Internacional

Foo Fighters realizam show nos EUA

[Vídeo] Foo Fighters lotam show em comemoração ao fim do isolamento nos EUA

A banda americana Foo Fighters lotou o Madison Square, em Nova Iorque, em comemoração ao alívio das medidas de isolamento nos Estados Unidos.

Em show lotado no Madison Square, banda Foo Fighters levou os americanos à loucura em um dos primeiros eventos ocorridos nos Estados Unidos após a flexibilização das medidas de isolamento social no país. E as surpresas não pararam por aí, uma vez que não havia qualquer exigência da utilização de máscaras ou de que os participantes fizessem alguma espécie de distanciamento.

Foto: Ilustração / Divulgação / Associated Press

Para ter acesso ao local do show do Foo Fighters, os participantes deveriam apenas comprovar que estavam vacinados contra a Covid-19; o que não é uma exigência muito difícil de cumprir, visto que, até a última sexta-feira, 18, o percentual de americanos que já haviam tomado pelo menos uma dose da vacina já estava em 65%, e esse número só aumenta dia após dia. Veja o vídeo abaixo:

Foo Fighters à parte, como anda a vacinação nos Estados Unidos?

A vacinação nos Estados Unidos acelerou após o presidente Joe Biden assumir o cargo, em janeiro de 2021. Em 150 dias de governo, a gestão democrata levou a pandemia a sério, diferentemente de Donald Trump, aplicou um total de 300 milhões de doses em todo o país.

Enquanto as coisas melhoram para as terras do Tio Sam e eles podem curtir as músicas dos Foo Fighters, o brasileiro continua sem saber o dia exato no qual o Brasil sairá dessa situação. No Rio Grande do Norte, todavia, a governadora Fátima Bezerra anunciou ontem, 21, que o estado aplicou 1 milhão de doses. Uma notícia boa a se comemorar, pelo menos.

Vacas que usam máscara protegem mais o meio ambiente

A Cargill, empresa multinacional, se uniu à Zelp, uma startup inglesa, para oferecer uma solução aos produtores de leite europeus para reduzir a emissão de metano pelas vacas: uma máscara desenvolvida pela Zelp (sigla de “Zero Emission Livestock Project” ou Projeto de Emissão Zero de Gado), que tem o propósito de reter 53% do metano produzido pelo arroto dos animais, transformando o gás em vapor d’água e dióxido de carbono.

Máscara
Foto: Zelp/Divulgação

Por sua vez, a Cargill será a distribuidora exclusiva da máscara para o mercado europeu de lácteos, a partir do segundo semestre do próximo. Nos bovinos, até 95% das emissões de metano vêm da boca e narinas. Com a tecnologia da Zelp, que é ajustada no animal por meio de cabresto, há a medição, captura e oxidação do metano em tempo real.

Por enquanto, ainda não há planos para a tecnologia ser oferecida no Brasil.

Foto: Zelp/Divulgação

Keiko Fujimori

Keiko Fujimori diz que aceitará resultado do tribunal eleitoral

Keiko Fujimori garante em entrevista que respeitará a decisão final das autoridades eleitorais após ter denunciado suposta fraude.

O elevador do edifício chega direto à sala do apartamento. O céu cinza de Lima se deixa ver através de um grande janela. Lá está esperando Keiko Fujimori, de 46 anos, vestida com camisa branca de chiffon, colete acolchoado sem mangas e calça jeans floreada. Essa política peruana mostrou durante a campanha eleitoral uma de suas grandes forças, a de aglutinar as elites, que lhe deram todo seu apoio para que governasse o país durante os próximos cinco anos. Mas também algumas de suas fraquezas e contradições. Fujimori, acusada de lavagem de dinheiro e organização criminosa no caso Odebrecht, prometeu combater a corrupção. Em um altar rodeado de figuras católicas do tamanho de crianças de colo, está a Bíblia que leu quando esteve na prisão. “Seja qual for o resultado, respeitarei a vontade popular”, disse antes de ir às urnas.

Duas semanas depois, continua sem reconhecer a vitória por mínima margem de seu adversário, o esquerdista Pedro Castillo. A candidata afirmou que, com ela no poder, seria fortalecida a estabilidade de uma democracia vacilante nos últimos cinco anos. Em um porta-retratos de madeira há uma foto em preto e branco de Keiko Fujimori quando criança com sua mãe, seus dois irmãos mais novos e um homem de terno e óculos, seu pai, Alberto Fujimori. O último autocrata do Peru. A decisão de Keiko Fujimori e seu partido, Força Popular, de tentar anular 200.000 votos das áreas mais pobres do país, onde seu rival arrasou, já atrasou por duas semanas a proclamação de um vencedor. Castillo ganhou, segundo o contagem oficial, por pouco mais de 40.000 votos.

A espera está complicando a convivência depois de uma campanha de alta intensidade, que dividiu o país. Fujimori e seus aliados dizem estar convencidos de que houve uma fraude que alterou o resultado final, embora as instituições e os observadores internacionais não tenham visto indícios de que isso tenha ocorrido. Do lado de Keiko estão os melhores escritórios de advocacia de Lima, que apresentaram os pedidos de anulação. Até agora, todos foram rejeitados. Associações de militares reformados pediram um golpe para evitar a chegada ao poder de Castillo, que para esse setor representa um comunismo feroz e ultrapassado.

Restava a dúvida sobre se Fujimori faria finalmente o que prometeu na campanha, aceitar o resultado, ou escolheria outro caminho. “Vou aceitar os resultados que o Júri Nacional de Eleições decidir”, esclarece ela, sentada em um sofá de três lugares. No entanto, insinua que talvez não esteja sendo feito o suficiente para que se saiba “a verdade”. Sua equipe tinha três dias desde o dia do segundo turno das eleições, 6 de junho, para apresentar os pedidos de anulação, mas a maioria chegou fora de prazo. Agora, há uma discussão legal − muito comum no Peru − sobre se esses recursos devem ser levados em conta. “Pedimos ao Júri que não use a questão do prazo como desculpa, se o que se busca é saber a verdade. Se houvesse vontade de saber a verdade…”, continua.

− Acredita que não há vontade?

− Não vou me pronunciar enquanto não ouvir a decisão final.

− Leio-lhe uma frase sua de 6 de junho: “A partir de agora posso dizer que seja qual for o resultado, respeitarei a vontade popular, como deve ser”.

− É claro. E ratifico isso.

− Seja qual for o resultado?

− Sim.

O rosto de Fujimori fica sombrio quando se lê para ela o que os principais especialistas disseram sobre as eleições. Alfredo Torres, presidente do instituto de pesquisas Ipsos Peru: “No banco de dados não encontramos indícios de fraude sistemática”. Defensoria do Povo: “Afirmamos categoricamente que não foi notada nenhuma tentativa de alterar a vontade popular”. Relatório da Organização dos Estados Americanos (OEA): “A missão não detectou irregularidades graves”. A candidata, que apresentou pela terceira vez consecutiva sua candidatura à presidência, diz que não questiona todo o sistema, e sim 800 mesas de votação nas quais, segundo ela, foram detectadas irregularidades. Como, por exemplo, vários parentes encarregados de uma mesa, algo proibido por lei. Seu partido publicou nomes e sobrenomes de cidadãos específicos. Eles vieram a público para desmentir essa alegação e explicar uma coisa que ocorre em muitas áreas rurais do Peru: muita gente compartilha o mesmo sobrenome.

Na campanha, Keiko se aproximou de alguns de seus inimigos históricos, como os Vargas Llosa, que a preferiram como opção. O professor rural Castillo, com seu discurso contra as elites e o livre mercado, que agora modulou e em alguns casos retificou, representava para eles um salto no vazio. Os dois candidatos, diante das dúvidas sobre qual seria seu comportamento chegando à presidência, assinaram compromissos com a democracia. Fujimori pediu perdão a ministros e presidentes que ela derrubou na última legislatura, valendo-se de sua maioria no Congresso. Parecia que sua atitude para este novo processo era diferente. No entanto, lançar suspeitas de fraude sobre seu adversário não significa afundar na instabilidade?

− Pelo contrário. Reconheci que nas eleições passadas, se me faltou fazer algo, foi pedir uma recontagem [ela perdeu para Pedro Pablo Kuczynski por uma quantidade semelhante de votos e sempre acreditou que também foi uma fraude]. Hoje estou pedindo que sejam analisadas certas mesas. Esse tipo de análise vai fazer com que todos os peruanos aceitem melhor os resultados. Pensando nos próximos cinco anos, acredito que isso é muito melhor e fortalece a democracia.

Em uma entrevista coletiva, ela apareceu ao lado de Miguel Torres, um de seus porta-vozes. O promotor que instrui seu caso pediu que Fujimori voltasse para a prisão por violar a liberdade vigiada. Teoricamente, ela não poderia se encontrar com Torres, também envolvido no caso. Nesta segunda-feira haverá uma audiência para estudar o pedido. “Sempre me coloquei à disposição da Justiça e por isso estive três vezes na prisão. (…) O argumento dessa quarta solicitação de prisão preventiva é totalmente absurdo. Estamos trabalhando há muitos meses [com Torres], essa solicitação foi feita no dia que em apresentamos os pedidos de anulação”, afirma. Torres está no fundo da sala, distraído com seu celular.

Ela recebeu muitos votos. Uma boa parte por oposição a Castillo (somados, os dois não conseguiram mais de 30% no primeiro turno) nas áreas urbanas e no litoral. Mas a rejeição é absoluta nas áreas rurais e no sul do país. Lá o antifujimorismo é quase uma religião. “Também pode ser, em alguns casos, em referência a mim. Mas, como em toda democracia, (tentarei convencê-los) com muita tolerância e respeito, independentemente de sua posição, sua ideologia, a que se sintam parte de um Estado, um Estado que está falido, com as mortes por covid-19”, reconhece. O Peru é, proporcionalmente, o país com mais mortes no mundo durante a pandemia, mais de 180.000.

Keiko Fujimori não mudou algumas de suas posições mais radicais na viagem ao centro que empreendeu para atrair eleitores que pudessem se sentir ameaçados por Castillo.

− Nossa posição em defesa da vida e da família é muito forte.

− E isso significa…

− Contra o aborto e o casamento homossexual.

Fujimori foi mudando de opinião sobre o indulto ao seu pai. Ela se tornou primeira-dama após o divórcio de seus pais. Tinha apenas 18 anos. Em 2011, disse que lhe concederia o perdão. Em 2016, disse que não, que respeitaria a sentença por corrupção e violação dos direitos humanos. Agora, voltou a dizer que o indultará. Mantém essa posição? “Sim”. O Nobel Mario Vargas Llosa lhe pediu explicitamente que não indultasse o ex-braço direito de Alberto Fujimori, Vladimiro Montesinos, preso por motivos semelhantes.

Terminada a campanha eleitoral e, portanto, a propaganda, ela considera que seu adversário é um perigo para a democracia? “Acho que seus ideais e suas propostas prejudicam nossa democracia, ele tem posições muito radicais”.

O ruído de sabres voltou ao Peru, um país que até os anos oitenta teve mais governos militares do que civis. Comandantes na reserva publicaram proclamações golpistas, rejeitadas pelo Ministério da Defesa. Mesmo assim, o cheiro de enxofre continua no ar. “Acho que todos nós devemos ficar calmos. Não tenho nenhuma relação com eles e acho que o que me cabe neste momento é manter a prudência”, assinala.

Nos últimos três anos, Keiko Fujimori fez dois meios Ironman (nadar 2 quilômetros, andar outros 90 de bicicleta e correr 21). Ela traz esse espírito para a política.

− Esta foi a última vez que concorreu às eleições? A senhora tenta ser presidenta há uma década.

− Não posso responder a essa pergunta. Vão dizer que a senhora já jogou a toalha. Não, vamos esperar os resultados. Quando os tivermos, eu lhe telefono e respondo.

Com informações do El País
Foto: Audrey Cordova Rampant

Hubble telescope

Hubble está fora de operação após problemas, diz Nasa

Lançado pela Nasa em 1990 para explorar as galáxias e planetas distantes há mais de 30 anos, Hubble está fora de operação há alguns dias.

O telescópio Hubble, lançado pela Nasa em 1990 e explora as galáxias e planetas distantes há mais de 30 anos, está fora de operação há alguns dias. O comunicado foi feito pela própria Nasa.

De acordo com a agência espacial dos Estados Unidos, o problema se deu pela falha nas baterias no último domingo, 13 de junho. Além disso, os cientistas tentaram reiniciar os sistemas do telescópio e falharam. Em seguida, tentaram trocar o módulo que armazena os backups e também falharam; e concluíram que “o Hubble e seus instrumentos não gozam de boa saúde”.

As causas do problema, provavelmente, são justificadas pela tecnologia embarcada no Hubble, que data dos anos 1980; que foi substituída após uma manutenção em 2009. No ano em que foi lançado, o Hubble revolucionou a Astronomia e mudou o modo como os cientistas aprendem sobre o espaço, com suas fotos do sistema solar, da Via Láctea e de galáxias distantes.

No final de 2021, um novo telescópio, o James Webb , com tecnologias mais avançadas e modernas, será enviado ao espaço para auxiliar o Hubble na exploração espacial e investigar o espaço profundo de uma maneira jamais vista antes.

Além do Hubble, conheça os divulgadores científicos brasileiros que combatem a desinformação

Divulgadores científicos no YouTube e a guerra contra negacionistas e charlatões: leia aqui

Sérgio Moro atacado

[Vídeo] Brasileira encontra Sérgio Moro nos EUA e grava vídeo atacando ex-ministro

Patrícia Lélis encontra ex-ministro Sérgio Moro em bairro de Washington DC e diz que ele “é o homem que destruiu o Brasil”.

A brasileira Patrícia Lélis, que mora nos Estados Unidos, gravou um vídeo em seu Twitter abordando o ex-ministro de Bolsonaro enquanto ele caminhava pelas ruas do bairro de Georgetown, em Washington DC. Ao ser abordado, Sérgio Moro ouve de Patrícia Lelis que ele teria “destruído o Brasil”; em seguida, o ex-ministro de Bolsonaro retruca a abordagem pedindo para “a mocinha parar com isso aí”.

Veja vídeo abaixo:

Antes do fim do vídeo, a brasileira ainda complementa com um “Lula livre”. O vídeo já tem 408 mil visualizações e conta com 36.700 curtidas no Twitter, sendo um dos temas mais comentados na rede social do passarinho.

Foto: Reprodução/Twitter

Shenzhou-12

Shenzhou-12 é lançada na China; país está construindo sua própria estação espacial

Shenzhou-12 foi lançada às 22h22 do horário de Brasília e chegará na Tiangong em 24 horas, com três astronautas a bordo.

O Shenzhou-12 acaba de deixar a Terra levando três astronautas chineses do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no Deserto de Gobi, em uma viagem histórica à estação espacial chinesa de Tiangong, que está em construção.

Os astronautas estão a caminho módulo inicial da estação espacial Tiangong (Palácio Celestial) para realizar várias tarefas nos próximos três meses. A tripulação é liderada por Nie Haisheng, de 56 anos, e pelo veterano Liu Boming, 54; além de Tang Hongbo, de 45, que está em sua primeira viagem ao espaço.

Astronautas que estão a bordo da Shenzhou-12

Niu e Liu, que já participaram de missões espaciais anteriores, são mais velhos do que os astronautas chineses anteriores, incluindo o primeiro do país, Yang Liwei, que entrou em órbita aos 38 anos, quase duas décadas atrás.

A missão Shenzhou-12 é o último estágio dos ambiciosos planos da China de ser o único país a possuir e administrar sua própria estação espacial, com previsão de conclusão em menos de dois anos. Tiangong vai rivalizar com a Estação Espacial Internacional (ISS), que é apoiada pelos Estados Unidos, Rússia, Europa, Canadá e Japão.

Em uma entrevista coletiva na quarta-feira, 15, Nie não escondeu que a missão está intimamente ligada à ambição da China de se tornar uma potência espacial líder mundial. “Esta missão será o primeiro vôo tripulado como parte da construção da estação espacial da China. Tenho a sorte de começar a primeira etapa da construção da estação espacial e tenho muitas esperanças ”, disse ele a repórteres no centro de lançamento de Jiuquan.

“O desenvolvimento da exploração espacial da China cristalizou o sonho milenar do povo chinês de voar para o céu e acrescentou um capítulo heroico aos 100 anos de história de luta do partido [comunista chinês]”, disse Nie, que já foi um membro do partido há mais de três décadas.

Embaixador da China no Brasil comemora o feito

Os três astronautas são todos ex-pilotos da Força Aérea e seguem 11 outros cidadãos chineses que foram ao espaço, incluindo Yang, que o fez em 2003. Yang, agora vice-diretor geral do programa espacial tripulado da China, disse que a idade da tripulação não importava. “Ajudamos eles a se adaptarem melhor a este voo. Acho que [a idade] não é um problema para a missão ”, disse ele em entrevista à televisão estatal.

Yang diz que o trabalho que os astronautas esperam é extremamente desafiador e complexo, mas eles treinaram bastante para completar as tarefas. “O conteúdo do treinamento físico aumentou muito, seis ou sete horas em uma sessão de atividade que acontecerá fora da espaçonave”, disse Yang, acrescentando que depois de alguns exercícios a tripulação mal tinha forças para segurar seus pauzinhos.

Shenzhou-12
Foto: Getty Images


O módulo central Tianhe tem 16,6 metros de comprimento e 4,2 metros de largura em seu ponto mais largo. Lá dentro, os astronautas terão de testar equipamentos e tecnologias novas não apenas para o programa espacial da China, mas também para o mundo. Alguma tecnologia, incluindo propulsores iônicos – um tipo de propulsão elétrica – nunca foi usada antes em um voo espacial tripulado.

Arqueólogos encontram ovo de mil anos em Israel — e o quebram sem querer

No meio de fezes humanas em uma antiga fossa, arqueólogos encontraram um ovo de galinha de cerca de 1 mil anos. O achado ocorreu durante escavações que antecederam um projeto de expansão urbana na cidade de Yavne, em Israel.

Aconcetece que, durante o trabalho de pesquisa, a casca do objeto se quebrou, apesar do cuidado extremo no manuseio do ovo. Então, o item teve que ser restaurado por um conservacionista em um laboratório da Autoridade de Antiguidades de Israel.

Os especialistas da entidade descobriram que o local onde estava o ovo corresponde a um antigo complexo industrial do Período Bizantino, que durou de 330 a 1453 d.C. Fragmentos de ovos só haviam sido descobertos anteriormente em sítios que datam de épocas anteriores, como em escavações na Cidade de Davi e em Cesareia e Apolônia, todas em Israel.

A dificuldade de preservar esses artefatos se dá devido à fragilidade das cascas, segundo conta Lee Perry Gal, da Autoridade de Antiguidades de Israel, em publicação no Facebook. “Esta é uma descoberta extremamente rara”, classifica o expert na área.

Os arqueólogos não sabem explicar como o ovo foi parar na fossa, mas a autoridade israelense cita que a avicultura foi introduzida no Oriente Médio há 2,3 mil anos, no final do Período Helenístico e início do Período Romano. Porém, houve uma mudança decisiva conforme ocorreu o florescimento da civilização islâmica, a partir do século 7 d.C.

A população local começou a se alimentar menos de carne de porco, refletindo uma proibição religiosa de consumir esse tipo de alimento. “As famílias precisavam de um substituto de proteína pronto que não exigisse resfriamento e preservação, e o encontraram em ovos e carne de frango”, explica Perry Gal.

“Infelizmente, o ovo tinha uma pequena rachadura no fundo, então a maior parte do seu conteúdo vazou. Apenas uma parte da gema permaneceu, que foi preservada para futuras análises de DNA”, informou também o expert.

Além do ovo, os especialistas encontraram nas escavações três bonecos de osso, que eles acreditam terem sido usados como brinquedos há 1 mil anos. Existem registros desses artefatos durante a Expansão Islâmica na Palestina e no Egito, entre os séculos 6 e 7 d.C, segundo o site Ancient Origins.

Da Revista Galileu
Fotos: Reprodução/Facebook/Israel Antiquities Authority

Programa Artemis astronautas

Programa Artemis: Brasil assina acordo para exploração responsável da Lua pela Nasa

O Programa Artemis é o programa de voo espacial tripulado desenvolvido pela Nasa, cujo objetivo é pousar a primeira mulher e o próximo homem na Lua em 2024.

O país se tornou a primeira nação sul-americana a assinar os Artemis Accords , uma diretriz para a exploração responsável da Lua, anunciou o administrador da Nasa, Bill Nelson, nesta terça-feira (15). As nações que assinam o acordo são os EUA, Austrália, Canadá, Japão, Luxemburgo, Itália, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos e agora, Brasil. 

Concordando com essas diretrizes, essas nações também estão se inscrevendo para participar do programa Artemis da Nasa , que visa devolver os humanos à Lua em 2024 e estabelecer uma presença humana sustentável até o final da década. 

“No programa Artemis, os Estados Unidos vão levar a primeira mulher e a primeira não-branca à lua e faremos isso junto com os nossos parceiros internacionais e comerciais”, disse Nelson durante entrevista coletiva anunciando o compromisso do Brasil ao Artemis Accords.

“Enquanto nos preparamos para essas missões ousadas e ambiciosas, é importante que os Estados Unidos e nossos parceiros se comprometam a uma conduta responsável e transparente para o benefício de todos”, acrescentou Nelson. “Isso é para garantir um ambiente seguro e sustentável para as atividades espaciais.”, conclui.

O envolvimento do Brasil no acordo ocorre depois que, em dezembro de 2020 , o ex-administrador da NASA Jim Bridenstine e Marcos Pontes, Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) do Brasil assinaram uma declaração de intenções conjunta descrevendo a intenção do país de ser a primeira nação sul-americana a assinar acordo.

“Ao assumir este importante compromisso, o Brasil mostra o impacto global dos Artemis Accords. Sua decisão de se juntar à comunidade de nações comprometidas em explorar o espaço de forma pacífica, segura e transparente demonstra a liderança do Brasil no cenário internacional”, disse Nelson. “Os Artemis Accord pertencem aos nossos parceiros tanto quanto eles pertencem a nós, e agradecemos ao Brasil por seu compromisso em estabelecer normas pacíficas de comportamento no espaço.” 

Premiê britânico adia relaxamento de lockdown em um mês

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, adiou em um mês os planos de suspender as restrições do lockdown por causa da pandemia de covid-19. Ele alertou que a variante Delta, mais infecciosa, poderia matar mais milhares de pessoas se ele não fizesse nada.

No estágio final de um plano delineado em fevereiro, Johnson esperava descartar a maioria das restrições no dia 21 de junho, quando pubs, restaurantes, clubes noturnos e outros estabelecimentos poderiam reabrir totalmente.

A medida muito aguardada foi adiada para 19 de julho.

“Acho que é sensato esperar um pouquinho mais”, disse Johnson em entrevista coletiva. “No pé em que as coisas estão e com base no que consigo ver neste momento, tenho fé de que não precisaremos mais do que quatro semanas.”

O tempo adicional será usado para acelerar o programa de vacinação britânico – um dos mais adiantados do mundo – encurtando de 12 para oito semanas o tempo recomendado entre doses para pessoas de mais de 40 anos.

A situação será revista em 28 de junho, o que pode permitir que a reabertura seja adiantada, mas o porta-voz de Johnson disse que isso é considerado improvável.

Nas últimas semanas, houve um crescimento significativo de novos casos provocados pela Delta, variante descoberta inicialmente na Índia. As autoridades de saúde acreditam que essa variante é 60% mais transmissível do que a linhagem antes predominante, e cientistas alertam que ela pode desencadear uma terceira leva de infecções.

Nessa segunda-feira (14), o Reino Unido registrou 7.742 casos novos e três mortes pela doença

Com reportagem adicional de Sarah Young e David Milliken
Da Agência Brasil
Foto: Reuters/Direitos Reservados

Guru da Cloroquina

‘Guru da Cloroquina’ tem laboratório investigado pela polícia francesa

Didier Raoult, o Guru da Cloroquina, é constantemente citado por defensores do “tratamento precoce” para a Covid-19

Em operação de busca e apreensão realizada hoje (14) no ‘L’Institut Hospitalier Universitaire Méditerranée Infection’, em Marselha, a polícia francesa coletou documentos que comprovariam a o desvio de verbas públicas da França.

Fotos de Bolsonaro exibindo cloroquina para ema viram meme na internet |  Poder360
Bolsonaro oferecendo Cloroquina a uma ema

O L’Institut Hospitalier Universitaire Méditerranée Infection é dirigido pelo Guru da Cloroquina para os principais defensores do tratamento precoce ao redor do mundo: Didier Raoult, constantemente citado pelos senadores da base governista na CPI da Covid, aqui no Brasil.

Para a defesa de Didier Raoult, que também é investigado pelo Conselho de Medicina de Bouches-du-Rhône, é claro o “conflito de interesses” na fundamentação da denúncia.

Vacinas da AstraZeneca produzidas no México são distribuídas para países vizinhos

Países da América Latina e da América Central vão receber mais de um milhão de doses da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 produzidas no México. O país distribuiu hoje as primeiras doses produzidas no território mexicano para Argentina, Bolívia e Paraguai, na América do Sul, e Belize, na América Central. Novas remessas ainda serão enviadas a Honduras, Guatemala e El Salvador.

As doses distribuídas fazem parte da primeira etapa de entrega de um total de 250 milhões de imunizantes que México e Argentina se comprometeram a produzir conjuntamente e distribuir para países vizinhos, com financiamento da fundação do bilionário Carlos Slim, empresário meexicano da área das telecomunicações. Carlos é 12º homem mais rico do mundo.

Nesta primeira etapa, serão entregues 811 mil doses para a Argentina, que produz a vacina envasada no México, enquanto Bolívia e Paraguai receberão 150 mil doses cada. Já Belize receberá 100 mil doses do imunizante. As informações foram divulgadas no último sábado (12 de junho) através do perfil do Ministério de Relações Exteriores do México no Twitter.

Foto: Aluisio Moreira/SEI/Ilustração/Fotos Públicas

cogumelo mágico contra a covid

Cientistas testam cogumelos ‘mágicos’ contra tristeza causada pela Covid-19

Parece impossível, nesta altura da pandemia, que o flagelo da Covid não resulte em danos sérios para a saúde mental. Luto, polarização, isolamento, perda de renda e de perspectivas, sequelas da infecção, proliferação de falsidades, aumento da desigualdade, regressão política –parece uma conspiração contra o equilíbrio emocional e a favor do desespero.

Nem tudo caminha para o fundo do poço, entretanto. Há um renascimento psicodélico em curso, e pesquisadores já se movimentam para buscar na revalorização dessas drogas um lenitivo para as primeiras vítimas da invasão dos coronavírus, os profissionais que atuam na linha de frente para salvar vidas.

Os sinais de deterioração na esfera psíquica estão à vista de todos. Nos Estados Unidos, por exemplo, em maio de 2020 –meros três meses após a chegada da Covid– ocorreram 42% mais mortes por overdose de opioides do que no mesmo mês do ano anterior. Teme-se que haja ainda uma alta de suicídios.

Uma revisão sistemática de 29 estudos sobre estado psicológico de profissionais de saúde atuando contra Covid concluiu que um quarto do pessoal nas enfermarias e UTIs sofre com depressão (24,3%) ou ansiedade (25,8%).

Noutro levantamento com 21 mil trabalhadores em 42 estabelecimentos do setor nos EUA, 61% relataram medo permanente de infectar-se e transmitir o vírus Sars-CoV-2, 43% se queixaram de sobrecarga de trabalho e 38% admitiram ansiedade ou depressão. Mais afetadas são as mulheres latinas ou negras.

Com a proliferação de bons resultados preliminares em testes de psilocibina (composto psicoativo dos chamados “cogumelos mágicos” do gênero Psilocybe) contra depressão, a Universidade de Washington e a empresa Cybin se uniram para lançar um ensaio clínico precisamente para sondar a possibilidade de que esse psicodélico clássico, encontrado nos cogumelos ‘mágicos’, venha a aliviar o sofrimento de enfermeiras(os), assistentes e médicas(os) que trabalham diretamente com pacientes de Covid.

O teste clínico controlado duplo-cego será coordenado por Anthony Black em Seattle, noticiou o site da Forbes, uma cidade gravemente atingida pela pandemia. Como de hábito nesses estudos com psicodélicos para transtornos mentais, não será investigada só a droga, mas seu emprego como facilitadora de processos psicoterapêuticos, envolvendo várias sessões antes e depois da ingestão da droga.

O ensaio de Seattle se somará a outros 70 testes clínicos com psicodélicos identificados por pesquisadores do Canadá. A maioria tem por objeto MDMA (46%) –droga mais perto de ser aprovada para uso corrente, notadamente para tratar estresse pós-traumático– e psilocibina (41%), neste caso em geral contra depressão e ansiedade.

Só 21 desses estudos “renascentistas” tiveram resultados publicados, o que equivale a dizer que nada menos que meia centena de ensaios registrados estão em andamento ou para começar. Entre eles há dois testes clínicos em preparação no Brasil, na USP, com o psicodélico ibogaína para tratamento de dependência química (crack/cocaína e álcool).

ESTADÃO

Covid-19: Rússia sorteia carro para incentivar vacinação frente a aumento de casos

O prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, anunciou neste domingo (12) a realização de um sorteio de um carro para incentivar os cidadãos a se vacinarem contra o coronavírus, diante do aumento preocupante de novas infecções.

O anúncio foi feito um dia após a decisão de Sobyanin de decretar uma semana de recesso na capital russa, entre os dias 12 e 20 de junho, a fim de conter a disseminação da epidemia. “De 14 de junho a 11 de julho, os cidadãos que receberem sua primeira injeção da vacina contra a Covid-19 poderão participar da loteria para ganhar um carro”, anunciou o prefeito em um comunicado oficial.

A cada semana, cinco carros no valor de aproximadamente 1 milhão de rublos cada, o equivalente a € 11.500, estarão em jogo, de acordo com a mesma fonte. “Mas é claro que o principal ganho para quem se vacinar não pode ser comparado a nenhum carro. É a sua própria saúde e equilíbrio espiritual”, acrescentou o prefeito de Moscou.

Na mesma linha, autoridades da região de Moscou anunciaram a realização de um sorteio de um apartamento de três cômodos para aqueles que aceitarem receber a primeira dose da vacina, de 15 a 25 de junho.

Regras mais rígidas

No sábado (11), Sobyanin já havia ordenado o fechamento de áreas de recreação infantil em centros comerciais e parques até o dia 20 de junho. O governo ainda pediu aos empregadores que priorizem o home office para seus funcionários e proibiu restaurantes de atenderem a clientela das 23h00 às 06h00.

A prefeitura de Moscou também anunciou a reabertura de hospitais de campanha para acomodar os pacientes.

A Rússia registrou 14.723 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, sendo que 7.704 somente em Moscou, atualmente o maior foco da epidemia no país. Ao todo, o país conta oficialmente 5.208.687 casos de Covid-19 desde o início da epidemia, com 126.430 mortes.

Num dos países mais afetados pela doença, a campanha de vacinação, lançada em dezembro de 2019, avança lentamente, em um contexto de desconfiança generalizada da população quanto à eficácia e segurança das vacinas. Até agora, 18 milhões de russos, ou cerca de 12% da população, receberam pelo menos uma dose do imunizante, de acordo com dados oficiais.

Dados globais

Em todo o mundo, a pandemia de Covid-19 já matou 3.797.342 pessoas desde dezembro do ano passado até este domingo, de acordo com um levantamento da AFP a partir de fontes oficiais.

Depois dos Estados Unidos (599.672 mortos), os países que registram o maior número de mortes são Brasil (486.272), Índia (370.384), México (230.095) e Peru (188.443), que tem o maior número de mortos em relação a sua população.

(Com dados da AFP)
Do MSN Notícias
Foto: Reuters/Shamil Zhumatov

Eriksen, da Dinamarca, cai desacordado e recebe massagem cardíaca em campo

Uma cena muito preocupante marcou o fim do primeiro tempo do jogo entre Dinamarca e Finlândia, neste sábado, pela Eurocopa. O meia dinamarquês Eriksen, de 29 anos, caiu desacordado no gramado e precisou receber massagem cardíaca durante atendimento médico que durou cerca de 15 minutos.

Flagrado de olhos abertos ao deixar o campo, ele foi transferido para um hospital e está em estado estável, de acordo com informações da Uefa. Às 15h05 deste sábado, a Federação Dinamarquesa de Futebol informou que o jogador está bem.

Comunicado da Uefa: diante do pedido feito por jogadores de ambas as equipas, a Uefa concordou em reiniciar o jogo entre a Dinamarca e a Finlândia esta noite, às 20h30 (horário da Dinamarca). Serão disputados os últimos quatro minutos do primeiro tempo e, em seguida, haverá um intervalo de 5 minutos, seguido do segundo tempo.

Aos 43 minutos de partida em Copenhague, o meia da Inter de Milão, de 29 anos, caiu sozinho em lance perto da linha lateral e causou preocupação em todos os presentes. Seus companheiros de seleção cercaram o local enquanto os médicos atuavam.

O atendimento no gramado durou cerca de 15 minutos. Depois disso, Eriksen foi retirado do campo pela equipe médica, que seguiu cercada pelos demais dinamarqueses. Os torcedores presentes, muitos chorando, aplaudiram, mandando forças ao jogador.

A Uefa, através do perfil oficial da competição, suspendeu a partida.

*Fonte: GE

EUA doará 500 milhões de vacinas a países pobres; Brasil fora

O governo dos Estados Unidos assinou um acordo com a farmacêutica Pfizer para fornecer 500 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 para 92 países pobres até junho de 2022, anunciou nesta quinta-feira (10) a Casa Branca em um comunicado.

Os imunizantes serão entregues por meio da aliança Covax Facility, da Organização Mundial da Saúde (OMS), para países de baixa renda e de renda “médio-baixa”, como Afeganistão, Angola e Síria, segundo o consórcio. Eles receberão as doses até o próximo ano.

O Brasil ficou de fora desta distribuição porque, apesar de fazer parte da Covax, é considerado um país que pode comprar suas próprias vacinas. Ao lado do Brasil estão cerca de 80 países, como Argentina, Canadá e Reino Unido.

Brasil Independente
Foto: Lisa Ferdinando/DoD

Origem da Covid-19 é pauta para reunião de líderes da UE

Origem da Covid-19 é pauta para líderes europeus criticarem cooperação limitada da China

Após a China limitar sua cooperação a respeito da origem da Covid-19, líderes da União Europeia aderiram aos apelos para uma investigação completa sobre as origens da pandemia, com o presidente do Conselho Europeu declarando “apoio a todos os esforços para obter transparência e saber a verdade”.

“O mundo tem o direito de saber exatamente o que aconteceu para poder aprender as lições”, acrescentou o presidente Charles Michel, que chefia o Conselho Europeu, órgão que representa os dirigentes nacionais do bloco.

A Organização Mundial da Saúde conduziu um inquérito este ano sobre a origem da Covid-19, que apareceu pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan no final de 2019. O estudo concluiu que “a introdução através de um incidente de laboratório foi considerada uma via extremamente improvável”, mas foi amplamente visto como incompleto devido à cooperação limitada da China. Governos, especialistas em saúde e cientistas pediram um exame mais completo das origens do vírus, que matou mais de 3,7 milhões de pessoas em todo o mundo.

No final do mês passado, o presidente dos Estados Unidos ordenou que agências de inteligência americanas investigassem a origem da Covid-19, uma indicação de que seu governo estava levando a sério a possibilidade de o vírus mortal ter vazado acidentalmente de um laboratório, além da teoria prevalecente de que foi transmitido por um animal para humanos fora de um laboratório.

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, destacou na quinta-feira que “os investigadores precisam de acesso completo às informações e aos sites” para “desenvolver as ferramentas certas para garantir que isso nunca aconteça novamente . ”

No rascunho das conclusões da cúpula da próxima semana entre a União Europeia e os Estados Unidos, os líderes pedirão “o progresso de um estudo de Fase 2 organizado pela OMS, transparente, baseado em evidências e liderado por especialistas sobre a origem da Covid-19. livre de interferências. ”

Perseverance, da Nasa, inicia sua missão

Perseverance, da NASA, começa de vez sua primeira missão científica em Marte

O Perseverance, ou Percy para os mais íntimos, pousou dentro da cratera Jezero, em Marte, ainda em 18 de fevereiro, com o helicóptero Ingenuity acoplado em sua “barriga”.

Porém, somente agora, após a atualização de todos os seus sistemas e a conclusão da missão de demonstração de tecnologia do Ingenuity, o Perseverance começou a se dedicar integralmente à sua própria missão científica, que se concentra na busca por sinais da antiga vida em Marte e na coleta de amostras para retornar à Terra no futuro.

O Ingenuity, por sua vez, teve a sua missão estendida e requer menos suporte e supervisão para continuar operando.

Essa mudança começou em 1º de junho, quando o Perseverance deixou a zona onde pousou em fevereiro. “Estamos colocando a fase de comissionamento e o local de pouso em nosso retrovisor e seguindo adiante na estrada”, disse Jennifer Trosper, a nova gerente de projeto da JPL.

“Nos próximos meses, o Perseverance vai explorar um pedaço de chão da cratera de 4 quilômetros quadrados”, concluiu Trosper. As amostras que forem coletadas nessa nova cratera voltarão à Terra em alguma missão futura e serão as primeiras coletas realizadas por um rover na superfície de outro planeta.

O Perseverance irá explorar duas unidades geológicas distintas em seu caminho: a “Crater Floor Fractured Rough”, que possui muitos leitos rochosos antigos e expostos, e a cratera “Séítah”, que também possui leitos rochosos, mas também possui cristas e dunas de areia, entre outras características.

“Para fazer justiça a ambas as unidades no tempo alocado, a equipe criou a versão marciana de um mapa estilo clube de automóveis antigo”, disse o astrobiólogo Kevin Hand, co-líder da campanha científica junto com a cientista do JPL, Vivian Sun. Segundo os cientistas, a exploração do solo marciano tem uma rota planejada, com desvios previstos para evitar possíveis obstruções; além de áreas de interesse que, a depender da situação, podem ser estudas.

Se tudo correr de acordo com o planejado, o Perseverance irá coletar e armazenar uma ou duas amostras de cada um dos quatro locais definidos – pontos que a equipe dizem que melhor capturam a história e evolução de Jezero, que hospedou um grande lago e um longo delta de rio atrás.

“Começar com as unidades geológicas de ‘Crater Floor Fractured Rough’ e ‘Séítah’ nos permite começar nossa exploração de Jezero bem no início”, disse Hand. “Esta área estava abaixo de pelo menos 100 metros de água, há 3,8 bilhões de anos. Não sabemos que histórias as rochas e afloramentos em camadas nos contarão, mas estamos ansiosos para começar”, conclui.

Depois de concluir o trabalho em “Crater Floor Fractured Rough” e em “Séítah”, o Perseverance voltará ao local de pouso, que a equipe da missão batizou em homenagem à famosa autora de ficção científica Octavia E. Butler.

O veículo espacial movido a energia nuclear irá então rolar para o norte e oeste em direção ao local de sua segunda campanha científica: o delta de Jezero.

Após adiamentos, helicóptero da NASA faz primeiro voo em Marte - Mundo -  SBT News
Ingenuity visto a partir do Perseverance

Aqui na Terra, os deltas são conhecidos por melhor armazenarem compostos orgânicos e sinais de vida, então a equipe da missão está ansiosa para ver o que os antigos depósitos do rio de Jezero contêm.

A missão do Perseverance está programada para durar pelo menos um ano em Marte, que equivale a cerca de 687 dias terrestres. Mas o robô pode continuar vagando por muito mais tempo, se o sucesso do Curiosity servir de guia.

O Perseverance foi fortemente remodelado após o rover Curiosity, também da NASA, que continua a explorar a cratera Gale de Marte hoje, quase nove anos após tocar o solo em agosto de 2012.

Ingenuity

Helicóptero Ingenuity realiza seu 7º voo em Marte

Com quase dois quilos, o Ingenuity, da Nasa, subiu aos céus marcianos pela sétima vez no último domingo, 6 de junho. O voo foi o primeiro desde a última anomalia apresentada pela aeronave no último dia 22 de maio e não apresentou mais problemas.

“Sem anomalias em seu sétimo voo, o Ingenuity está íntegro e funcional!”, escreveu o perfil do Twitter do Jet Propulsion Laboratory (JPL), da NASA. O JPL é o laboratório responsável pela operação do Ingenuity no céu marcianos.

Dessa vez, o helicóptero viajou 106 metros ao sul de sua localização anterior, no fundo da cratera Jezero de Marte; e permaneceu no ar por quase 63 segundos, escreveram funcionários do JPL em outro tweet.

A aeronave de asas rotativas, que é movida a energia solar, pousou em um novo campo de aviação, o quarto que atingiu desde o pouso no Planeta Vermelho com o rover Perseverance, também da NASA, em 18 de fevereiro. Em 3 de abril de 2021, ele foi desacoplado da “barriga” do Perseverance e tocou o solo do Planeta Vermelho pela primeira vez.

O marco deu início ao tique-taque do relógio na missão de 30 dias do helicóptero, cujo objetivo era mostrar que era possível levantar voo na atmosfera rarefeita de Marte, que tem por volta de 1% da atmosfera terrestre.

Após continuar íntegro durante a missão de demonstração de tecnologia, realizando cinco voos de sucesso, o Ingenuity teve seus objetivos estendidos e passou a realizar voos de reconhecimento, com o intuito de auxiliar o Perseverance em sua missão.

NEM TUDO SÃO FLORES

O primeiro voo dessa fase prolongada, que ocorreu em 22 de maio, não foi totalmente tranquila: o Ingenuity sofreu uma falha que interrompeu brevemente a transmissão de fotos de sua câmera de navegação para o computador de bordo. Mas o helicóptero conseguiu superar o problema e pousou com segurança perto de seu destino pretendido.

O Perseverance capturou vídeos e áudios dos primeiros cinco voos do Ingenuity; mas o rover, que tem o tamanho de um carro, deixou de registrar esses momentos e passou a se concentrar em sua missão científica, que se dedica a caçar sinais de vida passada em Marte, além de coletar amostras para um futuro retorno à Terra.