Organização criminosa que contrabandeia cigarros no RN é alvo da Polícia Federal; Operação Quinta Coluna foi deflagrada hoje

Organização criminosa que contrabandeia cigarros no RN é alvo da Polícia Federal; Operação Quinta Coluna foi deflagrada hoje

A Operação Quinta Coluna visa desarticular organização criminosa que contrabandeia cigarros no Rio Grande do Norte; ação foi deflagrada pela Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Militar.

Visando à desarticulação de uma suposta organização criminosa especializada no contrabando de cigarros importados no Rio Grande do Norte, a Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Militar, deflagrou na manhã desta quarta-feira (1º) a Operação Quinta Coluna.

De acordo com as investigações, o grupo seria composto por servidores públicos e particulares; e estaria atuando por meio do contrabando marítimo de cigarros, que chegavam pela região salineira do Rio Grande do Norte. Diante disso, os agentes estão cumprindo cinco mandados de busca e apreensão nos municípios de Natal, Mossoró, Caicó e Guamaré. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal do Rio Grande do Norte.

As investigações vinham ocorrendo desde o final do ano passado e foram intensificadas após os desdobramentos de outra operação, a Operação Níquel, que identificou a existência de agentes de segurança pública que estavam envolvidos com um grupo criminoso responsável por contrabandear, transportar, armazenar e comercializar produtos ilícitos no Brasil. A Operação Níquel foi deflagrada, também pela Polícia Federal, em janeiro de 2020.

Com as informações adquiridas nessa operação, a Polícia Federal ampliou o escopo e descobriu que esses agentes estariam sendo beneficiados com informações sigilosas sobre ações de fiscalização, que seriam repassadas para os líderes do grupo, facilitando assim o desembarque, transporte e armazenamento dos cigarros sem que o crime fosse descoberto.

Os indiciados serão ouvidos na sede da Polícia Federal em Natal e na Delegacia de Mossoró, e responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de integrar organização criminosa (artigo 2º da Lei nº 12.850/2013) e contrabando (artigo 334-A do Código Penal), dentre outros em apuração.


O nome da Operação Quinta Coluna é uma alusão a grupos clandestinos que atuam dentro de um país ou região prestes a entrar em guerra (ou já em guerra) com outro, ajudando o inimigo e agindo em favor do grupo rival.

Foto: Reprodução/Polícia Federal

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.