Terceiro Mandamento

Operação Terceiro Mandamento PRF e Sefaz PB deflagram ação contra organização criminosa que sonegou R$ 230 milhões em impostos com empresas de fachada

Operação Terceiro Mandamento: PRF e Sefaz/PB deflagram ação contra organização criminosa que sonegou R$ 230 milhões em impostos com empresas de fachada

Foi realizada na manhã desta quinta-feira (07) a Operação Terceiro Mandamento. A ação, deflagrada pela Secretaria de Estado da Fazenda da Paraíba (Sefaz-PB) e contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), aconteceu em João Pessoa, São Bento e Sousa, na Paraíba, além de Serra Negra do Norte, no Rio Grande do Norte.

A operação busca desarticular organização criminosa que atua criando empresas de fachada, para facilitar a circulação de mercadorias sem o recolhimento do ICMS devido aos Estados. As notas fiscais das mercadorias são emitidas por essas empresas de fachadas, beneficiando assim, os reais destinatários, grandes empresários paraibanos, que as recebem desacompanhadas da necessária documentação fiscal.

Durante as investigações que culminaram na Operação Terceiro Mandamento, foram identificadas aproximadamente 80 empresas de fachada, criadas e utilizadas pelo grupo criminoso para recebimento e emissão de notas fiscais inidôneas. O prejuízo causado pela organização criminosa é de R$ 230 milhões, já comprovados, mas a estimativa é que os valores possam ainda ser mais altos.

O trabalho, em conjunto com a Receita Estadual, iniciou-se no final de 2018, início de 2019. Durante o período investigado, foram emitidas, de forma inidônea, aproximadamente 11 mil notas fiscais de entrada de mercadorias e 45 mil notas fiscais de saída, resultando em um total comercializado de R$ 881 milhões, sem o recolhimento do ICMS. 

A Polícia Rodoviária Federal identificou veículos, condutores e locais de armazenamento permitindo uma recuperação inicial dos tributos devidos.

Foto: Reprodução/PRF

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Porto do Mangue

Porto do Mangue: vice-prefeito assume após afastamento de Sael Melo

Evento de posse do vice-prefeito Faustino ocorreu no domingo, 20, na Câmara Municipal de Porto do Mangue. Presidente da Câmara convocou sessão extraordinária.

Foi empossado no último domingo, 20, o vice-prefeito do município de Porto do Mangue, Francisco Faustino, do Pros. O evento foi convocado extraordinariamente pelo presidente da Câmara Municipal da cidade, Izidro Júnior, após o afastamento do prefeito Sael Melo.

Prefeito afastado Sael Melo
Foto: Reprodução/Câmara Municipal de Porto do Mangue

A solenidade ocorreu com público restrito aos quadros de auxiliares da gestão, evitando aglomeração popular; e respeitou todos os protocolos sanitários vigentes para evitar a propagação do novo coronavírus.

Sael foi acusado pela Operação Terceiro Mandamento de ter fraudado contratos públicos, em valores que chegam a R$ 2 milhões de reais. Essa foi a primeira vez, em 25 anos de emancipação política, que o município viveu o afastamento de um prefeito.

É #FAKE que o Midway Mall vai cobrar pelo estacionamento Como consultar valores a receber com o Banco Central Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado