Sesed RN investiga se onda de violência tem relação com suposto racha de facção no Estado

Sesed RN investiga se onda de violência tem relação com suposto racha de facção no Estado

A Divisão de Combate ao Crime Organizado (Deicor) e a Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed/RN) estão aumentando o efetivo policial para prevenir novas ocorrências no Estado, após a realização de roubos e furtos de carros, inclusive a mão armada, perseguição policial com capotamento e o assassinato de um policial militar da reserva.

Segundo as forças de segurança, o pano de fundo destes crimes pode ser disputa pelo poder dentro da facção Sindicato do Crime, cujos membros estão divergindo sobre a forma de agir. O racha foi identificado pelos setores da segurança pública do RN.

Em entrevista ao jornal Tribuna do Norte, o secretário da Sesed, coronel Francisco Araújo, disse que ainda não é possível afirmar a relação entre a crise interna da organização criminosa e a sequência de atos criminosos, o que depende de uma investigação. “Só uma investigação minuciosa das delegacias especializadas com o Ministério Público é que, no final, poderá dizer. Já está em andamento, inclusive com as Forças Tarefa da Polícia Federal”, declarou o secretário.

De acordo com o secretário, todas as ações de investigação com caráter mais específico estão a cargo da Deicor e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPRN). “Eles é que podem dizer o que pode ser tornado público. Já tivemos reuniões com eles interagindo, trocando informações para tomar as medidas adequadas”, informou.

Foto: Adriano Abreu/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.