dos pesquisadores, o levantamento é importante não apenas pelo grande número de pessoas analisadas, mas porque se trata do primeiro levantamento nacional para verificar a efetividade vacinal. Esse dado é diferente da eficácia vacinal, que se dá em um ambiente de condições controladas e ideais.

Foto: SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

RN recebe nesta quinta-feira (26) mais de 130 mil doses de vacinas contra a Covid-19

RN recebe nesta quinta-feira (26) mais de 130 mil doses de vacinas contra a Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) recebe nesta quinta-feira (26) mais uma carga de vacinas contra a Covid-19. O reforço para a campanha de imunização no Rio Grande do Norte conta com 131.590 doses, entre unidades da CoronaVac/Butantan e da Pfizer. A primeira carga chegou ao estado pouco após o meio-dia, com 76.600 doses da CoronaVac/Butantan. O lote é dividido por igual entre primeira e segunda doses, com a estimativa de atender mais de 38 mil potiguares com a imunização completa.

O segundo carregamento conta com 54.990 doses da Pfizer, sendo 43.290 para segunda dose e 11.700 para primeira, e é esperado no Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, às 15h. Assim, os lotes recebidos hoje pela Sesap ficam divididos entre 50 mil vacinas para primeira dose que vão ampliar a cobertura entre os grupos etários e outras 81.590 doses que são para completar o esquema de imunização.

As vacinas serão processadas pela equipe da Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) para a distribuição dentro do tempo hábil, garantindo a manutenção da campanha de vacinação em todo o RN.

Os lotes deverão reforçar o segundo Dia D para vacinação, com foco na segunda dose, pois cerca de 59 mil pessoas estão em atraso para completar o esquema de imunização. Foi sugerido pela Sesap aos municípios que o novo mutirão aconteça no próximo sábado (28). Na tarde de quarta-feira (25), a equipe técnica da secretaria esteve reunida virtualmente com conselhos municipais de saúde para discutir estratégias.

A plataforma RN+ Vacina recebeu, até o fim da manhã desta quinta-feira, o registro de 2.893.590 vacinas contra a Covid-19 aplicadas nos 167 municípios potiguares. São 2.062.001 pessoas com ao menos uma dose de imunizante aplicada, representando 77% do público-alvo da campanha (acima de 18 anos), sendo 831.589 vacinadas com as duas doses ou com dose única.

Foto: Divulgação/Paulo Nascimento

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sesap novos lotes

Sesap RN confirma chegada de mais 75.500 doses de vacinas ao Rio Grande do Norte

Ao meio-dia desta terça-feira, 27 de julho, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) confirmou o recebimento de mais um reforço de imunizantes que serão distribuídos por todo o Rio Grande do Norte ao longo dos dias. Ao todo, são três lotes de doses da CoronaVac/Butantan e da AstraZeneca, o que totaliza 75.500 vacinas.

Desse número, 58.700 doses da CoronaVac/Butantan serão divididas igualmente para a primeira e segunda dose dos potiguares. Os 16.800 imunizantes que restam serão utilizados integralmente para completar a imunização dos grupos prioritários. “A equipe da Sesap trabalhará ao longo do dia para organizar a distribuição das doses dentro do tempo hábil”, informou a Secretaria.

O Ministério da Saúde ainda informa que, até o fim da tarde desta terça-feira, será dada a ordem de encaminhamento de quase 70 mil doses da AstraZeneca/Fiocruz, que serão utilizadas, em sua totalidade, para completar a imunização dos trabalhadores portuários, aeroportuários, pessoas com comorbidades e forças de segurança com a segunda dose pendente.

Na manhã desta quarta, 28, o Rio Grande do Norte deve receber mais um lote de vacinas da Pfizer, com 35.100 doses, fracionado em partes para dar continuidade ao trabalho de imunização por faixa de idade e outra parte voltada a completar o esquema vacinal dos potiguares.

Foto: Divulgação/Governo do RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado Vulcão Cumbre Vieja em La Palma não dá sinais de abrandamento Cocaína no Ceará tem tudo, menos o princípio ativo da droga