O Rio Grande do Norte foi qualificado como um dos seis melhores estados do Brasil no uso da ciência para o combate à pandemia da covid-19.

Ipea elogia Sesap e coloca RN entre os 6 estados que melhor utilizaram a ciência no combate à pandemia e ao negacionismo

O Rio Grande do Norte foi qualificado como um dos seis melhores estados do Brasil no uso da ciência para o combate à pandemia da covid-19. O estado recebeu a nota 9,2, ficando atrás apenas de Paraíba, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo e empatado com o Espírito Santo.

Os dados são fruto do trabalho “Ciência e pseudociência durante a pandemia de COVID-19: o papel dos ‘intermediários do conhecimento’ nas políticas dos governos estaduais no Brasil”, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e feito pelo pesquisador Rodrigo Fracalossi de Moraes.

O estudo avaliou a atuação dos comitês científicos e a interação deles com os entes responsáveis pela aplicação das políticas de combate à pandemia da covid-19 nos estados. Foram avaliados os comitês potiguares que atuam junto às secretarias de Estado da Saúde Pública (Sesap) e da Educação. No levantamento feito, o RN despontou com os melhores indicadores em termos de transparência e influência dos comitês, entre outros.

O estado também obteve as melhores pontuações ao afastar o uso de medidas não-científicas, como recomendação do suposto “tratamento precoce/kit covid-19” ou a busca pela imunidade de rebanho. O documento finaliza elogiando a iniciativa da Sesap em montar seu comitê estadual de especialistas com especialista de referência com formações em diversas áreas.

O artigo na íntegra sobre o combate à pandemia no Brasil e no Rio Grande do Norte pode ser lido abaixo:

Foto: Reprodução/Arquivo/Sesap

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.