Delegações estrangeiras contaminam hoteleiros

Delegações estrangeiras contaminam funcionários de hotéis em Brasília

Delegações estrangeiras da Copa América agem como roteadores de Covid e faz torneio registrar 41 casos

Com a chegada das seleções participantes da Copa América no Brasil, rede hoteleira de Brasília registra pelo menos dez casos de Covid-19 entre os seus funcionários. O Ministério da Saúde confirmou a informação ainda na segunda feira, 14.

Na véspera do jogo contra o Brasil, 13 jogadores da seleção venezuelana já haviam testado positivo para o novo coronavírus. Os atletas foram isolados e a equipe jogou desfalcada, perdendo de 3 a 0 para o time comandado por Tite. Mas os casos confirmados não se resumem à Venezuela. Na seleção boliviana, quatro atletas também testaram positivo e não jogarão a próxima partida.

Delegações estrangeiras trazem o coronavírus para o Brasil

Ainda segundo o Ministério da Saúde, há um monitoramento ativo dos funcionários que têm contato direto com as delegações estrangeiras que desembarcam no País e se hospedam na rede hoteleira. Além disso, a pasta liderada pelo ministro Marcelo Queiroga alega ter divulgado protocolos de segurança para evitar a transmissão do vírus na competição. “Faz parte. Se não tivermos possibilidade de casos positivos, não teríamos protocolos rigorosos. Devem vir outros atletas e acontecerá a partida normalmente”, disse Queiroga.

Na próxima quinta-feira, a seleção brasileira enfrenta o Peru, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Na tarde de ontem, 14, a Federação Peruana de Futebol anunciou que um membro da comissão técnica, o preparador físico Néstor Bonillo, testou positivo para Covid e se encontra em isolamento.