Após interferência no Inep, Bolsonaro diz que Enem terá 'a cara do governo'

Após interferência no Inep, Bolsonaro diz que Enem terá ‘a cara do governo’

Em meio à sua viagem ao Oriente Médio, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que as questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano não repetirão questões que chama de “absurdas” e que a prova terá “a cara do governo”. O comentário aconteceu na noite da segunda-feira (15.nov.2021), no horário de Dubai, onde o chefe do Planalto participa de agenda oficial. Ele ainda disse que os temas de redação dos últimos anos “não tinham nada a ver com nada”.

Na semana passada, 30 coordenadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) pediram para sair após supostas interferências da equipe ideológica de Bolsonaro no órgão responsável pela confecção da prova. Apesar do percalço, o governo garante que o Enem “será aplicado normalmente a partir da próxima semana”.

O presidente ainda disse que o ministro da Educação, pastor Milton Ribeiro, já explicou sobre o que havia motivado as demissões e assegurou a avaliação: “O negócio é complexo, conversei muito rapidamente com o Milton. É um absurdo o que se gastava com poucas pessoas. Inadmissível”, frisou.

O presidente usou o termo “tranquilidade” para resumir a aplicação das provas no próximo fim de semana: “Ninguém está preocupado com aquelas questões absurdas, que no passado caíam temas de redação que não tinham nada a ver com nada. Realmente algo voltado para o aprendizado”, concluiu.

Foto: Reprodução/Ueslei Marcelino/Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.