Ministério da Saúde publica nota e desautoriza a vacinação de adolescentes sem comorbidades; Natal já havia suspendido

Ministério da Saúde publica nota e desautoriza a vacinação de adolescentes sem comorbidades; Natal já havia suspendido

O Ministério da Saúde publicou uma nota informativa, na noite desta quarta-feira (15), na qual recomenda a suspensão da vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades. Segundo o texto, a orientação segue a Organização Mundial da Saúde (OMS) que não recomenda o uso da vacina em jovens com ou sem comorbidades. Ainda de acordo com a nota, os testes de eficácia neste público não é comprovada, além de que os casos cujos quadros evoluem para gravidade em adolescentes são raros.

O documento foi assinado eletronicamente pela secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo, e contraria nota do próprio Ministério, do dia 2 de setembro, que orientava a imunização dos jovens entre 12 e 17 anos. Com a nova orientação, a vacinação deve ficar restrita a três perfis específicos: adolescentes com deficiência permanente; adolescentes com comorbidades; e adolescentes que estejam privados de liberdade.

Natal suspendeu vacinação

Natal foi a segunda capital brasileira a suspender a vacinação dos adolescentes sem comorbidades após a publicação de uma nota técnica do Ministério da Saúde. A confirmação foi feita pela Prefeitura da capital potiguar, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e anunciada no início da manhã de hoje, quando estava marcado o início da imunização de adolescentes com 17 anos sem comorbidades na cidade.

Além de Natal, a primeira capital a também suspender a imunização foi Salvador, que segundo o secretário municipal de Saúde, Léo Prates, a decisão também foi tomada respaldada pela orientação do Ministério. A imunização já havia iniciado na capital da Bahia, em alguns postos e há relatos de pessoas que aguardavam nas filas e foram informadas que a vacinação estava suspensa.

Em Natal, a vacinação segue ocorrendo para adolescentes com comorbidades e o público-geral a partir dos 18 anos.

Foto: Gabriel Moreira/Secom Maceió

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.