Encontros Dialógicos Decoloniais capa

Encontros Dialógicos Decoloniais: Departamento de Comunicação da UFRN debate direitos sexuais e reprodutivos na América Latina

Na próxima sexta-feira, 06/08, das 10h às 12h, será realizado o terceiro encontro do projeto “Encontros Dialógicos Decoloniais: vidas e vozes que importam”, com o tema “Corpos do sul: gênero, direitos sexuais e direitos reprodutivos na América Latina”. As integrantes da mesa são a ativista feminista e licenciada em Ciências Políticas pela Universidad Autónoma de Nayarit (UAN)Dalia Berenice Muñoz Garcia (México); e a cientista social (Unifesp), doutoranda em Antropologia (USP) e integrante do Coletivo Evangélicas pela Igualdade de Gênero e da Rede de Mulheres Negras Evangélicas, Simony dos Anjos (Brasil). A mediação será da jornalista e mestranda em Comunicação pelo PPGCOM/UFC, Suewellyn Cassimiro.

Encontros Dialógicos Decoloniais
Foto: Divulgação/Organização do evento

O debate será realizado virtualmente, pela plataforma Google Meet, cujo endereço de acesso será divulgado exclusivamente por e-mail para os inscritos. O link para as inscrições pode ser solicitado pelo e-mail ([email protected]) ou realizadas diretamente pelo portal SigEventos do Sigaa (https://abre.ai/encontrosdialogicosdecoloniais).

Os(as) idealizadores(as) e organizadores(as) do evento são docentes e estudantes vinculados aos grupos de pesquisa Amaru (Observatório Latino-Americano de Comunicação, Mídias e Direitos Humanos), projeto de pesquisa do Ecomsul (Epistemologias e Práticas Transformadoras em Comunicação, Mídias e Cultura); DesCom (Epistemologias Subalternas, Epistemologias Não Essencialistas e Comunicação); e CONNAU (Convergência e Narrativas Audiovisuais), com o apoio do Departamento de Comunicação Social da UFRN e de pesquisadoras do Programa de Pós-graduação em Estudos da Mídia (PPgEM/UFRN).

Para Suewellyn Cassimiro, mestranda em Comunicação (PPGCOM/UFC) e mediadora do encontro, o debate desta sexta-feira salienta a importância de se pensar os direitos das mulheres latino-americanas, em especial após o recrudescimento das desigualdades no âmbito da pandemia.

“Sobretudo neste contexto de crise sanitária global, em que se agudizam a vulnerabilidade das mulheres e a falta de assistência governamental, sobretudo às negras e indígenas, há o aumento da desinformação sobre serviços essenciais de saúde. É imprescindível, por isso, uma articulação nacional e internacional, para que possamos avançar juntas e garantir às mulheres latino-americanas o direito à vida e ao próprio corpo”, explicou a pesquisadora.

Segunda edição dos Encontros Dialógicos Decoloniais tem participação de personalidades internacionais

Nesta sua segunda edição, os Encontros Dialógicos Decoloniais estão sendo realizados em caráter internacional. As mesas serão sempre formadas por um/uma representante brasileiro(a) e por um(a) representante de país da América Latina, entre ativistas, acadêmicos/as, lideranças de movimentos sociais, estudantes e pesquisadores/as.

O objetivo do projeto é contribuir com o processo de enfrentamento das desigualdades e discriminações históricas contra os povos latino-americanos, agravadas pelo atual cenário da pandemia da Covid-19. Visa também ampliar a produção de conhecimento crítico sobre uma América marcada pelo sangue dos corpos negros e indígenas, sobre um conceito de humanidade construído a partir da opressão e exploração das vidas periféricas/do sul do mundo.

Os temas dos próximos encontros são:

13/08 – MOBILIZAÇÕES DE MASSA, POLÍTICA E AS ESQUERDAS NA AMÉRICA LATINA

13/08 – MOVILIZACIONES MASIVAS, POLÍTICAS Y LAS IZQUIERDAS EN AMÉRICA LATINA

20/08 – UM OUTRO MUNDO É POSSÍVEL?

20/08 – ¿ES POSIBLE OTRO MUNDO?

Foto: Divulgação/Organização do evento

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.