Ubaldo Fernandes comemora Registro de Patrimônio Vivo para o Araruna

Ubaldo Fernandes comemora Registro de Patrimônio Vivo para o Araruna

Uma das autoridades presentes na Governadoria na última terça-feira (28.dez.2021) para a entrega dos certificados do Registro do Patrimônio Vivo (RPV), que concede bolsas de incentivo financeiro para dois mestres e três grupos da cultura popular do RN, o deputado estadual Ubaldo Fernandes foi enaltecido por sua grande atuação em prol do Araruna e grupos tradicionais do RN.

“O deputado Ubaldo colocou sua assessoria para ajudar o grupo Araruna a se inscrever e hoje ser contemplado. Desde que era vereador, Ubaldo vem participando ativamente dessa luta pela valorização dos grupos culturais históricos”, destacou o diretor geral do Fundação José Augusto, Crispiniano Neto. Já o presidente da Comissão do Folclore Nacional,  Severino Vicente, referiu-se ao deputado Ubaldo como o representante público incansável na defesa do Araruna e da cultura popular potiguar, assim como a governadora Fátima Bezerra. “Ubaldo Fernandes é um deputado atuante permanentemente na defesa da cultura”, disse a chefe do Executivo potiguar.

“Neste finalzinho de 2021, a governadora coroa com esse importantes gesto para quem mantem o folclore popular do Rio Grande do Norte Vivo, se somando à entrega de vários equipamentos culturais, como Teatro Alberto Maranhão, Pinacoteca, Forte dos Reis Magos, Museu da Rampa. Fico muito feliz de fazer parte desta conquista, especialmente pro meu querido grupo Araruna, que tem mais de 70 anos de história”, destacou o parlamentar.

CERTIFICADOS

Foram escolhidos o poeta cordelista Antônio Francisco e a mestra de Boi-de-Reis Dona Iza (viúva do Mestre Manoel Marinheiro e assumiu o legado do Auto do Boi de Reis), para o recebimento de benefícios individuais. Os grupos folclóricos Araruna, sediado no bairro das Rocas; o Boi Pintadinho, em São Gonçalo, e a Associação das Rendeiras de Bilros da Vila de Ponta Negra, foram contemplados na categoria de Pessoa Jurídica. O valor do benefício é de R$ 1.620 para pessoa física, e de R$ 3.242 para os grupos. 

O Registro de Patrimônio Vivo visa estimular e proteger iniciativas que contribuem para o desenvolvimento sociocultural e profissional dos mestres e mestras de notório saber, autores, autoras, artistas, grupos e entidades da cultura popular e tradicional do estado, almejando a transmissão de conhecimentos e técnicas para alunos ou aprendizes, através de programas de ensino e aprendizagem apoiados ou executados direta ou indiretamente pela Fundação José Augusto. 

CONTEMPLADOS

Odaíza de Pontes Galvão, a Dona Iza, é viúva do Mestre Manoel Marinheiro, e assumiu o legado do Auto do Boi de Reis. Sempre ativa junto ao Mestre, herdou não apenas o seu saber da montagem do Boi, figurinos, adereços e personagens, mas o ritual, a dança, os cantos e as loas. Antônio Francisco é  membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, na cadeira de número 15, cujo patrono é o poeta cearense Patativa do Assaré. É unanimidade entre os estudiosos da cultura popular. 

O Boi Pintadinho é um grupo  tradicional de São Gonçalo do Amarante, que foi considerado pelo historiador Câmara Cascudo como o berço da cultura popular do RN.  São 25 integrantes em um manifesto que gira em torno da morte e ressurreição do boi. Já a Associação das Rendeiras de bilros tem 23 anos, fundada pela mestra vó Maria de Lourdes de Lima. Estão no cenário cultural desde a fundação da vila, mantendo umas das grandes tradições do artesanato potiguar.

A Sociedade de Danças Antigas e Semidesaparecidas Araruna  iniciou suas atividades em 1949 quando o Mestre Cornélio (seu fundador) utilizava o quintal de  casa para os ensaios do grupo. Djalma Maranhão e Cascudo foram grandes incentivadores do Araruna, tendo sido o primeiro que doou o local para construção da atual sede do grupo, localizada a Rua Miramar, no bairro das Rocas.

Foto: Divulgação/Mandato Ubaldo Fernandes

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.