Styvenson Valentim

PODEMOS RN definirá candidatura ao Governo até dia 19 de junho

O PODEMOS do Rio Grande do Norte reuniu filiados, membros do diretório estadual e pré-candidatos da legenda para debater, em assembleia realizada neste fim de semana, os rumos do partido nas eleições majoritárias deste ano. A grande maioria deliberou que o prazo final para a legenda decidir se terá candidato ao Governo do RN é o próximo dia 19 de junho. Até lá, todos esperam que o senador Styvenson Valentin (PODEMOS), principal nome do partido, anuncie a intenção de concorrer.

Além do debate sobre a participação do partido na eleição majoritária, o PODEMOS também apresentou, no encontro, o resultado preliminar da primeira etapa de uma pesquisa contratada pela Fundação Podemos que está sendo realizada por um doutorando em economia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e por especialistas da própria fundação, sobre o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Norte. Esta pesquisa será apresentada ao público pelo diretório estadual do partido nos próximos dias.

“Temos excelentes nomes de pré-candidatos para as eleições proporcionais. Eles cobram e aguardam definição sobre se teremos candidatura própria majoritária ou se abriremos diálogo com outros partidos. Por isso ficou estabelecida a data de 19 de junho”, explica o presidente do PODEMOS RN, advogado Felipe Madruga. O senador Styvenson não participou do encontro, mas enviou o assessor Alyandro Rocha.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Podemos quer blogueiro Bruno Giovanni para o Senado em chapa com Styvenson

Podemos quer blogueiro Bruno Giovanni para o Senado em chapa com Styvenson

O presidente do Podemos no Rio Grande do Norte, Felipe Madruga, e o secretário-geral, Geraldo Pinho, estiveram reunidos na tarde deste domingo (27.mar.2022), com o blogueiro Bruno Giovanni. Madruga e o médico Geraldo Pinho convidaram BG para se filiar ao partido e sair candidato ao Senado pela legenda.

O advogado Felipe Madruga assumiu a presidência da legenda sucedendo o senador Styvenson Valentim, que precisou deixar o comando da sigla para se dedicar ao seu mandato. Ele está avaliando uma pré-candidatura ao Governo do RN.

“O PODEMOS enxerga em Bruno Giovanni um grande quadro, não só na questão da popularidade dele, mas dos seus posicionamentos e pautas defendidas enquanto comunicador e empresário, principalmente na questão do RN e do seu desenvolvimento”, analisou Madruga.

“Agradeço a atenção de Felipe e Geraldo pelo convite e para me filiar e ser candidato pelo partido. O prazo para filiação é até quinta, e até lá fiquei de responder o convite”, disse Bruno Giovanni.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Polícia Federal vê elementos para indiciar senador Styvenson por falas sobre Joice Hasselmann

Polícia Federal vê elementos para indiciar senador Styvenson por falas sobre Joice Hasselmann

De acordo com a Polícia Federal (PF), há elementos para indiciar o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) pelo crime de difamação. A apuração ocorre referente às declarações feitas pelo senador na internet, no mês de julho, sobre a deputada Joice Hasselmann (PSDB-SP). Na ocasião, Joice Hasselmann acionou a Polícia Legislativa do Senado após apresentar fraturas no rosto e no corpo.

Ao comentar o caso em live nas redes sociais, Styvenson afirmou que “aquilo ali, das duas uma: ou duas de quinhentos [em um gesto, Styvenson leva as mãos à cabeça, fazendo chifres] ou uma carreira muito grande [inspira como se cheirasse droga]. Aí ficou doida e pronto… saiu batendo em casa”.

A conclusão da PF ocorreu em manifestação enviada nesta terça-feira (19.out.2021) à ministra Rosa Weber, relatora do caso no Supremo Tribunal Federal (STF). O delegado afirmou ver elementos que comprovam a existência do crime, cuja pena varia de três meses a um ano. Segundo o delegado, a punição pode ser acrescida em um terço, já que o crime foi cometido na forma qualificada por ter ocorrido na internet.

“O senador conta com mais de cento e vinte cinco mil seguidores na rede social onde realizou a “live”. Comprovou-se que nesse ambiente virtual, com diversos expectadores, em razão da popularidade e o cargo ocupado, foram proferidos dizeres capazes de macular a imagem da vítima perante a sociedade”, afirmou Weber.

Em agosto, a Polícia Civil do Distrito Federal concluiu que a deputada caiu, possivelmente em decorrência de efeitos de remédio para dormir.

Pedido da PGR

O pedido de abertura de inquérito foi feito pela Procuradoria-Geral da República. Na ocasião, o vice-procurador-geral Humberto Jacques de Medeiros afirmou que era preciso verificar o contexto das declarações e se elas estão no contexto da imunidade parlamentar, ou seja, se as falas têm relação com o desempenho do mandato.

“A natureza dessas declarações implica, em tese, a prática de crime contra a honra, sendo necessária a elucidação do contexto de tais expressões para compreensão da sua ligação com o exercício do mandato e seu alcance pela imunidade material parlamentar”, afirmou.

“Para o desate desses pontos é, ao ver do Ministério Público Federal, coerente e prudente a investigação no foro do Supremo Tribunal Federal, em lugar de um juízo inicial de declínio à primeira instância”, completou.


Com informações do Portal G1

Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Styvenson é denunciado por quebra de decoro ao Conselho de Ética do Senado

A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) entrou com uma representação no Conselho de Ética do Senado contra o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN). Segundo Natália, a fala dada pelo senador Styvenson no último final de semana motivou abertura de representação. Na ocasião, ao se referir a uma mulher que sofreu agressões de um policial no município de Santo Antônio, Styvenson disse que não sabe o que “essa mulher fez para merecer dois tapas”.

Na avaliação de Bonavides, a fala do senador “legitimou a violência contra a mulher”. A representação no Conselho de Ética do Senado foi aberta por quebra de decoro parlamentar.

“Um dia me pegaram numa entrevista e disseram: ‘Capitão, o cara [policial militar] deu numa mulher com uma criança e sei nem o quê, sei nem o quê…’ Em resposta, ele afirma ter dito: ‘Amigo, eu não tava ocorrência, eu não tava. Eu não sei como é que foi. Como eu vou dar uma explicação de uma coisa que eu não… [fiz]? Pelo vídeo, eu tô vendo que ele tá dando dois tapa [sic] aí bom [sic] na mulher. Agora, eu sei lá o que essa mulher fez pra merecer dois tapa [sic], pô?! Será que ela tava calada, rezando o Pai Nosso, pra levar dois tapa [sic]? Eu não sei”, diz o senador.

Segundo a deputada autora da representação, “é inadmissível que um senador da República tenha esse tipo de postura e use sua condição de figura pública, afinal, ele respondia a questionamentos feitos pela sociedade sobre o episódio por conta desta condição, para proferir discurso de ódio e legitimador da violência contra a mulher”, afirmou Bonavides.

Além desse episódio, o senador também debochou das agressões sofridas pela deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). Em uma transmissão ao vivo, o parlamentar insinuou que as fraturas teriam sido resultado de “chifre” ou “de uma carreira de pó”.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Senador Styvenson Valentim

E o que nós fizemos para merecer o senador Styvenson?

O senador Styvenson trava uma luta permanente contra tudo e contra todos. Permanente mesmo, talvez possamos classificar até mesmo como “eterna”. Usou seu sucesso na polícia, a fama de durão, incorruptível no comando das blitzen da “Lei Seca” para se lançar na política, se elegendo senador em 2018. Segue lutando, a todo instante, para que o país deixe de fazer a política através da política, a transformando em sabe Deus o quê, de uma maneira defendida por ele diariamente, com discurso fácil de pegar bandido, diminuir o tamanho do estado, etc etc etc.

Tudo isso são pautas extremamente louváveis e necessárias, mas se tornou o único “falatório” do senador, e até agora sem resultados práticos – infelizmente. Falta resultado prático também em ações firmes, na defesa de uma bandeira, de um grande projeto, de uma ação de contribuição para o Rio Grande do Norte. Nesses dois anos e meio, o que é possível destacar por parte do senador? O projeto da reforma de uma escola estadual. É claro que escolas estaduais merecem (e precisam) ser reformadas, ampliadas, melhoradas em todos os aspectos. Mas estamos falando da atuação de um senador da República.

Mas chegamos num ponto tão lamentável da inércia política do senador Styvenson e de grosserias desmedidas que é impossível crer que só ele esteja certo e todos estejam errados até mesmo em uma situação dessas. A violência contra as mulheres precisa ser combatida, não devendo ser relativizada em qualquer ocasião. Não existe isso de a mulher ter feito alguma coisa para “merecer” os tapas, como dito, tão tranquilamente, pelo senador, se referindo ao episódio ocorrido em Santo Antônio, quando um policial agrediu uma mulher. A maioria das atitudes do senador Styvenson, ainda que defendendo pautas importantes (não é o caso do “apoio” a violência contra mulher!) são lamentáveis e nos leva a essa reflexão: o que nós fizemos para merecer um senador desses?

Não custa lembrar

Tínhamos tantos nomes para o Senado nas eleições de 2018. Queriam experiência e uma visão mais conservadora? Geraldo Melo, Garibaldi Alves e Antônio Jácome, por exemplo. Preferiam alguém mais próximo a esquerda? Alexandre Motta. Ou, talvez, aquela com o mesmo perfil “independente” de Styvenson mas que certamente estaria vencendo o jogo, que era a ex-atleta Magnólia. Todos candidatos viáveis. Mas o discurso fácil, bonito, o bom exemplo do policial na caça aos bandidos prevaleceu. Agora, nem prende mais os bandidos, e ainda “aceita” mulheres apanhando.

A propósito I

Pensemos bem! Superior ao bem e ao mal, à esquerda e à direita, à política, a todos nós seres humanos, o senador Styvenson é categórico ao criticar tanto Lula quanto Bolsonaro. Tem ações muito bem orquestradas para isso, nos discursos de defesa da coisa pública. Assim sendo, em quem você acha que o cidadão potiguar verdadeiramente de direita, que também compactua com a defesa da moralidade e tem um perfil mais conservador, vai preferir votar para governo no próximo ano? No(s) candidato(s) ligados a Bolsonaro (leia-se Benes, Júlio César, quem sabe até o prefeito Álvaro) ou em Styvenson? Resultado prático: ainda mais divisão na oposição.

A propósito II

Enquete do atento Blog do Barreto na semana passada perguntou aos leitores do ilustre blog se entre os nomes atualmente especulados na oposição, quem seria o mais forte para enfrentar a governadora Fátima Bezerra em 2022? A resposta foi que todos os nomes colocados são considerados “fracos”. Nesse caso, Styvenson lidera com 19%; seguido por Benes, com 5%, e pelo ex-prefeito do Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), lembrado por apenas 1%. Menos de 1% afirmaram que qualquer um vence Fátima. A conferir.

Seja solidário

A direção do Solidariedade em Natal aprovou a advertência ao vereador Klaus Araújo para que ele assine na Câmara Municipal o requerimento que pede a abertura de uma investigação sobre a compra de respiradores pulmonares pela Prefeitura do Natal durante a pandemia de Covid-19.

O requerimento é de iniciativa da bancada de oposição na CMN, e já conta com assinatura do colega de partido de Klaus, o vereador Anderson Lopes, além de Pedro Gorki (PCdoB), Professor Robério Paulino (PSOL), e das vereadoras Ana Paula (PL), Brisa Bracchi (PT) e Divaneide Basílio (PT). Klaus é atualmente o 1º vice-presidente da Casa legislativa de Natal.

Negociação

Excelente entrevista da deputada Eudiane Macedo ao Novo Notícias, na edição impressa do último sábado (24) e que está no site, onde explica e reitera sua fala a respeito de que “a governadora Fátima (PT) não aceitou negociar, não aceitou se sentar com nenhum deputado da oposição” e isso levou a abertura da CPI da Covid no RN.

Convido a quem quiser ir olhar o significado da palavra negociar no dicionário. Não há nada de negativo na palavra. Agora, a palavra negociar pode ser interpretada conforme a cabeça de quem escuta”. De fato. A oposição segue procurando fazer barulho, fazendo um estardalhaço por qualquer coisa. Para eles, é necessário, com vistas a 2022.

Calma, deputado!

Mas o que mais me chamou atenção na entrevista de Eudiane foi a seguinte fala: “Desde o momento em que cheguei na Assembleia Legislativa, é que existem alguns deputados que não aceitam a presença de uma parlamentar com meu perfil, popular, de comunidade, mulher, que não é política profissional e nem de família tradicional. Um perfil mais comum na Câmara Municipal de Natal, por exemplo, mas não na Assembleia”. É a mais pura verdade, que, felizmente, tem sido derrubada, e com projeções para que se modifique ainda mais a partir do próximo ano. O fim da obrigatoriedade do sobrenome político tem caminhado apressadamente.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Thiago Martins, colunista do Por Dentro do RN

Thiago Martins tem 28 anos, é jornalista formado pela UFRN e atua do jornalismo político no Estado. Apesar de sua maior dedicação ser na área de Assessoria de Comunicação, observa e acompanha as principais ações políticas do Rio Grande do Norte, do Brasil, e do mundo, e escreve nesta coluna a respeito do tema. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Styvenson Valentim

VÍDEO: Após sofrer ataques, Joice abre B.O. contra Styvenson Valentim: ‘Não vou aceitar canalhas como ele fazendo qualquer tipo de ilação’

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) fez um boletim de ocorrência contra o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN), que a acusou de “usar drogas”. Na mesma transmissão em que relativizou agressões a uma mulher, dizendo não saber o que ela fez para merecer apanhar, Styvenson Valentim debochou das agressões sofridas pela deputada.

Ao ser questionado sobre as fraturas sofridas pela deputada, Styvenson Valentin afirmou: “Aquilo ali, das duas uma. Ou foi duas de quinhentos (Styvenson leva as mãos à cabeça, fazendo chifres) ou foi uma carreira muito grande (inspira, como se cheirasse cocaína). Aí ficou doida e pronto… saiu batendo em casa”.

E entrevista coletiva hoje, Joice afirmou que acionou a polícia contra o senador: “Não vou aceitar canalhas como ele fazer qualquer tipo de ilação”, afirmou. Ela disse que também vai levar o caso ao Conselho de Ética do Senado, além da justiça, na busca de indenização.

Foto: Reprodução/CNN/Twitter

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Styvenson

VÍDEO: Styvenson também ironiza agressão à deputada Joice Hasselmann: ‘ou uma pisa boa ou droga’

Na mesma transmissão em que relativizou agressões a uma mulher, dizendo não saber o que ela fez para merecer apanhar, o senador Styvenson Valentim, do Podemos, debochou das agressões sofridas e denunciadas à Polícia Legislativa pela deputada federal Joice Hasselmann (sem partido).


“E aquela deputada feminista que apareceu com oito fraturas na cara agora, querendo livrar a cara do marido?”, perguntou o outro participante da transmissão.

Styvenson responde:


“Aquilo ali, das duas uma. Ou foi duas de quinhentos (Styvenson leva as mãos à cabeça, fazendo chifres) ou foi uma carreira muito grande (inspira, como se cheirasse cocaína). Aí ficou doida e pronto… saiu batendo em casa”.

Com informações de Guilherme Amado


Foto: Reprodução/Instagram

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Senador Styvenson

Senador Styvenson apresenta proposta de reforma para Escola Estadual Maria Ilka

O senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) visitou a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), para apresentar a proposta de uma grande reforma na Escola Estadual Professora Maria Ilka de Moura, localizada no bairro do Bom Pastor, ao lado da CPM do 9º Batalhão, Zona Oeste de Natal.

O senador Styvenson entregou ao secretário estadual de Educação, Getúlio Marques, e à adjunta da pasta, Márcia Gurgel, um desenho técnico que será apresentado à equipe de engenharia da Secretaria, responsável pelas obras nas escolas, que inclui pista de atletismo, ginásio de esportes, área de lazer com internet e cozinha industrial para aulas de profissionalização.

Senador Styvenson realizou trabalho na escola quando estava na Polícia Militar
Foto: Magnus Nascimento

Fátima avaliou positivamente a ação: “É um projeto muito interessante e bonito. Merece o nosso reconhecimento e a gente só tem a agradecer. Vai ser muito importante e vai se somar a um grande investimento que vou anunciar para a Educação”, afirmou a gestora. O senador Styvenson destinou uma emenda no valor de R$ 4,6 milhões para a reforma da escola.

Foto: Assecom/Governo do RN

É #FAKE que o Midway Mall vai cobrar pelo estacionamento Como consultar valores a receber com o Banco Central Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado