Tag Ministério da Justiça e Segurança Pública - Por dentro do RN

Ministério da Justiça e Segurança Pública

Operação Passa Nada II PF prende suspeito e combate facção criminosa que atua no RN

Operação Passa Nada II: PF prende suspeito e combate facção criminosa que atua no RN

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (23.fev.2022), na Grande Natal, Operação Passa Nada II, com o objetivo de desarticular estrutura que atua como base financeira de facção criminosa no Rio Grande do Norte. A ação foi realizada em parceria com a Força Tarefa SUSP de Combate ao Crime Organizado do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

De acordo com a PF, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva expedidos pela Justiça Estadual. A investigação teve início após a deflagração da primeira fase da Operação Passa Nada pela FT-SUSP-NATAL, em abril de 2021, oportunidade em que foi detido um indivíduo que planejava atentar contra a vida de agentes de segurança da região de Guamaré. 

O homem hoje preso tem 25 anos e, após prestar depoimento na Superintendência da PF, no bairro de Lagoa Nova, será encaminhado ao sistema penitenciário, onde permanecerá, à disposição da Justiça.

Força-tarefa

A Força Tarefa SUSP/RN de Combate ao Crime Organizado do Ministério da Justiça e Segurança Pública (FT/SUSP/RN-SEOPI/MJSP), instalada na Superintendência Regional da PF em Natal, é composta pela Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional, Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap/RN) e Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social do RN (Sesed/RN).

Foto: Reprodução/Operação Passa Nada II/Polícia Federal

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Operação Desafino Polícia Federal prende investigado por fabricar e comercializar armas de grosso calibre no RN

Operação Desafino: Polícia Federal prende investigado por fabricar e comercializar armas de grosso calibre no RN

Operação Desafino: a Polícia Federal, juntamente com a Força-Tarefa SUSP de Combate ao Crime Organizado, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e apoio do Bope, BPChoque, PRF, GOE e GPOC/Seap, deflagrou na manhã desta quarta-feira (15.dez.2021), uma operação com o intuito de prender um investigado suspeito da prática de fabricação, montagem, manutenção e tráfico de armas de fogo de grosso calibre no estado do Rio Grande do Norte. 

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária nas cidades de Canguaretama e Natal expedidos pela Vara Única da Comarca de Canguaretama. Após submetido a exame de corpo de delito no Itep, o preso pela Operação Desafino foi conduzido à sede da Polícia Federal, para os devidos procedimentos legais. Em seguida, ele será encaminhado ao sistema prisional do estado, onde permanecerá custodiado, à disposição da Justiça. 

A Força-Tarefa SUSP no Rio Grande do Norte é composta pela Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional, Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) e Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social do RN (Sesed).

Foto: Divulgação/Polícia Federal/Operação Desafino

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Operação Brisas: Mulher de 21 anos é presa pela PF por suspeita de tráfico de drogas

Operação Brisas: Mulher de 21 anos é presa pela PF por suspeita de tráfico de drogas

Uma mulher de 21 anos, suspeita de tráfico de drogas, foi presa na manhã desta quinta-feira (18.nov.2021) na Zona Norte de Natal. A prisão faz parte da Operação Brisas, deflagrada pela Polícia Federal, a pedido da 12ª Vara da Justiça Estadual, e contou com o apoio da Força-Tarefa SUSP de Combate ao Crime Organizado, do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Na ocasião, um mandado de busca e apreensão na residência da suspeita também foi cumprido.

Segundo a PF, a investigação que resultou na prisão da mulher teve início a partir de uma informação recebida pela Polícia Civil do Mato Grosso do Sul há quatro meses, quando uma carga de maconha que estava camuflada em aparelhos climatizadores e enviada através de uma transportadora para Natal foi apreendida. A acusada de 21 anos era a destinatária da encomenda.

Durante as diligências da Operação Brisas, a PF descobriu que a suspeita criou uma empresa de refrigeração de fachada em Natal, visando justificar o recebimento dos aparelhos climatizadores. Também foi verificado que, além da maconha apreendida, pelo menos outras quatro remessas de climatizadores contendo material entorpecente em seu interior foram remetidas para a investigada, a partir da cidade de Dourados/MS.

Após ser submetida a exames de corpo de delito no Itep, a presa está sob custódia da Polícia Federal e ficará à disposição da Justiça.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Operação Sinaloa - Polícias da Bahia e do Rio Grande do Norte detalham operação que resultou na morte de irmãos de prefeita de João Dias

Operação Sinaloa: Polícias da Bahia e do Rio Grande do Norte detalham operação que resultou na morte de irmãos de prefeita de João Dias

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), em ação conjunta à Polícia Civil da Bahia (PCBA) – por meio do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado da Bahia (Draco/BA) e Coordenação de Apoio Técnico à Investigação da Bahia (CATI/BA), deflagraram, na terça-feira (19), a Operação Sinaloa, nas cidades de Vitória da Conquista e Barras, interior do estado da Bahia. O objetivo da operação é o combate à atuação de narcotraficantes no Nordeste.

No primeiro momento, no município de Vitória da Conquista (BA), Romeu Jácome de Oliveira, 35 anos, foi detido dentro de um shopping. Em seu desfavor, existia um mandado de prisão em aberto, decorrente da prática dos crimes de: tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. O processo tramitou na Justiça Federal, no âmbito da Superintendência Regional do Paraná.

Já na zona rural do município de Barras (BA), as equipes visavam cumprir os mandados de prisão preventiva em desfavor de Francisco Deusamor Jácome de Oliveira e Leidjan Jácome de Oliveira, decorrente dos crimes de: tráfico de drogas internacional, associação ao tráfico e organização criminosa.

Entretanto, no momento em que as equipes policiais chegaram ao local, os suspeitos efetuaram diversos disparos de arma de fogo; ocasião que provocou confronto, em reação à injusta agressão. Os dois suspeitos foram atingidos, socorridos ao hospital, mas não resistiram e foram a óbito.

Em posse de Francisco Deusamor e Leidjan Jacome, foram apreendidos: um veículo de luxo, duas pistolas e munições. Os suspeitos são apontados como os principais fornecedores de drogas no Nordeste, chegando a comercializar, durante os meses de investigação, mais de trinta milhões de reais em maconha. Além disso, a dupla atuava como uma empresa, com divisões de tarefas e filiais dentro e fora do país.

Em setembro de 2020, a Deicor/PCRN deflagrou a primeira operação de combate ao tráfico de drogas, onde foram detidos o pai dos suspeitos Laete Jácome de Oliveira, atual vereador e presidente da Câmara de Vereadores, a irmã Damaria Jácome de Oliveira, atual prefeita, todos vinculados à cidade de João Dias, interior do Rio Grande do Norte e, além deles, o cunhado Carlos André Freire da Silva, também foragido internacional. Já no dia 24 de junho, a Deicor/PCRN deflagrou a segunda fase da operação e prendeu Samuel Jácome de Oliveira, outro irmão dos suspeitos, também envolvido com a prática do tráfico de drogas.

Os nomes dos quatro irmãos integravam parte da lista dos procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) e, há anos, estavam foragidos da Justiça, vivendo uma vida confortável, a partir de rendimentos oriundos da venda de drogas. Romeu Jácome foi detido e recambiado ao RN, onde permanecerá à disposição da Justiça.

A operação integra o Projeto Mosaico, que visa à integração das Polícias Judiciárias, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com a troca de informações e diligências investigativas nos estados envolvidos. A Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) criou o Projeto Cangalha, com objetivo de reprimir o tráfico de drogas no Nordeste.

A operação contou com a integração de diversos órgãos de segurança: das Polícias Civis da Bahia, de Sergipe, de Alagoas, da Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio Grande do Norte, da Superintendência Regional da Polícia Rodoviária no Rio Grande do Norte e em Alagoas, além do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN).

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181, ou por meio do Disque Deicor, no número: (84) 3232-2862, além do aplicativo WhatsApp: (84) 98135-6796.

Operação Sinaloa

A Operação Sinaloa faz menção à cidade de Sinaloa, localizada no oeste do México, utilizada como ponto estratégico de atuação do cartel para a prática do tráfico de drogas, comercializando para dentro e fora do país.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Projeto de Lei quer impedir Sergio Moro candidato nas eleições de 2022

Projeto de Lei quer impedir Sergio Moro candidato nas eleições de 2022

Projeto de lei apresentado pela deputada Soraya Santos (PL-RJ) prevê a criação de um novo Código Eleitoral que acabaria impedindo Sergio Moro candidato.

Um projeto de lei complementar apresentado pela deputada Soraya Santos (PL-RJ) prevê um novo Código Eleitoral que acabaria impedindo Sergio Moro candidato nas eleições do próximo ano. O projeto foi relatado pela deputada Margarete Coelho, do PP do Piauí, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.

De acordo com o texto, magistrados ou membros do Ministério Público que não tenham se afastado definitivamente de seus cargos e funções em até cinco anos anteriores ao pleito não poderão concorrer às eleições. Sergio Moro foi juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba até o ano de 2018, quando aceitou o convite de Bolsonaro para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública, cargo que ocupou até 2020.

A proibição vale para qualquer cargo eletivo e consta no artigo 181 do projeto, que define os critérios para inelegibilidade. Antes de ser aprovado, o Projeto de Lei precisa ser votado pelos senadores e deputados.

Foto: Adriano Machado/Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

É #FAKE que o Midway Mall vai cobrar pelo estacionamento Como consultar valores a receber com o Banco Central Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado