Agronegócio brasileiro divulga manifesto pedindo 'estabilidade e um ambiente respeitoso' no país; entidades não falam em impeachment

Agronegócio brasileiro divulga manifesto pedindo ‘estabilidade e um ambiente respeitoso’ no país; entidades não falam em impeachment

Um manifesto assinado por entidades do agronegócio brasileiro, divulgado ontem (30), pede “liberdade para empreender, gerar, compartilhar riqueza, contratar e comercializar, no Brasil e no exterior”, além de defenderem um ambiente com paz, estabilidade e harmonia. As entidades do setor também pedem que “o desenvolvimento econômico e social do País, para ser efetivo e sustentável, requer paz e tranquilidade”.

“É o Estado Democrático de Direito que nos assegura essa liberdade empreendedora essencial numa economia capitalista”, diz o manifesto, no qual o setor considera que o país precisa de paz e “um ambiente respeitoso”. Segundo o texto, as amplas cadeias produtivas e setores econômicos representados por essas entidades precisam de estabilidade, segurança jurídica e harmonia para poder trabalhar.

O manifesto é assinado por entidades representativas do agronegócio brasileiro, entre elas, a Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo), Associação Brasileira de Produtores de Óleo de Palma (Abrapalma), Croplife Brasil (que representa empresas de defensivos químicos, biológicos, mudas, sementes e biotecnologia), Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) e Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg).

Foto: Ministério da Agricultura/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.