Tag CPI da Covid no RN - Por dentro do RN

CPI da Covid no RN

CPI da Covid no RN - ALRN adia trabalhos por 15 dias após depoimento de Cipriano Maia, secretário da Saúde do RN

CPI da Covid no RN: ALRN adia trabalhos por 15 dias após depoimento de Cipriano Maia, secretário da Saúde do RN

O secretário de Saúde do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia, foi ouvido e tratou sobre os contratos em apuração.

A CPI da Covid da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte terá um prazo mais amplo para finalizar seus trabalhos. Na reunião desta quarta-feira (1º), os deputados aprovaram a prorrogação dos trabalhos por 15 dias, dando prazo de finalização até o dia 17 de dezembro. A data é considerada suficiente pelos parlamentares para a finalização dos trabalhos, incluindo as informações dos demais depoentes.

Investigado em 11 dos 12 contratos, Cipriano Maia teve a oitiva mais longa da CPI da Covid. O secretário respondeu aos questionamentos dos parlamentares, principalmente com relação às tratativas com fornecedores e à adesão a uma compra coletiva de respiradores através do Consórcio Nordeste. Segundo Cipriano Maia, ele não teve qualquer negociação com empresas para firmar contratos durante a pandemia.

“Nunca discuti ou recebi qualquer prestador de serviço para discutir contratação ou os termos de contratos. Não é uma prática minha e, quando sou contatado, encaminho para os setores responsáveis pelas contratações. As relações que tenho com fornecedores são mais no sentido de pagamentos atrasados, de tentar intermediar os pagamentos, mas não fechei contratos ou recebi ninguém para discutir contratos”, explicou Cipriano Maia.

Na oitiva, o secretário também informou que soube da possibilidade de fazer a aquisição de respiradores através do então secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, em um grupo de WhatsApp com os demais secretários de Saúde do Nordeste. Segundo Cipriano Maia, ele informou que o Estado teria interesse e, então, um ofício foi encaminhado posteriormente ao Governo do Estado para que fosse realizado o repasse dos quase R$ 5 milhões, referentes à cota do Rio Grande do Norte. O secretário informou que não chegou a ler os termos do contrato porque a compra foi realizada diretamente do Consórcio Nordeste.

“O secretário confirmou o pagamento antecipado de R$ 5 milhões sem leitura ou assinatura de contrato. Não foi conferida qual a empresa que iria fornecer os produtos, se havia cláusula de seguro, se sequer ela produzia respiradores”, criticou o presidente da CPI, deputado Kelps Lima (Solidariedade). “O resultado dessa operação desastrada, feita pelos governadores do Nordeste, foi a perda de quase R$ 50 milhões do povo nordestino no escândalo dos respiradores”, reforçou o presidente da CPI.

Além das questões referentes à CPI, o secretário respondeu questionamentos sobre os outros contratos, tanto do relator, deputado Francisco do PT, que participou de maneira remota, quanto dos deputados Gustavo Carvalho (PSDB), Subtenente Eliabe (Solidariedade), George Soares (PL) e Isolda Dantas (PT). O deputado Getulio Rêgo (DEM) acompanhou a sessão remotamente.

Ainda na sessão, os deputados votaram e rejeitaram, por 3 votos a 2, requerimento da defesa pedindo que secretário Cipriano Maia fosse convertido à condição de testemunha ou convidado. Assim, o parlamentar segue na condição de investigado.

Cronograma

Na reunião, ficou definido que a CPI vai ter seu desfecho no dia 16 de dezembro, um dia antes do prazo final. Até lá, os deputados ainda vão ouvir, na quinta-feira (2), serão ouvidos Carlos José Cerveira de Andrade e Silva, auditor-geral da Control, na condição de convidado, Luciana Daltro de Castro Pádua Bezerra, assessora Especial do Governo do RN, também na condição de convidada, além dos investigados Fernando Galante Leite e Cleber Isaac Souza Soares, para falar sobre a compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste. Ambos serão ouvidos através de videoconferência.

Para a próxima semana, está prevista para o dia 9 a leitura do relatório do deputado Francisco do PT. Para o dia 15, haverá a apresentação de sugestões, enquanto no dia 16 será votado o relatório com as modificações que forem aprovadas.

Foto: Reprodução/ALRN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Investigado pela compra de respiradores pede sessão secreta durante reunião da CPI da Covid no RN

Investigado pela compra de respiradores pede sessão secreta durante reunião da CPI da Covid no RN

CPI da Covid no RN – A compra frustrada de respiradores pelo Consórcio Nordeste, que resultou em prejuízo de quase R$ 5 milhões ao Rio Grande do Norte, voltou a ser tema de investigação na reunião da CPI da Covid da Assembleia Legislativa na tarde desta quarta-feira (10). Uma das três pessoas que estavam com depoimentos agendados pediu para que uma sessão secreta fosse realizada, com a promessa de que repassaria informações importantes sobre a compra dos equipamentos.

Proprietário da BioGeoenergy, o investigado Paulo de Tarso Carlos tinha depoimento marcado para esta quarta-feira, assim como o gerente Administrativo do Consórcio Nordeste, Valderir Cláudio de Souza, e gerente de Finanças do Consórcio, Jesiel Soares da Silva, testemunhas no caso. Os dois últimos obtiveram decisões judiciais e permaneceram em silêncio na sessão, o que causou estranheza ao presidente da CPI, deputado Kelps Lima (Solidariedade).

“Duas testemunhas, pagas pelo Consórcio Nordeste, ficaram em silêncio. Nenhum investigado e nem sequer as testemunhas, que não são investigadas, do Consórcio Nordeste quiseram falar, prestar contas à sociedade que paga seus salários. Isso só reforça nosso argumento de que o Rio Grande do Norte tem que sair do Consórcio Nordeste”, disse Kelps Lima.

No caso de Paulo de Tarso Carlos, contudo, o investigado solicitou uma sessão secreta para repassar informações. O presidente da CPI, que ouviu o investigado antes da sessão, discutiu sobre quais poderiam ser as informações e concordou com o pedido. “Vamos analisar o conteúdo e saber o que poderemos dar publicidade, mas somente após a análise”, disse Kelps.

A Bioenergy é investigada por relação com a Hempcare e possível acordo para fabricação de respiradores de baixo custo. Os equipamentos não chegaram a ser fabricados e entregues ao Consórcio Nordeste, assim como os respiradores que deveriam vir da China através da Hempcare também nunca chegaram. Ao todo, R$ 48,7 milhões dos estados do Nordeste foram recebidos e não devolvidos.

Edinho Silva

Ainda na reunião, o deputado Kelps Lima colocou em votação vários requerimentos, que foram aprovados pelos deputados Gustavo Carvalho (PSDB), George Soares (PL), Getúlio Rêgo (DEM) e pela relatora suplente Isolda Dantas (PT), que substituiu o relator Francisco do PT na sessão. Entre os requerimentos há a decisão de que os questionamentos ao prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), sejam encaminhados para que ele responda remotamente.

O prefeito ganhou na Justiça o direito de não comparecer à CPI da Covid no RN, mas a Justiça sugeriu, como alternativa, que os questionamentos fossem encaminhados por escrito para o gestor. A principal dúvida dos parlamentares é sobre o motivo pelo qual a Hempcare fez a doação de R$ 4,2 milhões em respiradores à Prefeitura de Araraquara, em momento que não repassou a aparelhos aos estados do Nordeste.

A relação do prefeito com o secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, e influência dessa relação na doação também foram questionamentos encaminhados pela CPI.

Depoimentos

Para a quinta-feira (11), a CPI da Covid no RN vai ouvir o diretor médico da Sesap, Rafael Góis Campos, sobre a ampliação de leitos de UTI na rede hospitalar do estado na pandemia. Ele será ouvido na condição de testemunha. Além dele, Luiz Antônio Marinho da Silva, procurador-Geral do Estado, vai comparecer à reunião para falar das ações adotadas pelo o Governo contra a pandemia.

Foto: Eduardo Maia/Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

CPI da Covid na ALRN Hempcare fica em silêncio sobre não ter entregue os respiradores comprados pelo Consórcio Nordeste

CPI da Covid na ALRN: Hempcare fica em silêncio sobre não ter entregue os respiradores comprados pelo Consórcio Nordeste

Convocados para prestar depoimentos na CPI da Covid da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (AL-RN), os empresários da Hempcare, empresa que não entregou respiradores comprados pelo Consórcio Nordeste, ficaram em silêncio. A participação deles na CPI ocorreu na última quarta-feira (3.nov.2021). A dona da empresa e o sócio estiveram na Assembleia.

Na ocasião, os deputados queriam explicações sobre a compra frustrada de respiradores pelo Consórcio Nordeste à empresa Hempcare durante a pandemia. A aquisição não chegou a ser concluída mas custou cerca de R$ 4,9 milhões ao Rio Grande do Norte, que deveria ficar com 30 respiradores. O Consórcio Nordeste pagou R$ 48 milhões por 300 equipamentos.

Foto: Eduardo Maia/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

CPI da Covid no RN vai pedir quebra de sigilo de envolvidos em compra de respiradores

CPI da Covid no RN vai pedir quebra de sigilo de envolvidos em compra de respiradores

Os deputados que compõem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (AL-RN) anunciaram que vão pedir a quebra de sigilo de mais pessoas envolvidas na compra de respiradores através do Consórcio Nordeste, e que não foram entregues. Segundo a comissão, nas próximas duas semanas, a compra dos respiradores será o foco das investigações da CPI.

A comissão vai pedir, nesta quarta-feira (27.out.2021), a quebra de sigilo de cinco pessoas envolvidas na aquisição dos equipamentos, uma vez que o processo que investiga a transação corre em sigilo na Justiça.

Um requerimento pedindo a quebra de sigilo bancário e telefônico do secretário executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, já havia sido aprovado pela Comissão. Carlos foi convocado para prestar depoimento na comissão no início do mês e ficou em silêncio durante a sessão.

Foto: João Gilberto/AL-RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Kelps afirma que Cipriano Maia, secretário de Saúde do RN, é investigado pela CPI em 11 contratos

Kelps afirma que Cipriano Maia, secretário de Saúde do RN, é investigado pela CPI em 11 contratos

O deputado Kelps Lima (Solidariedade), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), afirmou em entrevista a uma rádio local nesta quarta-feira (20.out.2021), que o secretário de Saúde do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia, vai depor à comissão na condição de investigado. Segundo Kelps, dos 12 contratos analisados pela CPI, Cipriano é investigado em 11 deles.

De acordo com o deputado, o Cipriano Maia ainda não tinha sido ouvido porque a CPI aguardava mais informações sobre os contratos para que os parlamentares tivessem maiores elementos para questionar o titular da Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap/RN), bem como para que o secretário não precisasse ser convocado mais vezes para tratar das investigações.

Foto: Eduardo Maia/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Intimado a depor sobre respiradores, Carlos Gabas fica em silêncio em sessão da CPI da Covid no RN

Intimado a depor sobre respiradores, Carlos Gabas fica em silêncio em sessão da CPI da Covid no RN

O secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, compareceu na condição de investigado à CPI da Covid no RN. O depoente compareceu à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), mas usou o seu direito de ficar calado e não respondeu as perguntas da reunião, após conseguir na Justiça do Rio Grande do Norte a concessão de um habeas corpus.

Gabas foi intimado para depor à CPI da Covid no RN sobre a compra frustrada de respiradores durante a pandemia. A aquisição, que não ocorreu, custou cerca de R$ 4,9 milhões ao RN por 30 respiradores e de R$ 48 milhões ao Consórcio Nordeste.

Foto: Eduardo Maia/ALRN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

CPI da Covid do RN solicita cópia de inquérito da Operação Lectus à Polícia Federal

CPI da Covid do RN solicita cópia de inquérito da Operação Lectus à Polícia Federal

A CPI da Covid aprovou requerimento que solicita à Polícia Federal e à Controladoria Geral da União a cópia do inquérito da Operação Lectus.

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, que ocorre na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), aprovou requerimento solicitando que a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União (CGU) encaminhem cópia do inquérito da Operação Lectus.

A ação foi deflagrada nesta quarta-feira (25) e tem o objetivo de apurar irregularidades em dispensas de licitações, peculato, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro, todas relacionadas à contratação de empresa para a implantação de leitos de UTI no Hospital Central Coronel Pedro Germano, da Polícia Militar; e no Hospital Dr. João Machado, ambos em Natal (RN).

“A operação foca em um dos contratos investigados por esta CPI, mas ainda não chegamos nesse contrato. Por isso, aprovamos requerimento, solicitando cópia da operação, inclusive dos documentos de caráter sigiloso”, declarou o presidente da comissão, o deputado Kelps Lima (SDD).

Foto: Eduardo Maia/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Senador Styvenson Valentim

E o que nós fizemos para merecer o senador Styvenson?

O senador Styvenson trava uma luta permanente contra tudo e contra todos. Permanente mesmo, talvez possamos classificar até mesmo como “eterna”. Usou seu sucesso na polícia, a fama de durão, incorruptível no comando das blitzen da “Lei Seca” para se lançar na política, se elegendo senador em 2018. Segue lutando, a todo instante, para que o país deixe de fazer a política através da política, a transformando em sabe Deus o quê, de uma maneira defendida por ele diariamente, com discurso fácil de pegar bandido, diminuir o tamanho do estado, etc etc etc.

Tudo isso são pautas extremamente louváveis e necessárias, mas se tornou o único “falatório” do senador, e até agora sem resultados práticos – infelizmente. Falta resultado prático também em ações firmes, na defesa de uma bandeira, de um grande projeto, de uma ação de contribuição para o Rio Grande do Norte. Nesses dois anos e meio, o que é possível destacar por parte do senador? O projeto da reforma de uma escola estadual. É claro que escolas estaduais merecem (e precisam) ser reformadas, ampliadas, melhoradas em todos os aspectos. Mas estamos falando da atuação de um senador da República.

Mas chegamos num ponto tão lamentável da inércia política do senador Styvenson e de grosserias desmedidas que é impossível crer que só ele esteja certo e todos estejam errados até mesmo em uma situação dessas. A violência contra as mulheres precisa ser combatida, não devendo ser relativizada em qualquer ocasião. Não existe isso de a mulher ter feito alguma coisa para “merecer” os tapas, como dito, tão tranquilamente, pelo senador, se referindo ao episódio ocorrido em Santo Antônio, quando um policial agrediu uma mulher. A maioria das atitudes do senador Styvenson, ainda que defendendo pautas importantes (não é o caso do “apoio” a violência contra mulher!) são lamentáveis e nos leva a essa reflexão: o que nós fizemos para merecer um senador desses?

Não custa lembrar

Tínhamos tantos nomes para o Senado nas eleições de 2018. Queriam experiência e uma visão mais conservadora? Geraldo Melo, Garibaldi Alves e Antônio Jácome, por exemplo. Preferiam alguém mais próximo a esquerda? Alexandre Motta. Ou, talvez, aquela com o mesmo perfil “independente” de Styvenson mas que certamente estaria vencendo o jogo, que era a ex-atleta Magnólia. Todos candidatos viáveis. Mas o discurso fácil, bonito, o bom exemplo do policial na caça aos bandidos prevaleceu. Agora, nem prende mais os bandidos, e ainda “aceita” mulheres apanhando.

A propósito I

Pensemos bem! Superior ao bem e ao mal, à esquerda e à direita, à política, a todos nós seres humanos, o senador Styvenson é categórico ao criticar tanto Lula quanto Bolsonaro. Tem ações muito bem orquestradas para isso, nos discursos de defesa da coisa pública. Assim sendo, em quem você acha que o cidadão potiguar verdadeiramente de direita, que também compactua com a defesa da moralidade e tem um perfil mais conservador, vai preferir votar para governo no próximo ano? No(s) candidato(s) ligados a Bolsonaro (leia-se Benes, Júlio César, quem sabe até o prefeito Álvaro) ou em Styvenson? Resultado prático: ainda mais divisão na oposição.

A propósito II

Enquete do atento Blog do Barreto na semana passada perguntou aos leitores do ilustre blog se entre os nomes atualmente especulados na oposição, quem seria o mais forte para enfrentar a governadora Fátima Bezerra em 2022? A resposta foi que todos os nomes colocados são considerados “fracos”. Nesse caso, Styvenson lidera com 19%; seguido por Benes, com 5%, e pelo ex-prefeito do Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), lembrado por apenas 1%. Menos de 1% afirmaram que qualquer um vence Fátima. A conferir.

Seja solidário

A direção do Solidariedade em Natal aprovou a advertência ao vereador Klaus Araújo para que ele assine na Câmara Municipal o requerimento que pede a abertura de uma investigação sobre a compra de respiradores pulmonares pela Prefeitura do Natal durante a pandemia de Covid-19.

O requerimento é de iniciativa da bancada de oposição na CMN, e já conta com assinatura do colega de partido de Klaus, o vereador Anderson Lopes, além de Pedro Gorki (PCdoB), Professor Robério Paulino (PSOL), e das vereadoras Ana Paula (PL), Brisa Bracchi (PT) e Divaneide Basílio (PT). Klaus é atualmente o 1º vice-presidente da Casa legislativa de Natal.

Negociação

Excelente entrevista da deputada Eudiane Macedo ao Novo Notícias, na edição impressa do último sábado (24) e que está no site, onde explica e reitera sua fala a respeito de que “a governadora Fátima (PT) não aceitou negociar, não aceitou se sentar com nenhum deputado da oposição” e isso levou a abertura da CPI da Covid no RN.

Convido a quem quiser ir olhar o significado da palavra negociar no dicionário. Não há nada de negativo na palavra. Agora, a palavra negociar pode ser interpretada conforme a cabeça de quem escuta”. De fato. A oposição segue procurando fazer barulho, fazendo um estardalhaço por qualquer coisa. Para eles, é necessário, com vistas a 2022.

Calma, deputado!

Mas o que mais me chamou atenção na entrevista de Eudiane foi a seguinte fala: “Desde o momento em que cheguei na Assembleia Legislativa, é que existem alguns deputados que não aceitam a presença de uma parlamentar com meu perfil, popular, de comunidade, mulher, que não é política profissional e nem de família tradicional. Um perfil mais comum na Câmara Municipal de Natal, por exemplo, mas não na Assembleia”. É a mais pura verdade, que, felizmente, tem sido derrubada, e com projeções para que se modifique ainda mais a partir do próximo ano. O fim da obrigatoriedade do sobrenome político tem caminhado apressadamente.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Thiago Martins, colunista do Por Dentro do RN

Thiago Martins tem 28 anos, é jornalista formado pela UFRN e atua do jornalismo político no Estado. Apesar de sua maior dedicação ser na área de Assessoria de Comunicação, observa e acompanha as principais ações políticas do Rio Grande do Norte, do Brasil, e do mundo, e escreve nesta coluna a respeito do tema. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

CPI da Covid no RN

CPI da Covid no RN: bancada governista “esvazia” votação na ALRN e sessão é adiada

As votações referentes à CPI da Covid no RN foram obstruídas pela bancada do governo na Assembleia Legislativa (ALRN) nesta quarta-feira (14). Na verificação de quórum feita pelo primeiro secretário da Casa, o deputado Gustavo Carvalho (PSDB), foram registrados 13 deputados ausentes e 11 presentes.

O deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da ALRN, informou que a votação deste pauta vai ficar para a sessão da quinta-feira (15), caso haja quórum suficiente para deliberar a votação. Segundo informações de deputados da oposição, os seguintes parlamentares da bancada governista não estiveram presentes durante a sessão que votaria a abertura da CPI da Covid no RN.

Albert Dickson (Ausente)
Doutor Bernardo (Ausente)
Eudiane Macedo (Ausente)
Francisco do PT (Ausente)
George Soares (Ausente)
Hermano Moraes (Ausente)
Isolda Dantas (Ausente)
Jacó Jácome (Ausente)
Kleber Rodrigues (Ausente)
Raimundo Fernandes (Ausente)
Souza Neto (Ausente)
Ubaldo Fernandes (Ausente)
Vivaldo Costa (Ausente)

Foto: João Gilberto/ALRN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Kelps

Kelps entra na Justiça para iniciar a CPI da Covid no RN

O deputado Kelps Lima (SDD), líder do bloco de oposição formado por seis partidos na Assembleia Legislativa do RN, ingressou com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Estado nesta quarta-feira (7), em desfavor da própria ALRN, para que a CPI da Covid no Rio Grande do Norte seja iniciada imediatamente.

O desembargador Glauber Rêgo determinou a intimação do presidente da casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), para que preste informações, antes da apreciação do pedido de liminar. Kelps afirmou que, com base na Constituição Federal e nas decisões do Supremo Tribunal Federal (STF), que garante que a CPI é um instrumento fiscalizatório das minorias, impetrou o mandado de segurança para que a Assembleia, através da bancada do Governo, não realize mais qualquer adiamento da CPI da Covid.

Foto: Eduardo Maia/ALRN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

PSD

Justiça manda PSD do RN informar deputados sobre suspensão

A juíza Arklenya da Silva Pereira, da 8ª Vara Cível de Natal, determinou que a Executiva Estadual do Partido Social Democrático (PSD) terá prazo de 72 horas para se manifestar a respeito da ação anulatória, com pedido de liminar, contra decisão que suspendeu parcialmente as atribuições parlamentares dos deputados estaduais Jacó Jácome e Vivaldo Costa, ambos do partido.

O mandado com intimação do diretório estadual do PSD foi expedido às 12h17 de ontem, mas a contagem do prazo de três dias só depois de o partido receber a notificação. No RN, o partido é presidido pelo ex-governador Robinson Faria. A reclamação judicial partiu do deputado Jacó Jácome, que considerou ter sido suspenso em meio a um “ilegal processo disciplinar”. A suspensão do deputado ocorreu a pedido do partido à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

Foto: Sessão da AL-RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

CPI da Covid do RN adiada 1

CPI da Covid do RN é adiada; pedido do bloco governista foi acatado

Ontem, 30, foram divulgados os nomes dos parlamentares que irão compor a oposição e o bloco governista da CPI da Covid do RN.

Por 13 votos a 10, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) aprovou o adiamento do início dos trabalhos da CPI da Covid do RN. O pedido foi feito pelo líder da bancada do governo, deputado estadual Francisco do PT, alegando que a formação do bloco da oposição, formada por seis partidos (SD, PROS, PSC, PSDB, MDB, PSD e DEM), “vem sendo realizada em notório desrespeito às previsões constantes no Regimento da Assembleia”. A formação do bloco fez com que a oposição pudesse indicar a maioria dos membros – três, contra duas indicações da bancada da situação.

No requerimento do deputado Francisco do PT, encaminhado individualmente pelo parlamentar, ele considera que arguiu-se a desobediência aos dispositivos que versam sobre a indicação de líderes e composição de blocos parlamentares, “buscando subverter a ordem interna da Casa Legislativa, sem que seja observado o estrito cumprimento da disciplina interna”, diz o texto.

CPI da Covid do RN; parlamentares acatam pedido de Francisco do PT
Foto: Eduardo Maia/AL

O deputado destacou ainda que a suspensão temporária de trabalhos de um CPI não é considerada problema na Casa Legislativa, e utilizou a CPI da Arena das Dunas como exemplo: “tendo em vista que a chamada “CPI do Arena das Dunas” esteve com seus trabalhos suspensos por mais de um ano, posto que a suspensão dos trabalhos foi aprovado em 09 de junho de 2020 e sua retomada apenas em 23 de junho de 2021”, considera.

Francisco também levou em consideração as questões envolvendo a destituição dos deputados do Partido Social Democrático (PSD), Jacó Jácome e Vivaldo Costa: “não menos importante, deve ser trazido ao conhecimento dessa Presidência que as supostas tentativas de intervenção da bancada do PSD estão sendo objeto de questionamento judicial”, alega.

Foto: Eduardo Maia/AL-RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Bloco governista

Bloco governista tem Francisco do PT e George Soares (PL) como titulares

Na suplência, Ubaldo Fernandes (PL) e Isolda Dantas (PT) compõem o bloco governista. Ambos esperam que a “investigação seja séria” e não seja “um circo”

Após o deputado Kelps Lima (Solidariedade) anunciar mais cedo a bancada oposicionista ao Governo Fátima na CPI da Covid na Assembleia, foi a vez do bloco governista ser divulgado. Francisco do PT e George Soares (PR) serão os titulares da situação, enquanto Ubaldo Fernandes (PL) e Isolda Dantas (PT) compõem a suplência governista. “As duas indicações que cabem ao nosso bloco”, disse do deputado George Soares.

Após os anúncios, o deputado estadual Ezequiel Ferreira, do PSDB, pediu que os nomes devem ser oficializados junto à Assessoria Legislativa da Assembleia.

De acordo com o líder da oposição, o deputado Kelps Lima, as expectativas para a CPI da Covid no RN são altas; e ele diz esperar que tudo “ocorra dentro da normalidade”. Além disso, Kelps diz ser necessário o respeito à “presunção de inocência” dos envolvidos. O deputado diz que não deseja que a Comissão seja “transformada em circo, nem em arma política eleitoral”, e que seja investigado, caso tenha havido, “o mau uso dos recursos diante de tantas mortes”.

Foto: Reprodução/Assembleia Legislativa do RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Kelps Lima é líder da oposição na CPI da Covid no RN

CPI da Covid no RN: líder da oposição, Kelps indica três membros

Bloco da oposição na CPI da Covid no RN tem Gustavo Carvalho e Getúlio Rego; líder Kelps Lima anuncia Galego Torquato, Nelter Queiroz e Tomba Farias na suplência

O deputado Kelps Lima (Solidariedade) anunciou há pouco, através de sua conta no Twitter, que o Presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira, anunciou que o bloco da oposição terá maioria na CPI da Covid no RN, que ocorre no poder legislativo estadual.

CPI da Covid no RN tem Kelps como líder da oposição
Foto: Reprodução/Twitter

O bloco que lidero, com 6 partidos, indicará três membros: deputados Kelps Lima, Gustavo Carvalho e Getúlio Rêgo”, anunciou Kelps. Segundo ele, os suplentes serão dos deputados Galego Torquato, Nelter Queiroz e Tomba Farias. Kelps disse ainda que ficou acordado na reunião de líderes que o bloco da oposição indicará o Presidente da CPI e a bancada do Governo fará a indicação do Relator.

Ainda não foram divulgados os membros da bancada do Governo que compõem a CPI estadual.

Foto: Reprodução/Assembleia Legislativa do RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado Vulcão Cumbre Vieja em La Palma não dá sinais de abrandamento Cocaína no Ceará tem tudo, menos o princípio ativo da droga