Bolsonaro provoca Ivete Sangalo com fake news sobre Lei Rouanet após críticas contra ele em show no RN

Bolsonaro provoca Ivete Sangalo com fake news sobre Lei Rouanet após críticas a ele em show no RN

Ao receber alta do hospital Vila Nova Star, em São Paulo, na última quarta-feira (5.jan.2022), o presidente Jair Bolsonaro (PL) provocou a cantora baiana Ivete Sangalo e ator Zé de Abreu. A fala ocorreu quando o presidente deixou o hospital, onde ficou internado após uma obstrução intestinal.

Segundo Bolsonaro, seu governo está ‘mexendo’ na Lei Rouanet. Em sua fala, ele fez referência a Ivete Sangalo, que incentivou um coro contrário ao presidente em um show no Rio Grande do Norte. Durante sua apresentação, Ivete aparece dançando aos gritos de “Ei, Bolsonaro, vai tomar no …”. Em determinado momento, a cantora pede aos fãs para gritarem mais alto, e faz provocações do tipo “não ouvi” e “está baixinho”.

“Estamos mexendo na Lei Rouanet. Quando entrei no governo, o limite para artistas era de R$ 10 milhões por ano. Eu passei imediatamente para R$ 1 milhão. Estou conversando com o Mario Frias agora e vamos passar, nos próximos dias, para R$ 500 mil. Queremos atender àquele artista que está começando a carreira, e não figurões ou figuronas como a querida Ivete Sangalo”, disse Bolsonaro.

“Ela [Ivete Sangalo] está chateada, o Zé de Abreu está chateado, porque acabou aquela teta gorda deles, de pegar até R$ 10 milhões da Lei Rouanet e defender o presidente de plantão. Não quero que me defendam, quero que falem a verdade a meu respeito. Fizemos muita coisa”, complementou Bolsonaro.

Ivete Sangalo não tem projetos na Lei Rouanet

A cantora Ivete Sangalo não tem projetos aprovados na Lei Rouanet, ao contrário do que disse por Jair Bolsonaro. Os dados abertos de projetos inscritos em leis de incentivo à cultura não registram nenhum projeto da cantora ou de empresas de que é sócia.

Além disso, só dois projetos têm o nome da cantora no título. Um, de 2016, chegou a ser autorizado a captar até R$ 1,3 milhão, mas não conseguiu nenhum recurso. Tratava-se de um show da cantora com a Orquestra Juvenil da Bahia.

O segundo, de 2017, buscava desenvolver um roteiro sobre uma história ficcional que levava Ivete Sangalo em uma viagem no tempo, mas não foi aprovado.

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.