Governo do RN convoca 103 candidatos para curso de formação de policial penal

Governo do RN convoca 103 candidatos para curso de formação de policial penal

103 candidatos foram convocados pelo governo do Rio Grande do Norte para o terceiro curso de formação de policial penal, como fase do último concurso público da Secretaria da Administração Penitenciária (SEAP). O edital do curso e a relação dos convocados foram publicados no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (28.out.2021).

De acordo com o executivo estadual, com o novo curso, o estado alcança uma renovação de cerca de 20% do efetivo de policiais penais em três anos. Neste período, o estado já formou 147 policiais. Este será o primeiro curso que abrangerá conteúdos adequados à Matriz Curricular Nacional para a Educação em Serviços Penitenciários, do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), segundo a S

eap.

De acordo com o secretário da pasta, Pedro Florêncio Filho, explicou que o candidato matriculado receberá uma bolsa de estudos no valor de 50% do vencimento básico inicial do cargo.

“O curso focará no papel do policial penal enquanto agente público e de transformação social, para uma gestão ética, eficiente, técnica e pautada na legalidade e na dignidade humana. São exigidos 100% de frequência em disciplinas que envolvem armamento, tiro e procedimentos de escolta penal, além do estágio supervisionado. Entre disciplinas teóricas e práticas, o curso terá carga horária de 528 horas”, explicou.

Os candidatos terão aulas sobre a estrutura e funcionamento da Seap; noções de direito penal e processo penal; sistemas de gestão; atenção à saúde em ambiente prisional; noções de direito administrativo disciplinar; inter-relação saúde e trabalho; atendimento pré-hospitalar tático; criminologia; direitos humanos, regras de Mandela, ética e cidadania; política de atenção ao egresso e reinserção social e alternativas penais e práticas restaurativas.

Também fazem parte da grade curricular o gerenciamento de crises e situações de emergência; gênero, etnia e sistema prisional; técnicas e táticas policiais; uso diferenciado da força e técnicas e tecnologias menos letais; patrulhamento e abordagem policial; inteligência policial; direção defensiva e evasiva; rádio e videomonitoramento; monitoramento eletrônico; táticas de combate a incêndios, além de armamento e tiro.

Foto: Seap/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.