Internacional - Notícias ao redor do mundo - Por dentro do RN

Internacional

Os principais acontecimentos ao redor do planeta, tudo o que acontece no Mundo você encontra aqui, no Por dentro do RN.

Brasileiro que viajava pelos Estados Unidos de fusca com cachorro morre em acidente; Koz e Shurastey estavam na estrada desde 2017

Morrem influencer Jesse Koz e golden retriever Shurastey em acidente com fusca nos Estados Unidos

O paranaense Jesse Kozechen, de 29 anos, morreu nesta segunda (23.mai.2022) em um acidente de carro na estrada US 199, conhecida como Redwood Highway a cerca de 1,6 quilômetros da cidade de Selma, no estado americano do Oregon. Mais conhecido nas redes sociais como Jesse Koz, ele viajava com seu fiel companheiro, o cão Shurastey, em seu fusca branco 1978 quando colidiu contra um Ford Escape.

A motorista do outro veículo, Eileen Huss, de 62 anos, foi encaminhada ao hospital, segundo informações da KDRV, filiada local da emissora ABC. A criança que a acompanhava não ficou ferida; já o brasileiro morreu no local. Jesse teria tentado desviar da lentidão do trânsito e perdeu o controle do veículo, ainda de acordo com o canal KPTV, filiada da Fox.

“Acho que se estivesse sozinho, sem o Shurastey, já teria parado, porque a parte emocional pega muito. Você não tem contato com outras pessoas, não conversa com ninguém e ele me dá esse suporte emocional. Fora que me abre portas: quebra o gelo e o medo das pessoas virem conversar, trocar uma ideia e perguntar sobre a viagem”, contou Koz a Nossa em 2020.

Apesar de a polícia do estado do Oregon não ter informado o estado do Golden Retriever, de acordo com uma tia do influenciador e viajante que administra o perfil @shurastey.dogs no Instagram, o animal também teria perdido a vida no acidente e agora a família tenta trazê-los de volta para casa.

Com informações da Nossa Viagem, no UOL Notícias
Foto: Reprodução/Instagram

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Varíola do macaco é algo para todo mundo se preocupar, diz Biden

‘Varíola do macaco é algo para todo mundo se preocupar’, diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse no domingo (22.mai.2022) que os casos recentes de varíola do macaco identificados na Europa e nos Estados Unidos são algo “para se preocupar”. “Caso se espalhar, teria consequências”, ressaltou, em sua primeira declaração pública sobre a doença.

O presidente estava respondendo a uma pergunta sobre a doença enquanto conversava com repórteres na base aérea de Osan, na Coreia do Sul. Ele visitou as tropas locais antes de decolar para o Japão, em sua primeira visita oficial à Ásia como presidente.

“Ainda não me disseram o nível de exposição à varíola do macaco, mas é algo para todo mundo se preocupar”, afirmou. Ele acrescentou que o trabalho para determinar qual vacina poderia ser eficaz estava em andamento. O assessor de Segurança Nacional americano, Jake Sullivan, disse aos repórteres a bordo do voo para Tóquio que os EUA possuem suprimentos de “uma vacina relevante para tratar a varíola do macaco”. “Temos imunizante disponível para isso”, afirmou. Sullivan também disse que Biden está sendo regularmente atualizado sobre a evolução do surto.

A varíola do macaco raramente é identificada fora da África, mas até sexta-feira, 20, havia 80 casos confirmados no mundo inteiro incluindo ao menos dois nos Estados Unidos e outros 50 casos suspeitos. Embora a doença pertença à mesma família de vírus da varíola, seus sintomas são mais leves. Os infectados geralmente se recuperam em duas a quatro semanas sem hospitalização, mas, em algumas ocasiões, a doença é fatal. Fonte: Associated Press.

Com informações do Estadão Conteúdo
Foto: Reprodução/VisualHunt

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Soldado russo que matou civil ucraniano é condenado à prisão perpétua

Soldado russo que matou civil ucraniano é condenado à prisão perpétua

Em seu julgamento por crime de guerra, o soldado russo Vadim Shishimarin disse que agiu sob ordens do comandante de sua equipe.

O sargento russo Vadim Shishimarin (foto principal), de 21 anos, foi condenado nesta segunda-feira (23.mai.2022) à prisão perpétua após atirar e matar um civil ucraniano. A condenação é a primeira considerada como crime de guerra a ser julgado na Ucrânia desde o início do conflito com a Rússia, que completa três meses nesta semana.

Segundo denúncia da Procuradoria-Geral da Ucrânia, Shishimarin estava em um carro quando atirou contra um cidadão ucraniano de 62 anos que andava por uma rua de Kiev, capital do país, em 28 de fevereiro.

De cabeça baixa, o soldado ouviu os juízes relembrarem o caso. Eles disseram que a vítima, Oleksandr Shelipov, “não representava qualquer ameaça”. Dessa forma, não poderia ter sido alvo dos militares. Segundo os magistrados, Shishimarin acabou “violando as convenções internacionais (…), cumprindo uma ordem criminal” e compreendeu que “Shelipov era um civil e não representava nenhuma ameaça”.

Em sua defesa, o soldado russo disse que agiu sob ordens do comandante de sua equipe. Durante o julgamento do caso, na semana passada, Vadim Shishimarin reconheceu o crime e pediu perdão à viúva do ucraniano. Além de responder pelo crime de guerra, ele foi julgado por homicídio premeditado. “Sei que você não poderá me perdoar, mas, mesmo assim, peço perdão”, disse o sargento no julgamento.

Desde o início do conflito com a Rússia, a Ucrânia disse ter identificado ao menos mil suspeitas de crimes de guerra.

Com informações do Portal Metrópoles
Foto: Christopher Furlong/Getty Images

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Pandemia criou um novo bilionário a cada 30 horas, aponta Oxfam

Pandemia criou um novo bilionário a cada 30 horas, aponta Oxfam

A pandemia, que fez dispararem as ações das empresas de tecnologia negociadas em bolsa, criou um novo bilionário a cada 30 horas, ou seja, 573 novos ultrarricos, segundo divulgado pela ONG Oxfam no domingo (22.mai.2022), mesmo dia da abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça).

Como exposto no relatório intitulado “A necessidade urgente de taxar os ricos”, a Oxfam propõe taxar “urgentemente” as grandes fortunas do planeta e alerta que os mais pobres estão sofrendo cada vez mais com a inflação. “Os bilionários vão a Davos comemorar o incrível aumento de suas fortunas”, disse Gabriela Bucher, diretora-executiva da organização internacional por meio de um comunicado.

Após um hiato de dois anos por causa da pandemia, as elites políticas e econômicas mundiais voltaram a se reunir a partir do domingo (22.mai.2022) na cidade suíça de Davos para o Fórum Econômico Mundial. Segundo a ONG, “a pandemia [de Covid-19] e agora as fortes altas nos preços dos alimentos e da energia têm sido simplesmente um golpe de sorte para eles”.

A Oxfam baseia seus números nas listas e classificação da revista Forbes das pessoas mais ricas do mundo, e em dados do Banco Mundial. O relatório não traz a lista de quem se tornou bilionário há pouco tempo, mas destaca que a riqueza total dos bilionários do mundo é agora equivalente a 13,9% do PIB global.

O relatório também revelou que:

  • A fortuna de cada bilionário aumentou nos primeiros 24 meses da pandemia mais do que em 23 anos;
  • Bilionários dos setores alimentício e de energia viram suas fortunas aumentarem em um bilhão de dólares a cada dois dias. Os preços dos alimentos da energia subiram tanto, que atingiram seu nível mais alto em décadas. Além disso, 62 novos bilionários do setor de alimentos surgiram;
  • A pandemia criou 40 novos bilionários do setor farmacêutico, com corporações como Moderna e Pfizer lucrando com a venda de vacina contra Covid-19, apesar de seu desenvolvimento ter sido apoiado por bilhões de dólares em investimentos públicos
  • A combinação entre a crise da COVID-19, o crescimento da desigualdade e o aumento dos preços dos alimentos pode fazer com que até 263 milhões de pessoas estejam na extrema pobreza em 2022, revertendo décadas de progresso. Tal número equivale a um milhão de pessoas a cada 33 horas.

Inflação

Diante deste aumento da riqueza, 263 milhões de pessoas vão cair na pobreza extrema este ano (um milhão de pessoas a cada 33 horas), segundo suas previsões, devido à inflação em alta em muitas partes do mundo, impulsionada principalmente pelo preços da energia e dos alimentos.

“Estamos revertendo décadas de progresso em matéria de pobreza extrema, com milhões de pessoas que enfrentam custos impossíveis para simplesmente se manter com vida”, disse Bucher. Para fazer frente a este problema, a ONG pede a adoção de medidas fiscais, como a adoção de um imposto de solidariedade único sobre a nova riqueza adquirida pelos bilionários durante a pandemia, com o objetivo de utilizar os recursos obtidos para apoiar os mais pobres e conseguir “uma recuperação justa e sustentável” após a pandemia.

A Oxfam também propõe um imposto temporário sobre os lucros extraordinários obtidos nos últimos anos pelas multinacionais dos setores alimentício, farmacêutico e petroleiro, por exemplo.

Um imposto anual de 2% sobre os milionários e de 5% sobre os bilionários geraria 2,52 bilhões de dólares ao ano, segundo estimativas da organização, um montante que poderia tirar 2,3 bilhões de pessoas da pobreza extrema, distribuir vacinas suficientes para todo o planeta e dotar todos os países pobres de cobertura sanitária.

Com informações da France Presse no Portal G1
Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Cientistas divulgam imagem mais nítida já feita de buraco negro no centro da Via Láctea

Cientistas divulgam imagem mais nítida já feita de buraco negro no centro da Via Láctea

Cientistas do EHT (Event Horizon Telescope), uma colaboração internacional de radiotelescópios e observatórios, conseguiram captar a imagem mais nítida já feita de um buraco negro no meio da Via Láctea, a galáxia onde fica o Sistema Solar e, consequentemente, nosso planeta.

O anúncio da imagem do Sagitário A, como foi batizado o buraco negro, foi feito nesta quinta-feira (12.mai.2022) em evento internacional com cientistas do EHT e do ESO (Observatório Europeu do Sul). Ao observar a imagem, quem não acompanha a astronomia pode achar esquisita, dado que ela tem características um pouco borradas. Isso ocorre pois esta “foto” foi resultado de milhares de captações feitas, com diferentes orientações de movimentação do buraco negro e a mudança dos pontos brilhantes.

Cientistas divulgam imagem mais nítida já feita de buraco negro no centro da Via Láctea
Foto: José Francisco Salgado/ESO e EHT

De forma resumida, buracos negros são objetos espaciais muito densos com gravidade tão forte que nem a luz nem a matéria conseguem escapar deles. Algo que sempre intrigou cientistas é o estudo do “horizonte de eventos” ou ponto de não retorno, que marca a região entre o espaço e a parte de dentro do buraco – uma vez que algo entra lá, não consegue mais escapar.

O que chama a atenção no Sagitário A é justamente sua proximidade com a Terra. Enquanto o buraco negro M87 descoberto em 2019 (cuja imagem viralizou à época) fica a 50 milhões de anos-luz da Terra, o do anúncio de hoje fica a apenas 25 mil anos-luz. Sem contar que o Sagitário A* é muito menor que o M87*.

À esquerda, a imagem do buraco negro M87* descoberto em 2019, e à direita, o Sagitário A*, que fica no centro da nossa galáxia - EHT - EHT
Foto: Reprodução/Event Horizon Telescope

Este que fica no nosso “quintal” tem 4 milhões de vezes a massa do Sol, enquanto o segundo tem quase 7 bilhões de vezes. Seu tamanho reduzido foi um dos desafios para a captação de imagem dele, que reuniu vários telescópios espalhados por toda a Terra.

Como os buracos negros não emitem luz, o grande desafio em ter uma imagem deles é captar a “silhueta” causada pela flexão gravitacional da luz em gravidade extrema. Por essa razão, a única forma de ter uma “foto” deles é usando o espectro de micro-ondas, combinando o poder de diferentes observatórios.

Com informações do Tilt, no Uol Notícias
Foto: Reprodução/
Event Horizon Telescope

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Macron derrota candidata de extrema-direita pela 2ª vez e é reeleito presidente da França

Macron derrota candidata de extrema-direita pela 2ª vez e é reeleito presidente da França

O presidente da França, Emmanuel Macron, foi reeleito neste domingo (24.abr.2022) para um novo mandato. Ele derrotou a candidata de extrema-direita Marine Le Pen. Após a divulgação da projeção que mostrou a vitória de Macron, ele foi recebido por milhares de apoiadores que estavam reunidos nas proximidades da Torre Eiffel.

Ao discursar, o presidente reeleito reconheceu que os próximos cinco anos não serão fáceis e que será presidente de uma França dividida. “Já não sou o candidato de alguns, mas o presidente de todos”, afirmou Macron, que também venceu Le Pen na eleição anterior.

A votação foi aberta às 8h no horário local (3h em Brasília) e encerrada às 20h (15h em Brasília).

Com informações da Agência Brasil
Foto: Reprodução/AFP/Eric Feferberg

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

EUA prendem 210 mil migrantes na fronteira com o México em março

EUA prendem 210 mil migrantes na fronteira com o México em março

Autoridades de fronteira dos Estados Unidos prenderam 210 mil migrantes que tentavam cruzar a fronteira com o México em março, maior dado mensal em duas décadas, ampliando os desafios nos próximos meses para o presidente norte-americano, Joe Biden.

O total de março representa um aumento de 24% em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando 169 mil migrantes foram apanhados na fronteira com o México, início de uma alta na migração que deixou milhares de crianças desacompanhadas presas por dias em estações de patrulha de fronteira enquanto aguardavam alocação em abrigos sobrecarregados.

Biden, democrata que assumiu o cargo em janeiro de 2021, prometeu reverter muitas das políticas de imigração linha-dura de seu antecessor republicano, o ex-presidente Donald Trump, mas tem enfrentado tanto operacional quanto politicamente com o alto número de tentativas de travessias.

Os republicanos, que esperam ganhar o controle do Congresso norte-americano nas eleições de meio de mandato em 8 de novembro, dizem que a reversão das políticas da era Trump por Biden encorajou mais a imigração ilegal.

Membros do governo Biden têm alertado que a migração pode aumentar ainda mais, após as autoridades sanitárias dos EUA dizerem que vão encerrar até 23 de maio uma lei sobre fronteiras durante pandemia, que permite aos requerentes de asilo e outros migrantes serem rapidamente expulsos de volta para o México para impedir a propagação da covid-19.

Foto: EFE/ David Maung / direitos reservados
Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Ataque a tiros no metrô de Nova York deixa 13 pessoas feridas

Ataque a tiros no metrô de Nova York deixa 13 pessoas feridas

Pelo menos 13 pessoas ficaram feridas após um ataque a tiros em uma estação do metrô de Nova York. O caso foi registrado nesta terça-feira (12.abr.2022). Os tiros ocorreram durante o horário de fluxo matinal de passageiros na estação da Rua 36, no bairro de Sunset Park, no Brooklyn.

O Corpo de Bombeiros classificou o caso como o mais recente incidente de violência no sistema de transporte da cidade. De acordo com informações da imprensa, pelo menos cinco pessoas foram baleadas após ataque ao metrô de Nova York.

Foto: Reuters/ARMEN ARMENIAN/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Após repercussão do tapa em Chris Rock, Will Smith vai para clínica de reabilitação

Após repercussão do tapa em Chris Rock, Will Smith vai para clínica de reabilitação

O ator Will Smith vai relaxar em um santuário de luxo nos EUA para se recuperar do estresse após a reação sobre o incidente em que deu uma tapa no rosto do comediante Chris Rock (Todo Mundo Odeia O Chris) durante a cerimônia de premiação do Oscar 2022, realizada na noite do domingo (27.mar.2022). As informações são do tabloide The Sun.

Smith publicou uma nota se desculpando pelo ocorrido, além de se desligar da Academia de Hollywood. O ator considerou que suas ações foram “chocantes, dolorosas e imperdoáveis”. A Academia aceitou a saída e continua a avançar com processos disciplinares. Agora, o ator ficará em um retiro de alto nível usado pelos ricos e famosos. “Ele espera que a conversa avance para que ele possa voltar e salvar sua reputação”, informou o jornal.

Relembre o caso

Enquanto apresentava o prêmio de melhor documentário, Rock fez uma piada envolvendo a cabeça raspada de Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith. Jada, que também é atriz, já disse publicamente que sofre de alopecia, uma doença que leva à perda de cabelo.

Após a piada, Will Smith levantou de sua cadeira e se dirigiu ao palco, quando deu o tapa no rosto de Chris Rock. A repórter da CNN Stephanie Elam afirmou que conseguiu ouvir o barulho do tapa. Smith também teria dito duas vezes: “mantenha o nome da minha esposa fora de sua boca”.

O incidente gerou um clima de constrangimento no teatro onde a cerimônia foi realizada.

Foto: Reprodução/Twitter

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Will Smith não gosta de piada, dá tapa em Chris Rock e leva estatueta de Melhor Ator no Oscar

Will Smith não gosta de piada, dá tapa em Chris Rock e leva estatueta de Melhor Ator no Oscar

O ator Will Smith deu um tapa no rosto do comediante Chris Rock (Todo Mundo Odeia O Chris) durante a cerimônia de premiação do Oscar 2022, realizada na noite deste domingo (27.mar.2022) em Los Angeles, nos Estados Unidos. Enquanto apresentava o prêmio de melhor documentário, Rock fez uma piada envolvendo a cabeça raspada de Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith. Jada, que também é atriz, já disse publicamente que sofre de alopecia, uma doença que leva à perda de cabelo.

Após a piada, Will Smith levantou de sua cadeira e se dirigiu ao palco, quando deu o tapa no rosto de Chris Rock. A repórter da CNN Stephanie Elam afirmou que conseguiu ouvir o barulho do tapa. Smith também teria dito duas vezes: “mantenha o nome da minha esposa fora de sua boca”.

O incidente gerou um clima de constrangimento no teatro onde a cerimônia foi realizada.

Will Smith venceu levou a estatueta pelo seu papel em King Richard

Dez minutos mais tarde o ator voltou ao mesmo palco para receber o Oscar por sua interpretação do papel-título em “King Richard”. Chorando muito, ele fez um longo discurso e, no final, apresentou uma espécie de pedido de desculpas.

“Richard Williams é um grande defensor da família. Fazer esse filme me permitiu proteger as duas atrizes que interpretaram a Venus e a Serena. Estou recebendo um chamado na minha vida para amar as pessoas e também proteger as pessoas. Eu sei que nesse ramo você precisa conviver com pessoas que te desrespeitam, sorrir e fingir que está tudo bem. Eu quero ser um receptáculo de amor, eu quero agradecer a Serena e a toda a família Williams por confiar em mim”, disse.

No final, ele fez um mea culpa. “Eu quero pedir desculpas à Academia. Espero que a Academia me convide novamente. Eu quero pedir desculpas a todos os colegas indicados. Esse momento é muito complicado para mim. O amor faz a gente fazer coisas malucas”.

Com informações da CNN Internacional e do Estado de Minas

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Morre Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters; artista tinha 50 anos e se apresentaria no Brasil neste domingo (27)

Morre Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters; artista tinha 50 anos e se apresentaria no Brasil neste domingo (27)

O baterista da banda Foo Fighters, Taylor Hawkins, foi encontrado morto aos 50 anos nessa sexta-feira (25.mar.2022), em um hotel em Bogotá, na Colômbia, onde faria show no mesmo dia. Não há informações oficiais sobre a causa da morte.

O grupo musical também faria show no festival Lollapalooza Brasil neste domingo (27.mar.2022), em São Paulo. Esta seria a sexta apresentação deles no Brasil. No entanto, o perfil oficial da banda norte-americana já confirmou o cancelamento da participação no evento.

“A família Foo Fighters está devastada pela trágica e prematura perda de nosso amado Taylor Hawkins”, lamentou. O comunicado destaca ainda o “espírito musical e riso contagiante” do baterista e deixa os sentimentos de pesar aos familiares.

“Nossos corações vão a sua mulher, filhos e família, e pedimos que sua privacidade seja tratada com o máximo de respeito nesse tempo de dificuldade inimaginável”.

A família Foo Fighters está devastada pela trágica e prematura perda do nosso querido Taylor Hawkins. Seu espírito musical e risada contagiante vão viver com todos nós para sempre. Nossos corações estão com sua esposa, filhos e família, e pedimos que a privacidade deles seja tratada com o maior respeito possível nesse tempo de dificuldade inimaginável.

Foto: Reprodução/Aline Krupkoski

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Presidente dos EUA anuncia novas sanções contra a Rússia

Presidente dos EUA anuncia novas sanções contra a Rússia

Em pronunciamento no início da tarde desta sexta-feira (11), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou mais sanções econômicas contra a Rússia.

“Vamos tomar medidas para negar o status de “nação mais favorecida”, que significa que dois países concordam em fazer negócios entre eles nos melhores termos possíveis, com menos barreiras e com mais comércio, maior volume de importações. Quando a Rússia perder esse tipo de status, ficará mais difícil fazer negócio com os Estados Unidos e também com outros países que representam a metade da economia global”, afirmou Biden.

Segundo o presidente norte-americano, os países do G7 vão aumentar as sanções contra a Rússia. O G7 é o grupo dos países mais industrializados do mundo, composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

Uma das medidas que poderão ser adotadas pelos Estados Unidos é o banimento das importações de diamantes, vodca e pescados. “E vamos impedir também que a Rússia lidere instituições multilaterais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e outras. Putin é o agressor e precisa ser responsabilizado”, disse.

“O G7 também está aumentando a pressão sobre os bilionários corruptos da Rússia, adicionando novos nomes à lista dos oligarcas russos e suas famílias. Estamos aumentando também a coordenação entre países do G7 para pegar os bens dessa gangue. Eles apoiam Putin e roubam o povo russo e tentam esconder seu dinheiro nos nossos países. Essa cleptocracia que existe em Moscou também precisa sentir a dor dessas sanções”, afirmou o presidente dos Estados Unidos.

Biden disse ainda que a bolsa de valores russa está fechada há duas semanas, pois os russos sabem que, quando abrir, ela vai colapsar. Afirmou também que o rublo [moeda oficial russa] já perdeu metade do valor. “Não vamos lutar uma guerra contra a Rússia na Ucrânia. Isso significaria um confronto entre a Otan [Organização do Tratado do Atlântico Norte] e a Rússia, que seria a terceira guerra mundial”, disse Biden.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, reiteradamente pede aos países do Ocidente que criem espaços de exclusão aérea para que aeronaves de outros países possam entrar no espaço aéreo ucraniano e abater aviões russos. Os líderes da Otan são firmes em negar o pedido de Zelensky por acreditarem que uma participação ativa na guerra causaria um confronto muito mais duradouro e sangrento.

Foto: REUTERS/Jonathan Ernst/Direitos Reservados
Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

OMS monitora nova variante que combina Ômicron e Delta, identificada na França, Holanda e Dinamarca

OMS monitora nova variante que combina Ômicron e Delta, identificada na França, Holanda e Dinamarca

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta quarta-feira (9.mar.2022) que está monitorando o surgimento de uma nova variante do coronavírus que combina características genéticas duas outras versões do vírus: Ômicron e Delta. A mistura das duas variantes tem sido chamada informalmente de Deltacron.

A primeira evidência mais sólida de um vírus recombinante Ômicron e Delta foi compartilhada pelo Instituto Pasteur, da França. Eles fizeram o sequenciamento genético completo do vírus para o GISAID, um banco de dados internacional que centraliza as sequências genéticas de todas as variantes do coronavírus.

A diretora técnica da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, disse que a entidade está ciente dessa nova variante, já identificada em três países europeus. “Estamos cientes disso, é uma combinação das variantes Ômicron e Delta. Foi detectada na França, na Holanda e na Dinamarca. Isso era algo esperado dado que há uma intensa circulação dessas variantes”, disse durante coletiva de imprensa da OMS.

Segundo ela, em países da Europa a variante Delta continuava circulando de forma expressiva quando surgiu a variante Ômicron, o que pode explicar essa recombinação. A epidemiologista ponderou que, até o momento, não foi identificada nenhuma severidade maior da infecção pela nova variante, mas que pesquisas e estudos ainda estão em andamento.

Pandemia

Sobre a persistência da pandemia, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, voltou a dizer que ela está longe do fim. “A pandemia está longe de acabar. E ela não vai acabar em nenhum lugar até que ela acabe em todos os lugares”, alertou.

Em janeiro deste ano, após o aumento exponencial de contaminações impulsionado pela variante Ômicron, o dirigente da OMS já havia dito a mesma coisa. Ele também lembrou que, na próxima sexta-feira (11.mar.2022) completará exatamente dois anos em que a epidemia de covid-19 foi descrita como uma pandemia global.

Foto: REUTERS/Denis Balibouse/Direitos Reservados
Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Mourão está no Chile para a posse de Gabriel Boric, líder estudantil de esquerda e novo presidente do Chile

Mourão está no Chile para a posse de Gabriel Boric, líder estudantil de esquerda e novo presidente do Chile

O vice-presidente Hamilton Mourão desembarcou em Santiago, no Chile, nesta quarta-feira (9.mar.2022), para participar da cerimônia de posse de Gabriel Boric, presidente eleito que assume o cargo nesta sexta-feira (11.mar.2022).

“Com muita alegria, desembarco no Chile em missão oficial, representando o PR Jair Bolsonaro, para participar da cerimônia de posse do presidente eleito Gabriel Boric. Levarei uma mensagem de sucesso na nova tarefa, deixando claro que os laços que nos unem permanecerão fortes”, postou Mourão em sua conta no Twitter.

A cerimônia de posse de Gabriel Boric será realizada no Congresso do Chile, que fica na cidade litorânea de Valparaíso. Depois, Mourão participará de almoço oferecido em homenagem aos presidentes e vice-presidentes dos países convidados, no Palácio Presidencial de Cerro Castillo, em Viña del Mar. Os cumprimentos ao presidente Gabriel Boric ocorrerão no Palácio La Moneda, em Santiago.

Antes da posse, Mourão terá encontros com Boric e com o presidente em fim de mandato Sebastian Piñera. Ele também participará de encontro com empresários e comparecerá ao jantar em homenagem aos chefes de delegação, oferecido por Piñera, no Palácio de La Moneda.

O ex-líder estudantil de centro-esquerda Gabriel Boric, aos 35 anos, venceu as eleições chilenas no dia 19 de dezembro do ano passado, em segundo turno. Ele derrotou o direitista José Kast.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

“Vamos reconstruir tudo que o foi destruído”, afirma Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia

“Vamos reconstruir tudo que o foi destruído”, afirma Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia

Em depoimento divulgado nesta quinta-feira (10.mar.2022), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou que o povo de seu país não irá desistir de lutar e que, depois de vencer a Rússia, irão reconstruir o que foi destruído, rápido e com qualidade. “Eu até já criei programas governamentais para a reconstrução de todas essas cidades. Elas não verão nenhum rastro da agressão russa”, disse.

Em sua fala emocionada, Zelensky afirma que o povo ucraniano está lutando pela liberdade de todos os cidadãos do continente europeu. “Sei que os líderes da União Europeia (UE) vão se unir para tratar da nossa adesão. Estamos esperando um sinal concreto. Esperamos um apoio poderoso porque isso será justo, verdadeiro, humano e europeu”, disse.

Para o mandatário ucraniano, o presidente russo, Wladimir Putin, quer humilhar o povo “para que eles, de joelhos, peguem pão e água das mãos dos invasores. Para que eles possam salvar as suas vidas somente indo para territórios ocupados ou para a Rússia”.

Zelensky disse que os cidadãos russos um dia perceberão que estão sendo enganados por Putin há anos. E que sentirão as consequências econômicas e sociais da guerra e perceberão que o futuro de seus filhos está sendo roubado. “A guerra nunca é isolada, ela sempre bate na vítima e no agressor também”.

O presidente ucraniano disse ainda que a Rússia mentiu para seus cidadãos quando afirmou que o ataque de ontem (9.mar.2022) a um hospital em Mariupol não teve vítimas pois o local estava vazio. Zelensky disse que o saldo do ataque foi de três mortos, entre elas uma menina, e 17 feridos, entre crianças, mulheres e médicos.

Foto: Ukrainian President’s Office via ZUMA Press Wire Service/dpa
Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Durante reunião na ONU, EUA e aliados pedem à Rússia que permita passagem segura de civis

Durante reunião na ONU, EUA e aliados pedem à Rússia que permita passagem segura de civis

Os Estados Unidos e aliados pediram nesta segunda-feira (7.mar.2022) à Rússia, durante reunião na ONU, para permitir a passagem segura de civis em cidades ucranianas sitiadas e ajuda a áreas de combate, dizendo que a crise humanitária na Ucrânia está se deteriorando rapidamente.

Enviados de muitos países, incluindo EUA, Irlanda e França, bem como o chefe de ajuda da ONU, Martin Griffiths, alertaram sobre o número crescente de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças, e pessoas deslocadas.

“Precisamos do compromisso firme, claro, público e inequívoco da Rússia para permitir e facilitar o acesso humanitário imediato e desimpedido para parceiros humanitários na Ucrânia”, disse a embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield, na reunião na ONU convocada para discutir a crise humanitária.

A Rússia ofereceu aos ucranianos rotas de fuga para a Rússia e Belarus, sua aliada próxima, na manhã de segunda-feira, depois que as tentativas de cessar-fogo para retirada no fim de semana falharam. “Não conheço muitos ucranianos que desejam buscar refúgio na Rússia. Isso é hipocrisia”, disse o embaixador da França, Nicolas de Riviere.

Mais de 1,7 milhão de pessoas fugiram da Ucrânia, muitas empresas ocidentais se retiraram da Rússia e o Ocidente impôs duras sanções aos bancos russos e ao presidente Vladimir Putin. Vassily Nebenzia, enviado russo à ONU, acusou as autoridades ucranianas de não permitir que civis fugissem. Moscou, que nega atacar civis, prometeu levar adiante a campanha que lançou em 24 de fevereiro e chama de “operação militar especial”.

Foto: AP/Photo/Frank Franklin II/Agencia Sputnik
Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Guerra na Ucrânia: Negociações são retomadas em meio a ataques a civis

Guerra na Ucrânia: Negociações são retomadas em meio a ataques a civis

Autoridades ucranianas afirmaram que uma fábrica de pães foi atingida por um ataque aéreo da Rússia nesta segunda-feira (7.mar.2022) durante a guerra na Ucrânia, enquanto os negociadores do país se reuniam para discussões com autoridades russas, após rodadas anteriores não terem gerado uma pausa no conflito.

Os corpos de pelo menos 13 civis foram recuperados dos escombros, após a fábrica na cidade de Makariv, na região de Kiev, ter sido atingida, disseram serviços locais de emergência. Cinco pessoas foram resgatadas, das 30 que estariam no local naquele momento. A Reuters não conseguiu verificar o ataque em um primeiro momento.

A Rússia havia oferecido rotas de fuga aos ucranianos para a Rússia e Belarus, sua aliada próxima, nesta segunda-feira, após tentativas de cessar fogo para a retirada de pessoas ao longo do fim de semana terem falhado. Na cidade portuária sitiada de Mariupol, centenas de milhares de pessoas continuam presas, sem comida e água, e sob bombardeios regulares.

Um negociador ucraniano pediu que a Rússia pare a guerra com a Ucrânia, que, segundo a ONU, fez com que 1,7 milhão de pessoas fugissem para a Europa Central.

“Em alguns minutos, vamos começar a conversar com representantes de um país que realmente acredita que violência em larga escala contra civis é um argumento”, disse o negociador ucraniano Mykhailo Podolyak, no Twitter. “Provem que não é o caso”.

Pela proposta da Rússia, um corredor da capital Kiev levaria a Belarus, aliada da Rússia, e civis de Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, seriam direcionados para a Rússia, segundo mapas publicados pela agência de notícias RIA. “Tentativas dos ucranianos de enganar a Rússia e todo o mundo civilizado… são inúteis desta vez”, disse o ministério de Defesa da Rússia após anunciar os “corredores humanitários”.

Um porta-voz do presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy disse que a proposta da Rússia era “completamente imoral”. “Eles são cidadãos da Ucrânia, eles deveriam ter o direito de ir para o território da Ucrânia”, disse o porta-voz.

A Rússia nega estar deliberadamente tentando atingir civis na guerra. Chama a campanha que iniciou em 24 de fevereiro de “operação militar especial” para desarmar a Ucrânia e retirar líderes que descreve como neonazistas. A Ucrânia e seus aliados ocidentais consideram isso um pretexto para uma invasão que busca conquistar a nação com 44 milhões de pessoas.

Petróleo

Nações ocidentais aplicaram fortes sanções a Moscou para isolá-la do comércio global e agora estão considerando proibir importações de petróleo russo. O preço do petróleo disparou para o patamar mais alto desde 2008, diante da possibilidade de haver menos oferta da Rússia, a maior exportadora do mundo de petróleo e gás.

Ao mesmo tempo, o Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia disse que as forças russas estavam “começando a acumular recursos para atacar Kiev”, cidade com mais de 3 milhões de habitantes, após dias de progresso lento em sua principal frente, partindo do sul de Belarus.

Em Moscou, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse à Reuters que o governo russo interromperia as operações se a Ucrânia parasse de lutar, alterasse sua Constituição para declarar neutralidade e reconhecesse a anexação da Crimeia pela Rússia e a independência de regiões tomadas por separatistas apoiados pela Rússia.

Ed Arnold, analista do instituto Royal United Services do Reino Unido, disse que a Rússia precisaria tentar consolidar os ganhos que já conseguiu e dar uma pausa para mobilizar mais forças, a menos que aumente o ritmo do seu ataque. “Com a atual taxa de baixas da Rússia, temos indicações de que esta operação será insustentável em cerca de três semanas”, disse.

Moscou reconheceu quase 500 mortes entre seus soldados durante a guerra, mas países ocidentais dizem que o número real seria muito maior, e a Ucrânia afirma que estaria na casa dos milhares.

Foto: Reuters/Stoyan Nenov/Direitos Reservados
Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Presidente da Ucrânia diz que falar com Putin é a única maneira de parar a guerra

Presidente da Ucrânia diz que falar com Putin é a única maneira de parar a guerra

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou que é preciso conversar com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, para estabelecer um cessar-fogo no conflito em curso na Ucrânia. “Não é que eu queira falar com Putin, eu tenho que falar”, disse Zelensky em entrevista a jornalistas nessa quinta- feira (3.mar.2022).

De acordo com o presidente ucraniano, o mundo precisa dialogar com o presidente russo porque “não há outra maneira de parar esta guerra”. Zelensky também pediu maior engajamento de países aliados na defesa da integridade da Ucrânia. Na avaliação do presidente, o sucesso na capitulação de Kiev pode incentivar a Rússia a seguir em direção a vizinhos como Lituânia, Letônia e Estônia, chegando até o “Muro de Berlim“.

Foto: Reprodução/Facebook Volodymyr Zelensky

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Cientistas descobrem novo planeta na órbita da estrela Proxima Centauri

Cientistas descobrem novo planeta na órbita da estrela Proxima Centauri

Uma equipe de astrônomos encontrou evidências da existência de outro planeta na órbita de Proxima Centauri, que é a estrela mais próxima do nosso Sistema Solar. Proxima Centauri está situada a apenas pouco mais de 4 anos-luz de distância. Este candidato a planeta é o terceiro detectado neste sistema planetário e o mais leve descoberto até agora em órbita desta estrela. Com apenas um quarto da massa da Terra, o planeta também é um dos exoplanetas mais leves já encontrados.

“Esta descoberta nos mostra que a nossa estrela vizinha mais próxima parece ter em sua órbita uma quantidade de planetas interessantes, ao alcance de mais estudos e futuras explorações”, explica João Faria, pesquisador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, em Portugal, e líder do estudo publicado hoje na revista Astronomy & Astrophysics.

A descoberta só foi possível com o auxílio do Very Large Telescope (VLT), do Observatório Europeu do Sul (ESO), localizado no Chile e dedicado justamente à pesquisa de exoplanetas, como são denominados os planetas fora do Sistema Solar.

O planeta recém descoberto foi batizado com o nome Proxima d. Ele orbita a estrela Proxima Centauri a uma distância de cerca de 4 milhões de km, o que é menos de um décimo da distância entre Mercúrio e o Sol. O planeta orbita entre a estrela e a sua zona habitável — a região em torno da estrela onde pode existir água líquida à superfície de um planeta — e demora apenas cinco dias a completar uma órbita em torno de Proxima Centauri.

Além de Proxima d, já se sabia da existência de outros dois planetas na órbita de Proxima Centauri: um é Proxima b, planeta com uma massa comparável à da Terra que orbita a estrela a cada 11 dias e que se encontra na sua zona habitável, e o planeta candidato Proxima c, que executa uma órbita mais longa de cinco anos em torno da estrela. Todos eles têm características rochosas.

Proxima b havia sido descoberto há alguns anos com o auxílio do instrumento HARPS montado no telescópio de 3,6 metros do ESO. Esta descoberta foi confirmada em 2020 quando os cientistas observaram o Sistema Proxima com um novo instrumento de maior precisão montado no VLT do ESO, o ESPRESSO (Echelle SPectrograph for Rocky Exoplanets and Stable Spectroscopic Observations, que em português significa Espectrógrafo Echelle para exoplanetas rochosos e observações espectroscópicas estáveis).

Foi durante essas observações mais recentes do VLT que os astrônomos detectaram os primeiros indícios de um sinal correspondente a um novo objeto com uma órbita de cinco dias. Como o sinal era tão fraco, a equipe teve que realizar observações de acompanhamento com o ESPRESSO para confirmar que era devido a um planeta, e não simplesmente resultado de mudanças na própria estrela.

“Após a obtenção de novas observações, pudemos então confirmar que este sinal correspondia a um novo candidato a planeta”, diz Faria. “Fiquei muito entusiasmado com o desafio de detectar um sinal tão fraco e descobrir um exoplaneta tão perto da Terra”.

Com apenas um quarto da massa da Terra, Proxima d é o exoplaneta mais leve já medido usando a técnica de velocidade radial, ultrapassando um planeta recentemente descoberto no sistema planetário L 98-59. A técnica funciona captando pequenas oscilações no movimento de uma estrela criada pela atração gravitacional de um planeta em órbita. O efeito da gravidade de Proxima d é tão pequeno que só faz com que Proxima Centauri se mova para frente e para trás a cerca de 40 centímetros por segundo (1,44 km/h).

“Este resultado é extremamente importante. Isso mostra que a técnica da velocidade radial tem o potencial de revelar uma população de planetas leves, como o nosso, que devem ser os mais abundantes em nossa galáxia e que podem potencialmente hospedar a vida como a conhecemos”, diz Pedro Figueira, cientista do instrumento ESPRESSO do ESO, Chile, e também pesquisador no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, em Portugal.

A procura de outros planetas por parte do ESPRESSO será complementada pelo Extremely Large Telescope (ELT) do ESO, atualmente em construção no deserto do Atacama, que será crucial para descobrir e estudar muitos mais planetas em torno de estrelas próximas. A descoberta foi documentada no artigo A candidate short-period sub-Earth orbiting Proxima Centauri, publicado na revista Astronomy & Astrophysics.

Com informações da Agência Brasil
Foto:Wikipedia/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Pesquisadores descobrem variante Ômicron animais em Nova York

Pesquisadores descobrem variante Ômicron em animais em Nova York

Uma pesquisa liderada por cientistas da Universidade Estadual da Pensilvânia descobriu a presença da variante Ômicron em animais em Nova York, nos Estados Unidos. A descoberta se deu em veados de cauda branca e causou preocupações de que a espécie, que chega a 30 milhões no país, possa se tornar hospedeira da nova cepa do coronavírus.

A pesquisa foi divulgada nesta terça-feira (8.fev.2022). Sangue e algumas amostras nasais de 131 veados em Staten Island (Nova York) revelaram que quase 15% tinham anticorpos para o vírus. A descoberta sugeriu que os animais tiveram infecções anteriores por coronavírus e eram vulneráveis ​​a repetidas reinfecções com novas variantes, segundo os pesquisadores.

Essa é a primeira vez que pesquisadores detectam a presença da variante Ômicron em animais selvagens.

Foto: USDA/Scott Bauer/Wikipedia

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Exército dos Estados Unidos anuncia dispensa de soldados que se recusam a tomar vacina

Exército dos Estados Unidos anuncia dispensa de soldados que se recusam a tomar vacina

O Exército dos Estados Unidos (EUA) anunciou nesta quarta-feira (2.jan.2022) que os militares norte-americanos que se recusarem a receber vacina contra covid-19 serão dispensados imediatamente. Segundo o comunicado, a medida é fundamental a fim de manter prontidão para o combate.

De acordo com o comunicado, a determinação é voltada para os soldados regulares do Exército, reservistas em serviço ativo e cadetes, a menos que tenham isenções aprovadas ou pendentes.

O governo dos EUA tornou a vacina obrigatória para todos os militares em agosto de 2021, e a grande maioria das tropas em serviço ativo recebeu pelo menos uma dose. A ordem de dispensa é a mais recente de um braço militar dos EUA que remove os militares não vacinados em meio à pandemia da covid-19.

“A prontidão do Exército dos Estados Unidos depende de soldados preparados para treinar, lutar e vencer as guerras de nossa nação. Soldados não vacinados apresentam risco para a força e comprometem a prontidão”, afirmou a secretária do Exército, Christine Wormuth.

Foto: Somchai Kongkamsri/Pexels/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

20 pessoas morrem na Argentina após consumo de cocaína adulterada

20 pessoas morrem na Argentina após consumo de cocaína adulterada

Pelo menos 20 pessoas morreram e outras 74 foram hospitalizadas na Argentina após intoxicação causada por cocaína adulterada. O caso aconteceu no subúrbio de Buenos Aires, capital do país. Segundo um porta-voz do governo provincial da cidade, o número inicial de 12 mortos e cerca de 50 hospitalizados aumentou durante a noite desta quarta-feira (2.fez.2022), com vítimas internadas em oito hospitais da cidade.

Após os casos, as autoridades lançaram um apelo urgente na tarde desta quarta-feira. “Aqueles que compraram drogas nas últimas 24 horas devem jogá-las fora”, disse o ministro da Segurança de Buenos Aires, Sergio Berni. As autoridades tentam localizar a substância tóxica para retirá-la de circulação.

De acordo com o ministro, operações policiais realizadas no subúrbio de Loma Hermosa, a noroeste da capital, prenderam 12 pessoas. Sacos de cocaína também foram apreendidos. A droga cortada está sendo analisada em laboratório em La Plata.

O alerta ocorreu após o início das mortes e hospitalizações por intoxicação, de diferentes graus de gravidade em três hospitais de Buenos Aires. Os hospitalizados disseram aos médicos que tinham usado a cocaína adulterada juntos. De acordo com relatórios médicos citados por meios de comunicação do país, as vítimas, incluindo vários homens na faixa de 30 a 40 anos, teriam sofrido violentas convulsões e súbitos ataques cardíacos.

Para especialistas, o número de mortes pode aumentar devido a descoberta de vítimas que não tinham tempo ou meios para chegar a um centro de saúde.

Foto: Reuters/Matias Baglietto/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Na Colômbia, traficantes trocam água de coco por cocaína para levar droga à Europa

Uma carga de 19.780 cocos que guardavam cocaína líquida foi interceptada por autoridades da Colômbia na última quinta-feira (27.jan.2022). De acordo com a Fiscalização Geral da Nação, órgão responsável por investigações no país que divulgou o caso, os criminosos inseriram as drogas nas frutas após a retirada da água de coco. O Ministério Público da Colômbia e a Polícia Nacional do país também participaram das investigações.

A carga foi interceptada dentro de um contêiner no porto de Cartagena e seria enviada a Gênova, na Itália. Os cocos estavam divididos em 504 sacos de lona, e após a apreensão, toda a carga foi levada para um laboratório, onde a polícia fará o cálculo da quantidade exata de droga dentro das frutas. As autoridades não divulgaram a estimativa da quantidade de drogas nos cocos.

Após a apreensão, as autoridades tentam descobrir os responsáveis pela alteração das frutas e atuação no tráfico internacional de drogas. A Colômbia também pretende fazer contato com autoridades da Itália para saber quais os possíveis destinas da droga.

Foto: Fiscalização Geral da Nação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Argentina publica novas regras e desobriga teste PCR para brasileiros vacinados

Argentina publica novas regras e desobriga teste PCR para brasileiros vacinados

Novas regras foram publicadas na última quarta-feira (26.jan.2022) e determinam que o teste PCR para brasileiros vacinados não será mais obrigatório.

O governo da Argentina publicou na última quarta-feira (26.jan.2022), novas regras para a entrada de brasileiros no país. A partir de sábado (29), os brasileiros que estiverem com esquema de vacinação completo contra a covid-19 não precisarão mais apresentar teste PCR para ingressarem no país e também não precisarão passar por quarentena.

De acordo com o Ministério da Saúde argentino, apesar de o teste não ser mais exigido, continuam em vigor as regras que obrigam que o esquema de imunização com duas doses tenha sido completado 14 dias antes da entrada no país e a compra de um seguro de saúde que cubra despesas médicas com internação.

As regras também serão aplicadas para uruguaios, paraguaios e chilenos.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Papa Francisco afirma que está rezando por vítimas das chuvas no Brasil

Papa Francisco afirma que está rezando por vítimas das chuvas no Brasil

Em mensagem após oração do Angelus, na Praça de São Pedro, no Vaticano, o papa Francisco disse neste domingo (16.jan.2022) que reza pelas vítimas das chuvas no Brasil.

“Expresso minha solidariedade às pessoas atingidas pelas fortes chuvas e inundações em várias regiões do Brasil nas últimas semanas. Rezo em especial pelas vítimas e seus familiares e por quem perdeu a casa. Que Deus ampare o esforço de quem está levando ajuda”, declarou o pontífice.

Desde o fim do ano passado, as regiões do sul e extremo sul da Bahia e partes de Minas Gerais foram fortemente atingidas por chuvas com precipitações acima da média, que deixaram dezenas de milhares de pessoas desabrigadas ou desalojadas e causaram ao menos 51 mortes.

Após período de trégua, áreas de instabilidade voltaram a assustar os mineiros no fim do sábado (15.jan.2022) e início deste domingo. No estado, 164 municípios já declararam estado de emergência. A Defesa Civil de MG confirmou até o momento 25 mortes causadas pelas fortes chuvas, enquanto 100 mil pessoas encontram-se desabrigadas ou desalojadas.

Na Bahia, a Defesa Civil confirmou ao menos 26 mortes entre dezembro e janeiro, em decorrências das fortes chuvas e das enchentes. Em outros estados, como Pará, Maranhão e Tocantins, cheias muito acima da média também têm obrigado milhares de pessoas a deixarem suas casas.

Foto: REUTERS/Remo Casilli

Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nos EUA, agência de saúde recomenda que população use as "máscaras mais protetoras possíveis"

Nos EUA, agência de saúde recomenda que população use as “máscaras mais protetoras possíveis”

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos revisou suas orientações para os norte-americanos sobre o uso de máscaras, recomendando utilizar “a mais protetora possível”, embora a agência não tenha pedido uso nacional das máscaras N95.

O CDC disse que “embora todas as máscaras e respiradores forneçam algum nível de proteção, os adequadamente ajustados fornecem o mais alto nível de proteção”. Os casos de covid-19 nos EUA dispararam e mais norte-americanos têm optado por proteção de grau mais alto.

Os Estados Unidos relataram 1,35 milhão de novas infecções por coronavírus, batendo o recorde global de casos diários em qualquer país. Estima-se agora que a variante Ômicron seja responsável por 98,3% do total de novos casos que circulam no país, segundo o CDC.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Mike Blake

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Alemanha registra mais de 80 mil casos diários de covid-19, número recorde no país

Alemanha registra mais de 80 mil casos diários de covid-19, número recorde no país

A Alemanha relatou 80,43 mil novas infecções por coronavírus nesta quarta-feira (12.jan.2022), maior número registrado de casos diários desde o início da pandemia. A variante Ômicron atinge população com taxa de vacinação mais baixa do que em outras partes da Europa.

O recorde diário anterior, em 26 de novembro, foi de mais de 76 mil casos diários. O número de infecções na Alemanha é agora 7,66 milhões. O número de mortes também aumentou em 384 hoje, chegando a 114,73 mil.

Pouco menos de 75% da população alemã recebeu pelo menos uma dose de vacina contra covid-19, segundo os últimos números do Instituto Robert Koch para doenças infecciosas.

A taxa de incidência de sete dias, medida fundamental para a decisão da política de combate ao coronavírus, aumentou constantemente desde o início do ano, chegando a 407,5 casos por 100 mil pessoas nesta quarta-feira, contra 387,9 ontem.

Foto: Reuters/Annegret Hilse/Direitos Reservados

Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nos EUA, homem se recupera após receber coração de porco em transplante

Nos EUA, homem se recupera após receber coração de porco em transplante

Um homem norte-americano com uma doença cardíaca terminal recebeu um implante de um coração de porco geneticamente modificado na primeira cirurgia do tipo, e, três dias depois, o paciente está indo bem, afirmaram os médicos na segunda-feira (10.jan.2022).

A cirurgia, realizada por uma equipe da Universidade de Medicina de Maryland, está entre as primeiras a demonstrar a viabilidade do transplante do coração de porco para o homem, um campo de estudos possibilitado por novas ferramentas de edição de genes. Caso a operação se prove bem sucedida, cientistas esperam que órgãos de porcos possam ajudar a aliviar a escassez de órgãos e doadores humanos.

“Foi uma cirurgia revolucionária e que nos leva um passo mais próximo de resolver a crise de escassez de órgãos. Simplesmente não há corações humanos doados disponíveis para atender à longa lista de possíveis recebedores”, afirmou em nota o Dr. Barley Griffith, que transplantou cirurgicamente o coração suíno no paciente humano.

“Estamos avançando com cautela, mas também estamos otimistas de que essa primeira cirurgia do tipo no mundo possa oferecer uma nova e importante opção para pacientes no futuro”, acrescentou Griffith. Para o paciente David Bennett, de 57 anos, de Maryland, o transplante de coração era a última opção.

“Era morrer ou fazer esse transplante. Eu quero viver. Eu sei que é um tiro no escuro, mas é minha última escolha”, disse Bennett um dia antes da cirurgia, de acordo com uma nota publicada pela universidade.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

OMS considera que Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em no máximo 2 meses

OMS considera que Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em no máximo 2 meses

Mais da metade da Europa deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, ou dois meses, disse nesta terça-feira (11.jan.2022) o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o continente.

A Europa registrou mais de 7 milhões de novos casos de covid-19 na primeira semana de 2022, mais que o dobro do número notificado no período de duas semanas, disse o diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, em entrevista. “Nesse ritmo, o Instituto de Métricas e Avaliação da Saúde prevê que mais mais da metade da Europa será infectada com a nova cepa nas próximas seis a oito semanas”, afirmou Kluge.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/ Sputnik/Alexander Astafyev/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Coreia do Norte expande capacidade militar e lança novo míssil balístico

Coreia do Norte expande capacidade militar e lança novo míssil balístico

A Coreia do Norte disparou míssil balístico em seu mar oriental e realizou o segundo lançamento em uma semana, informaram as Forças Armadas da Coreia do Sul e do Japão.

Os lançamentos deste mês seguem uma série de testes de armas em 2021, o que mostra como a Coreia do Norte continua a expandir a capacidade militar durante bloqueio pandêmico autoimposto e conversações nucleares estagnadas com os Estados Unidos. Os chefes do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul disseram que a Coreia do Norte provavelmente disparou um único míssil balístico, de uma área interior para o seu mar oriental, e que as Forças Armadas sul-coreanas e norte-americanas analisam o lançamento.

Na última quarta-feira (5.jan.2022), a agência oficial norte-coreana KCNA informou que o país fez teste de míssil hipersônico, o primeiro desse tipo realizado este ano. O míssil transportava uma “ogiva hipersônica”, que “atingiu com precisão um alvo a 700 quilômetros de distância”. Foi a segunda vez que a Coreia do Norte faz o lançamento de míssil hipersônico, uma arma sofisticada que indica os avanços da indústria de defesa de Pyongyang.

Armas hipersônicas geralmente voam em direção a alvos em altitudes mais baixas do que os mísseis balísticos e podem atingir mais de cinco vezes a velocidade do som – cerca de 6,2 mil quilômetros por hora.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Agência Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Incêndio em Nova York deixa 19 mortos, sendo nove crianças

Incêndio em Nova York deixa 19 mortos, sendo nove crianças

Incêndio em Nova York ocorreu no bairro do Bronx e, além das vítimas fatais, deixou pelo menos 32 pessoas hospitalizadas.

Dezenove mortos, dos quais nove crianças, é o balanço do incêndio ocorrido nesse domingo (9.jan.2022) em um edifício de 19 andares em Nova York, o pior dos últimos anos, segundo o comissário dos bombeiros, Daniel Nigro. O fogo, no bairro de Bronx, deixou ainda dezenas de feridos. Pelo menos 32 pessoas foram hospitalizadas, depois do socorro prestado por cerca de 200 bombeiros.

O incêndio ocorre poucos dias depois de outro, em Filadélfia, que provocou 12 mortes, oito delas de crianças. Os feridos foram transportados para cinco hospitais, a maior parte por inalação grave de fumaça, informou o comissário. Ele disse que os bombeiros encontraram vítimas em todos os andares.

Daniel Nigro comparou a gravidade do incêndio ao que ocorreu em 1990 num clube e que provocou a morte de 87 pessoas. Segundo o comissário, o incêndio começou em um apartamento duplex que abrangia o segundo e terceiro andares. Os bombeiros encontraram a porta do apartamento aberta, o que pode ter levado à rápida propagação das chamas e da fumaça.

Não há suspeitas de origem criminosa, mas a causa do incêndio está sendo investigada.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Lloyd Mitchell/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nos EUA, avanço da Ômicron leva a novo recorde de internações por covid-19

Nos EUA, avanço da Ômicron leva a novo recorde de internações por covid-19

As hospitalizações por covid-19 nos Estados Unidos atingiram o pico de 132.646, de acordo com contagem da Reuters nesta segunda-feira (10), superando o recorde de internações de 132.051 estabelecido em janeiro do ano passado, em meio à disseminação da variante Ômicron, que é altamente contagiosa.

As internações têm aumentado de forma constante desde dezembro, dobrando nas últimas três semanas, quando a Ômicron rapidamente ultrapassou a Delta como a versão dominante do vírus nos Estados Unidos.

Conforme a análise da Reuters, os estados de Delaware, Illinois, Maine, Maryland, Missouri, Ohio, Pensilvânia, Porto Rico, Ilhas Virgens Americanas, Vermont, Virgínia e Wisconsin e a capital, Washington, têm reportado níveis recorde de internações por covid-19 recentemente.

Embora os casos sejam potencialmente menos graves, autoridades de saúde alertaram que o grande número de infecções causadas pela variante Ômicron pode sobrecarregar os hospitais, alguns dos quais já suspenderam procedimentos eletivos enquanto lutam para lidar com o aumento de pacientes em meio à escassez de funcionários.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Dado Ruvic /Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Na Espanha, Suprema Corte decide que pagar dívida com sexo oral é legal

Na Espanha, Suprema Corte decide que pagar dívida com sexo oral é legal

A Suprema Corte da Espanha, órgão judicial equivalente ao Supremo Tribunal Federal (STF) no Brasil, considerou que pagar dívida com sexo oral é legal. A decisão se deu em uma ação de uma mulher que teria feito um acordo com o ex-cunhado para saldar uma dívida de R$ 96,3 mil com os atos sexuais. O tribunal não viu ilegalidade no pagamento, pois considerou que houve consenso entre as partes.

O caso peculiar foi julgado após a mulher acionar a justiça alegando que após “pagar” a dívida com sexo oral por 16 meses consecutivos, se recusou a continuar fazendo o ato e o ex-cunhado ter pedido a quitação do valor em dinheiro. A primeira instância julgou que não houve agressão por parte do homem, uma vez que acordo foi selado de forma consensual. O caso seguiu para instância superior, que manteve o mesmo entendimento, mantendo a decisão de que a dívida estava quitada.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Indiano de 84 anos é detido após tomar 11 doses de vacina contra a covid-19 - 'Coisa maravilhosa'

Indiano de 84 anos é detido após tomar 11 doses de vacina contra a covid-19: ‘Coisa maravilhosa’

Um homem indiano que disse ter recebido 11 doses de vacina contra a covid-19 foi detido em um centro de saúde onde pretendia tomar a 12ª dose. As autoridades ordenaram uma investigação sobre o assunto, mas ao menos oito doses a ele já foram confirmadas.

Brahmadeo Mandal, de 84 anos, revelou que conseguiu receber as doses usando diferentes carteiras de identidade e números de celular de seus parentes, de acordo com informações do jornal “The Independent”.

“O governo fez uma coisa maravilhosa”, disse ao “The New Indian Express”, explicando seu desejo de ser vacinado. Ele acrescentou que se sentia melhor após cada injeção. “Depois de tomar as 11 doses, minhas dores no corpo desapareceram. Eu costumava ter dores nos joelhos e andava com uma bengala. Agora não. Me sinto bem”, disse Mandal à BBC.

O governo da Índia determina duas doses para os cidadãos, com doses de reforço para trabalhadores da saúde e da linha de frente e para aqueles acima de 60 anos de idade com comorbidades.

Mandal, funcionário aposentado dos Correios, disse que recebeu a primeira vacina no dia 13 de fevereiro de 2021, e depois voltou em março, maio, junho, julho e agosto. Ele explicou que usou três documentos de identificações diferentes que pertenciam a ele, como o título eleitoral, e que usou o número de celular de sua mulher.

Com informações de O Tempo

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Coreia do Norte testa com sucesso míssil hipersônico; ONU pede diplomacia

Coreia do Norte testa com sucesso míssil hipersônico; ONU pede diplomacia

A Coreia do Norte fez teste de um míssil hipersônico, informou nessa quarta-feira (5.jan.2022) a agência oficial norte-coreana KCNA, o primeiro desse tipo realizado pelo país neste ano. O míssil transportava uma “ogiva hipersônica”, que “atingiu com precisão um alvo a 700 quilômetros (km) de distância”.

É a segunda vez que a Coreia do Norte faz o lançamento de míssil hipersônico, uma arma sofisticada que mostra os avanços da indústria de defesa de Pyongyang. O teste ocorre no momento em que a Coreia do Norte passa por grave escassez de alimentos e bloqueios devido ao SARS-CoV-2.

De acordo com militares sul-coreanos, Pyongyang disparou o que “se presume ser um míssil balístico” no Mar do Japão, a leste da península coreana, incidente que os serviços de informações sul-coreanos e norte-americanos “analisam cuidadosamente”.

Este é o segundo teste de míssil hipersônico, que pode demorar mais tempo para ser detectado do que os balísticos. O lançamento aconteceu depois de o líder norte-coreano, Kim Jong-un, ter prometido, em mensagem de ano-novo, reforçar as defesas de Pyongyang. As armas hipersônicas geralmente voam em direção a alvos em atitudes mais baixas do que os mísseis balísticos e podem atingir mais de cinco vezes a velocidade do som – cerca de 6,2 mil km por hora.

Reações

O governo japonês condenou o lançamento do míssil hipersônico no Mar do Japão (conhecido como Mar Oriental nas duas Coreias) pela Coreia do Norte e disse que vai reforçar ainda mais seus sistemas de monitoramento. “É extremamente lamentável que a Coreia do Norte tenha continuado a lançar mísseis desde o ano passado. O governo vai reforçar ainda mais a vigilância”, disse o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, em entrevista.

Os Estados Unidos também condenaram o lançamento do projétil não identificado e convocaram Pyongyang para negociações. “Esse disparo viola várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU e representa ameaça aos vizinhos da Coreia do Norte e à comunidade internacional”, disse um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano.

“Continuamos comprometidos com uma abordagem diplomática em relação à Coreia do Norte e pedimos que ela se comprometa com o diálogo”, acrescentou a mesma fonte.

O governo do presidente Joe Biden tem dito repetidamente que está aberto a negociações com a Coreia do Norte, mas Pyongyang rejeitou até agora as propostas de diálogo, acusando Washington de seguir políticas “hostis”.

ONU pede diplomacia

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, apelou à diplomacia após o lançamento do projétil, pedindo conversações entre Pyongyang e as partes envolvidas. “O envolvimento diplomático e as conversações continuam a ser o único caminho para uma paz sustentável e a desnuclearização completa e verificável da península coreana”, disse o porta-voz de Guterres, Stéphane Dujarric.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Estudos apontam que sistema imunológico de vacinados e reinfectados resiste à Ômicron

Estudos apontam que sistema imunológico de vacinados e reinfectados resiste à Ômicron

Estudos preliminares feitos na África do Sul, nos Países Baixos e Estados Unidos (EUA) revelam que o sistema imunológico dos vacinados ou reinfectados com o SARS-CoV-2 previne casos graves de covid-19. Liderada por especialistas da África do Sul, a pesquisa concluiu que grande parte da resposta de células T, estimuladas pela vacinação ou por infecções anteriores, é mantida na presença da variante Ômicron.

Segundo os pesquisadores, essa pode ser explicação para o menor número de hospitalizações e óbitos do que em outras ondas da doença. Todos os estudos analisaram linfócitos, glóbulos brancos capazes de lembrar um agente patogênico e eliminá-lo do organismo por meses, anos, décadas, ou mesmo ao longo da vida.

A elite desses glóbulos brancos são os chamados “linfócitos assassinos” que identificam as células infectadas e as matam. Isso evita que o vírus prolongue a infecção e cause doença grave. A esse tipo de linfócito, conhecido como CD8, são adicionados os CD4, que ajudam a reativar o sistema imunológico em caso de nova infecção.

As pesquisadoras Catherine Riou e Wendy Burgers, da Universidade da Cidade do Cabo, observaram a resposta de linfócitos T de “memória” (que lembram como combater o vírus) em 90 pessoas inoculadas com as vacinas da Pfizer (duas doses), Johnson & Johnson (uma ou duas doses) ou previamente infectadas.

Os resultados – ainda preliminares por não terem sido analisados por especialistas independentes – revelam que a resposta dos linfócitos à Ômicron tem intensidade entre 70% e 80% em relação às variantes anteriores.

Nos Estados Unidos, a equipe do imunologista Alessandro Sette analisou as células brancas de 86 pessoas vacinadas com Moderna, Pfizer e Janssen. Os resultados, também preliminares, mostram que até 90% da resposta permanece intacta com a Ômicron.

Nos Países Baixos, outro estudo preliminar com 60 profissionais de saúde vacinados com Pfizer, Moderna AstraZeneca ou Janssen revela que a imunidade medida pelos glóbulos brancos contra a Ômicron é tão elevada quanto as outras variantes.

Esses resultados contrastam com os estudos sobre o sistema imunológico realizados até agora, que se concentraram em anticorpos. Essas proteínas são produzidas após a infecção ou vacinação e podem impedir que o vírus entre nas células. Vários estudos mostraram que a eficácia dos anticorpos contra a Ômicron é muito menor do que a registrada com as outras variantes.

Com o grande número de infecções pela variante Ômicron, registrada em muitos países, haverá muitas hospitalizações por curto período de tempo.

Os novos dados parecem confirmar o que está sendo observado em vários países: a Ômicron infecta pessoas vacinadas ou já infectadas, mas tem menos possibilidade de escapar aos leucócitos que ainda são capazes de identificar as células e eliminá-las antes que causem a doença grave.

Isso pode explicar como a África do Sul teve 80% menos de hospitalizações com a Ômicron do que com as cepas anteriores. É, no entanto, muito cedo saber o real impacto da nova variante do SARS-CoV-2 nas hospitalizações e óbitos.

Pulmões

Um grupo de cientistas da Universidade de Hong Kong descobriu que a Ômicron se replica 70 vezes mais rapidamente do que a Delta nas vias áreas humanas, mas é muito mais lenta na infecção do tecido pulmonar, o que pode sugerir menor gravidade da doença.

Segundo os estudos, o SARS-CoV-2 entra nas células que revestem o nariz, a garganta e as vias respiratórias superiores de forma diferente; portanto, apesar de ter sido encontrada em grandes quantidades nas vias respiratórias, a concentração do vírus é menor no tecido pulmonar.

Uma equipe que analisa a Ômicron descobriu uma proteína essencial encontrada nas células do pulmão, chamada TMPRSS2, que impede a nova variante de entrar e infectar as células pulmonares.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Pela primeira vez, Estados Unidos registram mais de 1 milhão de casos diários de covid-19

Pela primeira vez, Estados Unidos registram mais de 1 milhão de casos diários de covid-19

Os Estados Unidos registraram nesta segunda-feira (3.jan.2022) mais de um milhão de casos diários de covid-19 pela primeira vez desde o início da pandemia, conforme dados da plataforma de monitoramento da Universidade Johns Hopkins. O total de 1.083.948 é quase o dobro do recorde anterior de cerca de 590 mil casos estabelecido há apenas quatro dias.

Segundo as autoridades de saúde, atualmente há 103 mil pessoas internadas por conta da doença no país, o maior número em quatro meses. As hospitalizações ocorrem principalmente entre pessoas não vacinadas. De acordo com os dados mais recentes do Centro de Controle de Doenças, até novembro, as taxas de internações eram oito vezes maiores para adultos não imunizados e cerca de dez vezes maiores para crianças com idades entre 12 e 17 anos que não tomaram as doses contra o coronavírus.

O número de pessoas infectadas pode ser ainda maior no país, onde os testes caseiros, cujos resultados não são enviados para as autoridades, tornam-se cada vez mais populares. Ainda assim, é possível que o número da primeira segunda-feira útil de 2022 tenha sido superinflado pelo acúmulo de notificações acumuladas do período das festas de fim de ano.

O aumento de casos diários e internações é impulsionado pela variante Ômicron. Apesar de estudos preliminares apontarem que a nova cepa causa sintomas mais leves, ela se mostra mais transmissível e hospitais já enfrentam desafios para atender a demanda de novos pacientes.

Nesta terça-feira, o presidente Joe Biden e a vice Kamala Harris planejam se reunir com a equipe de enfrentamento ao coronavírus da Casa Branca para discutir um novo plano de ação no país.

Retorno para as aulas

O cenário com mais infecções mudou os planos de distritos escolares que programavam o retorno dos alunos para as aulas nesta segunda-feira, após as festas de fim de ano. Em alguns estados, as aulas vão começar de forma remota, outros vão exigir dos estudantes comprovante de vacinação e até teste com resultado negativo para a Covid-19.

Com informações de O Globo

Foto: Reprodução/Angela Weiss/AFP via Getty Images

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Israel registra primeiro caso de flurona, infecção simultânea de gripe e covid-19

Israel registra primeiro caso de flurona, infecção simultânea de gripe e covid-19

Um caso raro de infecção simultânea de gripe e covid-19, chamada de flurona, foi registrado em Israel nesta semana. As doenças infectaram uma jovem de 19 anos que está grávida, que apresentou sintomas leves de ambas doenças.

O hospital afirmou que a jovem não havia sido vacinada contra a covid-19 nem contra a influenza, e foi diagnosticada com ambas as doenças assim que chegou à unidade de saúde.

O Ministério da Saúde de Israel está estudando o caso para saber se a combinação das duas doenças causa uma infecção mais grave. Essa é a primeira ocorrência documentada de flurona detectada no mundo. Apesar disso, as autoridades de saúde de Israel acreditam que poderia haver mais infecções do tipo.

Foto: Ilustração/NIAID

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Coreia do Sul anuncia permissão do uso emergencial de pílula contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer

Coreia do Sul anuncia permissão do uso emergencial de pílula contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer

A Coreia do Sul autorizou o uso emergencial da pílula contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica Pfizer, o primeiro do tipo a ser adotado no país, informou o Ministério da Segurança Alimentar e Farmacológica nesta segunda-feira (27.dez.2021).

Na semana passada, a Coreia do Sul reativou restrições de distanciamento rígidas que havia amenizado em novembro, porque uma série de novas infecções diárias recordes e casos graves sobrecarregaram os serviços médicos, apesar de um índice de vacinação de mais de 92% entre as pessoas de 18 anos ou mais.

O tratamento oral antiviral da Pfizer, batizado de Paxlovid, “deve ajudar a evitar uma deterioração grave de pacientes internados em centros de tratamento residenciais ou sendo tratados em casa” ao diversificar os tratamentos contra coronavírus para além das injeções usadas atualmente, disse o ministro da Segurança Alimentar e Farmacológica, Kim Gang-lip, em um briefing à imprensa.

A pílula contra a covid-19 será usada em adultos e crianças de 12 anos ou mais de mais de 40 quilos com sintomas entre suaves e moderados e com risco alto de desenvolver um caso grave de coronavírus devido a fatores como doenças preexistentes.

Outro tratamento oral contra o coronavírus, chamado molnupiravir e desenvolvido pela MSD, também teve pedido de autorização de uso emergencial no início deste mês, mas o ministério ainda está analisando o pedido por necessitar de informações adicionais sobre a eficácia do medicamento, disse Kim.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Dado Ruvic /Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Segundo estudo, terceira dose da AstraZeneca protege contra Ômicron

Segundo estudo, terceira dose da AstraZeneca protege contra Ômicron

A farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (23.dez.2021) que a terceira dose de sua vacina aumenta “significativamente” o nível de anticorpos contra a nova variante Ômicron.

Com base em estudo de laboratório da Universidade de Oxford, a AstraZeneca anunciou, em comunicado, que os níveis de anticorpos que neutralizam a Ômicron após uma terceira dose da vacina foram globalmente similares aos níveis alcançados após as duas doses contra a variante Delta.

A farmacêutica anglo-sueca acrescentou que “os níveis observados após uma terceira dose foram maiores do que os anticorpos encontrados em indivíduos que haviam sido previamente infectados e se recuperaram naturalmente” das variantes Alfa, Beta, Delta e linhagens originais do SARS-CoV-2.

A empresa esclareceu que o estudo da terceira dose foi conduzido “de forma independente” por investigadores da Universidade de Oxford, com quem a AstraZeneca desenvolveu a sua vacina. “É muito encorajador ver que as vacinas atuais têm o potencial de proteger contra a Ômicron após uma terceira dose de reforço”, afirmou John Bell, um dos pesquisadores da Universidade de Oxford que conduziram o estudo.

Vários trabalhos recentes, realizados em laboratório, mostram que o nível de anticorpos diminui contra a Ômicron em pessoas vacinadas com os imunizantes da Pfizer/BioNTech, Moderna e ainda mais com a vacina da AstraZeneca ou da chinesa Sinovac.

Paralelamente, a Pfizer e a Moderna também anunciaram recentemente que uma dose de reforço das suas vacinas parece aumentar significativamente a imunidade por anticorpos, mas faltam dados sobre quanto tempo essa proteção dura. Embora os dados iniciais sejam positivos, a AstraZeneca anunciou na terça-feira (21.dez.2021) que está trabalhando com a Universidade de Oxford para produzir uma vacina específica para a Ômicron.

A nova variante já foi detectada em 106 países e já é dominante em vários países, tendo assim superado a Delta. Apesar de ser mais transmissível, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que ainda não existem dados que permitam concluir que a Ômicron é menos ou mais grave que Delta.

Novos estudos indicam que a Ômicron é mais contagiosa, mas menos perigosa que a Delta. Pesquisas realizadas no Reino Unido, na África do Sul e Escócia revelam que as internações hospitalares de doentes infectados com a variante Ômicron diminuem entre 40% e 45%, em comparação com a Delta.

Apesar de ser necessário maior número de anticorpos para neutralizar a nova variante, a OMS e o regulador europeu de medicamento consideram que as vacinas aprovadas para a covid-19 continuam eficazes contra a doença grave, hospitalizações e morte.

O diretor-geral da OMS alertou nessa quarta-feira (22.dez.2021) sobre a ilusão de que bastaria administrar doses de reforço para sair da pandemia de covid-19. “Nenhum país será capaz de sair da pandemia com doses de reforço e esse reforço não é um sinal verde para comemorar, como já avisamos anteriormente”, disse Tedros Adhanom.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Rachel Wisniewski/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Agência de Saúde dos EUA aprova primeiro comprimido contra a covid-19

Agência de Saúde dos EUA aprova primeiro comprimido contra a covid-19

Primeiro comprimido da Pfizer foi aprovado pela Food and Drug Administration, órgão que regula as drogas e os alimentos no território americano.

A autoridade norte-americana de saúde, a Food and Drug Administration (FDA, na sigla em inglês), aprovou o uso do comprimido da Pfizer contra covid-19, o primeiro tratamento oral nos Estados Unidos (EUA) para combate à doença.

A instituição anunciou a decisão em comunicado em que afirma que o medicamento pode ser usado para casos moderados da covid-19 em adultos e crianças menores de 12 anos e pelo menos com 40 quilos de peso, cuja saúde os coloquem em perigo de ser hospitalizados.

O comprimido do laboratório Pfizer é o primeiro tratamento oral contra a covid-19 que os norte-americanos poderão tomar em casa e pode vir a se tornar “uma ferramenta crucial contra a pandemia, no momento em que os casos aumentaram vertiginosamente com a variante Ômicron”.

Até agora, todos os tratamentos nos EUA contra a covid-19 eram administrados por injeção ou por via intravenosa. O medicamento, que será vendido com o nome de Paxlovid, só pode ser comprado com receita médica e os pacientes devem tomá-la assim que souberem que foram infectados, no máximo nos primeiros cinco dias após o aparecimento dos sintomas.

Além disso, deve ser tomado duas vezes ao dia, durante cerca de cinco dias, detalha o FDA no comunicado. O comprimido funciona ao bloquear a atividade de uma enzima específica que o coronavírus precisa para se replicar no organismo infectado, mecanismo semelhante ao do comprimido desenvolvido por outra farmacêutica, a MSD (Merck nos EUA e no Canadá).

O FDA deve aprovar esse outro medicamento em breve, embora os dados mostrem que o da Pfizer é mais eficaz e tem menos efeitos colaterais. A Pfizer afirma que está pronta para começar imediatamente a distribuir os seus comprimidos e aumentou a produção de 80 para 120 milhões no próximo ano.

A covid-19 provocou mais de 5,36 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia. A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ômicron, classificada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detectada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, em 24 de novembro, foram notificadas infecções em pelo menos 89 países de todos os continentes.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Empresa sueca lança microchip injetável na pele para armazenar dados da vacinação

Empresa sueca lança microchip injetável na pele para armazenar dados da vacinação

Uma empresa sueca especializada em microchips subdermais lançou um novo microchip injetável na pele dos clientes que é usado para guardar as informações de vacinação dos usuários. Fabricados pela companhia Epicenter, os microchips têm o tamanho de um grão de arroz e pode ser “lido” por qualquer aparelho eletrônico com a tecnologia de Comunicação de Campo Próximo (NFC).

De acordo com a empresa, o implante é capaz de gravar o passaporte vacinal e já foi testado. O sistema de leitura dos chips é mesmo utilizado em pagamentos por aproximação de cartões de crédito ou débito, por exemplo. A tecnologia também já trabalha com funcionalidades de armazenamento de documentos pessoais, passes de ônibus e carteirinhas de acesso a academias.

Ainda segundo a empresa, o microchip pode ser implantado no braço ou entre o dedão e o indicador. O implante é 100% reversível.

Foto: Reprodução/YouTube

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Devido ao crescimento da Ômicron no continente, países europeus avaliam restrições de Natal

Devido ao crescimento da Ômicron no continente, países europeus avaliam restrições de Natal

O Reino Unido se recusou a descartar restrições a aglomerações nesta segunda-feira (20.dez.2021), um dia depois de a Holanda impor um quarto lockdown provocado pela variante Ômicron do coronavírus, que se propaga rapidamente, enquanto outros países europeus cogitam adotar limites às comemorações de Natal.

As infecções pela Ômicron estão se multiplicando rapidamente na Europa e nos Estados Unidos, dobrando a cada dois ou três dias em Londres e em outros locais e impondo um grande fardo aos mercados financeiros, que temem o impacto na recuperação econômica global.

A variante foi detectada pela primeira vez no mês passado no sul da África e em Hong Kong e já foi relatada em pelo menos 89 países. A gravidade da doença que ela causa ainda não é clara.

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, anunciou no sábado (18.dez.2021) a ordem de fechar todas as lojas não essenciais, assim como restaurantes, cabeleireiros, academias de ginástica, museus e outros espaços públicos de domingo até ao menos 14 de janeiro.

Também no Reino Unido, 12 pessoas infectadas com a Ômicron morreram, disse o vice-premiê, Dominic Raab, nesta segunda-feira, recusando-se a descartar um endurecimento das restrições sociais antes do Natal.

“Simplesmente não posso dar garantias absolutas e rápidas”, disse ele à Rádio Times. “Ao avaliar a situação, somos muito dependentes dos dados concretos que chegam e levará um pouco mais de tempo para avaliar essa questão crítica da gravidade da Ômicron”, conclui.

No domingo, o ministro da Saúde, Sajid Javid, disse que o governo está acompanhando os dados atentamente. Qualquer decisão de limitar como as pessoas comemoram o Natal teria um custo político alto para o premiê Boris Johnson, cuja autoridade foi minada por dúvidas sobre ele e sua equipe terem violado regras de lockdown no ano passado.

A comissão científica de aconselhamento do governo alemão afirmou, em comunicado divulgado nesse domingo (19), que é necessário limitar mais os contatos, já que dados obtidos até o momento mostram que as vacinas de reforço não bastarão para conter a disseminação do vírus.

O premiê estadual da Renânia do Norte-Vestfália, na Alemanha, Hendrik Wuest, não descartou restrições de contato para pessoas que estão totalmente vacinadas ou receberam vacinas de reforço.

Na sexta-feira (17.dez.2021), a Irlanda ordenou que bares e restaurantes fechem às 20h e diminuiu a presença do público em todos os eventos públicos. A Itália também cogita novas medidas para evitar uma disparada de infecções, informaram jornais no domingo.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Toby Melville/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Candidato da esquerda, ex-líder estudantil Gabriel Boric vence as eleições no Chile

Candidato da esquerda, ex-líder estudantil Gabriel Boric vence as eleições no Chile

O ex-líder estudantil Gabriel Boric venceu, neste domingo (19.dez.2021), as eleições no Chile. O resultado veio de um boletim da autoridade eleitoral chilena divulgado apenas uma hora após o encerramento das votações.

Segundo informações da agência internacional de notícias Reuters, Boric teve 54,72% dos votos válidos, contra 45,28% do adversário, José Antonio Kast. Kast, que representou a coligação dos partidos de direita do país, havia afirmado que esperava uma eleição acirrada. O político reconheceu a derrota e parabenizou o novo presidente pelas redes sociais.

“Acabo de falar com @gabrielboric e o parabenizei por seu grande triunfo. A partir de hoje ele é o presidente eleito do Chile e merece todo o nosso respeito e colaboração construtiva. O Chile vem sempre em primeiro lugar”, disse Kast no Twitter.

Os chilenos se reuniram em seções eleitorais em todo o país desde as primeiras horas da manhã para decidir quem seria o próximo presidente em uma eleição polarizada, dois anos após uma convulsão social que abriu as portas para a elaboração de uma nova Constituição.

Especialistas haviam criticado ambos os candidatos por propostas inatingíveis anunciadas nos programas iniciais. Boric pediu o fim de políticas liberais e aumento na arrecadação de impostos; Kast, um defensor ferrenho do livre mercado, propôs uma forte redução no tamanho do Estado e cortes nos impostos.

Mas uma das questões que tranquilizou os mercados após o primeiro turno foi a divisão quase equilibrada do Congresso entre as forças de esquerda e de direita. Isto garante que, independentemente de quem ganhasse a eleição presidencial, não será possível fazer passar propostas excessivamente radicais.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Rodrigo Garrido/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Incêndio em prédio no Japão deixa 27 mortos

Incêndio em prédio no Japão deixa 27 mortos

Equipes de socorro japonesas retiraram 27 pessoas mortas de um edifício no centro de Osaka, principal cidade do oeste do Japão, após um incêndio.

O alerta de incêndio foi dado aproximadamente às 10h20 (horário local) e as chamas foram apagadas em meia hora, tendo os bombeiros encontrado 28 feridos, 27 deles com parada cardiorrespiratória, informou um porta-voz dos bombeiros, recorrendo a uma expressão usada no Japão para falar de mortes ainda não confirmadas oficialmente por um médico.

Mais de 30 carros dos bombeiros estiveram presentes no local, onde continuam a ocorrer operações de busca e de rescaldo.

A polícia investiga as causas do incêndio, ocorrido no quarto andar de um edifício de oito pisos, perto da estação de comboios JR Kitashinchi, e onde aparentemente funcionava uma clínica, de acordo com a agência pública japonesa NHK.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Ken Satomi/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Lewis Hamilton é condecorado cavaleiro pelo príncipe Charles

Lewis Hamilton é condecorado cavaleiro pelo príncipe Charles

Lewis Hamilton, sete vezes campeão da Fórmula 1, recebeu o título de cavaleiro pelos serviços prestados ao automobilismo nesta quarta-feira (15.dez.2021), dias após perder a chance de conquistar um oitavo título após uma última volta tensa no Grande Prêmio de Abu Dhabi.

Hamilton detém o recorde de mais vitórias em corridas, com 103, enquanto está empatado com o alemão Michael Schumacher em número de títulos mundiais da categoria. O britânico de 36 anos foi condecorado cavaleiro pelo príncipe britânico Charles durante uma cerimônia no Castelo de Windsor, na Inglaterra.

Hamilton é o quarto piloto de F1 a ser nomeado cavaleiro após o falecido australiano Jack Brabham, Stirling Moss e o tricampeão Jackie Stewart, e o único a receber o prêmio enquanto ainda pilotava.

Outros esportistas ativos que receberam o título de cavaleiro são o vencedor da Volta da França Bradley Wiggins, o medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de 5 e 10 mil metros Mo Farah, o duas vezes campeão de Wimbledon Andy Murray e o jogador de críquete da Inglaterra Alastair Cook.

Lewis Hamilton perdeu o título de 2021 para Max Verstappen, piloto da Red Bull, no último domingo (12). Os dois estavam empatados em pontos antes da corrida final em Abu Dhabi, onde o holandês ultrapassou Hamilton na última volta e conquistou o primeiro título de sua carreira.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Andrew Matthews/Pool via Reuters/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

OMS afirma que Ômicron representa risco global muito alto

OMS afirma que Ômicron representa risco global “muito alto”

A variante Ômicron, que já foi detectada em mais de 60 países, representa risco global “muito alto”, com evidências de que foge à proteção vacinal, mas os dados clínicos sobre sua gravidade continuam limitados, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A Ômicron está rodeada de incertezas consideráveis. Detectada pela primeira vez no mês passado na África do Sul e em Hong Kong, ela tem mutações que podem levar à maior transmissibilidade e a mais casos de covid-19, informou a OMS em resumo técnico divulgado nesse domingo (12).

“O risco geral relacionado à nova variante de preocupação Ômicron permanece muito alto por uma série de razões”, disse a entidade, reiterando a avaliação inicial que fez da cepa em 29 de novembro.

“E, em segundo lugar, as evidências preliminares sugerem potencial fuga imunológica humoral contra infecções e altas taxas de transmissão, o que poderia levar a novos surtos com graves conseqüências”, acrescentou a organização, referindo-se à potencial capacidade do vírus de escapar da imunidade proporcionada pelos anticorpos.

A OMS citou algumas evidências preliminares de que o número de pessoas sendo reinfectadas com o vírus aumentou na África do Sul.

Embora as descobertas preliminares na África do Sul sugiram que a Ômicron pode ser menos grave que a variante Delta – atualmente dominante em todo o mundo – e todos os casos relatados na região da Europa tenham sido leves ou assintomáticos, ainda não está claro até que ponto a Ômicron pode ser inerentemente menos virulenta, disse a OMS.

“São necessários mais dados para entender o perfil de gravidade. Mesmo que a gravidade seja potencialmente menor do que para a variante Delta, é esperado que as hospitalizações aumentem como resultado do aumento da transmissão. Mais hospitalizações podem representar um fardo para os sistemas de saúde e levar a mais mortes”.

Mais informações sobre a nova variante são esperadas para as próximas semanas, afirmou a OMS.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Revista Time elege Elon Musk como Personalidade do Ano em 2021

Revista Time elege Elon Musk como Personalidade do Ano em 2021

O empresário Elon Musk foi eleito personalidade do ano de 2021 pela revista americana Time. A escolha foi divulgada nesta segunda-feira (13.dez.2021). CEO da Tesla e fundador da SpaceX, o empresário sul-africano tem 50 anos e foi reconhecido por seus investimentos em viagens espaciais e novas tecnologias.

“O Personalidade do Ano reconhece a influência, e poucas pessoas foram mais influentes que Elon Musk na vida na Terra, e potencialmente fora dela também”, afirmou o editor-chefe da publicação, Edward Felsenthal.

Em 2021, Musk superou o empresário estadunidense fundador da Amazon, Jeff Bezos, e se tornou a pessoa mais rica do mundo. Seu patrimônio é de mais de US$ 188 bilhões – que representa mais de R$ 1 trilhão.

Foto: Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Coreias assinam acordo de princípio com o intuito de acabar com a guerra entre os países

Coreias assinam “acordo de princípio” com o intuito de acabar com a guerra entre os países

Pyongyang, Seul, Pequim e Washington chegaram a um eventual “acordo de princípio” para declarar o fim da guerra entre as duas Coreias, quase 70 anos depois, informou o presidente sul-coreano, Moon Jae-in. Em Camberra, onde está numa visita de quatro dias, Moon afirmou estar convencido de que as quatro partes (Coreia do Norte, Coreia do Sul, China e Estados Unidos) concordaram com um “acordo de princípio” para uma declaração de paz.

Segundo o The Guardian, o presidente da Coreia do Sul admitiu que as negociações sobre a guerra 1950-53 estavam sendo impedidas por objeções norte-coreanas à atual “hostilidade dos EUA”. “Por esse motivo, não podemos nos sentar para negociar as declarações entre a Coreia do Sul, a Coreia do Norte e os Estados Unidos”, afirmou em entrevista coletiva.

“Esperamos que as conversações sejam iniciadas. Estamos fazendo todos os esforços para isso”, acrescentou. Para Moon, é “importante acabar com um armistício instável que existe há quase sete décadas”, e “uma declaração de paz pode melhorar as perspectivas de avanço do programa de armas nucleares de Pyongyang”.

Essa declaração “vai nos ajudar no início das negociações para a desnuclearização na Península Coreana”. Poucas horas depois das declarações de Moon Jae-in, o ministro sul-coreano da Unificação, Lee In-young, afirmou que o acordo “pode ser ponto de passagem para uma nova fase de paz” e exortou Pyongyang a aceitar a oferta de Seul.

“A Coreia do Norte tem mostrado, nos últimos tempos, uma forma mais aberta de diálogo”, disse Lee. Segundo o ministro sul-coreano da Unificação, “a Coreia do Norte lançou vários mísseis de curto alcance este ano, mas não fez a situação deteriorar-se severamente nem elevar as tensões a um alto nível”.

A guerra da Coreia terminou em julho de 1953 com um armistício, mas não com o tratado de paz, o que significa que o Norte e o Sul estão tecnicamente em guerra.

Moon, que fez do envolvimento com a Coreia do Norte uma característica-chave da sua administração, está pressionando por um acordo de paz antes de seu único mandato de cinco anos como presidente da Coreia do Sul terminar, na próxima primavera. Em Camberra, o presidente sul-coreano repetiu o pedido pelo fim das hostilidades, que já tinha feito em seu discurso na Assembleia Geral da ONU em setembro. À época, Kim Yo-jong, a influente irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, descreveu sua iniciativa como “uma interessante e boa ideia”.

As autoridades chinesas declararam apoio à proposta, enquanto Seul e Washington estão em fase final da elaboração do projeto da declaração.

A Coreia do Norte disse que não se vai juntar às declarações para colocar um ponto final no conflito, enquanto os EUA mantiverem a sua posição hostil, uma referência à presença de 28.500 militares norte-americanos na Coreia do Sul e aos exercícios militares anuais que Pyongyang considera ensaio para uma eventual invasão.

A opinião de Seul e de Washington está dividida sobre a assinatura de um um tratado de paz formal, enquanto a Coreia do Norte continuar a desenvolver armas nucleares e mísseis balísticos num desafio às sanções da ONU.

Os apoiadores de Moon concordam que a assinatura de um “acordo de princípio” normalizaria os laços com Pyongyang e encorajaria o regime a retomar as negociações nucleares. Para os críticos, isso recompensaria o comportamento provocador do regime de Kim Jong-un e poderia ameaçar a presença de militares norte-americanos no sul.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Jung Yeon-Je/Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Uefa sorteia jogos das oitavas de final da Liga dos Campeões

Uefa sorteia jogos das oitavas de final da Liga dos Campeões

Os confrontos das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa foram definidos nesta segunda-feira (13), na sede da União das Associações Europeias de Futebol (Uefa, sigla em inglês), em Nyon (Suíça). Maior vencedor do torneio, com dez títulos, o Real Madrid (Espanha) terá pela frente o Paris Saint-Germain (França), dos atacantes Lionel Messi e Neymar.

O sorteio teve que ser realizado duas vezes. Segundo a Uefa, o software que indica aos juízes da entidade quais os adversários elegíveis para cada clube apresentou um “erro material”. O problema foi constatado quando o Manchester United (Inglaterra) foi selecionado para encarar o Villarreal (Espanha), o que não seria possível pelo regulamento, pois ambos estiveram no mesmo grupo da primeira fase.

A nova definição colocou o Atlético de Madrid (Espanha) no caminho do United, do atacante Cristiano Ronaldo, maior artilheiro da história da competição, enquanto o Villarreal terá como oponente a Juventus (Itália). Já o atual campeão Chelsea (Inglaterra) medirá forças com o Lille (França), no único confronto repetido do sorteio anulado.

Vice na temporada 2020/21, o Manchester City (Inglaterra) será adversário do Sporting (Portugal). O também português Benfica enfrentará o Ajax (Holanda). Por fim, Bayern de Munique (Alemanha) e Liverpool (Inglaterra), que encerraram a primeira fase com 100% de aproveitamento, terão pela frente RB Salzburg (Áustria) e Inter de Milão (Itália), respectivamente.

As partidas de ida dos confrontos da Liga dos Campeões estão marcadas para os dias 15/16 e 22/23 de fevereiro, enquanto as de volta serão realizadas em 8/9 e 15/16 de março. Real, United, Juventus, Lille, City, Ajax, Bayern e Liverpool, por terem melhor campanha, farão o segundo jogo como anfitriões. O sorteio do chaveamento das quartas de final e das semifinais da Liga dos Campeões serão em 18 de março. A decisão será na Gazprom Arena, em São Petersburgo (Rússia), em 28 de maio.

Com informações da Agência Brasil

Foto: UEFA/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Reino Unido confirma primeira morte em decorrência da variante Ômicron

Reino Unido confirma primeira morte em decorrência da variante Ômicron

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse nesta segunda-feira (13.dez.2021) que ao menos um paciente morreu no país depois de contrair a variante Ômicron do coronavírus. “Infelizmente, foi confirmado agora que ao menos um paciente morreu com a variante Ômicron”, informou Johnson.

“Então, acho que a ideia de que esta é, de alguma maneira, uma versão mais branda do vírus é algo que precisamos deixar de lado e, simplesmente, reconhecer o ritmo intenso com que ela se dissemina entre a população”, complementou o primeiro-ministro.

Ele também impôs restrições mais duras desde que os primeiros casos da variante Ômicron foram detectados no país em 27 de novembro. No domingo (12.dez.2021), Johnson pediu às pessoas que recebam vacinas de reforço. Segundo ele, a medida é para evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado.

De acordo com o secretário britânico da Saúde, Sajid Javid, a Ômicron está se disseminando em um “ritmo fenomenal”. Atualmente, a cepa já representa cerca de 40% das infecções em Londres.

Foto: Reprodução/NIAID

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nos EUA, tornados matam dezenas de pessoas no Kentucky

Nos EUA, tornados matam dezenas de pessoas no Kentucky

Uma série devastadora de tornados atingiu o Kentucky e cinco outros estados norte-americanos, matando dezenas de pessoas e deixando um rastro de casas, fábricas e armazéns destruídos ao longo de um caminho que se estende por mais de 320 quilômetros, disseram autoridades locais, neste sábado (11.dez.2021).

Pelo menos quatro tornados atingiram o solo durante a noite em Kentucky, causando danos significativos em mais de uma dúzia de condados. O primeiro tornado viajou mais de 365 km em todo o estado, de acordo com o governador do Kentucky, Andy Beshear. O número de mortos pode ultrapassar 50 pessoas e chegar a 100, afirmou o governador durante uma coletiva de imprensa no início desta manhã.

“Os relatos são realmente comoventes”, disse. “Esta foi uma das noites mais difíceis da história do Kentucky e algumas áreas foram atingidas de formas difíceis de expressar em palavras”. Algumas das piores destruições ocorreram em Mayfield, uma pequena cidade de cerca de 10 mil habitantes no extremo oeste de Kentucky, onde o estado converge com Illinois, Missouri e Arkansas.

Cerca de 110 pessoas estavam dentro de uma fábrica de velas na área quando o tornado passou, derrubando o telhado e causando muitas vítimas, disse Beshear. Kyanna Parsons-Perez, que estava dentro da fábrica, disse que o telhado desabou logo depois que os trabalhadores puderam ouvir e sentir os ventos fortes e a iluminação começou a oscilar.

“Nós pudemos sentir o vento. Então nos juntamos e fizemos um pequeno monte”, disse Parsons-Perez à NBC. “E, de repente, tudo desabou sobre nós”. Vídeos e fotos postados nas redes sociais, mas que ainda não foram autenticados pela Reuters, mostram edifícios no centro de Mayfield reduzidos a escombros, com carros quase que totalmente soterrados.

Segundo fotos publicadas no Twitter, a torre do tribunal do condado de Graves, em Mayfield, teria desmoronado.

Esses tornados tiveram como origem uma série de tempestades que ocorreram durante a noite, incluindo uma de supercélulas que se formou no nordeste do Arkansas. Essa tempestade saiu de Arkansas e Missouri e seguiu para os estados de Tennessee e Kentucky.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reprodução/Cheney Orr

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nova Zelândia pretende proibir que nascidos a partir de 2008 comprem cigarros

Nova Zelândia pretende proibir que nascidos a partir de 2008 comprem cigarros

A Nova Zelândia avança com uma legislação antitabagista para tentar tornar-se um país sem fumantes em 2025. Os preços vão subir, e a idade legal para fumar aumentará durante os próximos quatro anos. “Smokefree 2025” é uma política do governo trabalhista neozelandês para tornar a próxima geração livre do vício. O objetivo é que as novas medidas incentivem as pessoas a deixar o tabaco e afastem os mais jovens do hábito.

Nos próximos quatro anos, fumar deverá se tornar inaceitável e inacessível na Nova Zelândia. A futura legislação implica redução da quantidade legal de nicotina nos produtos de tabaco, extinção de lojas de venda, aumento de preços e definição de idade mínima para comprar cigarro, o que aumentará todos os anos.

“Este é um dia histórico para a saúde de nosso povo”, declarou Ayesha Verrall, ministra neozelandesa da Saúde, citada no The Guardian. As autoridades de saúde da Nova Zelândia afirmam que os fumantes normalmente adquirem o hábito durante a juventude. Cerca de quatro em cada cinco neozelandeses começam a fumar aos 18 anos e 96% aos 25 anos. Ao impedir que uma geração comece a fumar, o governo pretende evitar cerca de 5 mil mortes em um ano.

“Queremos garantir que os jovens nunca comecem a fumar, por isso consideraremos um crime vender ou fornecer produtos de tabaco para os novos grupos de jovens. Quando a lei entrar em vigor, pessoas com 14 anos nunca poderão comprar tabaco legalmente”, argumentou Verrall.

As taxas diárias de tabagismo caíram de 18% em 2008 para 11,6% em 2018. Por sua vez, as populações nativas dos Maóri e Pacifika contrariam a tendência. O percentual chega a atingir 29%. “Se nada mudar, levará décadas até que as taxas de fumantes maori caiam para menos de 5%”, disse Verrall.

Para a ministra, é possível erradicar o tabagismo nos próximos quatro anos, mas terá de ser de forma mais radical para ter impacto: “Acredito que estamos no caminho certo para a população europeia da Nova Zelândia. A questão, no entanto, é: se não alterarmos os hábitos firmemente, nunca faremos com que os Maori também alterem – e é nisso que o plano está realmente focado”.

Tráfico

Se as políticas antitabaco foram aplaudidas por especialistas em saúde pública, novos riscos relacionados com o tráfico do produto podem ocorrer. Sunny Kaushal, presidente do Dairy and Business Owners Group, que representa cerca de 5 mil lojas de esquina – geralmente chamadas de laticínios na Nova Zelândia – e postos de gasolina, diz que todos querem um país livre do fumo.

“Mas isso terá um impacto enorme nas pequenas empresas. Não deveria ser feito, pois está destruindo as lojas de laticínios, vidas e famílias no processo. Não é o caminho”, acrescentou. Kaushal alerta que os aumentos de impostos sobre o tabaco já impulsionaram um mercado negro explorado por gangues, e que “o problema só vai piorar”.

O governo reconheceu o risco do contrabando nas propostas iniciais: “As evidências indicam que a quantidade de produtos de tabaco contrabandeados para a Nova Zelândia aumentou substancialmente nos últimos anos e que grupos criminosos organizados estão envolvidos no contrabando em grande escala”.

Vapes

A nova legislação não prevê restringir as vendas dos vapes. No processo de tornar o país totalmente livre do fumo nos próximos quatro anos, a vaporização tem substituído o tradicional tabaco e está atraindo muitos jovens que nunca teriam começado a fumar. Verrall confirma que há evidências de um aumento na quantidade de jovens, uma tendência que está acompanhando “muito de perto”. “Achamos que a vaporização é uma ferramenta realmente apropriada para parar”, contrapôs.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Mohamed Abd El Ghany/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Para OMS, vacinação obrigatória deve ser último recurso

Para OMS, vacinação obrigatória deve ser último recurso

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa lançou nesta terça-feira (7.dez.2021) um apelo para que vacinação obrigatória seja adotada apenas como último recurso. Hans Kluge disse que primeiro é importante sensibilizar a população para a importância de receber a vacina. Só depois de esgotadas todas as alternativas, será aceitável forçar a vacina aos europeus, acrescentou.

“A vacinação obrigatória é um último recurso absoluto e aplicável apenas quando todas as opções viáveis para melhorar as taxas de vacinação tiverem sido esgotadas”, afirmou. Quanto à variante Ômicron, Kluge informou que, até ontem, havia 432 casos confirmados da nova variante em território europeu, incluindo 21 países.

Crianças

Em entrevista coletiva online, o diretor da OMS pediu, diante da evolução da pandemia de covid-19, melhor proteção das crianças de 5 a 14, atualmente a faixa etária mais afetada. Ele fez ainda um apelo para “estabilizar” a crise pandêmica, defendendo a necessidade de promover a vacinação e aplicar medidas como o uso de máscaras, a ventilação de espaços fechados e a testagem. Manifestou-se “cauteloso” e “preocupado” com a variante Ômicron.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/ Sputnik/Alexander Astafyev/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Confira como ativar as mensagens temporárias no WhatsApp, o novo recurso liberado pelo app

Confira como ativar as mensagens temporárias no WhatsApp, o novo recurso liberado pelo app

As mensagens temporárias no WhatsApp permitem que, a partir de agora, tudo o que for enviado seja apagado depois de um tempo predeterminado.

O WhatsApp liberou nesta segunda-feira (6.nov.2021) um novo recurso que permite que os usuários possam utilizar mensagens temporárias como padrão de novas conversas. Com isso, tudo o que for enviado em novas conversas é apagado depois de um tempo. A atualização é uma expansão da atualização de novembro de 2020, que exibia em cada conversa a opção de ativar as mensagens temporárias. Porém, agora, o recurso poderá ser ativado automaticamente em todos os novos chats.

Além das mensagens temporárias no WhatsApp, o aplicativo também adicionou novos prazos para as mensagens que os usuários queiram que desapareça: além de 7 dias, prazo que já estava disponível, também é possível configurar a conta para que os conteúdos desapareçam depois de 24 horas ou 90 dias. O objetivo da atualização é oferecer mais opções de privacidade aos usuários, segundo o WhatsApp. Quando uma mensagem temporária é apagada, a conversa não deixa nenhum vestígio do conteúdo.

Ainda de acordo com o app, o recurso é opcional e não altera, nem apaga conteúdos que foram enviados em conversas antes das mensagens temporárias serem ativadas.

Como padronizar as mensagens temporárias no WhatsApp

O uso de mensagens temporárias no WhatsApp por padrão deverá ser liberado ao longo das próximas semanas para usuários de Android e iOS. Para ativar o recurso, você deve seguir os seguintes passos:

  1. Abra a tela de configurações do WhatsApp;
  2. Selecione “Conta”;
  3. Clique em “Privacidade”;
  4. Escolha “Duração padrão” e selecione um período de duração (24 horas, 7 dias ou 90 dias).

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Desenvolvedora da AstraZeneca aponta que pandemias futuras podem ser mais mortais e contagiosas e que variante Ômicron não será a última

Desenvolvedora da AstraZeneca aponta que pandemias futuras podem ser mais mortais e contagiosas e que variante Ômicron não será a última

A cientista Sarah Gilbert diz que a doença está longe do fim e que a variante Ômicron, altamente mutável, não deverá ser a última.

A pesquisadora da vacina da Oxford-AstraZeneca, Sarah Gilbert, disse que “esta não será a última vez que um vírus ameaçará as nossas vidas e os meios de subsistência e pediu mais financiamento para que a ciência esteja melhor preparada. “Os avanços que fizemos e o conhecimento que adquirimos não devem ser perdidos”, afirmou.

“Assim como investimos em forças armadas, serviços secretos e diplomacia para nos defendermos de guerras, devemos investir em pessoas, pesquisa, manufatura e instituições para nos defendermos de pandemias”, sustentou Sarah Gilbert, citada no jornal britânico The Guardian.

No início de 2020, quando a covid-19 surgiu pela primeira vez na China e a doença se espalhou, Sarah Gilbert, professora de Vacinologia da Universidade de Oxford, e sua equipe criaram uma das vacinas contra o SARS-CoV-2. Atualmente, a cientista diz que a doença está longe do fim e que a variante Ômicron, altamente mutável, não deverá ser a última. Para ela, o próximo vírus pode ser pior. “Pode ser mais contagioso, ou mais letal, ou ambos”.

“Não podemos permitir uma situação como a que passamos e, depois, descobrimos que as enormes perdas econômicas que sofremos significam que ainda não há financiamento nos prepararmos para uma pandemia”, acrescentou. As declarações foram divulgadas depois de o Reino Unido ter registrado, no último domingo (5.dez.2021), 246 casos da variante Ômicron e quase 44 mil novas infecções diárias, com 54 mortes a cada dia.

Foi descoberto, na variante Ômicron, que a proteína spike contém mutações já conhecidas, responsáveis por aumentar a transmissibilidade do vírus, disse Gilbert. “Mas há mudanças adicionais que podem significar que os anticorpos induzidos pelas vacinas, ou pela infecção com outras variantes, podem ser menos eficazes na prevenção da infecção pela Ômicron. Até sabermos mais, devemos ser cautelosos e tomar medidas para desacelerar a disseminação dessa nova cepa”.

Mark Woolhouse, cientista que presta assessoria ao governo do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirma, citado pela BBC: “Se as tendências atuais aqui e na África do Sul continuarem nas próximas semanas e meses, a nova Ômicron poderá substituir a Delta como estirpe dominante no mundo”.

No fim de semana, o governo britânico anunciou que quem viaja para o Reino Unido tem de fazer teste de covid-19 no local de partida. A Nigéria foi adicionada à lista vermelha dos países potenciais importadores de Ômicron, por estar associada aos novos casos da variante em território britânico.

“Se a Ômicron está aqui no Reino Unido – e certamente está -, se há transmissão comunitária no Reino Unido – e certamente parece que sim -, então é essa transmissão comunitária que impulsionará a próxima onda”, disse Woolhouse. O cientista acrescenta que as novas restrições pecam por serem tardias e são muito tímidas, para fazer face a “uma onda potencial da variante no Reino Unido”.

De acordo com o The Guardian, o grande percentual de novos casos, em geral, está relacionado a pacientes não vacinados. O líder trabalhista Keir Starmer, aproveitando essa informação, critica de forma veemente os que resistem à inoculação: “É frustrante e preocupante que os médicos estejam acompanhando muitas camas hospitalares, e os recursos do Serviço Nacional de Saúde estejam sendo usados por aqueles que optaram por não receber a vacina”.

Com informações da Agência Brasil

Foto: NIAID

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Homem de 38 anos é o primeiro com variante Ômicron na Argentina

Homem de 38 anos é o primeiro com variante Ômicron na Argentina

O primeiro caso da variante Ômicron na Argentina foi identificado em um um cidadão que regressou de uma viagem de trabalho à África do Sul, informou o Ministério da Saúde do país. O homem, de 38 anos, já cumpria quarentena após ter regressado ao país em 30 de novembro, de acordo com um comunicado da pasta.

As quatro pessoas com quem esteve em contato também estão em isolamento, apesar de terem recebido resultado negativo nos testes já realizados, segundo a nota.

De acordo com as novas regras anunciadas pelo governo argentino para combater a propagação da variante Ômicron na Argentina, os viajantes que estiveram no continente africano nas últimas semanas são obrigados a cumprir quarentena, devendo fazer um teste PCR para sair do isolamento.

No domingo, 5, a Argentina diagnosticou 1.294 novos casos de covid-19, elevando o total de infectados, desde o início da pandemia, para 5,34 milhões. O país registrou um total de 116,64 mil mortes, incluindo três nas últimas 24 horas.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Juan Mabromata / AFP

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Para Francisco, 'jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis'

Para Francisco, ‘jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis’

O papa Francisco alertou nesta segunda-feira (6) que muitos jovens “estão nas redes sociais, mas não são muito sociáveis”, vivendo “prisioneiros dos seus celulares”. Durante encontro em Atenas, na Grécia, Francisco pediu que eles se encontrem e não se fechem. Ele encerrou visita ao país, onde chegou no sábado passado procedente do Chipre, em sua 35ª viagem.

“Corremos o risco de esquecer quem somos, obcecados por milhares de aparências, por mensagens esmagadoras que fazem a vida depender das roupas que vestimos, do carro que conduzimos, da maneira como os outros nos olham”, alertou o papa, no pavilhão desportivo da escola internacional de São Dionísio das monjas ursulinas de Atenas, diante de jovens, professores e religiosos, sentados a distância devido às medidas de combate ao novo coronavírus.

Francisco aconselhou os jovens a reconhecerem o seu próprio valor, por aquilo que são e não por aquilo que possuem. “Não tens valor pela marca de roupa ou calçado que usas, mas porque és único, és único”, disse. Ele citou como exemplo uma passagem da Odisseia de Homero, especialmente quando o personagem Ulisses encontra as sereias durante a sua jornada, e elas atraem os marinheiros com os seus cantos para os fazerem chocar contra os recifes.

As sereias de hoje “querem hipnotizá-los com mensagens sedutoras e insistentes” e “visam o lucro fácil, as falsas necessidades do consumismo, o culto ao bem-estar físico, a diversão a todo o custo”, disse.

“Queres fazer algo novo na vida? Queres rejuvenescer?”, perguntou Francisco. “Não te contentes em publicar um post ou um tuíte. Não te contentes com encontros virtuais, procura os reais, principalmente com aqueles que precisam de ti; não procures visibilidade, mas sim os invisíveis. Isso é original, isso é revolucionário”, afirmou.

Para o papa, atualmente muitos jovens “estão nas redes sociais, mas não são muito sociáveis, encerrados em si mesmos, prisioneiros do celular que têm nas mãos”. “Na tela falta o outro, os seus olhos, a sua respiração, as suas mãos”, insistiu. “A tela facilmente se torna um espelho, onde tu pensas que estás diante do mundo, mas na realidade estás sozinho num mundo virtual cheio de aparências, de fotos alteradas para ficarem sempre lindos e em forma”, disse.

O papa pediu aos jovens que saiam “das suas zonas de conforto” porque, embora “seja mais fácil sentar-se no sofá em frente à televisão”, isso é “algo de velhos”. “Ser jovem é reagir, abrir-se quando se sente só, procurar os demais quando vier a tentação de se fechar”, acrescentou.

Ele deu um último conselho: “Sonhem grande! E sonhem juntos! Mesmo que haja sempre alguém que vos diga: Deixem estar, não arrisquem, é inútil. O papa considerou esses últimos “como anuladores de sonhos, assassinos da esperança, nostálgicos incuráveis do passado”.

A viagem ao Chipre e à Grécia foi marcada principalmente pela denúncia da indiferença dos países europeus perante o problema das migrações.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Guglielmo Mangiapane/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Segundo a OMS, variante Ômicron é bastante infecciosa, mas as pessoas não devem entrar em pânico

Segundo a OMS, variante Ômicron é “bastante infecciosa”, mas as pessoas não devem entrar em pânico

De acordo com a cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, a nova variante coronavírus, denominada de Ômicron pelo órgão, é muito transmissível, mas que as pessoas não devem entrar em pânico. A afirmação foi dada na conferência Reuters Next, nesta sexta-feira (3.dez.2021).

Segundo ela, a resposta certa a ser dada é estar preparado e ser cauteloso e não entrar em pânico diante da Ômicron. “Até que ponto devemos ficar preocupados? Precisamos estar preparados e cautelosos, não entrar em pânico, porque estamos em uma situação diferente de um ano atrás”, disse Swaminathan.

Ainda de acordo com a cientista, atualmente o mundo está muito mais bem preparado graças ao desenvolvimento das vacinas desde o início da pandemia.

Foto: Ascom/Semop/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Papa Francisco alerta que há um retrocesso da democracia

Papa Francisco alerta que há “um retrocesso da democracia”

O papa Francisco considerou ontem (4.dez.2021) que há “um retrocesso da democracia” na Europa e no resto do mundo, sobretudo por causa do populismo e da “distância das instituições”. Francisco falou perante a presidente e o primeiro-ministro da Grécia, Katerina Sakelaropul e Kyriakos Mitsotakis, ao chegar ao país onde nasceu a democracia, como afirmou o papa em seu pronunciamento.

“Não se pode deixar de constatar com preocupação como hoje, não apenas no continente europeu, se registra um retrocesso na democracia”, disse o papa, citado pela agência EFE. Francisco considerou que “o autoritarismo é expedito [diligente], e as promessas fáceis propostas pelo populismo mostram-se atraentes”.

“Em diversas sociedades, preocupadas com a segurança e anestesiadas pelo consumismo, o cansaço e o mal-estar levam a uma espécie de ceticismo democrático”, afirmou o líder da Igreja Católica e chefe de Estado do Vaticano, que iniciou hoje visita à Grécia depois de ter estado no Chipre.

Para o papa, esse ceticismo em relação à democracia “é provocado pela distância das instituições, pelo temor à perda de identidade e pela burocracia”, e o remédio é “a boa política”. Francisco apelou para que se passe “do partidarismo à participação, do mero compromisso para apoiar uma fação a um envolvimento ativo na promoção de todos”.

Diante de desafios “como a defesa do clima, a pandemia, o mercado comum e as pobrezas generalizadas”, ele insistiu na necessidade de defender o multilateralismo das “excessivas pretensões nacionalistas” e para que as “exigências comuns” se sobreponham “aos interesses privados”.

O papa disse esperar que a resposta “às seduções do autoritarismo” seja “a democracia”, que “à indiferença individualista se oponha o cuidado com o outro”, para que haja “um humanismo renovado”. “Que é aquilo de que precisam os nossos tempos e a nossa Europa”, acrescentou.

Diante das autoridades gregas, ele lembrou os incêndios que atingiram a Grécia nos últimos anos. Insistiu que “os compromissos assumidos na luta contra as alterações climáticas sejam cada vez mais partilhados e não uma fachada, que sejam encarados com seriedade, que às palavras se sigam atos, para que os filhos não paguem mais uma vez a hipocrisia dos pais”.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Agência Lusa/EPA/Pool/Alessandro Di Meo/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Hospital aciona equipe antibombas após paciente chegar com projétil explosivo inserido no ânus

Hospital aciona equipe antibombas após paciente chegar com projétil explosivo inserido no ânus

A equipe do Hospital Real de Gloucestershire, na Inglaterra, acionou o esquadrão antibombas na quarta-feira (1.dez.2021) após atender um paciente com um projétil de artilharia introduzido no reto. Segundo o The Sun, o homem se apresentou ao pronto-socorro e alegou que escorregou e caiu no objeto de 17 cm de comprimento e 6 cm de largura, parte de sua coleção de itens militares.

O Ministério da Defesa da Inglaterra confirmou que uma equipe do Regimento de Descarte de Artilharia Explosiva esteve no local, e a polícia registrou uma ocorrência “de um paciente com munição no reto”.

Especialistas constataram que se trata de um projétil 57 mm da Segunda Guerra Mundial, geralmente disparado por canhões antitanque. Sem conhecimento sobre a munição no momento do atendimento, os profissionais de saúde ficaram com medo de que o objeto pudesse explodir e decidiram chamar o esquadrão.

“Como acontece com qualquer incidente envolvendo munições, os protocolos de segurança relevantes foram seguidos para garantir que não houvesse risco para pacientes, funcionários ou visitantes em qualquer momento”, disse um porta-voz do hospital na quinta-feira (2.dez.2021).

O protagonista do incidente disse que estava realizando uma limpeza quando encontrou o projétil e o colocou no chão, alguns instantes antes de cair de uma maneira que teria feito o objeto entrar no seu ânus. Assustado, ele correu ao pronto-socorro.

“Era um pedaço de chumbo pontudo e grosso, projetado para atravessar um tanque”, disse um dos integrantes do 11º Regimento de Descarte de Artilharia Explosiva. “É basicamente um pedaço de metal inerte, então não havia risco de vida”.

Segundo o Sun, o paciente teve alta e deve ter uma recuperação rápida e o maior risco que ele correu foi de que o projétil perfurasse seu intestino.

Com informações do UOL

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

No Dia Mundial de Combate à Aids, Papa Francisco pede solidariedade a vítimas da doença

No Dia Mundial de Combate à Aids, Papa Francisco pede solidariedade a vítimas da doença

O papa Francisco pediu nesta quarta-feira (1º) mais solidariedade com aqueles que sofrem com o vírus HIV, para garantir os cuidados dos que vivem nos lugares mais pobres do mundo. Em sua audiência geral, Francisco disse que o Dia Mundial de Combate à Aids é uma ocasião importante para lembrar das pessoas afetadas pelo vírus.

A UNAids, programa de combate ao HIV e à aids, da Organização das Nações Unidas (ONU) sediado em Genebra, afirmou na segunda-feira que a pandemia de covid-19 está minando a reação à aids em muitos locais, e que os serviços para pessoas que usam remédios contra HIV sofreram transtornos em 65% dos 130 países pesquisados.

“Espero que possa haver um compromisso renovado de solidariedade para garantir cuidados de saúde eficientes e igualitários (para aqueles com HIV-Aids)”, disse o papa. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 37,7 milhões de pessoas conviviam com o HIV no final de 2020, mais de dois terços delas na África.

No mês passado, Francisco escreveu uma carta a Michael O’Loughlin, jornalista norte-americano que escreveu um livro sobre o trabalho de católicos que ajudaram vítimas da aids no início da crise surgida nos anos 80.

“Obrigado por iluminar as vidas e dar testemunho dos muitos padres, mulheres religiosas e leigos que escolhem acompanhar, apoiar e ajudar seus irmãos e irmãs sofrendo de HIV e aids, com grande risco para sua profissão e reputação”, escreveu o papa na carta.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Remo Casilli

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Entidades da saúde afirmam que maioria de vacinas doadas à África tem validade curta

Entidades da saúde afirmam que maioria de vacinas doadas à África tem validade curta

A maioria das doações de vacinas anticovid-19 à África “tem sido feita com pouca antecedência e com vida útil curta”, afirmou um conjunto de importantes organizações de saúde pública do continente. “Isso tornou extremamente difícil para os países planejar campanhas de vacinação e aumentar a capacidade de absorção”, acrescentam em comunicado conjunto o African Vaccine Acquisition Trust (Avat), os centros africanos de Controle e Prevenção de Doenças, reunidos no Africa CDC, e a Covax.

Até agora, mais de 90 milhões de doses doadas foram entregues ao continente por meio da Covax e do Avat, número que não inclui as vacinas recebidas em resultado de acordos bilaterais. Para alcançar taxas de cobertura mais elevadas em todo o continente, e para que as doações sejam uma fonte complementar ao abastecimento por meio de compras, “essa tendência tem de mudar”, afirmam as organizações no comunicado.

“Os países precisam de um abastecimento previsível e confiável. Ter de planejar em curto prazo e assegurar a absorção de doses com vida útil curta aumenta exponencialmente a carga logística sobre os sistemas de saúde que já se encontram sobrecarregados”, alertam. Para as organizações, o fato de os imunizantes chegarem ao continente com prazos de validade curtos pode ter repercussões, em longo prazo, na confiança nesses produtos.

As doações para Covax, Avat e países africanos “devem ser feitas de forma a permitir que os países mobilizem eficazmente os recursos internos, em apoio à implementação, e permitir o planejamento a longo prazo para aumentar as taxas de cobertura. Por isso, as instituições pedem à comunidade internacional, em particular aos países doadores e fabricantes, para que se “comprometam com esse esforço”.

Previsibilidade, estabelecimento de objetivos, prazos de validade das vacinas adequados – com um “mínimo de dez semanas” -, avisos prévios de “não menos de quatro semanas”, tempo de resposta e fornecimento, além das vacinas, de todos os acessórios essenciais para assegurar a sua rápida absorção, como seringas, são recomendações feitas aos doadores e fabricantes.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Tiksa Negeri/direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

BioNTech afirma que já está trabalhando em vacina para conter a variante Ômicron

BioNTech afirma que já está trabalhando em vacina para conter a variante Ômicron

A BioNTech informou ontem (29.nov.2021) que começou a trabalhar em uma vacina para combater a Ômicron, a nova variante do coronavírus detectada na África do Sul. Ainda não está claro se a empresa terá que retrabalhar a vacina que desenvolveu em parceria com a Pfizer contra a covid-19.

O desenvolvimento de uma vacina adaptada faz parte do procedimento padrão da empresa para novas variantes, disse a BioNTech, que produz imunizantes junto com a Pfizer, em comunicado. “Os primeiros passos para desenvolver uma potencial nova vacina se sobrepõem à pesquisa necessária para avaliar se uma nova dose será necessária”, acrescentou.

A variante Ômicron carrega um risco global muito alto de surtos, alertou hoje a Organização Mundial da Saúde (OMS), conforme mais países relataram casos, o que levou ao fechamento de fronteiras.

A BioNTech disse, na sexta-feira (26.nov.2021), que espera mais dados de laboratório nas próximas duas semanas para ajudar a determinar se há necessidade de uma vacina específica para a Ômicron. Sua rival, a Moderna, informou que está trabalhando em uma reformulação de sua vacina contra a covid-19 para futuras doses de reforço.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Kai Pfaffenbach/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chile aprova uso da CoronaVac em crianças a partir de 3 anos

Chile aprova uso da CoronaVac em crianças a partir de 3 anos

O Chile aprovou nesta quinta-feira (25.nov.2021) a aplicação da CoronaVac em crianças a partir de três anos, ampliando o plano de imunização local. O imunizante é produzido pelo laboratório chinês Sinovac. A aprovação foi concedida pela agência reguladora de saúde do país, que tem utilizado a CoronaVac como bandeira de seu bem-sucedido programa de imunização.

Atualmente, mais de 13,8 milhões de pessoas no Chile já foram imunizadas completamente. O país tem 19 milhões de habitantes, e tem conseguido flexibilizar as restrições que foram impostas para combater a pandemia, apoiado na efetividade do programa de imunização.

De acordo com o chefe do Instituto de Saúde Pública do Chile, Heriberto García, a aplicação da vacina nas crianças é segura. “Temos antecedentes suficientes para aprovar a vacina em crianças a partir dos três anos”, afirmou. Em setembro, o órgão já havia aprovado o imunizante para crianças maiores de seis anos. Além da vacina da Sinovac, o Chile também aplica o imunizante da Pfizer-BioNTech é aplicada em pessoas a partir dos 12 anos.

Foto: REUTERS/Rodrigo Garrido/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Europa e Ásia reforçam fronteiras em decorrência da nova variante do coronavírus

Europa e Ásia reforçam fronteiras em decorrência da nova variante do coronavírus

Autoridades globais reagiram com alarme nesta sexta-feira (26.nov.2021) a uma nova variante do novo coronavírus detectada na África do Sul. A União Europeia (UE), o Reino Unido e a Índia estão entre os que anunciam controles de fronteira mais rigorosos, enquanto cientistas tentam determinar se a mutação é resistente a vacinas.

O Reino Unido proibiu voos da África do Sul e de países vizinhos e pediu que os viajantes britânicos que voltam desses locais entrem em quarentena. A chefe da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que a UE também pretende deter o tráfego aéreo da região.

Cientistas estudam a variante identificada nesta semana, mas a notícia derrubou os mercados de ações e o petróleo em meio aos temores do que proibições de viagens fariam às economias já abaladas do sul africano.

A nova variante tem uma proteína de espigão que é dramaticamente diferente daquela do coronavírus original, no qual as vacinas contra covid-19 se baseiam, disse a Agência de Segurança da Saúde britânica, o que aumenta o receio de como as vacinas atuais, bem-sucedidas contra a mais familiar variante Delta.

“Como os cientistas descrevem, esta é a variante mais significativa que encontraram até hoje”, disse o secretário dos Transportes britânico, Grant Shapps, ao canal Sky News. A Organização Mundial da Saúde (OMS) realiza hoje uma reunião em Genebra. Especialistas debaterão o risco que a nova variante apresenta e se ela deveria ser designada como de interesse ou preocupante, disse o porta-voz da OMS, Christian Lindmeier.

Quase 100 sequências da nova variante já foram relatadas, e uma análise inicial mostra que ela tem “um número grande de mutações” que exigem mais estudo, acrescentou Lindmeier. Um epidemiologista afirmou que já pode ser tarde demais para endurecer as restrições de viagem.

“Acho que temos que admitir que muito provavelmente esse vírus já está em outros lugares. Então, se fecharmos a porta agora, provavelmente será tarde demais”, disse Ben Cowling, da Universidade de Hong Kong. A África do Sul conversará com autoridades britânicas para tentar convencê-las a reconsiderar a proibição, disse o Ministério das Relações Exteriores em Pretória.

A variante, batizada de B.1.1.529, também foi encontrada em Botsuana e Hong Kong, de acordo com a Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido.

Com informações da Agência Brasil

Foto: National Institute of Allergy and Infectious Diseases /NIAID/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Pesquisadores descobrem nova variante do coronavírus com mutações que podem escapar da vacina

Pesquisadores descobrem nova variante do coronavírus com mutações que podem escapar da vacina

Os cientistas alertam que a variante B.1.1.529, descoberta pela primeira vez em Botsuana e com seis casos de infecção confirmados na África do Sul, tem um “número extremamente alto” de mutações, o que pode levar a novas ondas de covid-19.

Foram confirmados dez casos em três países (Botsuana, África do Sul e Hong Kong) por sequenciamento genético, mas a nova variante causou grandes preocupações aos pesquisadores porque algumas das mutações podem ajudar o vírus a escapar à imunidade. Os primeiros casos da variante foram descobertos no Botsuana, em 11 de novembro, e os primeiros na África do Sul três dias depois.

O caso encontrado em Hong Kong foi de um homem de 36 anos que teve um teste PCR negativo antes de voar de Hong Kong para a África do Sul, onde permaneceu de 22 de outubro a 11 de novembro. O teste foi negativo no regresso a Hong Kong, mas deu positivo em 13 de novembro quando estava em quarentena.

A variante B.1.1.529 tem 32 mutações na proteína spike, a parte do vírus que a maioria das vacinas usa para preparar o sistema imunológico contra a covid-19. As mutações na proteína spike podem afetar a capacidade do vírus de infectar células e se espalhar, mas também dificultar o ataque das células do sistema imunológico sobre o patógeno.

O virologista do Imperial College London, Tom Peacock, revelou vários detalhes da nova variante, afirmando que “a quantidade incrivelmente alta de mutações de pico sugere que isso pode ser uma preocupação real”. Na rede social Twitter, ele defendeu que “deve ser muito, muito, monitorado devido a esse perfil horrível de picos”, acrescentando que pode acabar por ser um “aglomerado estranho” que não é muito transmissível. “Espero que seja esse o caso”.

A médica Meera Chand, microbiologista e diretora da UK Health Security Agency, afirmou que, em parceria com órgãos científicos de todo o mundo, a agência monitora constantemente a situação das variantes de SARS-Cov-2 em nível mundial, à medida que vão surgindo e se desenvolvem.

“Como é da natureza do vírus sofrer mutações frequentes e aleatórias, não é incomum que surjam pequenos números de casos apresentando novas mutações. Quaisquer variantes que apresentem evidências de propagação são avaliadas rapidamente”, acrescentou ao The Guardian.

Os cientistas observam a nova variante, em busca de qualquer sinal de que esteja a ganhar força e acabe por se espalhar amplamente. Alguns virologistas da África do Sul já estão preocupados, especialmente devido ao recente aumento de casos em Gauteng, uma área urbana que inclui Pretória e Joanesburgo, onde já foram detectados casos com a variante B.1.1.529.

Ravi Gupta, professor microbiologista da Universidade de Cambridge, afirmou que o seu trabalho em laboratório revelou duas mutações na B.1.1.529 que aumentam a infecção e reduzem o reconhecimento de anticorpos. “Parece certamente uma preocupação significativa com base nas mutações presentes”, disse.

“Contudo, uma prioridade chave do vírus desconhecida é a infecciosidade, pois é isso que parece ter impulsionado principalmente a variante Delta. A fuga imune é apenas uma parte da imagem do que pode acontecer”, acrescentou Gupta.

Já o professor François Balloux, diretor do Instituto de Genética do University College London, considera que o grande número de mutações na variante, aparentemente acumuladas num “único surto”, sugere que pode ter evoluído durante uma infecção crônica em uma pessoa com o sistema imunológico enfraquecido, possivelmente um doente com aids não tratada.

“É difícil prever o quão transmissível pode ser nesta fase. Por enquanto, deve ser acompanhado de perto e analisado, mas não há razão para demasiada preocupação, a menos que comece a subir de frequência num futuro próximo”, afirmou Balloux.

Foto: NIAID/Via AFP/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Casamento homoafetivo é aprovado pela Câmara do Chile

Casamento homoafetivo é aprovado pela Câmara do Chile

A Câmara dos Deputados do Chile aprovou, na última terça-feira (23.nov.2021), o projeto de lei que permite o casamento homoafetivo, isto é, entre pessoas do mesmo sexo. A medida foi enviada de volta ao Senado, onde parece ter o apoio necessário para se tornar lei.

Originário do Senado, o projeto foi aprovado pela Câmara com 97 votos a favor e 35 contra. Por causa de algumas alterações no projeto na Casa, a medida agora deve ser votada novamente no Senado antes de ser sancionada pelo presidente Sebastián Piñera, que já anunciou seu apoio.

O Chile é considerado um país conservador, mesmo se comparado aos demais países latino-americanos, profundamente religiosos. No primeiro turno da eleição presidencial no país, um candidato de extrema-direita, que faz elogios ao legado do ditador Augusto Pinochet, saiu em primeiro lugar, e parece ter a vantagem para a eleição de segundo turno em dezembro.

O Chile já deu sinais de que está se deslocando para a esquerda em questões sociais e culturais nos últimos anos, e uma maioria grande de chilenos hoje apoia o casamento homoafetivo. As uniões civis homoafetivas são permitidas no Chile desde 2015. Parceiros do mesmo sexo podem ter muitos benefícios, mas não todos aos quais têm direito os casais unidos em matrimônio, como a adoção.

Entre as alterações feitas pela Câmara dos Deputados está a adoção de terminologias de gênero neutro. Se o Senado aprovar a versão da Câmara sem mudanças, o projeto então irá para Piñera. Se sancionado, como é esperado, ele se tornará lei 90 dias depois de sua publicação no Diário Oficial do Governo.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Rodrigo Garrido/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Venezuela Partido governista vence eleições em 20 estados

Venezuela: Partido governista vence eleições em 20 estados

O Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela (CNE) concedeu a vitória ao Partido Socialista governista em 20 estados e a políticos da oposição em três em um anúncio inicial desta segunda-feira (22) sobre as eleições municipais e estaduais. Pouco depois de os primeiros resultados serem publicados, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, comemorou o triunfo do governo. “A vitória é impressionante”, disse Maduro, cercado por apoiadores, acrescentando que “boas vitórias precisam ser comemoradas”.

Os resultados são um contratempo para os líderes oposicionistas que voltaram às cédulas depois de boicotarem a eleição presidencial de 2018 e as eleições parlamentares de 2020, argumentando que uma votação justa era impossível devido às fraudes e à intimidação de gangues violentas leais a Maduro.

Neste ano, políticos da oposição decidiram concorrer por estarem frustrados com a incapacidade das sanções dos Estados Unidos de depor Maduro, além de estarem estimulados com a presença de observadores eleitorais da União Europeia. Só 41,8% dos eleitores registrados compareceram para depositar seus votos no domingo (21), o equivalente a cerca de 8,1 milhões de pessoas, informou a principal autoridade eleitoral da Venezuela.

“Problemas pequenos e isolados” foram registrados no decorrer da votação, disse o CNE no início do dia. Nas eleições estaduais de 2017, o partido governista conquistou 19 governos, e políticos da oposição outros quatro. O único resultado municipal anunciado no primeiro boletim do CNE foi da capital Caracas, onde os socialistas também foram declarados vencedores.

Os cidadãos votaram para escolher mais de três mil governadores, prefeitos e conselhos municipais em todo o país, e 21 milhões de venezuelanos estavam registrados para votar. O resultado ruim dos opositores pode prejudicar sua capacidade de disputar a eleição presidencial de 2024.

“Este resultado é lamentável para a oposição”, opinou Luis Vicente Leon, diretor da consultoria local Datanálisis, em uma postagem no Twitter.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Twitter via Fotos Publicas

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chile - José Antonio Kast e Gabriel Boric disputam segundo turno polarizado

Chile: José Antonio Kast e Gabriel Boric disputam segundo turno polarizado

O Chile vai para um segundo turno polarizado da eleição presidencial no mês que vem, já que o ex-congressista de extrema-direita José Antonio Kast liderou o primeiro turno no domingo (21.nov.2021), ficando à frente do parlamentar de esquerda e ex-líder de protestos Gabriel Boric.

Com 97,52% das urnas apuradas, Kast tinha 27,93% dos votos e Boric 25,76%, e havia uma distância considerável entre eles e o resto dos candidatos, mas ambos ficaram bem longe da maioria necessária para vencer no primeiro turno. Os candidatos mais moderados e de centro-direita se saíram bem, um possível estímulo para Kast, que parece estar na liderança para a votação decisiva, em 19 de dezembro.

“Foi uma noite melhor para a direita do que qualquer um esperava”, disse Gonzalo Cordero, um consultor e colunista político. “Hoje, a probabilidade de Kast vencer a eleição presidencial é muito alta. Kast teria que cometer erros muito significativos nas próximas três semanas para perder”, avaliou Cordero.

A eleição, a mais polarizada do país andino produtor de cobre desde sua volta à democracia em 1990, divide o eleitorado entre aqueles que desejam uma reformulação do modelo de livre mercado do Chile e aqueles que exigem mais rigor contra o crime e a imigração.

O pleito ocorre dois anos após protestos de chilenos, alguns violentos, exigindo melhorias da qualidade de vida. As manifestações ajudaram a dar ensejo à atual reescrita da Constituição da era Pinochet e impulsionaram a candidatura de Boric, que manteve uma dianteira confortável durante a maior parte da disputa.

Mas a exasperação crescente entre chilenos exaustos da violência política, combinada a uma percepção cada vez maior de que o crime está aumentando, ajuda Kast.

“Hoje, o povo do Chile falou”, disse Kast em um discurso longo a apoiadores depois da divulgação do resultados, visando o crime e a desordem como fez durante a maior parte da campanha, o que o ajudou a capitalizar os temores da violência dos protestos e da imigração.

Ele disse que a eleição é uma escolha entre “liberdade e comunismo”, uma alfinetada na ampla aliança de esquerda de Boric, que inclui o Partido Comunista.

Na luta para encurtar a distância de Kast ao longo do próximo mês, Boric falou do crime e do tráfico de drogas em seu discurso, algo que raramente fez antes da votação, e admitiu a necessidade de ampliar sua base de apoio. “A cruzada é que a esperança vença o medo”, disse. “Temos que olhar para mais além do nosso campo e ir até lá e trazer pessoas de fora de nossas fronteiras”.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Alemanha vai limitar vida pública dos não vacinados contra a covid-19

Alemanha vai limitar vida pública dos não vacinados contra a covid-19

A Alemanha só permitirá acesso à grande parte da vida pública em áreas onde hospitais estão ficando perigosamente cheios de pacientes de covid-19 àqueles que estão vacinados ou se recuperaram da doença, mostrou um documento. Líderes nacionais e regionais reunidos na quinta-feira (18.nov.2021) acertaram a medida, parte de sua reação à quarta onda da pandemia que está assolando a Alemanha e sobrecarregando hospitais em algumas áreas.

Em locais onde as taxas de hospitalização excedem um certo patamar, o acesso a eventos públicos, culturais e esportivos e a restaurantes será restrito àqueles que se vacinaram ou se recuperaram, diz o documento ao qual a Reuters teve acesso. A Saxônia, região mais atingida pela quarta onda, já está cogitando medidas como o fechamento de teatros, bares e danceterias e o cancelamento de shows e jogos de futebol mais uma vez, informa o jornal Bild.

A região do leste tem a menor taxa de vacinação da Alemanha e o maior índice de infecção. As novas infecções diárias aumentaram 14 vezes no último mês na Saxônia, um bastião do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD), que conta com muitos céticos quanto à eficácia da vacinação que participam de protestos contra o lockdown (confinamento).

“Esta coalizão agora está pronta para impor um quebra-ondas duro e claro”, disse o líder da Saxônia, Michael Kretschmer, ao Parlamento nacional, segundo o Bild. O anúncio chega na mesma semana em que a Áustria impôs o confinamento à pessoas não vacinadas. Kretschmer disse não acreditar que visar somente este grupo basta.

A onda mais recente de covid-19 na Europa aparece em um momento complicado para a Alemanha, já que a chanceler conservadora Angela Merkel atua como interina enquanto líderes de três outros partidos negociam para formar um novo governo na esteira de uma eleição inconclusiva. Os três partidos aprovaram, na manhã desta quinta-feira, uma lei que autoriza medidas para enfrentar a pandemia no Bundestag, a câmara baixa do Parlamento.

A lei endurecerá algumas medidas atualmente em vigor, obrigando as pessoas a apresentarem prova de vacinação ou de recuperação, ou um exame negativo no transporte público e no trabalho, além de usar máscaras.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Lukas Barth/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

OMS alerta que mortalidade por covid-19 está crescendo na Europa

OMS alerta que mortalidade por covid-19 está crescendo na Europa

Relatório divulgado ontem (17.nov.2021) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) estima em 5% o aumento da mortalidade por covid-19 na Europa, durante a última semana. Na América, os óbitos causados pelo novo coronavírus caíram 3%. No Pacífico Ocidental, região que inclui a China, a mortalidade por covid-19 caiu em 5%, ao passo que no Mediterrâneo Oriental a queda foi de 14%. Já no sul e no leste da Ásia, incluindo a Índia, os casos mortais de covid-19 aumentaram em 1%. A África viu os casos subirem 3%.

Os cálculos da OMS resultam das notificações que recebe dos diferentes países. Em nível mundial, na última semana houve 50 mil óbitos adicionais, número que estabilizou. Quanto às infecções, elas cresceram 8% na Europa e na América e caíram 33% na África.

No Velho Continente, a incidência de casos por 100 mil habitantes (230) foi maior do que em qualquer outra região. A América teve incidência de 74 infecções por 100 mil habitantes. No período analisado pela OMS, Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Reino Unido e Turquia apresentaram os maiores números de casos de infecção pelo novo coronavírus.

A covid-19, doença causada pelo SARS-CoV-2, identificado há quase dois anos em Wuhan, no centro da China, fez já mais de 5,1 milhões de mortos. O número de infecções em todo o planeta subiu, em 23 meses, a 252 milhões.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Denis Balibouse/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Senado chileno rejeita pedido de impeachment contra presidente Sebastián Piñera

Senado chileno rejeita pedido de impeachment contra presidente Sebastián Piñera

O Senado do Chile rejeitou na última terça-feira (16.nov.2021) um processo de impeachment contra o presidente Sebastián Piñera por suspeitas de irregularidades na compra e venda de uma empresa de mineração, reveladas pela investigação jornalística conhecida como “Pandora Papers”.

O impeachment foi rejeitado por pelo menos 14 dos 43 senadores, além de ao menos uma abstenção. A oposição precisava de 29 votos a favor para remover o presidente, que agora deverá terminar seu segundo mandato em março do próximo ano. A decisão do Senado foi tomada cinco dias antes das eleições presidenciais, nas quais Piñera não irá concorrer.

O impeachment de Piñera havia sido aprovado na semana passada na Câmara dos Deputados.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS/Iván Alvarado/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

China deve aprovar 1º medicamento contra a covid-19 em dezembro

China deve aprovar 1º medicamento contra a covid-19 em dezembro

A China deve aprovar, no próximo mês, o primeiro medicamento contra a covid-19 desenvolvido por uma farmacêutica do país e baseado no uso de anticorpos monoclonais, capazes de neutralizar o vírus, informou ontem (16.nov.2021) a imprensa estatal. O tratamento é resultado de pesquisa conjunta da Universidade Tsinghua, o Hospital Popular Número Três da cidade de Shenzhen e a empresa Brii Biosciences, com sede na China e nos Estados Unidos, afirmou o Global Times, jornal oficial do Partido Comunista Chinês.

“O corpo humano produz grande quantidade de anticorpos, mas nem todos têm eficácia antiviral. A nossa pesquisa visa a selecionar os mais fortes, para que possam ser usados como medicamentos no tratamento de pacientes infectados”, disse o professor da Faculdade de Medicina da Universidade Tsinghua, Zhang Linqi, citado pelo jornal. Dados divulgados até esta data indicam que esse tipo de medicamento seria utilizado no tratamento de casos leves ou moderados de covid-19.

No fim de agosto, a Brii Biosciences tinha anunciado que o tratamento demonstrou redução de até 78% nas hospitalizações e mortes por covid-19, durante a terceira fase de ensaios clínicos realizados nos Estados Unidos, no Brasil, na África do Sul, no México, na Argentina e nas Filipinas.

Na China, a terceira fase de testes é liderada pelo cientista Zhong Nanshan e ocorre nas cidades de Cantão e Shenzhen, ambas na província de Guangdong (sudeste), e em Nanjing e Yangzhou, na província de Jiangsu (leste). A droga experimental foi administrada a mais de 700 pacientes que contraíram a doença durante a recente e ainda ativa onda de surtos no país asiático, atribuídos à variante Delta.

Empresas e instituições chinesas também estão desenvolvendo mais dois medicamentos contra o novo coronavírus. A farmacêutica estatal Sinopharm, responsável por duas vacinas contra a covid-19 que estão sendo usadas em vários países, desenvolve uma terapia baseada no plasma de pacientes recuperados e cujos ensaios clínicos vão começar, em breve, nos Emirados Árabes Unidos.

A empresa de biotecnologia Kintor trabalha numa terceira fórmula, também em fase de testes. A China somou 98,33 mil infecções e 4,63 mil mortes por covid-19 desde o início da pandemia, de acordo com dados da Comissão de Saúde chinesa. O país mantém uma política de “tolerância zero”, que inclui fechar as fronteiras e a aplicação de medidas restritas de confinamento e quarentena sempre que são detectados surtos.

A doença provocou pelo menos 5,098 milhões de mortes em todo o mundo, entre 253,17 milhões de infecções pelo novo coronavírus registradas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse. A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no fim de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Ilustração/Pixabay

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Papa Francisco agradece a jornalistas por ajudarem a revelar escândalos de abuso sexual na Igreja

Papa Francisco agradece a jornalistas por ajudarem a revelar escândalos de abuso sexual na Igreja

O papa Francisco agradeceu a jornalistas neste sábado (13.nov.2021) por ajudarem a revelar os escândalos de abuso sexual na Igreja, que o clero inicialmente tentou encobrir. Ele elogiou o que chamou de “missão do Jornalismo” e disse ser vital que repórteres saiam de suas redações e descubram o que está acontecendo no mundo exterior, para conter a desinformação muitas vezes encontrada online.

“Agradeço a vocês pelo que nos dizem sobre o que está errado, por nos ajudar a não esconder isso embaixo do tapete, e pela voz que vocês deram às vítimas de abuso sexual na Igreja”, disse o papa. Francisco falou em cerimônia para homenagear dois correspondentes veteranos – Philip Pullella, da Reuters, e Valentina Alazraki, da mexicana Noticieros Televisa – por suas longas carreiras cobrindo o Vaticano.

Os escândalos de abuso sexual na Igreja chegaram às manchetes em 2022, quando o jornal norte-americano The Boston Globe escreveu uma série de artigos expondo um padrão de abuso de menores por clérigos e uma cultura disseminada de ocultar esse tipo de ação dentro do Vaticano.

Com informações da Agência Brasil

Foto: REUTERS / Remo Casilli

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Morre Frederik de Klerk, presidente que libertou Nelson Mandela da prisão; FW de Klerk tinha 85 anos

Morre Frederik de Klerk, presidente que libertou Nelson Mandela da prisão; FW de Klerk tinha 85 anos

Frederik de Klerk, presidente da África do Sul que libertou da prisão o ex-presidente Nelson Mandela – líder do movimento contra o apartheid – morreu nesta quinta-feira (11.nov.2021), aos 85 anos, de câncer de pulmão, em sua casa na Cidade do Cabo. A informação foi divulgada pela Fundação FW Klerk. Ele dividiu com Mandela o Prêmio Nobel da Paz de 1993 pela luta contra a segregação racial no país.

Em discurso feito no Parlamento da África do Sul, em 2 de fevereiro de 1990, de Klerk anunciou que aquele que viria a ser o primeiro presidente negro do país, Nelson Mandela, seria libertado da prisão após 27 anos de cativeiro. O anúncio agitou a nação, que durante décadas era desprezada e recebia sanções de grande parte da comunidade internacional pelo brutal sistema de discriminação racial conhecido como apartheid.

Com o isolamento da África do Sul e a deterioração de sua economia, antes sólida, de Klerk, que tinha sido eleito presidente apenas cinco meses antes, anunciou no mesmo discurso a liberação do Congresso Nacional Africano (ANC) e de outros grupos políticos antiapartheid. Vários membros do Parlamento abandonaram nesse dia a câmara enquanto o presidente discursava.

Nove dias mais tarde, Mandela foi libertado e quatro anos depois seria eleito o primeiro presidente negro do país, como resultado de os negros terem pela primeira vez exercido o direito de voto. De Klerk e Mandela receberam o Nobel da Paz em 1993 pela sua cooperação, muitas vezes intensa, no processo de afastamento da África do Sul do racismo institucionalizado e em direção à democracia.

Fator-chave na transição do país para a democracia, de Klerk chefiou o governo de minoria branca na África do Sul até 1994, quando o partido do Congresso Nacional Africano, de Nelson Mandela, assumiu o poder. Apesar de ter dividido o prêmio com Mandela, Frederik de Klerk foi criticado pela comunidade negra por sua incapacidade de conter a violência política nos anos turbulentos que antecederam as eleições de 1994.

Muitos afrikaners brancos de direita, descendentes dos colonos holandeses e franceses que há muito governavam o país, viram-no como um traidor de suas causas de nacionalismo e supremacia branca.

Com informações da RTP – Rádio e Televisão de Portugal / Agência Brasil

Foto: Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Câmara dos Deputados do Chile aprova processo de impeachment contra Piñera e processo segue para o Senado

Câmara dos Deputados do Chile aprova processo de impeachment contra Piñera e processo segue para o Senado

Um processo de impeachment contra o presidente chileno, Sebastián Piñera, decorrente de alegações de irregularidades na venda de uma mineradora, seguirá para o Senado depois de ser aprovado na Câmara dos Deputados na manhã desta terça-feira (9). Depois de quase 22 horas de debate, a decisão sobre o encaminhamento foi aprovada com os 78 votos mínimos necessários, 67 votos contrários e três abstenções. No Senado, a medida exigirá o patamar mais alto de dois terços dos 43 senadores.

O processo de impeachment contra Piñera ocorre na esteira do surgimento de novos detalhes do acordo no vazamento dos Pandora Papers, uma grande quantidade de documentos que revelaram transações em paraísos fiscais envolvendo figuras globais da política e dos negócios.

Entre eles, há documentos que parecem delinear um acordo a respeito da venda, em 2010, da mina Dominga, um projeto amplo de cobre e ferro no Chile. À época, Piñera, um empresário bilionário, estava no primeiro ano de seu primeiro mandato presidencial. O vazamento causou polêmica no Chile por dar a entender que o acordo, que envolveu uma firma ligada à família Piñera, estava contingenciado por um parecer ambiental regulatório favorável. A venda havia sido examinada e rejeitada pelos tribunais em 2017.

Político de centro-direita, que encerrará o mandato no começo do ano que vem, Piñera rejeita as acusações e argumenta que todos os detalhes do contrato estavam no arquivo já analisado e que nenhuma irregularidade foi encontrada. Durante a maratona de debates na Câmara, um deputado falou durante quase 15 horas, na tentativa de prolongar a votação e permitir que outro parlamentar, que cumpria um período obrigatório de quarentena por covid-19, se unisse aos procedimentos.

A controvérsia surge antes das eleições presidencial e legislativa de 21 de novembro, nas quais o candidato de direita José Antonio Kast aparece nas pesquisas de opinião à frente do rival de esquerda Gabriel Boric. Piñera não está concorrendo.

Foto: REUTERS/Rodrigo Garrido

Com informações da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nova onda de covid-19 na Europa preocupa Organização Mundial da Saúde (OMS)

Nova onda de covid-19 na Europa preocupa Organização Mundial da Saúde (OMS)

Organização Mundial da saúde alerta que o inverno é a estação mais propícia para a difusão de uma nova onda do novo coronavírus no continente.

O diretor executivo do Programa de Emergências de Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, afirmou que a batalha da Europa contra o novo coronavírus é uma “chamada de alerta” para o resto do mundo.

“É muito importante refletir sobre o exemplo da Europa, que representou mais da metade dos casos globais na semana passada, mas essa tendência pode mudar”, disse Ryan. “Basta olhar para a curva epidemiológica da montanha-russa para saber que, quando se desce a montanha, geralmente se está prestes a subir outra”, acrescentou.

No início deste mês, o mundo ultrapassou 5 milhões de mortes desde o inicio da pandemia, marca que o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, chamou de “novo limiar doloroso”.

A circulação do vírus não cessou, e o aumento registrado de novas infeções dentro do território europeu demonstra a tendência: há uma nova onda de covid-19 se propagando. Com a aproximação do inverno, estação propícia à disseminação do SARS-CoV-2, a vigilância dos novos casos está na agenda dos governos europeus. Vários países estão se preparando para retomar as medidas restritivas aplicadas antes do verão.

França

A Europa voltou a ser “o epicentro da circulação do vírus”, disse o porta-voz do governo francês, Gabriel Attal. O presidente Emmanuel Macron determinou que seja dada a dose de reforço da vacina aos franceses, de acordo com a imprensa local. Desde outubro, o país assinala um aumento das infecções, com taxa de incidência de 62 casos por 100 mil habitantes, acima do limite de alerta.

O Parlamento aprovou definitivamente, na sexta-feira, a prorrogação do passe sanitário até 31 de julho. O prolongamento da validade do passe de saúde dependerá da campanha de vacinação de reforço

Alemanha

A Alemanha é outro país europeu a registrar um aumento de novos casos da doença. Em um esforço para conter a transmissão, o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, anunciou que todos os cidadãos no país serão elegíveis para a dose de reforço da vacina, logo que se passem seis meses da segunda dose.

“A quarta onda da covid-19 no país está agora em pleno vigor”, afirmou Spahn em entrevista. Na segunda-feira (8.nov.2021), a taxa de infecção diária de covid-19 na Alemanha subiu para 201,1 casos por 100 mil pessoas, a maior desde o início da pandemia.

Leste Europeu

A nova onda na Alemanha reflete um aumento de casos da variante Delta em toda a Europa, com a situação especialmente preocupante no leste do continente, onde a cobertura de vacinação é mais baixa. A Romênia e a Bulgária vacinaram totalmente apenas 40% e 27% dos adultos, respectivamente. As novas infeções também atingem níveis recordes na Rússia, Ucrânia e Grécia.

Áustria

Na Áustria, foi anunciado na última sexta-feira 5) que as pessoas que não foram vacinadas contra a covid-19 serão impedidas de entrar em cafés, restaurantes e cabeleireiros. Qualquer evento com mais de 25 pessoas, a partir do final da próxima semana, passa a ser ilegal. É a resposta das autoridades ao aumento de novas infecções para o nível mais alto em 2021.

Dinamarca

A Dinamarca propôs restaurar o uso do “passe corona” digital. O documento deverá ser apresentado pelos dinamarqueses para entrar em bares e restaurantes. A medida está sendo retomada para conter a terceira fase da pandemia de covid-19 que atinge o país. O número de infecções diárias aumentou de forma constante para 2.300 nos últimos dias, depois de, em setembro, registrar apenas cerca de 200 casos.

A Islândia também reintroduziu máscaras e regras de distanciamento social após o aumento de casos.

Reino Unido

Desde o final do verão que o Reino Unido tem resistido à implementação de medidas como uso de máscaras ou passes de vacinas, que se tornaram a tendência em toda a Europa, apesar do grande aumento de infecções por covid-19 no país.

O Reino Unido registrou mais 57 mortes em 28 dias e outros 32.322 novos casos de covid-19 , de acordo com os dados mais recentes do governo. Os dados representam queda nas infecções de 16,6% na semana passada, enquanto as mortes aumentaram 8,2%.

O Reino Unido está “muito longe” de pensar num confinamento de inverno, disse um assessor do governo de Boris Johnson. Ele alertou, no entanto, que é vital que qualquer pessoa elegível receba sua vacina de reforço.

Com informações da Agência Brasil

Com informações da RTP – Rádio e Televisão de Portugal

Foto: Arquivo/Fernando Frazão/Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Reino Unido aprova o Molnupiravir medicamento antiviral indicado para tratamento da covid-19

Reino Unido aprova o Molnupiravir, medicamento antiviral indicado para tratamento da covid-19

Molnupiravir foi aprovado pela Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA), que recomenda o uso imediato após o diagnóstico de covid-19.

O órgão regulador de medicamentos britânico anunciou nesta quinta-feira (4) que aprovou uma pílula antiviral contra a covid-19, desenvolvida conjuntamente pela farmacêutica MSD e pela Ridgeback Biotherapeutics. O Reino Unido torna-se o primeiro país a liberar um tratamento que tem o potencial de mudar o curso da pandemia.

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) recomendou que o produto, chamado Molnupiravir, seja usado o mais rapidamente possível após um diagnóstico positivo de covid-19 e cinco dias após o início dos sintomas.

Este é o primeiro tratamento antiviral por via oral contra a doença a ser aprovado, e o aval britânico acontece antes de uma potencial luz verde de órgãos reguladores dos Estados Unidos. Conselheiros da agência norte-americana se reunirão neste mês para discutir se o Molnupiravir deve ser aprovado.

O medicamento, que receberá o nome comercial de Lagevrio, no Reino Unido, tem sido observado de perto. Dados mostraram, no mês passado, que ele reduz à metade as chances de morrer ou ser hospitalizado por causa do novo coronavírus, para aqueles com risco maior de desenvolver formas graves da covid-19 quando recebem o medicamento no início.

O governo britânico disse que o Serviço Nacional de Saúde (NHS) do país irá confirmar, no devido tempo, como o medicamento será aplicado em pacientes. No mês passado, o Reino Unido fechou acordo com a MSD para garantir 480 mil tratamentos com o Molnupiravir. Em comunicado separado, a MSD afirmou que espera produzir 10 milhões de unidades até o final deste ano, com 20 milhões a serem produzidos em 2022.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Merck & Co Inc/REUTERS/Direitos reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Azul Linhas Aéreas mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana

Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana

Terceira maior empresa aérea da América do Sul, a Azul tem como objetivo comprar a maior companhia do continente, a Latam Airlines Group, que já é a união da brasileira TAM com a chilena LAN.

Em entrevista ao diário chileno Diario Financiero, o CEO da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, disse que a companhia aérea elaborou uma proposta para adquirir toda a Latam, não apenas a sua unidade brasileira, como já havia dito publicamente. Com o apoio de alguns credores da Latam, que ainda não foram identificados, a Azul planeja apresentar a sua proposta ao tribunal de falências dos EUA, que supervisiona o pedido de recuperação judicial realizado pela Latam em território americano.

“A América Latina agrupada tem muito valor e mantê-la unida é culturalmente importante e é a melhor opção”, disse Rodgerson. “Acredito que dividir não é do nosso interesse”, conclui. Um porta-voz da Latam se recusou a comentar sobre o plano da Azul de fazer uma oferta pública arrojada e considerada hostil. Além disso, sabe-se que executivos da companhia se manifestaram contra qualquer combinação com a Azul.

A fusão entre as gigantes Azul e Latam tem o potencial de causar grandes impactos à aviação latino-americana. A Latam transportou mais de quatro vezes o tráfego de passageiros da Azul em todo o ano de 2019, o último ano considerado normal antes de a pandemia da covid-19 afetar as viagens aéreas em todo o mundo.

A união entre as companhias aéreas criaria um gigante da indústria controlando metade de toda a capacidade sul-americana – e quase 58% do principal mercado brasileiro – com base nos números de 2019, de acordo com a Cirium, empresa que analisa os dados da aviação global.

A operadora teria unidades operacionais no Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru, e uma rede internacional que se estende da Austrália à Europa, EUA e África do Sul. E iria operar pelo menos 464 aeronaves, que vão desde turboélices ATR a Embraer E-Jet-E2s, Airbus A320neos e Boeing 787s.

A América do Sul está repleta de conversas sobre fusão de companhias aéreas. Há uma discussão sobre uma possível combinação entre a Avianca, que aguarda a decisão dos EUA sobre o plano de reestruturação da empresa; com a low cost chilena Sky Airline, conduzida por dois dos credores da Avianca.

A American Airlines, a maior transportadora internacional para a América do Sul em 2019, está expandindo o seu alcance no continente sul-americano com investimentos na Gol, no Brasil, e na JetSmart, que opera no Chile e Argentina. Em menor escala, a Gol Linhas Aéreas está em processo de aquisição da transportadora regional brasileira Map Transportes Aéreos.

Caso a fusão entre Azul e Latam avance, também haverá grandes implicações para os seus respectivos parceiros internacionais. Enquanto a Azul está alinhada com a United Airlines, que possui uma participação de 8 por cento na companhia brasileira, e com a TAP, de Portugal, a Latam tem parcerias estratégicas com a Delta Air Lines e a Qatar Airways, que detinham participações de 20% e 10%, respectivamente, no grupo chileno antes de sua falência nos Estados Unidos.

Mesmo sem um acordo com a Azul Linhas Aéreas, a Delta e o Qatar enfrentam o risco de seus investimentos serem perdidos pelo processo proveniente do pedido de recuperação judicial da Latam em território americano.

As fusões de companhias aéreas em decorrência da falência mostram-se vitoriosas. Há uma década, o então CEO da US Airways, Doug Parker, estava vendendo os benefícios de uma fusão com a American Airlines, que na época estava se reorganizando após pedir recuperação judicial, apesar da oposição da grande operadora.

A American Airlines então cresceu quase o dobro do tráfego de passageiros da US Airways em sua rede global. Mas todos nós sabemos como isso terminou: a American Airlines e a US Airways anunciaram sua fusão no Dia dos Namorados de 2013, e Parker lidera aquela que é a maior companhia aérea do mundo até hoje.

Na entrevista, Rodgerson falou positivamente sobre a consolidação da indústria e afirmou que a proposta da Azul poderia criar mais valor para os credores da América Latina – que são a chave para o sucesso de qualquer reestruturação de falência – do que o que a Latam propôs até agora.

O texto foi originalmente extraído do site Airline Weelky e traduzido por este portal.

Foto: Reprodução/John Gress/Getty Images

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Com sintomas de gripe, Fátima cancela viagem para Conferência da ONU na Escócia; RN será representado pelo diretor-geral do Idema

Com sintomas de gripe, Fátima cancela viagem para Conferência da ONU na Escócia; RN será representado pelo diretor-geral do Idema

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), cancelou a viagem que faria para Glasgow, na Escócia, onde participaria da Conferência da ONU sobre Mudança Climática, a COP26. A ida de Fátima estava marcada para a tarde desta segunda-feira (01.nov.2021). A desistência ocorre após a governadora apresentar quadro viral e sintomas de gripe.

Fátima foi submetida a exame de covid-19, que deu resultado negativo para doença. Mesmo assim, a governadora recebeu recomendação para não viajar. Na semana passada, ela havia pedido autorização à Assembleia Legislativa para deixar o estado por 15 dias, e seria substituída no comando do Executivo pelo vice-governador, Antenor Roberto (PCdoB).

A chefe do executivo representaria o RN como conferencista da palestra “Democracia, gênero e transição energética”, assim como integraria a mesa de discussão “governadores pelo clima”, no pavilhão Brazil Climate Action Hub. Com a desistência de Fátima, o RN será representado na COP26 pelo diretor-geral do Idema, Leon Aguiar.

Foto: Reprodução/Raiane Miranda

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Cobrança por metas mais ambiciosas e financiamento deve marcar COP26

Cobrança por metas mais ambiciosas e financiamento deve marcar COP26

Chefes de Estado e representantes de mais de 190 países se reúnem entre hoje (31) e 12 de novembro em Glasgow, na Escócia, para discutir os compromissos firmados para reduzir a emissão de gases do efeito estufa e frear o aquecimento global. O encontro é a 26ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26) e ocorre sob o alerta de pesquisadores e ambientalistas de que as metas propostas para enfrentar o problema precisam ser mais ambiciosas para evitar consequências mais extremas das mudanças climáticas.

Para a Organização das Nações Unidas (ONU), as conclusões do último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), divulgado em agosto, devem servir de alerta vermelho sobre o uso de energias fósseis. Elaborado por 234 autores de 66 países, o estudo mostrou que, nos últimos 50 anos, a influência humana levou o planeta à trajetória de aquecimento mais rápida em 2 mil anos e já produziu uma temperatura média que supera o período pré-industrial em mais de 1 grau Celsius (°C). As consequências dessa variação média incluem a maior frequência de eventos extremos como ondas de calor e frio intensos, incêndios, temporais e ciclones.

As mudanças já provocadas no ambiente desafiam a COP26 na contenção do aquecimento global, o Acordo de Paris, que prevê desde 2015 que o aumento da temperatura até 2100 deve ser limitado a 1,5°C. Integrante da equipe de especialistas responsável pelo IPCC, a vice-diretora do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), Suzana Kahn, explica que, mesmo quando as emissões forem reduzidas, levará décadas para que a temperatura do planeta comece a baixar, o que torna os próximos anos essenciais para atingir a meta em 2100.

“Se a gente está falando desse aumento de temperatura de 1,5 a 2 graus até 2100, 1 grau já foi”, alerta ela. “A mudança da temperatura é um dos indicadores, mas também a mudança do regime de chuvas, a desertificação em algumas áreas, o degelo de geleiras, a elevação do nível do mar, a mudança nas correntes marítimas. São vários problemas que estão acontecendo e que assustam as pessoas. Isso torna a questão mais presente para a população”.

Metas ambiciosas

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), os compromissos anunciados até o momento pelos países para 2030 são insuficientes e apontam para um mundo 2,7 graus mais quente em 2100. O relatório Lacuna de Emissões 2021, publicado pelo órgão na última semana semana, destacou que seria preciso reduzir as emissões em 55% do que já está previsto nos compromissos nacionais para ajustar a rota em direção ao aquecimento limite de 1,5 grau.

Os pesquisadores mostram que Argentina, Canadá, União Europeia, África do Sul, Reino Unido e Estados Unidos foram os únicos membros do G20 que conseguiram apresentar em 2020 e 2021 promessas mais ambiciosas que os compromissos anteriores, enquanto China, Japão e Coreia do Sul fizeram anúncios na mesma direção, mas não os entregaram formalmente. Já Brasil e México foram os únicos membros do G20 que aumentaram a previsão de emissões em relação ao que prometiam reduzir até 2030, segundo o relatório.

Nesse cenário, a pesquisadora acredita que o Brasil será cobrado a dar uma resposta mais firme ao crescimento do desmatamento. “A gente ainda tem uma matriz energética favorável e muito limpa, apesar de que a gente já foi melhor e estamos cada vez mais incluindo termelétricas. Nosso maior problema é a questão da floresta, do desmatamento. A gente começou a reverter uma tendência positiva que tínhamos desde 2005 em que começamos a reduzir muito o desmatamento, e, de uns anos para cá, só piora, então vai ser cobrado muito isso”.

Presidente do Instituto Talanoa, Natalie Unterstell participou da construção do relatório Clima e Desenvolvimento: Visões para o Brasil 2030, que une especialistas e lideranças brasileiras que defendem que o país assuma compromissos mais ambiciosos para conter as mudanças climáticas. Para o grupo, a meta brasileira deveria ser de reduzir as emissões em, ao menos, 66%, em vez dos 43% atuais.

A necessidade de buscar maiores reduções nas emissões também foi defendida por especialistas que participaram de uma audiência na Câmara dos Deputados nesta semana. Natalie Unterstell avalia que a cobrança por propostas mais contundentes será um dos três grandes eixos da COP26, que terá também as discussões sobre o mercado de carbono e o financiamento do controle de emissões como pontos centrais.

“Todos os países vão ser muito cobrados politicamente, porque a gente ainda tem essa diferença entre o necessário e o proposto, e, para o Brasil, esse é um ponto muito sensível, porque propusemos uma meta que está sendo considerada ruim”, afirma ela.

No início deste mês, o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, anunciou que o país vai apresentar na COP26 o objetivo de zerar o desmatamento ilegal até 2030, o que poderá levar a uma redução de 50% das emissões. Em entrevista ao programa A Voz do Brasil na última quarta-feira (27), o ministro adiantou um pouco de qual será o posicionamento do Brasil na COP26 e afirmou crer que o país chegará à economia verde antes de outras nações.

“O Brasil vai buscar consenso em temas relevantes, como o financiamento climático. Esse problema tem que ser reconhecido. Encontrada a solução, nada melhor que um crescimento verde, para que a gente faça uma transição para uma economia verde – neutra em emissões até 2050, como é a meta brasileira”, afirmou Joaquim Leite.

Temos uma pressão internacional, mas não é verdade. O Brasil cuida sim das suas florestas, em especial os recursos naturais. Temos a maior biodiversidade, uma das maiores áreas oceânicas do mundo e de florestas nativas. Isso são vantagens competitivas no mercado mundial”.

Financiamento

Natalie Unterstell avalia que, durante a COP26, voltará à mesa de negociações a cobrança aos países ricos pelo não cumprimento das promessas de financiamento das ações em países pobres e vulneráveis, já que as nações desenvolvidas foram as primeiras a se industrializar e emitiram mais gases de efeito estufa ao longo da história.

“Temos uma dívida dos países ricos de US$ 100 bilhões de por ano [para financiar ações em países pobres]. Eles estão chegando na casa dos US$ 80 bilhões, mas estão longe do ideal. Isso também vai ser cobrado lá”, descreve ela, que acrescenta que disponibilizar esses recursos é um desafio interno para esses países.

“Quando a gente fala que os países ricos têm que pagar para os países pobres, a gente tem que pensar que são os contribuintes, os pagadores de impostos desses países que têm que chegar ao consenso em seus parlamentos e sociedades de que vão pagar essa conta, e está todo mundo tentando sair da pandemia e endividado. Então, é uma questão complexa“.

Suzana Kahn acredita que será uma grande frustração caso a COP26 não consiga avançar na regulamentação do mercado de carbono, que estava previsto no Acordo de Paris e ainda não teve suas regras estabelecidas. No mercado de carbono, um país que superou sua meta de redução de emissões pode vender uma “permissão” equivalente a esse excedente para outro país que não conseguiu atingir o compromisso estabelecido. As regras para que essa transação ocorra, porém, ainda geram discordância na comunidade internacional.

“É complexo e é caro, porque você tem que fazer uma contabilidade e precisa verificar”, explica a professora da UFRJ. “Eu não só tenho que acompanhar e monitorar minhas emissões, como tenho que ter minhas contas totalmente abertas e transparentes, porque elas devem ser verificadas por organismos internacionais”, destaca.

A vice-diretora da Coppe/UFRJ compara que, assim como a pandemia de covid-19, as mudanças climáticas são um desafio global, em que o esforço de um país não basta enquanto não houver um controle do problema em todo o mundo. Nesse sentido, a crise sanitária pode se tornar um elemento a mais para dificultar a redução das emissões.

“Há quem diga que, se é para retomar o crescimento, que se retome da melhor maneira possível, de uma maneira mais sustentável. Mas nem sempre é isso que acontece. A crise econômica acaba fazendo que você opte pelo caminho mais fácil para sair da crise”.

Para Natalie Unterstell, as crises geradas pela pandemia vão tornar ainda mais importante a discussão sobre como financiar a transição dos países pobres para uma economia com menos emissões. “Os países pobres estão ainda mais endividados, então, além de terem que lidar com a pandemia, a restauração das economias e as vacinas, precisam lidar com eventos extremos e riscos futuros. É uma conta muito pesada, e a questão do financiamento vai girar em torno disso, de como a gente alivia a barra desses países ultra vulneráveis”.

Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Carlos Barria/Direitos Reservados/COP26

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Rússia tem novo recorde de mortes por covid-19

Rússia tem novo recorde de mortes por covid-19

A Rússia registrou, nesta quinta-feira (28.out.2021), um novo recorde de mortes e casos de covid-19. Foram 1.159 óbitos e 40.096 infectadas nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pelo governo. A alta nos índices fez a capital, Moscou, criar um “megaferiado” de 11 dias, que teve início hoje e segue até o domingo, dia 7 de novembro.

A nova onda do coronavírus e o novo recorde de mortes são impulsionados pela variante delta e pelo país ter uma das taxas de vacinação mais baixas da Europa. Atualmente, os Centros de Tratamento Intensivo (CTIs) de vários hospitais russos estão no limite da capacidade, especialmente na capital, que é a cidade mais afetada do país.

Com hospitais lotados, Moscou pediu a idosos que fiquem em casa por quatro meses.

Foto: Kirill Kudryavtsev/AFP

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Arma usada por Alec Baldwin em filmagens era legítima, diz promotora

Arma usada por Alec Baldwin em filmagens era legítima, diz promotora

A promotora distrital do condado de Santa Fé afirmou que a arma que o ator Alec Baldwin disparou durante filmagens do filme Rust era “legítima” e que as acusações criminais não estão descartadas. Mary Carmack-Altwies disse ao New York Times que era uma arma legítima. “Uma arma antiga, apropriada para a época”.

Segundo a promotora, no local das filmagens foi encontrada “enorme quantidade de balas”. Sobre possíveis acusações, ela foi clara: “neste momento, tudo está em cima da mesa, incluindo acusações criminais”.

Documentos judiciais divulgados nessa terça-feira (26) mostram que os investigadores apreenderam três revólveres, caixas com munições, uma pochete com munições, vários cartuchos usados, dois cintos de couro com coldres, peças de roupa e cotonetes que acreditam ter sangue.

O ator norte-americano Alec Baldwin matou acidentalmente a diretora de fotografia do filme, ao disparar uma arma de adereço que não deveria estar carregada. O acidente ocorreu na última quinta-feira (21), no rancho de Bonanza Creek, no Novo México, onde estavam sendo filmadas várias cenas do western, do qual Baldwin era produtor e protagonista.

A diretora de fotografia Halyna Hutchins morreu e o realizador Joel Souza ficou ferido. A arma usada pelo ator foi uma das três que um especialista em armas de fogo colocou em um carrinho de adereços.

Segundo as primeiras investigações, no momento em que a equipe de filmagens se preparava para ensaiar uma cena, o assistente de realização David Halls foi buscar uma arma de adereço que entregou a Alec Baldwin gritando a expressão cold gun, o que significa que era seguro usar a arma, por não estar carregada com munições verdadeiras.

Falta de Segurança


A equipe já se tinha queixado de falta de segurança. Sete pessoas que trabalhavam no filme pediram demissão antes do incidente, alegando, entre outras questões, falta de segurança. Dias antes, Baldwin já tinha feito dois disparos com balas reais acidentalmente, por ter usado uma arma que lhe tinham dito que não estava carregada com munições.

A última pessoa a pedir demissão, segundo relato da agência AFP, foi um operador de câmara, em protesto contra as condições de trabalho, incluindo as de segurança.

O assistente de realização que deu a Alec Baldwin a arma carregada já havia sido despedido de um filme anterior por um acidente semelhante, afirmou um produtor. “Dave Halls foi despedido das filmagens de Freedom’s Path em 2019, depois de um membro da equipe sofrer ferimentos leves quando uma arma foi disparada acidentalmente”.

Halls foi expulso do local de filmagens imediatamente, e a produção não voltou a filmar até que Dave saiu. Foi elaborado então um relatório sobre o incidente, com petição para que armas reais fossem banidas de filmagens. Mais de 15 mil pessoas assinaram o pedido de proibição de armas de fogo em filmagens.

A petição, divulgada no site change.org, pede a proibição de armas de fogo reais em filmagens, mas também melhores condições de trabalho para as equipes envolvidas na produção de filmes. “Não há nenhuma razão para uma coisas dessas acontecer no século 21”, diz o texto da petição lançada pelo cineasta Bandar Albuliwi.


Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Lucy Nicholson/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Disparos em shopping nos EUA deixam dois mortos e quatro feridos

Disparos em shopping nos EUA deixam dois mortos e quatro feridos

Duas pessoas morreram e quatro, incluindo um policial, ficaram feridas nessa segunda-feira (25) por disparos em um shopping de Boise, no estado norte-americano de Idaho. O tiroteio terminou com o único suspeito sob custódia, disseram autoridades. Os detalhes do incidente ainda eram escassos, mas o chefe de polícia de Boise, Ryan Lee, disse a repórteres que a polícia reagiu a relatos de disparos no Boise Towne Square pouco antes das 14h locais.

Os policiais que chegaram ao local “encontraram um indivíduo que correspondia à descrição do suspeito”, o que levou a uma troca de tiros com o agressor. Um policial ficou ferido e o atirador foi preso, disse Lee. “Acreditamos que só havia um único atirador envolvido, e não existe ameaça à comunidade como um todo”, disse Lee.

Nenhuma informação sobre o suspeito foi fornecida, e nenhuma das vítimas foi identificada. Lee também não detalhou as circunstâncias do incidente, acrescentando: “Realmente não podemos, a esta altura, falar de qualquer motivação por trás disso”. Joey Bernal, que estava no local, disse ao jornal Idaho Statesman que estava na praça de alimentação do shopping quando ouviu de cinco a oito tiros e que seguranças o escoltaram para fora do prédio antes de a polícia chegar.

O Boise Towne Square se localiza no extremo oeste da capital de Idaho e sua área metropolitana mais populosa, uma cidade de cerca de 250 mil habitantes.


Com informações da Agência Brasil

Reportagem adicional de Steve Gorman


Foto: Reuters/Shannon Stapleton/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Internacional - militares do Sudão dissolvem governo de transição em aparente golpe

Internacional: militares do Sudão dissolvem governo de transição em aparente golpe

Soldados prenderam nesta segunda-feira (25) a maioria dos membros de alto escalão do governo de transição do Sudão e dissolveram a administração. Oponentes à tomada do poder foram às ruas, onde disparos e ferimentos foram relatados. Abdel Fattah al-Burhan, um general que comandava o Conselho Soberano, organismo de partilha de poder, anunciou estado de emergência em todo o país e dissolveu o conselho e o governo de transição.

O primeiro-ministro Abdalla Hamdok foi detido e transferido para um local desconhecido, depois de se recusar a emitir um comunicado em apoio ao golpe, disse o Ministério da Informação, ainda aparentemente sob controle dos apoiadores de Hamdok. O ministério pediu resistência ao golpe, dizendo que dezenas de milhares de pessoas que se opõem à tomada do poder foram às ruas e enfrentaram disparos perto do quartel-general dos militares, na capital Cartum.

Ao menos 12 pessoas ficaram feridas nos confrontos, comunicou um comitê de médicos em sua página no Facebook, sem dar maiores detalhes. O diretor do escritório de Hamdok, Adam Hereika, disse à Reuters que os militares fizeram a tomada de poder, apesar de “movimentos positivos” rumo a um acordo com o premiê, depois de reuniões com um enviado especial dos Estados Unidos, Jeffrey Feltman.

Um jornalista da Reuters em Cartum viu forças conjuntas dos militares e das poderosas Forças Rápidas de Apoio paramilitares posicionadas nas ruas do Sudão. Elas limitaram a circulação de civis, enquanto manifestantes portando a bandeira nacional queimavam pneus em partes diferentes da cidade.


Com informações da Agência Brasil

Foto: Acnur/Rocco Nuri

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, não dá sinais de abrandamento

Vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, não dá sinais de abrandamento

O cone do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, na Espanha, entrou em colapso. Há novas frentes de lava e a atividade sísmica intensifica na ilha das Canárias. O vulcão entrou na sexta semana de erupção e sem sinais de abrandamento de atividade.

Entre a meia-noite de ontem e às 8h de hoje, foram registrados 90 tremores com magnitude máxima de 3,7. O vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção em 19 de setembro e já destruiu mais de 2.100 edifícios, e a lava cobriu mais de 900 hectares.


Com informações da Agência Brasil

Foto: Reuters/Juan Medina/Direitos Reservados

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Clique para Rezar: Vaticano lança app de oração

Clique para Rezar: Vaticano lança app de oração

Foi lançado nesta terça-feira (19.out.2021) pelo Vaticano, o aplicativo Clique para Rezar. O programa oferece uma nova experiência de fé por meio do mundo digital. O programa tem o propósito de aproximar os fiéis de Deus através do formato digital. A primeira versão do projeto foi lançado no ano de 2016.

Agora, o upgrade lançado tem como novas ferramentas um planejador personalizado que deixa os usuários configurarem seus momentos de oração de cada dia e receber lembretes para colocar o resto do mundo de lado. Há ainda uma “Escola de Oração” para formar grupos ao redor do mundo. O Clique para Rezar está disponível em seis idiomas ocidentais e em chinês, bem como uma função de orar ao lado do Papa Francisco.

Foto: Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nos Estados Unidos, mulher dá à luz a bebê de 6,3 kg

Nos Estados Unidos, mulher dá à luz a bebê de 6,3 kg

Uma mulher deu luz a um bebê de 6,3 kg e mais de 60 centímetros de altura. O caso aconteceu no estado do Arizona, Costa Oeste dos Estados Unidos. O fato surpreendeu médicos, enfermeiras e assistentes que tiveram de trocar as fraldas dos hospitais que não cabiam no recém-nascido.

A mãe passou por uma cesárea com 38 semanas de gravidez, com o nascimento do filho ocorrendo no dia 04 de outubro. Ela contou, nas redes sociais, que o tamanho do bebê foi o maior que seu médico viu em 27 anos de profissão. “Foi incrível. Ele é o assunto do hospital! Meu médico vai fazer uma pesquisa para ver o que podemos fazer. Realmente achamos que quebramos um recorde”, comentou.

Finnley nasceu no dia 05 de outubro e precisou passar uma semana no hospital, mas já está em casa junto com seus outros irmãos Devlen e Everett.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Médicos proíbem rainha Elizabeth de beber todos os dias; monarca está próxima de completar 70 anos de reinado

Médicos proíbem rainha Elizabeth de beber todos os dias; monarca está próxima de completar 70 anos de reinado

Os médicos aconselharam a rainha Elizabeth II a parar de beber diariamente. Elizabeth tem 95 anos e está próxima de completar 70 anos como monarca do Reino Unido. Fontes próximas à família real falaram sobre a recomendação à revista americana Vanity Fair na semana passada, alegando que o objetivo seria manter a rainha na melhor forma possível para seus próximos compromissos oficiais.

“Disseram à rainha que deixasse seu drinque noturno, que geralmente é um martini”, disse uma amiga da família, citada pela revista americana. “Não é realmente um grande problema para ela, ela não bebe muito, mas parece um pouco injusto que, nesta fase de sua vida, ela esteja tendo que desistir de um dos poucos prazeres”, complementou.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o motivo da decisão da rainha de não beber não foi feita por aconselhamento médico ou tem uma relação direta com uma questão de saúde específica, e também não significa que Elizabeth II não possa mais beber em ocasiões especiais – ocasiões especiais estariam liberadas, de acordo com a Vanity Fair.

O objetivo imediato da “lei seca” no Palácio de Buckingham, afirma a publicação britânica, seria o desejo da rainha de estar na melhor forma possível para a celebração de seu Jubileu de Platina – que será comemorado em junho do próximo ano -, quando pretende viajar o máximo possível pelo país.

Embora raramente seja vista bebendo em público, muito se especula sobre o hábito da rainha em consumir álcool diariamente. A Vanity Fair lembrou o relado de uma prima falecida de Elizabeth, Margaret Rhodes, de que ela costumava beber uma taça de champanhe antes de dormir. A publicação americana também aponta que a bebida preferida da rainha é o martini seco, favorita também do príncipe Charles – que consumia todas as noites -, e que também aprecia Dubonnet e gim (bebida favorita da rainha mãe).

Foto: Palácio de Buckingham

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Fifa debate plano de Copa do Mundo bienal com técnicos de seleções

Fifa debate plano de Copa do Mundo bienal com técnicos de seleções

Os técnicos de todas as 211 seleções masculinas foram convidados pela Fifa para uma reunião sobre seus planos para uma Copa do Mundo bienal e um novo calendário internacional de partidas. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (18.out.2021). Segundo a Fifa, videoconferências com os técnicos serão realizadas nesta terça (19) e quinta-feira (21) sob o comando de Arsène Wenger, ex-técnico do Arsenal e hoje chefe de Desenvolvimento Global do Futebol da entidade.

Segundo a Fifa, uma Copa do Mundo bienal aumentaria as chances de países disputarem o torneio e que um processo de classificação simplificado, com menos datas, diminuiria as viagens dos jogadores.

Foto: Reprodução Twitter/FIFA Media

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Morre Colin Powell, aos 84 anos; ex-secretário de Estado dos EUA não resistiu à Covid-19

Morre Colin Powell, aos 84 anos; ex-secretário de Estado dos EUA não resistiu à Covid-19

O general Colin Powell, ex-secretário de Estado dos EUA, morreu nesta segunda-feira (18.out.2021) aos 84 anos por complicações ligadas à Covid-19, de acordo com um texto assinado por sua família em uma rede social. Ele morreu na cidade de Bethesda, no estado de Maryland, perto de Washington DC.

“Queremos agradecer a todos no Centro Médico Walter Reed pelo tratamento. Perdemos um grande marido, pai, avô e um grande americano”, diz o texto.

Ele foi o primeiro negro a ocupar cargos de grande responsabilidade nos EUA: conselheiro de Segurança Nacional na Administração de Ronald Reagan; chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas americanas, e secretário de Estado de George W. Bush até 2005 (nos EUA, esse é o nome do cargo do chefe da diplomacia). Ele se aposentou do Exército como general de quatro estrelas.

Colin Powell foi o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos Estados Unidos durante a primeira Guerra do Golfo em 1991, durante o governo de George H.W. Bush. Na época da invasão do Iraque, em março de 2003, já com George W. Bush na Presidência, ele era secretário de Estado.

Quando Barack Obama foi eleito, em 2008, ele afirmou que ficou emocionado. Na ocasião, ele afirmou: “Mesmo que alguém tenha votado no Obama, ou não, é preciso sentir um orgulho enorme pelo fato de que fomos capazes de conseguir isto”. Ele tinha anunciado apoio a Obama uma semana antes das eleições.

Com informações do G1

Foto: Reprodução/Democratic National Convention/AP

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Câncer de pulmão de idosa do Reino Unido reduz 76% após tratamento com óleo de canabidiol, derivado da maconha

Câncer de pulmão de idosa do Reino Unido reduz 76% após tratamento com óleo de canabidiol, derivado da maconha

Uma idosa de 80 anos do Reino Unido, diagnosticada com câncer, viu um tumor no pulmão direito reduzir em 76% em menos de três anos ao fazer um tratamento alternativo com óleo de canabidiol (CBD), substância extraída da Cannabis sativa, a maconha. O caso foi documentado em um artigo publicado na plataforma BMJ Case Reports.

A paciente foi tratada no Mid and South Essex NHS Foundation Trust e fumava cerca de um maço de cigarros por semana. Ela descobriu o câncer em junho de 2018, depois de passar meses tossindo. A idosa evitou os tratamentos convencionais – com cirurgia, quimioterapia e radioterapia – por ter medo dos efeitos colaterais e, por decisão própria, passou a tomar 0,5 ml do óleo de canabidiol de duas a três vezes por dia.

Além do óleo, ela seguiu tomando medicamentos para doença pulmonar obstrutiva crônica leve (DPOC), osteoartrite e hipertensão. Imagens de exames (em destaque) mostram que o tamanho do tumor diminuiu de 41 mm, em junho de 2018, para 10mm, em março de 2021. Ou seja, uma redução de cerca de 76%.

Causa e efeito

Os médicos que trataram a paciente afirmaram não estar claro que o óleo foi o responsável pela melhora do quadro e que não existem evidências robustas de que produtos feitos à base de maconha podem alterar a progressão de um tumor. No entanto, eles sugerem que novas pesquisas sejam feitas para esclarecer se produtos derivados da planta podem contribuir para o tratamento de câncer.

Com informações do Portal Metrópoles

Foto: Mid and South Essex NHS Foundation Trust/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Argentina anuncia congelamento de preços por 90 dias

Argentina anuncia congelamento de preços por 90 dias para ‘controlar a inflação’

A Argentina anunciou o congelamento de preços de mais de mil produtos da cesta básica em uma tentativa de conter a inflação. O prazo é de 90 dias. O anúncio foi feito pelo governo do país, que tem um dos índices mais altos do mundo. Em 2021, a inflação na Argentina acumula 37%. “O congelamento de preços desses 1.247 produtos será uma âncora para a inflação”, afirmou ontem o secretário de Comércio Interior, Roberto Feletti.

Segundo Felleti, os preços dos produtos, que correspondem a alimentação e limpeza, devem recuar até 1º de outubro e permanecer inalterados até 7 de janeiro. “O fundamental é frear a inflação e garantir um trimestre de muito consumo”, disse o secretário à rádio El Uncover.

Foto: Casa Rosada/Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

AZD7442 medicamento da AstraZeneca reduz mortes e casos graves de Covid-19

AZD7442: medicamento da AstraZeneca reduz mortes e casos graves de Covid-19

A farmacêutica britânica AstraZeneca anunciou nesta segunda-feira (11) que obteve resultados positivos em testes de fase três de um novo coquetel de drogas, uma combinação de anticorpos de longa ação (LAAB, na sigla em inglês), no tratamento contra a covid-19. O medicamento foi batizado de AZD7442.

De acordo com a companhia, houve uma redução “estatisticamente significativa” de casos graves ou mortes em pacientes não-hospitalizados que usaram medicamento na comparação com quem usou placebo.

No comunicado global sobre os resultados, a farmacêutica detalhou que um total de 90% dos participantes inscritos nos testes eram de populações com alto risco de progressão para Covid-19 grave, incluindo aqueles com comorbidades, como câncer, diabetes, obesidade, doenças pulmonares, entre outras.

“O ensaio atingiu o desfecho primário, com uma dose de 600 miligramas (mg) de AZD7442 administrada por injeção intramuscular (IM), reduzindo o risco de desenvolver covid-19 grave ou morte (por qualquer causa) em 50% em comparação com o placebo em pacientes ambulatoriais com sintomas de sete dias ou menos”.

O ensaio registrou poucos eventos adversos no braço dos pacientes. Foram 18 ocorrências entre 407 que tomaram o AZD7442 e 37 no braço de quem tomou placebo, de um total de 415. O LAAB foi geralmente bem tolerado no teste, enfatizou a companhia.

Testes


Segundo o comunicado, o teste foi randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, e avaliou a segurança e eficácia de uma dose única de 600 mg intramuscular de AZD7442 em comparação com um placebo. O ensaio foi conduzido em 96 locais, como Brasil, República Tcheca, Alemanha, Hungria, Itália, Japão, México, Polônia, Rússia, Espanha, Ucrânia, Reino Unido e Estados Unidos da América (EUA). Ao todo, envolveu 903 participantes, entre os que receberam o medicamento e o placebo.

Os participantes eram adultos de 18 anos mais que não estavam hospitalizados e tiveram com covid-19 nas formas leve a moderada e sintomáticos há sete dias ou menos. Aproximadamente 13% dos participantes tinham 65 anos ou mais.

Tratamentos


A AstraZeneca é a empresa que produz a vacina de mesmo nome, fabricada em parceria com a Universidade de Oxford, e produzida no Brasil em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz. Tem sido um dos imunizantes mais utilizados na campanha nacional de vacinação. Mene Pangalos, vice-presidente executivo de produtos biofarmacêuticos da AstraZeneca, destacou a relevância dos resultados obtidos.

“Esses resultados importantes pa