Cultura - Local, Nacional e Internacional - Por dentro do RN

Cultura

Agenda Cultural de Natal e do Rio Grande do Norte; os principais lançamentos da Música, Cultura Pop, Literatura e dos Games você encontra publicado aqui, no Por dentro do RN.

Parque das Dunas divulga programação para a Semana Estadual do Meio Ambiente

Parque das Dunas divulga programação para a Semana Estadual do Meio Ambiente

O Parque Estadual Dunas do Natal, Jornalista Luiz Maria Alves, preparou uma programação especial e diversificada para a Semana Estadual do Meio Ambiente (SEMA 2022), de 1º a 5 de junho. Com o tema Uma Só Terra, o Parque reforça a mensagem promovendo atividades que fortalecem o contato com a Natureza e alertam para a responsabilidade individual e coletiva da temática.

Adultos e crianças poderão participar de oficinas, trilhas dos sentidos e interpretativas, resgate de brincadeiras populares, sessão do Planetário Barca dos Céus, com a UFRN, Oficina de Terrário, feira de livros, entre outras ações durante a SEMA.

De acordo com a gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage, cada atividade foi feita para agradar o público e chamar a atenção para a responsabilidade conjunta da restauração ambiental. “A programação foi planejada com o intuito de oferecer aprendizado de forma interativa e lúdica sobre o Meio Ambiente. O contato com a natureza é essencial para nossa coexistência com tudo o que nos cerca, e dessa forma, poderemos aprender a viver em equilíbrio, desfrutando das potencialidades que a vida, em suas diversas formas, pode nos oferecer. Além de aprender a cuidar e valorizar nossa casa, a Terra”, afirmou Mary.

No dia 1º, durante a abertura oficial da Semana Estadual do Meio Ambiente, acontecerá o lançamento da linha de camisetas da Associação de Proteção e Conservação Ambiental Cabo de São Roque, a fim de potencializar a conservação das tartarugas marinhas no litoral potiguar. O evento ocorrerá no anfiteatro Pau-brasil, do Parque das Dunas.

A Unidade de Conservação, na quinta-feira (2.jun.2022), recebe o projeto “Pegada Ecológica”, promovido pelo Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN), a partir das 8h. A ação tem como objetivo apresentar aos participantes a metodologia de contabilidade ambiental que avalia a pressão do consumo das populações humanas sobre os recursos naturais e como está essa relação com o meio ambiente, utilizando um aplicativo com perguntas aos participantes de ações que promovem o impacto ambiental.

No terceiro dia, sexta-feira (3.jun.2022),haverá uma Oficina de Terrário, das 8h às 11h, ministrada pela gestora ambiental do Parque das Dunas, Rayssa Dias. Inscrições no site do Parque das Dunas. Bem como ocorrerá a Oficina de Incrustação de Insetos com os biólogos Rogério Ferreira e Fernando Farias, às 8h15, no Centro de Pesquisa – Laboratório de Zoologia, no Parque.

O laboratório da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) promove a atividade “Vida Invisível”, das 09 às 16h, no lago artificial do Parque das Dunas. A ação terá o uso de microscópio e lupas para visualização de pequenos seres vivos (os plânctons) existentes no lago da Unidade.

No sábado (4.jun.2022), os visitantes do Parque poderão participar da Sessão do Planetário Barca dos Céus da UFRN, das 9h às 14h. E no período da tarde, a partir das 17h, os usuários do parque vão participar da Projeção Mapeada Casa Mãe Terra, um projeto do Jornada no Bosque.

Finalizando a Semana Estadual do Meio Ambiente 2022, no domingo (5.jun.2022), está previsto o passeio Jornada de Bike, realizado pelo Programa Jornada no Bosque, Instituto Casa D’Água, em parceria com o Parque das Dunas e outras instituições.

No período da tarde, ocorrerá a I Feira Criativa do Projeto Mulheres das Dunas, na Rua da Torre (lateral do Parque das Dunas), das 15h às 17h. Os visitantes terão acesso à exposição de materiais confeccionados por mulheres do projeto “Mulheres das Dunas”, realizado em parceria com o Coletivo Aboio.

Foto: Divulgação/Idema/Celly Maia

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Cinema itinerante Cine Boti chega a Ceará-Mirim e São Miguel do Gostoso no final de semana; confira a programação

Cinema itinerante Cine Boti chega a Ceará-Mirim e São Miguel do Gostoso no final de semana; confira a programação

Um cinema itinerante vai passar por duas cidades do Rio Grande do Norte na próxima sexta-feira (27.mai.2022) e no sábado (28.mai.2022). O Cine Boti chega primeiro a Ceará-Mirim e no dia seguinte vai para São Miguel do Gostoso. O projeto realiza sessões gratuitas de cinema a céu aberto aberto a quem quiser participar.

Em Ceará-Mirim, a sessão será na Praça de Nova Mirim, às 17h da sexta (27.mai.2022). Já em São Miguel do Gostoso, será na avenida dos Arrecifes, no sábado (28.mai.2022), também às 17h. A estrutura do projeto é em um caminhão, que conta com telão de 17 m² em LED, caixas de som, além de cadeiras padronizadas e pipoca, para a experiência do público.

Evento exibirá longa Date Perfeito, estrelado pelo ator Noah Centíneo

O filme em cartaz será o longa “O Date Perfeito”, estrelado pelo ator Noah Centíneo, que conta a história de Brooks, um jovem universitário que para pagar a faculdade, decide criar um aplicativo, onde é possível contratar um namorado para todo tipo de situação. Ele vive inúmeras experiências e passa a se questionar se conseguirá encontrar o amor verdadeiro.

O projeto, que teve início em 19 de maio na Bahia, segue por outros estados brasileiros, além do RN, como Ceará, Piauí, Minas Gerais, Alagoas, Pernambuco e Espírito Santo.

Programação Cine Boti

27 de maio | Ceará-Mirim

Local: praça de Nova Mirim
Horário: a partir das 17h

28 de maio | São Miguel do Gostoso

Local: avenida dos Arrecifes
Horário: a partir das 17h

Foto: Divulgação/Cine Boti

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

MCJ: Prefeitura de Mossoró cadastra comerciantes para o Pingo da Mei Dia e Boca da Noite

MCJ: Prefeitura de Mossoró cadastra comerciantes para o Pingo da Mei Dia e Boca da Noite

A Prefeitura de Mossoró definiu os critérios para utilização de espaço público durante as festividades do Mossoró Cidade Junina 2022. O cadastramento e credenciamento de comerciantes para o ‘Pingo da Mei Dia’ e ‘Boca da Noite’ acontecem entre 12 e 17 de maio.

Os proprietários de imóveis localizados no percurso do evento, que compreende o Corredor Cultural, receberão prioridade na utilização dos espaços. O decreto que estabelece as regras de utilização das áreas e datas de credenciamento foi publicado nesta quarta-feira (11.mai.2022) no Jornal Oficial de Mossoró (JOM).

Nesta quinta-feira (12.mai.2022), o cadastro acontece de forma exclusiva para os autorizatários que tenham interesse em utilizar os passeios públicos na área do seu imóvel. O proprietário deve comprovar a posse ou propriedade da área. Já nos dias 13 e 14 de maio, o cadastramento acontece para os demais interessados na utilização dos espaços disponíveis.

No ato de cadastramento, o solicitante deverá estar munido dos seguintes documentos:

  • Requerimento devidamente preenchido e assinado;
  • Cópia do RG e CPF (pessoa física), e CNPJ (pessoa jurídica);
  • Contrato social ou documento equivalente e último aditivo (se houver);
  • Comprovante de residência recente;
  • Comprovante de participação na edição do último evento ocorrido de forma presencial (2019), por meio do termo de autorização de solo (se houver participado).

A Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (Seimurb) divulgará até o dia 16 de maio, no site oficial da Prefeitura de Mossoró, a relação dos permissionários habilitados ao credenciamento.

O processo de credenciamento acontecerá de forma exclusiva no dia 17 de maio, das 8h às 12h e das 14h às 17h, no auditório da Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte. No momento, será emitido o Documento de Arrecadação Municipal (DAM), que deverá ser quitado conforme a data de vencimento do título. A Seimurb, após a comprovação do pagamento, realizará a expedição do Termo de Autorização.

O decreto também discorre sobre o período de instalação de tendas e barracas. Em relação ao ‘Pingo da Mei Dia’, será permitida a instalação dos equipamentos a partir das 18h do dia 1º de junho até as 6h do dia 4 de junho. Referente ao ‘Boca da Noite’, a instalação deve ser feita a partir das 18h do dia 21 de junho, até as 12h do dia 25 de junho.

O município garante a isenção da taxa de ocupação de espaço para pequenos ambulantes que comercializam cachorro-quente, milho verde, batata frita e outros produtos do gênero alimentício.

Foto: Reprodução/Prefeitura de Mossoró

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Princesa Isabel e o mito da redentora que 'aboliu' a escravidão no Brasil, por Levi Kaique

Princesa Isabel e o mito da redentora que ‘aboliu’ a escravidão no Brasil, por Levi Kaique

A Lei Áurea foi, acima de tudo, uma medida de protecionismo econômico, não um ato de bondade da princesa Isabel.

Em 13 de maio de 1888, terminava, oficialmente, a escravidão no Brasil. Assim, desse jeito e sem rodeios. Dia esse em que a bondosa Princesa Isabel — não deixe de notar aqui uma boa dosagem de ironia — deu fim ao tormento dos negros no Brasil, perpetrando a chamada Lei Áurea. O texto dizia:

“A Princesa Imperial Regente, em nome de Sua Majestade, o Imperador, o Senhor D. Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a Assembleia Geral decretou e ela sancionou a lei seguinte:
Art. 1°: É declarada extincta desde a data desta lei a escravidão no Brazil.
Art. 2°: Revogam-se as disposições em contrario.
Manda, portanto, a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida Lei pertencer, que a cumpram, e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nella se contém.
O Secretário de Estado dos Negócios da Agricultura, Comercio e Obras Publicas e interino dos Negócios Estrangeiros, Bacharel Rodrigo Augusto da Silva, do Conselho de sua Majestade o Imperador, o faça imprimir, publicar e correr.
Dada no Palácio do Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1888, 67º da Independência e do Império.
Princeza Imperial Regente
“.

É de se imaginar que tais palavras encham os olhos de quem lê, e, diante de tudo o que houve, construa-se a imagem da Princesa Imperial Regente como uma heroína para muitos. A abolição da escravatura foi um marco na História Brasileira e na vida dos negros no país, não há como negar.

Porém, as coisas não foram como muitos imaginam, os resultados da falta de planejamento e interesse por parte de nossos governantes da época resultaram em mais de um século de dores e sofrimentos, que continuam ocorrendo.

Antes de falar sobre o que aconteceu com os negros após maio de 1888, é interessante pincelar um pouco sobre as condições que levaram à nossa história. As coisas começaram a se desenhar muito antes de 1888. Portanto, tomemos como ponto de partida o ano de 1845.

Em 9 de agosto de 1845, o Parlamento Inglês aprovou a chamada Slave Trade Suppression Act (em tradução livre: Lei de Supressão do Comércio de Escravos), proposta pelo Ministro das Relações Exteriores George Hamilton-Gordon, o Lorde Aberdeen. Tal ato parlamentar autorizava a Marinha Britânica a apreender todo e qualquer navio suspeito de transportar escravos no oceano atlântico.

Após a aprovação de tal, a vida dos escravagistas brasileiros não foi facilitada. Centenas de embarcações que faziam o tráfico de escravos para o Brasil foram apreendidas e destruídas, entre 1845 e 1850, fazendo com que tal prática se tornasse inviável, economicamente falando. Até mesmo por existirem dois fatores determinantes na situação: Portugal e Brasil possuíam relações diplomáticas estreitas e dependiam da Coroa Britânica para diversas finalidades, ao mesmo tempo em que a Marinha Inglesa era superior a qualquer outra no mundo.

Devido à pressão inglesa, a fim de demonstrar certa soberania de fachada, o Brasil aprovou sua primeira lei abolicionista. Aprovada em 4 de setembro de 1850, a chamada Lei Eusébio de Queirós determinava a proibição da entrada de escravos africanos no país. Em seu texto: “Estabelece medidas para a repressão do trafico de africanos neste Império”.

Somada ao Slave Trade Suppression Act, a Lei Eusébio de Queiroz reduziu a zero, em menos de 3 anos, o número de escravos trazidos ao país, forçando uma reforma escravagista no modo de conseguir trabalhadores para o serviço escravo, fomentando assim o aumento do tráfico interno.

Paralelo a esses acontecimentos, a Europa vivia a segunda fase da conhecida Revolução Industrial que, junto a conflitos entre alguns países como Alemanha e Itália, fez crescer a emigração de trabalhadores para o Brasil.

É importante deixar claro que o Slave Trade Supression Act e todas as políticas abolicionistas futuras que pressionaram o Brasil à abolição da escravatura não tinham intenções humanitárias. Veja, não era por pena dos negros que a Inglaterra empurrava o mundo para a liberdade, o interesse era puramente econômico: Ao forçarem países mundo afora a libertarem seus escravos, a Inglaterra, enquanto uma das principais exportadoras de produtos do mundo, ganharia uma nova parcela de libertos com poder de compra para consumi-los, além de concentrar mão-de-obra em suas colônias.

Devido à soma de leis de proibição inglesa e brasileira, traficar escravos para o Brasil se tornou difícil, os escravagistas e donos de lavouras brasileiros tiveram que buscar novas formas de mão-de-obra. Foi neste momento que a grande chegada de imigrantes europeus serviu como um embrião de força de trabalho assalariado nas lavouras.

Embora não escravos e assalariados, muitos europeus sofreram uma espécie de semiescravidão no Brasil nesse período. Até o momento, o método de se cobrar produtividade era o desumano método escravagista. Então os italianos e alemães sofreram muito no trabalho em fazendas brasileiras, por isso alguns relatos de abuso e exploração da força de trabalho surgem em documentos histórico.

Bom, seguindo na História, os grupos abolicionistas brasileiros ganharam um novo fôlego em conjunto às pressões inglesas para o fim da escravidão no Brasil, o que resultou nos passos seguintes do país rumo à abolição. Ainda em 1850 e anos seguintes, leis abolicionistas eram propostas à Câmara Imperial Brasileira, mas não obtinham grande sucesso. Foi em setembro de 1871 que os abolicionistas deram um novo passo:

A chamada Lei do Ventre Livre determinava a alforria às crianças nascidas de mulheres escravizadas A Lei do Ventre Livre, em seu texto, dizia: “Declara de condição livre os filhos de mulher escrava que nascerem desde a data desta lei, libertos os escravos da Nação e outros, e providencia sobre a criação e tratamento daquelles filhos menores e sobre a libertação annual de escravos.

Embora parecesse um grande avanço determinar o fim gradual da escravidão no país, o decreto de 1871 ainda tinha um problema: o liberto permanecia sob posse do senhor, trabalhando até os 21 anos de idade. Ou seja, os jovens “libertos” ainda eram obrigados a trabalhar para os senhores em sua fase mais produtiva de vida, e, com isso, os senhores explorariam ao máximo esta mão-de-obra.

A Lei do Ventre Livre tinha caráter paliativo, mas animou os movimentos abolicionistas da época, incitando a luta pelo fim da escravidão por completo. Em 1885, foi promulgada uma nova lei de caráter abolicionista, a Lei dos Sexagenários. Essa lei concedia liberdade aos escravos com mais de 60 anos de idade.

Percebe-se que, na prática, tal lei traria mais benefícios aos senhores de escravos do que aos velhos escravizados brasileiros. Dadas as condições de vida, eram raros os escravos que alcançariam a idade de liberdade, e os que chegariam lá seriam pouco produtivos. Ao permitir o “descarte” de tais, os senhores de escravos economizavam com alimentação e moradia para escravos pouco produtivos.

O Brasil caminhava forçadamente para a abolição da escravatura, tanto por pressões externas — principalmente inglesas —, quanto por pressões internas com protestos organizados por membros das cúpulas abolicionistas espalhadas pelo país e grupos de ex-escravizados fugitivos e libertos devido a alguma particularidade.

Mesmo com o pouco que havia se conquistado até o momento, manter a escravidão no Brasil estava se tornando cada vez mais difícil e caro. Aos poucos, os senhores preferiam contratar mão de obra assalariada europeia, fruto das grandes migrações, do que manter escravos em suas fazendas.

A soma das leis abolicionistas, iniciadas em 1845; epidemias de varíola ocorridas ao decorrer dos anos; o grande levante de fugas de escravos ao redor do país; pressões externas e internas de movimentos abolicionistas e até mesmo o grande número de mortos e libertos durante a Guerra do Paraguai, entre 1864 e 1870, fizeram com que os grandes senhores e escravagistas ficassem cada vez mais inseguros com relação a manter a escravidão como único meio de mão-de-obra.

O Brasil então já havia perdido mais da metade do número de escravos nesse período e a busca por alternativas forçou o país a até mesmo adotar um sistema de importação de mão-de-obra assalariada que financiava a vinda e as despesas iniciais dos imigrantes europeus, somando-se a ideais eugenistas muito difundidos na época.

Outro ponto de a decisão ter ocorrido como se deu foi pelo medo de que a abolição da escravatura como resultado da lei assinada pela princesa Isabel resultasse numa reforma agrária que diminuísse os lucros da elite, como ocorrera a exemplo dos EUA.

A abolição foi, acima de tudo, uma medida de protecionismo econômico

Notaram como tudo se desenrolou até maio de 1888? Não foi necessariamente a bondade, humanidade e heroísmo da princesa Isabel e dos políticos da época. Foi necessário muita luta, muita pressão interna e externa e até mesmo a inviabilidade econômica de se manter o regime escravagista para que a Lei Áurea fosse promulgada.

É triste ter que imaginar que até mesmo as pressões para tais coisas tinham motivação econômica e não humanas, afinal, quem disse que negros eram reconhecidos como humanos? Talvez por tudo ter ocorrido assim, de forma não natural, o Governo não teve nenhum plano de reintegração aos negros libertos a sociedade.

É importante conhecer a realidade do contexto histórico que levou à promulgação da Lei Áurea, porque nossa história é contada por brancos e insiste em repetir que havia heroísmo na princesa Isabel. Dessa forma, apagam a luta de milhares de abolicionistas e negros que batalharam e morreram para que isso acontecesse.

Após o fim da escravidão, os senhores — agora, ex-escravagistas —, preferiam bancar as despesas de imigração de trabalhadores europeus do que dar trabalho para os negros recém-alforriados. Isso forçou nossos antepassados a se conglomerarem em subúrbios e favelas, sem condições de vida saudáveis ou prospecção de futuro pós-liberdade. Às margens da sociedade, os negros libertos eram agora vítimas de uma sociedade que não os queria de forma alguma. Se antes éramos vistos como animais úteis para o trabalho braçal, agora nem isso.

E aqui estamos nós, 133 anos após a assinatura da Lei Áurea pela princesa Isabel, lutando contra o racismo e os traços perversos da escravidão que nos permeia através do racismo. Aqui estamos nós, buscando trazer luz à história de luta e resistência da conquista da nossa liberdade, não pela benevolência imperial da princesa Isabel, mas pelo sangue e luta de nossos antepassados.

Por Levi Kaique Ferreira, em Mundo Negro
Foto: Reprodução/Jean-Baptiste Debret

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Nova turnê de Duda Beat em Natal passa pela Arena das Dunas no próximo dia 27 de maio

Nova turnê de Duda Beat em Natal passa pela Arena das Dunas no próximo dia 27 de maio

Show de Duda Beat em Natal ocorrerá na Arena das Dunas, a partir das 19h; confira a programação completa e onde comprar ingressos.

No próximo dia 27 de maio, a cantora pernambucana Duda Beat volta à Natal trazendo sua nova turnê “On Tour”. No palco, a artista apresentará as músicas do disco “Te Amo Lá Fora”, lançado em 2021, que inclui faixas como ‘Meu Pisêro’ e ‘Nem Um Pouquinho’. Também não ficam de fora do show as músicas do primeiro álbum – Sinto Muito (2018), como ‘Bixinho’ e ‘Bolo de Rolo’, e feats aclamados da cantora.

“Estou em um momento muito otimista da minha carreira, me sinto mais do que pronta para mostrar ao Brasil e ao mundo a potência do meu último álbum! O que mais amo fazer é estar nos palcos, cantando junto com meus fãs, entendendo quais são as músicas preferidas deles e sentindo todo esse amor que eles têm pelas minhas canções”. – afirma Duda Beat.

A abertura do show de Duda Beat em Natal contará com apresentação da banda potiguar Cafonaite. De acordo com o vocalista da banda, Bruno Alexandre, o público pode esperar um show para dançar. “A cafonaite ficou super feliz com o convite desse evento que vai ser incrível! A Duda Beat é uma artista numa ascensão incrível, uma ‘hit girl’ e a banda preparou um set só de pedradas de bregas e fuleragem pra fazer o povo dançar, roer e amar”, comenta.

O evento terá também apresentação de Benza , duo pernambucano formado durante a pandemia por Rafael Infa & Vic Dreyer, que desconstrói ritmos nordestinos para dar origem a um novo som. Haverá ainda discotecagem de Jaiara Fontes. Os ingressos estão disponíveis na loja Ellus (Midway Mall) e online em Outgo (clique aqui) a partir de R$80. O show em Natal é uma realização da Unique Agência e da Viva Entretenimento.

Com informações de Cecília Oliveira no Apartamento 702
Foto: Reprodução/Luana Tayze

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Festival Literário de Gostoso acontece entre 27 e 29 de maio; confira a programação (Por Dentro do RN)

Festival Literário de Gostoso acontece entre 27 e 29 de maio; confira a programação

A programação completa da 2ª edição do Festival Literário de Gostoso (Fligostoso 2022), que acontecerá entre os dias 27 e 29 de maio, já foi divulgada pela organização do evento.

Serão mais de 70 horas de evento em três dias, reunindo escritores, palestrantes, artistas, estudantes e público em geral no Centro de Cultura de São Miguel do Gostoso, no litoral Norte do Rio Grande do Norte. Mas a programação também ocupa outros espaços da cidade, conhecida pelas belas paisagens naturais e pelos ventos fortes e constantes que atraem turistas do mundo inteiro para a prática de esportes como o Kitesurf e o Windsurf.

Assim como os ventos que sopram em Gostoso, a literatura vai se espalhar e estar presente em escolas, centros de educação e espaços públicos como a conhecida Praça da Xepa.

Confira a programação do Festival Literário de Gostoso

Na sexta (27.mai.2022), a abertura do festival está marcada para às 9h no Centro de Cultura com as intervenções lúdicas do Palhaço Mingau e a palestra da ativista e poetisa Célia Bombom abordando o tema: “A história do cangaço na perspectiva de uma mulher”. A partir das 14h tem a abertura da “Feira do Livro” com o lançamento de diversas publicações.

No segundo dia, sábado (28.mai.2022), destaque para o “Sarau Poético” reunindo o grupo de escritores denominado “Os Poetariados” da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins (SPVA/RN) em um tributo ao Centenário da Semana de Arte Moderna com mediação da poetisa natalense, Adélia Costa, e que acontecerá dentro da Feira do Livro a partir das 16h.

Às 15h, a poesia invade as ruas de São Miguel do Gostoso com o “Cortejo Poético” que tem concentração na Rua Cavalo Marinho, seguindo até o Centro de Cultura.

Festival Literário de Gostoso acontece entre 27 e 29 de maio; confira a programação
Divulgação/Juriti Produções

Paralelo a essa movimentação, na Praça da Xepa, tem roda de contação de histórias com início às 15h e participações da escritora, professora e mulher indígena Eva Potiguara. Ela falará sobre “Lendas e mitos dos povos indígenas do RN”, em seguida, as escritoras Helena Monteiro e Ana Paula Campos abordam as “Narrativas pretas”. Quem também participa, abordando a temática indígena, é a integrante da tribo Tabajara, Lúcia Paiacu.

O domingo terá uma vasta programação de oficinas, mesas literárias e o encerramento com homenagens aos escritores Nilson Patriota e Laíres de Deus. Mas a festa literária de Gostoso só acabará mesmo após o show musical com a banda Substância Zero, no fim de tarde e com o pôr do sol na praia que tem Gostoso até no nome.

Se inscreva e confira a programação completa no site: https://fligostoso.com.br/.

A segunda edição do Fligostoso é uma realização da Juriti Produções, empresa sediada em São Miguel do Gostoso, que tem como objetivo promover eventos culturais que disseminam arte e leitura, além da formação do público leitor. O evento conta o patrocínio do Instituto Cultural Vale, através da Lei de Incentivo à Cultura, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal e o apoio do Governo do Estado do RN e da Prefeitura Municipal de São Miguel do Gostoso.

Foto: Divulgação/Festival Literário de Gostoso/Juriti Produções

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Baile da Amada traz as gêmeas MC's Tasha & Tracie para Natal na sexta-feira (6)

Baile da Amada traz as gêmeas MC’s Tasha & Tracie para Natal na sexta-feira (6)

As irmãs MC’s Tasha & Tracie fazem sua primeira apresentação em Natal, nesta sexta-feira (6.mai.2022), no Baile da Amada. O evento acontece na na Pinacoteca do Palácio Potengi e celebra o retorno do Festival Mada ao formato presencial em 2022. A noite terá ainda apresentações de DJ Lívea, DJ DK e DJ Dandara. Os ingressos estão disponíveis na internet.

Baile da Amada

O Baile da Amada nasceu de uma brincadeira nas redes sociais do Festival Mada. “Amada” ou “amadinha” é como os seguidores chamam carinhosamente o perfil do festival, principalmente no Twitter, que possui 12,3 mil seguidores interagindo em postagens divertidas.

MC’s Tasha & Tracie

As gêmeas Tasha & Tracie nasceram em São Paulo e, aos 26 anos, são rappers, DJs, ativistas, diretoras de arte e designers. Filhas de mãe brasileira e pai nigeriano, elas atuam na cena trap misturando o estilo do rap com o funk. Atualmente com dois EPs lançados, “Rouff” e “Diretoria”, a dupla possui um repertório forte e destaca-se por hits como “Diretoria”, “Tang”, “Amarrou”, “Salve”, “As mais brabas”, “Agouro” e “Vingativa”.

Festival Mada

A edição dos 24 anos do Mada está marcada para os dias 23 e 24 de setembro, na Arena das Dunas. Entre as atrações já anunciadas pela produção estão Emicida, Djonga, Gloria Groove, Terno Rei, Luísa e Os Alquimistas e Letrux na sexta-feira (23.mai.2022); além do BaianaSystem, Marina Sena, Linn da Quebrada e Afrocidade no sábado (24.mai.2022). Nos próximos meses serão anunciadas outras atrações.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Secretaria de Cultura de Natal abre seleção pública para empresas que querem patrocinar festejos juninos

Secretaria de Cultura de Natal abre seleção pública para empresas que querem patrocinar festejos juninos

Prefeitura Municipal do Natal, através da Secretaria de Cultura (Secult/Funcarte), publica na edição de hoje (28.abr.2022) do Diário Oficial do Município (DOM), os critérios e condições da Seleção Pública para obtenção de Patrocínio para os Festejos Juninos de Natal. O documento está disponível no www.natal.rn.gov.br/dom e no www.blogdafuncarte.com.br.

O edital estabelece critérios para seleção de empresas que tenham interesse em colaborar com os Festejos Juninos de Natal 2022, através da exploração de marcas e ações, com direito de exibição de publicidade/merchandising em espaços públicos e equipamentos do Município e locais relacionados ao evento.

A seleção pública relaciona o modo que constará, especificamente, a forma de inserção do nome ou marca de cada parceiro nos materiais relacionados à promoção, divulgação e programação dos Festejos Juninos, além de valores de cotas (que variam de R$ 300 mil a R$ 1 milhão).

“A seleção pública apresenta as contrapartidas estabelecidas entre as partes para a viabilização do patrocínio, vigência e detalhes de como se dará o retorno ao patrocinador em troca de exploração publicitária e demais contrapartidas, além de informações como público-alvo e faixas etárias”, comenta o secretário de Cultura de Natal.

Nos próximos dias, a Prefeitura do Natal, através da Secult/Funcarte, publica a seleção pública para apoio de Arraiás e Quadrilhas Juninas que irão compor a programação oficial do São João de Natal.

Foto: Reprodução/Rogério Vital

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado

Busca por voos para Mossoró aumenta após lançamento da programação de São João; Azul ampliará oferta

Busca por voos para Mossoró aumenta após lançamento da programação de São João; Azul ampliará oferta

Com o lançamento da programação do Mossoró Cidade Junina 2022, realizado pela prefeitura do município no último dia 12 de abril, a empresa Azul Linhas Aéreas registrou aumento significativo na procura por voos para Mossoró neste período festivo. Nesse sentido, a empresa já prepara uma programação especial para atender à demanda.

Por conta da alta procura, a Azul anunciou que vai ampliar a quantidade de voos para Mossoró, adicionando viagens aos sábados para Natal, capital do Estado. “Durante maio e junho, a malha para Natal será coberta pelo voo aos sábados. Mossoró ganha mais uma frequência semanal, que permanecerá mesmo após junho”, comunicou a empresa. 

Atualmente a companhia oferta voos diariamente para Recife, capital pernambucana, além de viagens alternadas para Natal/RN. Com a novidade na ampliação dos voos, Mossoró passa a contar a partir do dia 7 de maio com rotas para Natal às segundas, quartas, sextas e aos sábados.

Daniel Salgado, coordenador das bases em Mossoró e Aracati/CE, conta que a expectativa é de esgotar o número de passagens em voos diários para o período junino. O gestor do aeroporto destaca a importância da realização de eventos como o Mossoró Cidade Junina para o segmento do turismo local. 

“Estamos com uma expectativa bem alta para o evento. Registramos uma alta em nossas demandas de venda de passagens e estamos nos preparando para receber todos os clientes. Com certeza, nossos voos vão lotar, estamos bem animados. Com mais clientes aqui na cidade, a economia ganha muito com isso, pois fomenta o turismo e temos mais oportunidades de negócios relacionados a isso”, enfatizou.

Foto: Carlos Ferreira/Aeroin

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Filho de Carlos Alexandre defende a criação do Dia Estadual do Brega; PL é de autoria de Ubaldo Fernandes

Filho de Carlos Alexandre defende a criação do Dia Estadual do Brega; PL é de autoria de Ubaldo Fernandes

Caso seja sancionado, o Dia Estadual do Brega será comemorado em 1º de junho, aniversário do cantor potiguar e ícone do gênero, Carlos Alexandre.

Há poucos dias, uma ampla programação aconteceu em Natal reverenciando o Dia Nacional do Choro, com diversas apresentações de grupos musicais locais e grande cobertura da imprensa e mídias sociais. Artistas do gênero foram contemplados com contratos para shows e amantes da música foram brindados com o melhor do cenário potiguar.

Além disso, artistas que elevam outro estilo musical estão mobilizados para a aprovação de uma matéria que está tramitando na Assembleia Legislativa e deve ser votada nos próximos dias criando o Dia Estadual do Brega. De autoria do deputado estadual Ubaldo Fernandes (PSDB), o Projeto de Lei 445/2021 busca instituir, no calendário oficial do Estado, essa data a ser comemorada, anualmente, em 1º de junho.

“Buscamos fazer justiça aos tantos amantes desse gênero musical – compositores, intérpretes, músicos e apreciadores. Esse é um dos estilos de maior relevância no Brasil e a definição do dia 1º de junho é porque um dos mais emblemáticos nomes do País, o maior artista do gênero que o Rio Grande do Norte já teve, o cantor Carlos Alexandre, nasceu neste referido dia no ano de 1957, em Várzea. Uma data como essa pode trazer muitos benefícios para quem vive do brega e pode até ser contemplado, em futuro próximo, com editais públicos para grandes eventos com essa temática. Essa iniciativa busca ampliar sua relevância para quem vive da música popular no RN e luta pela devida valorização desse estilo musical”, explica o parlamentar.

Filho do músico, o também cantor Carlos Alexandre Junior conclama os norte-riograndenses a valorizarem a música brega. “Meu pai, Carlos Alexandre, fez música em homenagem a Natal. E eu como intérprete e herdeiro da música popular do meu pai, também estou junto dos músicos populares e artistas que vivem do brega e defendo a luta em prol dessa causa. Diga não ao preconceito à música popular do RN. Conto com todos para nos apoiarem para a criação do Dia Estadual do Brega”.

Um dos interlocutores e que, inclusive, levou a solicitação a Ubaldo, o cantor Fernando Luiz, destaca: “Sou a favor desse projeto e contra o preconceito aos artistas populares do nosso Rio Grande do Norte”, disse.

O músico Bartô Galeno, por sua vez, declarou: “sou a favor da criação do Dia pela valorização dos nossos artistas. Diga não ao preconceito a nós, artistas populares”. O cantor Messias Paraguai também externou sua defesa: “Sou a favor da criação do Dia Estadual do Brega em valorização ao artista potiguar. Vamos todos abraçar essa ideia”.

Conhecido como o “pistoleiro do amor”, José Orlando também fez questão de dar seu depoimento: “A música brega é a verdadeira música brasileira que fala de sentimentos e do coração das pessoas. Meu coração é brega com orgulho”. Yrahn Barreto fez colocações também sobre o projeto de lei. “Sou a favor da criação desta data, pela valorização dos artistas românticos do nosso estado. Digo não ao preconceito aos artistas populares e românticos desse lugar maravilhoso que é o nosso estado”.

Foto: Divulgação/Dia Estadual do Brega

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Coldplay divulga data extra para show em São Paulo; vendas começam dia 29

Coldplay divulga data extra para show em São Paulo; vendas começam dia 29

A banda britânica Coldplay anunciou novo show extra em São Paulo, que foi marcado para o dia 19 de outubro, no Allianz Parque, e contará novamente com a cantora H.E.R como convidada. A venda de ingressos para o público geral terá início no dia 29 de abril. O grupo também será destaque no dia 10 de setembro, no Rock in Rio.

Mais de 2,6 milhões de ingressos já foram vendidos para a turnê, que começou em 18 de março com o primeiro show da banda na Costa Rica.

As datas dos shows são as seguintes:

SHOWS COLDPLAY EM SÃO PAULO

15 de outubro de 2022 (sábado) ESGOTADO

16 de outubro de 2022 (domingo) ESGOTADO

18 de outubro de 2022 (terça-feira) ESGOTADO

19 de outubro de 2022 (quarta-feira) NOVO

PREÇOS

CADEIRA SUPERIOR- R$245,00 meia entrada e R$ 490,00 inteira

PISTA – R$295,00 meia entrada e R$ 590,00 inteira

CADEIRA INFERIOR – R$375,00 meia entrada e R$750,00 inteira

PISTA PREMIUM BRANCA – R$490,00 meia entrada e R$ 980,00 inteiraPISTA PREMIUM AMARELA -R$490,00 meia entrada e R$ 980,00 inteira

BILHETERIA OFICIAL – SEM COBRANÇA DE TAXA DE SERVIÇO

Todas as informações no link: https://www.eventim.com.br/meiaentrada

Foto: Reprodução/Christopher Pike/Reuters

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

CCJ aprova PL de Ubaldo para reconhecer Santuário dos Santos Reis como patrimônio do RN

CCJ aprova PL de Ubaldo para reconhecer Santuário dos Santos Reis como patrimônio do RN

O PL 444/2021 reconhece o Santuário dos Santos Reis, situado em Natal, como patrimônio imaterial, cultural, histórico e religioso do estado do Rio Grande do Norte.

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final da Assembleia Legislativa aprovou, na manhã da última terça-feira (19.abr.2022), duas matérias de iniciativa do deputado estadual Ubaldo Fernandes (PSDB). Pelo Projeto de Lei 444/2021, o Santuário Arquidiocesano dos Santos Reis, situado em Natal, deverá ser reconhecido como patrimônio imaterial, cultural, histórico e religioso do estado do Rio Grande do Norte. Já pelo Projeto de Lei 445/2021, o parlamentar busca instituir, no calendário oficial do Estado, o Dia Estadual do Brega, a ser comemorado, anualmente, em 1º de junho.

“A presente matéria busca, primordialmente, prestar merecido reconhecimento a este importante templo religioso, que tanto representa a fé cristã da população natalense e, extensivamente, de todo o Rio Grande do Norte. Conhecido por mobilizar inúmeras pessoas, o Santuário impulsiona, também, o turismo local, atraindo devotos de várias partes do Estado, engajando-os na participação das atividades religiosas. Neste sentido, nada mais justo do que o Poder Legislativo reconhecer a relevância deste marco religioso e cultural”, justifica o deputado.

Já sobre o Dia Estadual do Brega, Ubaldo defendeu: “De modo a fazer justiça aos tantos amantes desse gênero musical – compositores, intérpretes, músicos e apreciadores -, a presente matéria se apresenta como de suma importância para o Brega, que tão bem representa um dos estilos musicais de maior relevância no Brasil. Oportunamente, a definição do dia 1º de junho, sugerida neste Projeto, se dá, tendo em vista que, em 1957, no referido dia, no Município de Nova Cruz, nascia Carlos Alexandre, o maior artista do gênero brega que o Rio Grande do Norte já teve e, ainda, um dos mais emblemáticos nomes do País, fazendo carreira de destaque nacional”.

Foto: Divulgação/Mandato Ubaldo Fernandes

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

O homem invisível, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Acredito que alguma vez na vida você já tenha pensado no que faria se pudesse ter a capacidade de se tornar invisível. Seria uma benção ou uma maldição para você? Essa ideia é explorada em “O Homem Invisível”. Vamos a ela.

O clássico do séc. XIX, escrito pelo aclamado H.G. Wells, fala sobre a chegada de um estranho forasteiro em uma pequena cidade inglesa fictícia chamada Iping. O homem, além de vestir roupas estranhas e ataduras que o cobrem da cabeça aos pés, carrega consigo um laboratório portátil. O personagem causa estranheza aos habitantes locais, principalmente porque uma série de roubos e crimes começam a ocorrer na cidade, levantando ainda mais suspeitas sobre o homem.

O livro, além da parte cientifica e ficcional, discute temas como ambição, falta de limites e solidão, fazendo em alguns momentos nos sentirmos na pele dos personagens e refletirmos sobre suas condições e escolhas. O desfecho é bem emocionante e reflexivo a respeito da condição humana.

A obra fez sucesso por ser pioneira no tema invisibilidade e acarretou algumas discussões. Wells costumava ser notável em seus livros, por mexer em temas sensíveis, mesmo que como ficção cientifica. Seu trabalho gerou adaptações para o cinema e inspirou outros livros. A versão de adaptação mais notável foi uma produção de 1933. Mais recente, serviu de inspiração para “O homem sem Sombra”, de 2000, com Kevin Bacon (de Footloose- ritmo louco), e ainda mais novo há um filme de 2020, também inspirado no tema.

Aqui vai uma leitura boa, curiosa, misteriosa e de gelar a espinha para seu começo de semana! Até a próxima!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Alexandre Vitor Papiro é Louco Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Prefeitura de Serra Caiada promoveu espetáculo ‘A Paixão de Cristo’

A Prefeitura Municipal de Serra Caiada promoveu na noite desta quarta-feira, 13 de abril, “A Paixão de Cristo, A Estrela da Manhã”, um espetáculo cultural e de muita fé.

A encenação da Paixão de Cristo aconteceu no Estádio Municipal O Ribeirão. A gestão municipal não mede esforços para dar apoio à cultura, o evento contou com mais de 150 artistas locais, incluindo grupo artístico, produção, elenco e equipe técnica.

“Momento importante no qual a população de Serra Caiada pôde assistir o belíssimo espetáculo da paixão de Cristo. Parabéns a todos os envolvidos neste evento”, destacou o Prefeito Joãozinho.

Estiveram presentes acompanhando a encenação, o Prefeito Joãozinho; a primeira-dama, Gabriela; os ex-prefeitos Faustinho e Socorro; além de secretários, vereadores e a população em geral.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Rita Lee está curada do câncer no pulmão

Rita Lee está curada do câncer no pulmão

A cantora e compositora Rita Lee está curada do câncer nos pulmões. As informações foram divulgadas na noite da segunda-feira (11.abr.2022) pelo portal Metrópoles. De acordo com a matéria, os exames indicam que não há mais tumor no pulmão da cantora. Ela stava em tratamento contra a doença desde sua descoberta em maio de 2021.

Segundo a imprensa nacional, Rita Lee havia apelidado o tumor de “Jair”. Ao longo do tratamento, a artista se manteve reclusa da sociedade ao lado do esposo, o músico Roberto de Carvalho. Coube ao marido expor, algumas vezes, fotos e relatos das dificuldades entradas ao longo do tratamento.

A cantora foi diagnosticada com um tumor primário no pulmão esquerdo em maio de 2021.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Gilberto Gil toma posse como imortal da Academia Brasileira de Letras

Gilberto Gil toma posse como imortal da Academia Brasileira de Letras

O cantor, compositor e ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil, foi empossado como novo ocupante da cadeira 20 da Academia Brasileira de Letras (ABL), sucedendo ao jornalista e advogado Murilo Melo Filho. Gil foi recebido na ABL pelo também acadêmico Antonio Carlos Secchin.

Em seu discurso de posse, Gil disse que, entre as tantas honrarias que a vida lhe proporcionou, entrar na ABL tem uma dimensão especial. “Não só porque a ABL é a casa de Machado de Assis, escritor universal, afrodescendente como eu, mas também porque a ABL representa a instância maior, que legitima e consagra, de forma perene, a atividade de um escritor ou criador de cultura em nosso país. Sou filho de uma professora primária e um médico. A eles devo o meu amor às letras e música. A imagem dos meus pais está comigo nessa noite e sua memória para mim é uma benção”, disse.

Em outro trecho Gil citou as alegrias e perdas ao longo da vida: “Tive grandes êxitos e alegrias nesta vida, mas também muitas tristezas, a maior e mais dolorosa, a perda do meu filho Pedro Gil. Mas não desanimo e é preciso resistir sempre. Apesar dos tempos politicamente sombrios que vivemos aposto na esperança contra a treva física e moral. Que haja ao menos a chama de uma vela até chegarmos a toda a luz do luar”.

Apesar de dizer que não cantaria, Gil acabou cantando durante o discurso, os versos: “Se a noite inventa a escuridão, a luz inventa o luar. O olho da vida inventa a visão, doce clarão sobre o mar”.

Eleição

Eleito com 21 votos no dia 4 de novembro do ano passado, Gilberto Gil vai estreitar os laços da Academia com a música e a cultura popular brasileira. O baiano Gilberto Passos Gil Moreira nasceu no dia 26 de junho de 1942, em Salvador, sendo filho primogênito do médico José Gil Moreira e da professora primária Claudina Passos Gil Moreira.

Embaixador da Boa Vontade da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e nomeado Artista da Paz pela agência da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Gil lançou mais de 50 álbuns que mesclam influências do rock, de gêneros tipicamente brasileiros, de música africana, funk, música disco e reggae.

Seu interesse pela música surgiu quando ainda garoto, aos 3 anos de idade. Com 9 anos, ao mesmo tempo que cursava o ginasial, em Salvador, estudava música na Academia Regina. Seu instrumento preferido era o acordeão, mas aprendeu também a tocar violão. Em 1960, Gilberto Gil ingressou na Universidade Federal da Bahia para cursar administração de empresas.

No ano seguinte, ganhou um violão de presente de sua mãe. Aos 18 anos, integrou o conjunto Os Desafinados, onde praticava o que aprendia na academia de música. Em 1963, compôs sua primeira música Felicidade Vem Depois, um samba no estilo bossa-nova, que nunca foi gravado.

Tropicália

Gil foi um dos criadores do Movimento Tropicalista nos anos de 1960, ao lado de Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gal Costa e Tom Zé, e é autor de músicas consagradas como Procissão, Domingo no Parque e Aquele Abraço. Com Domingo no Parque, que ele cantou com os Mutantes, no 3º Festival da Música Popular Brasileira, em 1967, obteve o segundo lugar. O festival foi o ponto de partida para o Tropicalismo.

O Movimento Tropicalista, entretanto, foi considerado subversivo pela ditadura militar e Gilberto Gil foi preso, junto com Caetano Veloso. Em 1969, Gil se exilou na Inglaterra. Nesse mesmo ano, lançou o disco Gilberto Gil, com a música Aquele Abraço, última música que gravou no Brasil, um dia antes de partir para a Europa. Aquele Abraço acabou se tornando o maior sucesso do compositor e agora imortal da ABL.

No início de 1972, Gilberto Gil voltou do exílio e, em 1976, junto com Caetano, Gal e Bethânia, formou o conjunto Doces Bárbaros, que rendeu um álbum e turnês pelo país. Em 1978, se apresentou no Festival de Montreux, na Suíça. Nesse mesmo ano, ganhou o Grammy de Melhor Álbum de World Music com “Quanta Gente Veio Ver”.

Livros

Pai de oito filhos, Gil tem quatro obras literárias assinadas: O poético e o político e outros escritos, de 1988, com Antonio Risério; Gilberto bem perto, de 2013, com Regina Zappa; Cultura pela Palavra, de 2013, com Juca Ferreira; e Disposições amoráveis, de 2016, com Ana de Oliveira.

Agraciado com várias comendas nacionais e internacionais ao longo de sua carreira musical e política, e detentor de vários prêmios no Brasil e no exterior, Gilberto Gil foi ganhador em 2015 e 2016 do 26º e 27º Prêmios da Música Brasileira. No primeiro, ganhou na categoria Melhor DVD Especial, com o DVD Gilberto Sambas ao Vivo e, no ano seguinte, na categoria Melhor Álbum de MPB, com o CD Dois Amigos, um Século de Música, feito em parceria com Caetano Veloso.

O cantor, compositor e ex-ministro é casado com Flora Giordano Gil, neta de italianos, o que lhe permitiu obter, em 2009, a cidadania italiana.

Com informações da Agência Brasil
Foto: Reprodução/YouTube/ABL

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Programa Djalma Maranhão abre inscrições para projetos culturais em Natal; investimento é de R$ 12 milhões

Programa Djalma Maranhão abre inscrições para projetos culturais em Natal; investimento é de R$ 12 milhões

O Programa Djalma Maranhão de incentivo à Cultura da prefeitura de Natal abriu inscrições, nesta quinta-feira (7.abr.2022), para projetos culturais concorrerem ao financiamento. Em 2022, o investimento da Secretaria de Cultura (Secult/Funcarte), através da prefeitura, será de R$ 12,1 milhões.

Segundo a secretaria, há um limite de quatro projetos por proponente, desde que a soma não ultrapasse 2% do valor da renúncia fiscal, fixado em R$ 242.780,40.

A limitação individual não será aplicada aos projetos que exijam a realização de obras em imóveis tombados localizadas no bairro histórico Ribeira, que tenham por finalidade a promoção das áreas definidas. Em 2021, foram apresentados 188 projetos e 162 deles receberam aprovação. Desses, 94 captaram recursos.

Inscrições

A documentação necessária para apresentação dos projetos está no site da Funcarte e também pode ser solicitada através do e-mail [email protected].

Para as inscrições dos projetos, é necessário número do CMEC (Cadastro Municipal de Entidade Cultural) no currículo cultural do proponente. Caso o produtor ainda não seja cadastrado, a inscrição pode ser realizada de forma virtual no www.blogdafuncarte.com.br

Programa Djalma Maranhão e Incentivo à Cultura

O Programa Djalma Maranhão utiliza a renúncia fiscal do Município e propicia centenas de projetos nos mais diversos segmentos.

As dúvidas podem ser tiradas pelo e-mail [email protected] e pelo telefone da instituição, que também é Whatsapp: 98898-4082. O horário de atendimento é das 8h às 14h. de segunda a sexta.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Luísa Sonza e Silva se apresentam em Natal no final do mês; projeto Segue o Bloco ocorre em 20 de abril

Luísa Sonza e Silva se apresentam em Natal no final do mês; projeto Segue o Bloco ocorre em 20 de abril

Os cantores Luísa Sonza e Silva se apresentam em Natal no dia 20 de abril no projeto Segue o Bloco. O show acontece na Arena das Dunas e conta também com Robson Paiva, SPGD, Pedro Bernadino e Flávio Alvarez. Os shows estão programados para iniciar às 18h.

Luísa Sonza é uma das principais artistas pop brasileiro, sendo uma das mais executadas nas plataformas digitais. Doce 22″, o segundo álbum de Sonza, foi o disco pop nacional mais ouvido no Spotify em 2021.

'Segue o Bloco' reúne Luísa Sonza e Silva na Arena das Dunas em Natal — Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Luísa Sonza e Silva se apresentam em Natal no final do mês; projeto Segue o Bloco ocorre em 20 de abril
Foto: Divulgação

Silva com dez álbuns lançados, turnês nacionais e internacionais, diversas canções autorais, releituras que o levaram à indicação ao Grammy Latino e parcerias com grandes nomes da cena nacional, volta a Natal para um show que vai reunir os sucessos dos seus 10 anos de carreira, além de músicas que marcaram carnavais. No setlist estão canções como “A Cor É Rosa”, “Feliz e Ponto”, “Fica Tudo Bem”, “Toda Menina Baiana” e “Beleza Rara”.

Os ingressos podem ser adquiridos na loja da Ellus, no Midway Mall, no Casanova Ecobar, ou pela internet.

Projeto Segue o Bloco

  • Quem: Segue o Bloco
  • Quando: 20 de abril de 2022
  • Onde: Arena das Dunas
  • Hora: 18h
  • Quanto: R$ 260,00 (inteira); R$ 130,00 (meia) ; R$ 160,00 (meia social)

Foto: Divulgação/Segue o Bloco

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Surfando Karmas & DNA, por Gustavo Guedes

Surfando Karmas & DNA, por Gustavo Guedes

Por Gustavo Guedes
Para o Por Dentro do RN

Dificilmente, alguém me verá tomando a atitude de iniciar uma conversa sobre a minha vida pessoal com quem eu conheço pouco; a não ser que o interesse parta da outra parte e seja sincero, obviamente. Ainda que isso não seja problema para mim, tenho em mente que não são todas as pessoas que estão dispostas a ouvir o próximo, a não ser pela curiosidade pelo que é insólito e sensacionalista; a minha vida, todavia, não deve ser novela para essas pessoas.

Diante disso, afirmo: este espaço é o único local onde, dentre outras coisas, eu despejo tudo aquilo o que acumulo no intervalo de tempo entre um texto e outro, goste você ou não, caro leitor; interprete você o que eu digo corretamente ou não.

Como já falei antes, para mim, aqui é o melhor lugar para colocar as ideias no lugar sem ocupar os ouvidos das pessoas que me cercam; para elas, ofereço assuntos melhores e mais interessantes. Nada é repetitivonada é mais do mesmo e sempre há uma camada a mais para abordar determinados assuntos; e tudo faz parte de algo que eu, ainda, não sei como nomear. Há quem diga que é autoconhecimento, mas eu acho que vai além.

Me dirijo diretamente aos que dispensam alguns minutos lendo o que escrevo porque sei que estou vulnerável a todo o tipo de valorações, sejam elas positivas ou negativas. Mesmo existindo os que aparecem por aqui buscando, de maneira sincera, saber como estou e o que ando fazendo; há, também, os que vêm checar se eu já pulei de uma ponte ou se já me afoguei em minhas certezas.

Aos primeiros, agradeço pela preocupação; aos últimos, todavia, achei que vocês tinham mais o que fazer em suas vidas medíocres, que aparentam ser interessantes nos locais onde vocês gostam de exibi-las.

POR ONDE ANDEI ENQUANTO NINGUÉM ME PROCURAVA?

No mesmo canto de sempre; fazendo, primordialmente, as mesmas coisas de sempre; com pequenas, mas cada vez maiores, novidades.

Já se foram alguns meses desde o meu último texto e eu continuo aqui no meu canto, fazendo o que está ao alcance, ainda que tenha dado uma escapadas algumas vezes, dada a situação atual da pandemia neste mês de abril de 2022, mas com responsabilidade.

O fato é que, no que se refere a redes sociais, digamos que eu estou mais na minha, embora deixe escapar alguns posicionamentos pontuais por aí; além das passagens filosóficas que eu ainda posto nos destaques do Instagram. Para evitar embates inúteis e nada produtivos, resolvi me fechar no meu mundinho e esperar o tempo passar. O que não quer dizer, todavia, que ando desocupado.

Se você ainda está em home office ou trabalha essencialmente de casa desde sempre, sabe que é possível ficar — muito — ocupado; e, graças ao acaso, tenho o privilégio de me manter atarefado e produtivo; seja com trabalho, estudos, música ou leituras.

E eu consigo ser grato a essas pequenas novidades que quebram um pouco da monotonia e dos momentos turbulentos dos últimos dois anos. De certa forma, essa é a razão pela qual demoro a aparecer por aqui, embora nunca tenha parado de escrever: o processo é lento, mas contínuo.

UM PÁLIDO PONTO AZUL PERDIDO NA VASTIDÃO DO ESPAÇO

Peço com licença, aqui, para fazer uma pequena digressão. Durante muito tempo, olhei bastante para o céu; não com uma visão metafísica da existência, tampouco tentando justificar as minhas desgraças atribuindo culpa aos astros e aos planetas.

Há quem pense, arrogantemente, que o Universo e sua infinitude giram e se expande em torno de nossos dramas minúsculos; mas eu não sou um desses. O meu interesse nisso segue o caminho oposto: cada vez que olho para o céu, tenho mais certeza de que somos nós, apenas nós, os responsáveis pelos nossos atos; não é Marte, Vênus, muito menos Mercúrio retrógrado.

Além do mais, seria uma puta de uma arrogância achar que a espécie humana existe porque é superior a outras espécies, visto que estamos todos dentro de um sistema. Sendo bem honesto, sequer tenho certeza de que somos únicos nisso tudo.

Buscar compreender a minha posição em tamanha grandiosidade não significa viver a vida sem propósito, uma vez que ela existe para ser vivida, tampouco pregar uma falsa humildade em prol de um ascetismo hipócrita, pautado em ideais antinaturais.

O objetivo é perseguir propósitos pelos quais valham a pena viver, não me prendendo aos ideais acima. Uma vez que você conhece o jogo, fica mais fácil de jogá-lo.

HUMANO, DEMASIADO HUMANO

Em minhas aventuras pela Filosofia, tirei os últimos anos para ler Nietzsche, um dos filósofos mais compartilhados pela galera no Instagram e sobre o qual eu não sabia quase nada, a não ser pelos poucos textos isolados que havia lido logo no início da faculdade de Jornalismo, ainda em 2012, quando a tarefa de ler grandes clássicos, infelizmente, tinha o objetivo de ganhar uma nota no final do semestre.

Como quase toda citação que se compartilha na Internet, há uma tendência de se tirar frases de contexto, de uma maneira que fiquem mais adequadas às nossas realidades, digamos. Longe de ser um grande especialista nos escritos do filósofo alemão, mas dá para perceber que é justamente contra essa realidade que ele empreende sua luta.

Toda essa realidade na qual a raça humana é especial e tem um propósito para existir, ou que é guiada por valores nobres (muitos impostos pelo Cristianismo) pelos quais vale a pena morrer. Nietzsche é contra toda a moralidade idealizada e difundida pelos valores cristãos; e, ao dizer que “Deus está morto”, a provocação é contra o Cristianismo, uma criação de seres humanos, não contra Deus exatamente.

Para o autor, quando o indivíduo se satisfaz com explicações metafísicas que justifiquem a complexidade das coisas, no fundo, é como se esse indivíduo estivesse preso a um mundo que criaram para ele, no qual ele não pode pensar.

Sou muito curioso, muito incrédulo e muito insolente para ficar satisfeito com justificativas grosseiras para situações palpavelmente complexas. Para mim, Deus é uma dessas soluções grosseiras; uma solução que mostra falta de respeito para com nós, os pensadores. No fundo, é apenas uma grosseira proibição criada por nós mesmos, na qual a regra é: você não deve pensar!

Ecce Homo — “Why Am I So Clever?”
Friedrich Nietzsche
Pág. 29

Segundo Nietzsche, portanto, ao atribuir nossas condutas a uma razão nobre da nossa existência, esta a qual nos priva de nossa capacidade de pensar e de nossas vontades mais básicas, estaríamos vivendo de maneira errada, como um escravo de nós mesmos.

Todas aquelas coisas que a humanidade valorizou com tanto zelo até agora nem mesmo são reais; eles são meras criações da fantasia ou, mais estritamente falando, mentiras provenientes dos instintos maus de naturezas doentes, perniciosas no sentido mais profundo.

Todos os conceitos de «Deus», «alma», «virtude», «pecado», «além», «verdade», «vida eterna» são criações humanas para lidar com a natureza hostil à qual a própria humanidade está vulnerável; mas foi nelas em que procuramos a grandeza da natureza humana, a sua «divindade».

Ecce Homo — “Why Am I So Clever?”
Friedrich Nietzsche
Pág. 52

No caso do Cristianismo, por exemplo, nós só poderíamos acessar o mundo ideal — o céu — após a nossa morte física; isto é, até morrer fisicamente, deveríamos nos privar dos nossos instintos, nos castrando do prazer de se viver integralmente. Neste aspecto, o Cristianismo se assemelha à filosofia de Platão, uma vez que ambos defendem a ideia de que vivemos em um mundo “de aparências”, e que existe outro mundo superior, mais importante, um mundo real, ideal.

O soco no estômago vem quando Nietzsche diz que não existe esse tal mundo ideal, real. O mundo real é o mundo no qual vivemos, com todas as coisas que nele habita, aquele mundo que os nossos sentidos podem tocar; e muita gente só faz o bem porque tem medo de ser castigado caso não o faça.

Tendo em mente que a religião é responsável por punir com o inferno quem fizer mal ao próximo, o filósofo é categórico ao dizer que a benevolência de muitos, na verdade, só existe porque essas pessoas foram ensinadas, por meio da moral cristã, que a recompensa para quem faz o bem é ir para o céu.

Mas e os ateus? Você, leitor, pode perguntar. Não importa.

Se partirmos da ideia de que nós, seres humanos, tendemos sempre a atribuir um sentido nobre à vida, qualquer indivíduo— do mais insignificante ao mais avançado — buscará justificativas igualmente nobres que tragam esse sentido para suas ações.

Cada um desses heróis grita: ‘atenção, há algo significativo nesta vida, há um sentido por trás dela!’

Esse é o impulso que age igualmente em todos os indivíduos: dos mais elevados aos mais insignificantes; o impulso à conservação da espécie, que surge de tempo em tempo como razão e paixão do espírito.

Com esse impulso, vem uma série de motivos ao redor; e a qualquer custo querem fazer esquecer que, no fundo, tudo é impulso, instinto, tolice e ausência de motivo.

The Joyful Wisdom — Book I
Friedrich Nietzsche
Pág. 74

Para Nietzsche, a vida existe por existir, não havendo qualquer sentido nobre por trás dela. E esse é mais um soco no estômago: quantos de nós tomamos atitudes que consideramos corretas de maneira racional, não atribuindo qualquer ideal nobre ou religioso a elas?

Quantos não defendem a ideia de que o “universo nos devolve, em dobro, tudo o que fazemos” ou coisas do tipo? A crítica de Nietzsche vai diretamente contra essa visão transcendental da existência humana. Não existe universo ou recompensas divinas por nada que façamos, sejam essas ações boas ou más: tudo é apenas ação e reação. C’est fini.

Gradualmente, o homem tornou-se um animal fantástico, que mais que qualquer outro tem de preencher uma condição existencial: ele tem de acreditar e saber, de vez em quando, por que existe; sua raça não pode florescer sem uma confiança periódica na vida — sem fé na razão da vida.

The Joyful Wisdom — Book I
Friedrich Nietzsche
Pág. 75

Como percebem, Nietzsche utiliza todo o seu raciocínio para, basicamente, nos chamar de hipócritas.

Afinal, quem nunca esperou ser reconhecido apenas porque fez o bem ou o correto? Uma vez que a gente faz uma ação positiva esperando o reconhecimento ou recompensas, a ação em si não é sincera; e acabamos sugerindo que não a faríamos caso não acreditássemos ser recompensados por realizá-las.

UM TÓPICO PARA ESPÍRITOS LIVRES

Quem ouve falar sobre Nietzsche superficialmente, não perde tempo antes de encaixá-lo na caixinha do niilismo, sem atentar para toda a carga semântica que a palavra pode carregar, dependendo do contexto.

Geralmente, as pessoas conceituam niilismo comparando-o com o verbete equivalente a pessimismo no dicionário, como se fosse a tendência para ver e julgar as coisas pelo lado mais desfavorável; ou a disposição que determinado indivíduo tem para esperar sempre pelo pior, de negar a existência.

Eu, que já pensei assim, respondo: o conceito não está errado, porém, incompleto. Filosoficamente falando, Schopenhauer e Nietzsche, talvez, sejam os dois principais nomes que vêm à mente quando falamos de niilismo. A ideia, aqui, é diferenciar o pensamento de ambos no que se refere ao termo, focando na visão nietzschiana de niilismo.

Schopenhauer defende a negação máxima à vida, negativamente, fazendo com que o indivíduo se conforme com a sua existência, acreditando que tudo é e/ou foi em vão. Para ele, não há deuses, valores, tampouco um lugar para o qual o indivíduo possa ir. Não há qualquer energia vital que o faça lutar por coisa alguma.

Mas há também o niilista reativo, este o qual, mesmo entendendo a “morte do deus” do Cristianismo, se agarra a outros ideais que, no fundo, também o escravizam. Nietzsche condena o niilismo reativo porque este apenas mudou o deus — ou a causa — pelo qual o indivíduo deve clamar, o que o impede de criar seus próprios valores e de exercer a sua vontade de poder.

Logo, de acordo com esse conceito, até mesmo um ateu que “matou deus” acabou criando uma realidade na qual exista um sentido superior e metafísico, em que o indivíduo se enxerga como parte de uma causa pela qual deva vive e morrer, incapacitando-o de ser o personagem principal de sua própria existência, uma vez que o faz buscar sentido lógico para a vida e para os infortúnios que o afligem em idealismos metafísicos, ou platônicos.

O terceiro tipo de niilismo proposto por Nietzsche, porém, supera esses comportamentos, os quais o filósofo considera dignos de indivíduos fracos e ressentidos. Definindo-se como o primeiro filósofo trágico, isto é, aquele que pratica o niilismo em seu alto nível: o niilismo ativo, no qual o indivíduo diz sim à vida mesmo sabendo dos golpes do destino que não há nada além dela.

Imagine o quão chocante deve ser para aqueles que buscam sentido para a vida e para as tragédias pessoais em remédios transcendentais saber que há quem opte por viver a vida intensamente, com tudo o que ela tem a oferecer, mas sem quaisquer muletas para lidar com o sofrimento, quando ele bate à porta. Por pensar assim, Nietzsche foi e é, até hoje, considerado louco.

O dizer sim à vida e até mesmo aos seus problemas mais estranhos e difíceis: a vontade de viver regozijando-se com sua vitalidade infinita no sacrifício de seus tipos mais elevados — isso é o que chamei de dionisíaco, é o que eu quis dizer como a ponte para a psicologia do filósofo trágico.

Ecce Homo — “Why Do I Write Such Excellent Books?”
Friedrich Nietzsche
Pág. 71

Logo, a oposição entre o niilismo o schopenhaueriano e o nietzschiano está aqui: o primeiro é caracterizado pela revolta contra a existência, de maneira passiva e conformada.

O segundo, por sua vez, vai no caminho oposto, uma vez que o indivíduo aceita a inexistência de sentido para a vida, mas age ativamente e encara as dificuldades apenas pelo amor ao conflito, colocando a sua vontade de poder e a sua capacidade de criar novos valores acima de tudo.

Ele pratica o duplo sim e nega o niilismo totalmente, pois afirma a si próprio e à sua vontade de poder, aceitando a vida como ela é e abomina qualquer valor platônico, ideal e fora da realidade.

O idealismo não me apetece: onde tu vês coisas ideais, eu vejo coisas humanas, infelizmente; coisas demasiado humanas. A palavra espírito livre, neste caso, não deve ser entendida como outra coisa senão um espírito que se tornou livre; que, de novo, tomou o controle de si próprio.

Ecce Homo — “Why Do I Write Such Excellent Books?”
Friedrich Nietzsche
Págs. 82 e 83

O conflito seria o exercício pleno da vivência humana, pois o indivíduo aceita os golpes do acaso e não se ressente por nada. O ressentimento é a arma para indivíduos fracos, que não conseguem se afirmar diante de quaisquer amarras morais ou metafísicas que possam fazê-los abdicar da existência e da vontade de criar novos sentidos para as coisas.

Ser feliz, portanto, é estar apto e consciente para lutar contra tudo o que possa ser uma ameaça a essa liberdade e à capacidade que ele tem de afirmar a sua vontade de poder.

VICIADO EM CAOS, NA BEIRA DO CAIS

Ultimamente, venho buscando esse tal niilismo ativo que norteia toda a obra do filósofo alemão. Mas esse é um tema para ser melhor desenvolvido em textos futuros, quando eu estiver mais familiarizado com essa complexidade de conceitos.

Todavia, diante de minhas tragédias pessoais, aprendi a aceitá-las e deixei de procurar justificativas transcendentais para não enfrentá-las adequadamente; ou ainda de me prender a comportamentos que me faziam me colocar em uma posição de injustiçado, de alguém que precisava ter sua redenção ou coisa do tipo: simplesmente, não penso mais assim.

A mudança de pensamento se deu apenas pela consciência de que, segundo Nietzsche, o indivíduo é feito de vontades; e, quando amarras morais não conseguem mais aprisioná-las, ele irá encontrar caminhos para satisfazê-las, não pensando em quaisquer consequências.

Entenda você, caro leitor, que eu não estou dizendo que tenhamos de, inescrupulosamente, dar vazão a todas as nossas vontades porque essa é a natureza humana. A ideia, aqui, é apenas ter a consciência de que não importa o que façamos, os resultados dessas ações terão consequências terrenas, não sobrenaturais; logo, não esqueçamos há uma ou várias reações para cada uma de nossas ações.

E tais consequências, todavia, não estão sob nossa responsabilidade. Também não convém mais atribuí-las a uma entidade superior, ao Universo, a Deus ou ao Diabo. A Filosofia fez para mim o que ela se propõe a fazer para todos que a buscam: me pensar, refletir e agir de acordo com essas reflexões; e, assim, ela também me ajudou a sair do poço sem fundo no qual eu me encontrava.

E nem precisou me prometer uma vida eterna para isso. No Estoicismo, aprendi a não me afetar tanto por situações alheias a mim e as quais não posso controlar ou mudar.

Por outro lado, estudando Nietzsche, venho aprendendo a compreender a natureza humana além dos valores considerados ideais; e a não me deixar dominar pelo ressentimento desencadeado pelas ações nocivas daqueles que quase me fizeram tirar a vida, e quem me conhece sabe sobre o que estou falando bem; ou dos ditos amigos que me deram as costas porque eu não aceitei suas omissões e sequer me procuraram para saber como eu estava.

Em meus momentos de decadência, proibi-me de tolerar o ressentimento porque ele era prejudicial. Assim que recuperei o controle da minha vida suficientemente, porém, mantive-o proibido, mas dessa vez porque estava abaixo de mim.

Ecce Homo — “Why Am I So Wise?”
Friedrich Nietzsche
Págs. 21 e 22

Estando solteiro desde o final de 2019, é normal que eu ainda lide com os efeitos psicológicos causados pelo contexto no qual eu passei boa parte da minha vida; e longe daqueles que, um dia, chamei de amigos. A vida é assim, meus caros e minhas caras; a maneira como enfrentamos essas desventuras é mais importante que a gravidade destas; e as nossas atitudes, estas sim, permitem que nos definamos enquanto seres humanos.

Mas lido com tudo isso com a serenidade que, mais de dois anos atrás, seria impossível imaginar que eu teria um dia. Serenidade essa a qual me permitiu passar a maior parte dessa pandemia isolado sem esmorecer.

O fatalismo manifestou-se em mim de tal maneira que, durante anos, me apeguei ferozmente a condições, lugares, habitações e companheiros quase insuportáveis, uma vez que o acaso colocou-os em meu caminho: era melhor que mudá-los, que enganar-se de que eles poderiam ser mudados e que revoltar-se contra eles.

A tarefa não é vencer os oponentes em geral, mas apenas aqueles oponentes contra os quais se deve reunir toda a sua força, habilidade e precisão. Não podemos guerrear contra aquilo que desprezamos.

Ecce Homo — “Why Am I So Wise?”
Friedrich Nietzsche
Págs. 22 e 23

SOBRE VIAJAR COMO CURA PARA O DESCONTENTAMENTO

Sêneca, em seus escritos, dizia que um indivíduo só será um escravo se a mente dele estiver escravizada. Para o filósofo, alguém que possui a mente livre estará sempre livre, independentemente de onde estiver o seu corpo: seja gozando da plena liberdade física, seja isolado em um cubículo.

Passado um tempo considerável, notei que os meus pensamentos iniciais, de logo quando fui diagnosticado com depressão e tudo ainda estava meio turvo na minha cabeça, envolviam sair de casa, sair do país: essa era a minha muleta para negar e não enfrentar a realidade.

A vontade era tão grande que o meu pai cogitou me dar uma forcinha para que isso acontecesse, chegando a ir em agências de intercâmbio, pesquisar países, o valor do dólar etc.

Você está surpreso que, após uma viagem tão longa e após tantas mudanças de paisagens, não tenha conseguido se livrar da escuridão e do peso da sua mente? Você precisa de uma mudança de alma, não de ares.

Ainda que você atravesse terras, cidades e mares, os seus problemas o seguirão a qualquer lugar que você viaje, pois serão como âncoras presas aos seus pés.

Epistulae morales ad Lucilium
Sêneca
Carta XXVIII
Capítulo I

Com o tempo, fui observando que, caso fizesse aquilo, estaria apenas fugindo dos problemas, não os enfrentando adequadamente; com o esforço e a força de vontade que eles exigem. Até o dia que eu perderia o fôlego de tanto fugir eeles me alcançariam novamente.

Aqui, dou um certo crédito aos antidepressivos; não para endeusá-los, mas para reconhecer que cumpriram o seu papel adequadamente, o de desacelerar pensamentos e permitir que a gente viva uma vida normal, menos precipitada. Hoje, constato que teria sido apenas jogar fora tempo e dinheiro, uma vez que eu não iria conseguir usufruir as coisas boas que esses lugares, na teoria, me trariam.

Imagine o que é ir para o Canadá, para os Estados Unidos ou para Dublin e não estar bem o suficiente para aproveitar esses lugares têm de melhor?

O plano ainda existe, só está aguardando o momento minimamente ideal para ser posto em prática. Digo minimamente porque, no fundo, nunca haverá o momento perfeito para se fazer nada; é o medo do incerto que sempre trabalha para nos fazer recuar.

Tal fuga não ajuda porque você deve abandonar os fardos que pesam sobre a sua mente; e, até que você faça isso, nenhum lugar irá satisfazê-lo. Você perambula para cá e para acolá, a fim de livrar-se do fardo que pesa sobre você, embora este se torne mais problemático por causa da inquietação que reside dentro de você próprio.

Epistulae morales ad Lucilium
Sêneca
Carta XXVIII
Capítulo II e IV

SOBRE A TRANQUILIDADE DA ALMA

Se me perguntarem o que será daqui para frente, continuarei com a mesma resposta de textos anteriores: não faço a mínima ideia; e isso não parece me assustar.

Só posso fazer conjecturas das coisas que estão por vir, me baseando no caminho que venho trilhando até então. Ainda assim, nada me garante que as coisas sairão da maneira que tais conjecturas sugerem; então eu prefiro não ficar muito preso ao futuro.

Nunca se esqueça: quanto mais alto voamos, menores parecemos para aqueles que não podem voar.

The Dawn of Day
Friedrich Nietzsche
Aforismo 574

Em contrapartida, posso fazer uma análise positiva e, de certa forma, orgulhosa de todo o processo árduo de mudança de postura diante de tudo; mas um orgulho positivo, não arrogante e dotado daquela superioridade tola. Quando Nietzsche fala sobre voos mais altos, não se trata de bens materiais, de ter um emprego bom ou de se hospedar em bons hotéis: tudo isso está fora do indivíduo e vai e vem; além de sofrer influência do acaso.

Tais voos relacionam-se à libertação do indivíduo de valores morais cujos objetivos consistem em impedi-lo de pensar e de agir corretamente, de acordo com a sua natureza e sem qualquer medo de castigos divinos ou golpes do destino. Alçar novos voos é se permitir evoluir em meio ao caos e às incertezas, agindo da maneira que considera correta.

Geralmente, aqueles que olham para o alto e nos observam minúsculos, fazem isso porque se mantêm presos a ideais que os impedem de enxergar além e de maneira mais clara; então acham sempre que estão certos, não compreendendo bem os que não se dobram a determinadas imposições ou se comportam de uma maneira determinada.

Uma vez libertos dessas amarras, também nos libertamos da ideia de que somos importantes a ponto de não podermos rir de nós mesmos e de nossa insignificância, das nossas tragédias. Por fim, também nos libertamos totalmente da visão errônea que têm da gente: cada um fala o que quer e eu aceito se quiser aceitar.

Você nunca achará quem possa zombar de você no que você tem de melhor, fazendo com que você perceba a sua ilimitada miséria de rã, de mosca. Rir de si próprio em sua completude: para isso, nem os melhores tiveram coragem; e até os mais talentosos tiveram pouco gênio!

The Joyful Wisdom — Book I
Friedrich Nietzsche
Pág. 74

Ao rirmos de nós mesmos, a vida se torna mais leve de ser vivida, ainda que estejamos cercados de problemas. Para o filósofo alemão, quando alguém diz que está bem apenas porque é privilegiado por várias circunstâncias favoráveis, no fundo, ele não pode chamar isso de felicidade, mas de um estado ideal de preguiça, no qual o indivíduo vive uma vida sem quaisquer dificuldades.

Os que buscam sentidos metafísicos para a vida não permitem que riamos da existência, de nós mesmos, tampouco deles. Para eles, o indivíduo é sempre o indivíduo, algo primordial à existência, o princípio e o fim. Também não há outras espécies; por mais tolas e entusiasmadas que sejam suas invenções e avaliações, por mais que ele julgue erradamente o curso da natureza e negue suas condições.

The Joyful Wisdom — Book I
Friedrich Nietzsche
Pág. 75

Logo, como já falei em algum tópico mais para cima: a capacidade de aceitar e atravessar turbulências, muitas vezes por meio do bom humor, é um requisito básico para a felicidade e deve ser o objetivo de um pessimista trágico; ainda que a vida não faça sentido.

A morte de um tio e as rasteiras de algumas pessoas me fizeram reforçar mais ainda esse tal pessimismo trágico em mim. Embora a tristeza tenha se apossado de minha alma por uns dias, depois de um tempo, foquei nas lições e aprendizados que esses episódios sempre deixam.

O problema do jovem, hoje em dia, é achar que a felicidade se encontra em quaisquer artifícios que estejam fora dele mesmo; e isso envolve álcool, cigarro, sexo, drogas ilícitas e qualquer outra coisa que o ajude a fugir da realidade inescrupulosamente, apenas por fugir.

Um dia a conta chega e, dificilmente, quem nos incentivou a viver uma vida desregrada vai estar ao nosso lado quando tudo desmoronar. Quando o baque ocorre, é cada um por si e salve-se quem puder. E eu, que já caí e me levantei várias vezes, sei o que é sentir na pele o abandono.

Foto: Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Gustavo Guedes, colunista do Por Dentro do RN

Gustavo Guedes colunista do Por Dentro do RN

Gustavo Guedes tem 29 anos, é jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Escreve quando quer, o que quer e do jeito que bem entende. Mas se interessa pela área musical, por Astronomia, por Filosofia, pela boa política, por serpentes e tem uma simpatia por aviões; e tudo mais que o ajude a sair do tédio. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.
Siga Gustavo Guedes no Instagram: @gustavoguedesv
Siga Gustavo Guedes no Twitter: @gstvgds

 

Diogo das Virgens lança Nina, sua 4ª música autoral, nesta sexta (8)

Diogo das Virgens lança Nina, sua 4ª música autoral, nesta sexta (8)

Uma levada romântica que traduz o sentimento de um pai apaixonado por uma filha. Melhor ainda: o sentimento de tantos pais e mães que cantam o amor aos seus rebentos. A música “Nina”, quarta composição autoral do cantor e multi-instrumentista Diogo das Virgens, chega às plataformas digitais nesta sexta-feira, 08 de abril, com grande expectativa.

“Sempre quis traduzir esse amor tão grande em uma música que passasse para as pessoas a beleza do amor paternal, maternal, na verdade familiar. Nossos filhos são o melhor de nós. Espero ter conseguido transmitir isso nessa canção que traz paz, beleza e felicidade”, retrata o compositor. A música tem voz, violão, gaita e direção musical do próprio Das Virgens; produção de Diego Francisco (Brasil Home Estúdio); além de mixagem e masterização de Nicolas Gomes. Foi gravada com recursos da Lei Aldir Blanc, Fundação José Augusto e Governo Federal.

CARREIRA MUSICAL

Diogo das Virgens toca violão, gaita, guitarra, piano e saxofone. Com mais de 20 anos de carreira e shows na Holanda, Noruega e Estados Unidos, onde foi vencedor do Press Awards 2018 de melhor cantor brasileiro nos EUA, confirma ser artista versátil, apresentando vários formatos de show, como solo, banda acústico, banda elétrico e DJ com Sax. Após o sucesso em 2021 das músicas “Todo mundo no verão” e “Quero”, Diogo lançou em janeiro passado mais uma canção. “Te namorar” foi um dos hits do veraneio, com levada pop romântica e alto astral.

LANÇAMENTO MÚSICA “NINA”
Data: Sexta-feira, 08/04/22
Local: Spotify, Deezer, Apple Music, Amazon Music, YouTube, Tik Tok, Tidal.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Cidade da Criança tem programação dedicada ao Dia Nacional do Circo neste final de semana

Cidade da Criança tem programação dedicada ao Dia Nacional do Circo neste final de semana

O Dia Nacional do Circo é comemorado neste domingo (27.mar.2022) e a Fundação José Augusto (FJA) preparou programação especial para o fim de semana na Cidade da Criança.

No sábado (26.mar.2022), a partir das 9h, haverá a primeira corrida de palhaço da cidade do Natal. A partir das 15h, será realizada a “Oficina do Palhaço e sua Musicalidade”, coordenada pelo ator, músico e palhaço Diego Ventura. Esta atividade acontecerá nas instalações de circo montadas na Cidade da Criança.

Ainda no sábado, às 16h, está programado o show “As Trapalhadas do Palhaço Cebolinha”, espetáculo circense com a presença de palhaços, pernaltas, malabaristas, monociclistas, mágicos e personagens infantis do mundo lúdico dos filmes e desenhos animados, como Homem Aranha, Galinha Pintadinha e o Tranformers Bumblebee.

No domingo (27.mar.2022), a partir das 16h, tem o “Circo do Palhaço sem Futuro” com Diego Ventura. Na sequência, às 17h, o show será com a dupla Bisteca e Bochechinha, em um espetáculo repleto de brincadeiras, teatro de bonecos, mágicas e muito bom humor.

Onde fica a Cidade da Criança?

A Cidade da Criança fica localizada na Avenida Rodrigues Alves, em Natal.

Foto: Divulgação/Kelly Fersan

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Os órfãos de Crepúsculo: Diários de um Vampiro, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Para os fãs de histórias românticas e sobrenaturais, bem ao estilo Crepúsculo, trago hoje a também famosa série vampiresca iniciada em 2009, Diários de um vampiro.

Baseada no livro de L. J. Smith, a série foca em Elena Gilbert, uma jovem triste e nada confiante que conhece Stefan Salvatore, um aluno novo e estranho. Os dois começam a sentir algo mais do que amizade, mas o que Elena não sabe ainda é que seu escolhido é um vampiro. Para completar a situação, à medida que a menina é exposta a sérios perigos envolvendo outros vampiros, Stefan precisa fazer de tudo para manter sua amada à salvo. Faz lembrar algum outro filme? Pois é, mas os livros que inspiraram essa série foram lançados nos anos 90, enquanto as obras literárias de Crepúsculo chegaram às livrarias somente em 2005.

Assim que estreou na tv, Diários de um Vampiro fez um imenso sucesso entre os jovens, pois a Era Crepúsculo já havia nascido 01 ano antes. E quem aí dos Millenials não lembra das torcidas organizadas para Edward ou para Jacob, que rendiam muitas discussões?

Para quem gosta dessa temática sombria e romântica, até um pouco açucarada demais, vai se agradar muito. Porém, acredito que pelo fato de ter durado oito temporadas, acaba perdendo um pouco o foco inicial. Ela começa com aquele manjado clima vampiresco e meio gótico, mas o enredo começa a se perder à medida que vai adicionando coisas irrelevantes à trama. Também aparecem outros seres míticos e que não possuem qualquer relação com os bebedores de sangue. Outro ponto que não agrada são as cenas melosas e dramáticas, que em alguns momentos lembra uma novela mexicana. Apesar dos pesares, se você ainda não assistiu, é um bom divertimento para seus próximos dias!

Uma boa e sossegada semana, caro leitor. Até a próxima!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Alexandre Vitor Papiro é Louco Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Natal Shopping recebe oficinas culinárias do Festival Gastronômico & Cultural

A partir desta terça-feira (16), o Natal Shopping recebe o Festival Gastronômico & Cultural, com programação gratuita e a presença de chefs de cozinha renomados da culinária potiguar. O evento, que vai até domingo (20), propõe a preparação de pratos do terroir nordestino com o devido destaque aos sabores típicos da região.

Ao longo de cinco dias, o público poderá participar de oficinas gastronômicas e aprender receitas feitas com ingredientes da nossa terra, além de degustações junto aos chefs Marcelo Labre, Celso Henrique, André de Paula, Mariana Lustosa, Rapha Vasconcellos, Fernando Liberato, Fred Carvalho Filho, Daniel Cavalcanti e a Sommelier Fabi Oliveira.

O festival contará com três cozinhas especiais: do Olimpo & Co., do Divino Fogão e do Camarões. Além disso, no último dia (20), haverá oficina de gastronomia voltada para crianças, com apresentação teatral da Cia Era Uma Vez e participação especial da mascote do Natal Shopping Naty, a elefantinha mais querida da cidade.

Para participar do evento, o público deve acessar o aplicativo do Natal Shopping e se inscrever na oficina que deseja participar. O app pode ser baixado nas lojas de aplicativo Android ou iOS. Realizado pela Natal Cultural, o festival conta com patrocínio da Prefeitura do Natal, através da Lei Djalma Maranhão, da Arena das Dunas e da Clínica Vivianny Lopes.

SERVIÇO
Festival Gastronômico e Cultural
Oficinas de culinária e degustações gastronômicas
Inscrições Gratuitas pelo app do Natal Shopping
Informações: Instagram @festivalgastronomicocultural

Confira a programação do evento:

Quarta-feira (16 de março)
Chef Marcelo Labre
Chef Daniel Cavalcanti
Cozinha especial Olimpo & Co.

Quinta-feira (17 de março)
Chef Celso Henrique
Chef Fernando Liberato
Chef Fred Carvalho Filho

Sexta-feira (18 de março)
Chef Mariana Lustosa
Chef Rapha Vasconcellos
Cozinha especial Divino Fogão

Sábado (19 de março)
Cozinha especial Camarões (Chef Dvalmir)
Chef André de Paula
Oficina de drinks potiguares

Domingo (20 de março)
Oficina de gastronomia para público infantil
Apresentação da Cia Era uma Vez
Presença Mascote Nathy

Fotos: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

A lista de convidados, por Alexandre Vitor

A lista de convidados, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Ciúmes, traições, segredos, drogas, mentiras, crimes e lendas: todos os ingredientes de um bom thriller estão presentes em “A Lista de Convidados”, da autora Lucy Foley. O livro trata de um casal apaixonado às vésperas do casamento, que ocorrerá em uma ilha distante e isolada na costa da Irlanda.

O clima de euforia logo é desfeito quando, durante a festa, um corpo é encontrado. O leitor não saberá quem é a vítima, muito menos o assassino, e o clima de desconfiança torna todos suspeitos. Enfim, uma clássica receita de livros policiais, mas isso não torna a história menos interessante.

A obra apresenta a narrativa em primeira pessoa, que alterna os personagens a cada capítulo, e mescla flashbacks com o momento presente do crime, nos dando a chance (e pistas) de conhecer cada potencial assassino, fazendo o livro exalar um clima de suspense.

A lista de convidados, por Alexandre Vitor
Foto: Reprodução


As revelações vão se tornando cada vez mais sérias e culminam em um desfecho surpreendente e inesperado. Assim que os fatos são revelados ao leitor, a surpresa pode pegar de jeito até o mais experiente no gênero.

Em seu livro anterior, “A Última Festa”, Foley deixa o mesmo clima, porém o mistério é bem mais previsível (você pode consultar essa resenha aqui no site). Contudo podemos ver que a escrita e a narrativa amadureceram de uma história para a outra. Cada capítulo que se passa torna a trama mais envolvente. A história é fluida, conflitante, curiosa e bem intrigante.

Logo nas primeiras páginas já somos fisgados pelo mistério. Diferente dos clássicos policiais antigos, como por exemplo as obras da Rainha do Crime, em que a narrativa demora para engrenar, nos mais atuais a ação inicia logo nas primeiras páginas.

E qual a falha dessa obra? Bom, ela peca pelo excesso de informações no desfecho, que acabam se atropelando e pode ser complicado para o leitor processar. Parece aquele final de novela em que o autor deixa tudo para o último dia. Um pecado perdoável.

Aqui está mais uma recomendação para o seu divertimento. Um bom final de semana para você, meu querido leitor! Até a próxima.

Foto: Ilustração/Estação Imaginária

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Alexandre Vitor Papiro é Louco Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Praia Shopping terá exposição de bonecas que retratam diversidade no mês das mulheres

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a partir do dia 08/03, o Praia Shopping abrirá a exposição “Somos muitas, múltiplas e empoderadas – Estilismo e Representatividade”, da estilista Juliana Rosa. A mostra traz bonecas barbies que retratam a diversidade, autoestima e inclusão, com looks criados do zero e segue até o dia 22/03, no corredor central do mall, com acesso gratuito.

Dona do Atelier Barbie Couture, desenhista autodidata e estudante de Artes Visuais na UFRN, Juliana Rosa, decidiu tornar-se empreendedora e hoje atende colecionadores do Brasil e do mundo, aficionados por esse tipo de boneca e similares, moda e alta costura (slow fashion).

“Tudo começou quando eu senti a necessidade de estudar modelagem. Pois, já sabia costurar e já trabalhava como estilista. Porém, queria evoluir no design e criar modelos além do papel. Então fui pesquisar “barbies” e fiquei decepcionada por só ter bonecas brancas. Mas acabei comprando uma branca de cabelo liso, a Barbie Tereza. Passei então a estudar modelagem plana e 3D usando o corpo dela”, relembra Juliana.

A estilista continuou pesquisando bonecas de peles mais escuras e cabelos cacheados ou crespos e se tornou colecionadora de ‘barbies’ e ‘kens’ negros, que hoje são usados para mostrar os looks. “O propósito era aprender mais sobre moda na prática. Mas acabei ficando encantada pelas roupas em miniaturas! Daí fui pesquisar mais bonecas negras e mestiças, formei uma pequena coleção e criei um perfil no Instagram para compartilhar o novo hobbie. Como na época também estava estudando fotografia, usei as bonecas como modelos, tanto pra meu design de moda quanto para fotografia”, afirma a estilista.

Na exposição serão apresentadas barbies pretas, mestiças, magras, curvys (plus size), gestantes, com vitiligo, tatuadas, cadeirante, com cabelo colorido, ruivo, liso, crespo, cacheado, trançado e também algumas temáticas. “O objetivo é mostrar belezas que durante décadas foram excluídas do mercado da moda, mostrar a evolução da Barbie e dizer que representatividade importa sim. Seja em bonecas, seja na moda, na mídia em geral. Mostrar que a beleza não mora num padrão, mas na diversidade”, destaca Juliana.

Ação promocional

Ainda dentro da programação do mês da mulher, o Praia Shopping realiza a ação promocional “Compre e Ganhe” que oferece um brinde exclusivo aos clientes. “Na campanha do mês de março, nas compras a partir de R$ 249,00 em nossas lojas, o consumidor poderá levar um lenço com estampa exclusiva”, explica a gerente geral do Praia, Danielle Leal. A promoção segue até o dia 20/03 ou enquanto durar o estoque de lenços.

SERVIÇO
Exposição “Somos muitas, múltiplas e empoderadas – Estilismo e representatividade”
Estilista Juliana Rosa
De 08 a 22/03, no corredor central do Praia Shopping
Acesso gratuito

Fotos: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Orgulho e preconceito, um grande clássico, por Alexandre Vitor

Para esse início de março, trago um clássico romance no estilo “os opostos se atraem”. Orgulho e preconceito, da escritora Jane Austen.

A obra do séc. XIX nos apresenta a sociedade e seus costumes naquela época, se concentrando na família Bennet, em especial Elizabeth, que, contrariando o habitual, não pensa em se casar tão cedo, apesar da pressão frequente dos pais. Num certo momento, ela conhece o Sr. Darcy, um cara muito reservado. Numa primeira impressão, as coisas não dão muito certo para ambos os lados. Aos poucos, vão se conhecendo e ficando mais próximos.

Os fãs de romance adoram esse livro. É de uma leitura agradável, leve e muuuito romântica. Apenas o desenvolvimento inicial se torna um pouco confuso, porque a autora apresenta muitos personagens de uma só vez, fazendo uma bagunça na nossa cabeça. Mas não se preocupe: aos poucos as ideias vão clareando e vamos nos apaixonando pela trama.  Os personagens foram muito bem planejados e construídos. E é claro, sempre lembrar que estamos tratando de um livro de 1813, ou seja, textos mais rebuscados.

Em 2005 a adaptação cinematográfica finalmente chega aos cinemas, estrelada por Keira Knightley (Piratas do caribe) e Matthew Macfadyen (Os três mosqueteiros). A dupla foi muito bem escolhida, pois Keira conseguiu incorporar perfeitamente a personalidade convencida e voluntariosa de Elizabeth e Mathew agrada o público como o misterioso Darcy.

Assistindo o longa, é surpreendente saber que quase toda a estória do livro foi retratada, o que o torna uma adaptação de respeito. Sem licenças poéticas e sem o diretor viajar na maionese, torço por mais adaptações assim!

Seja lendo ou assistindo, até a pessoa mais insensível a romances vai se encontrar nessa aventura. Boa semana e continue acompanhando o Por Dentro do RN!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Alexandre Vitor Papiro é Louco Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Evento incentiva empreendedorismo feminino

Durante o mês de março, mês da mulher, o Natal Shopping se transforma em palco para o empreendedorismo feminino. De 08 a 18, promove com exclusividade a Exposição Valentes, mostra que coloca à venda produtos e serviços de 34 mulheres empreendedoras que já atuam de alguma forma no mercado, mas que não tinham a oportunidade, até então, de expor ao grande público. A ação faz parte da programação exclusiva do shopping em comemoração ao Dia Internacional da Mulher (08/03) e conta com o apoio da Rede Mulher de Valor, da CDL Natal.

O grupo é atendido pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, que tem como um de seus pilares incentivar a autonomia financeira, para que mulheres de baixa renda possam sair de eventuais situações de violência doméstica.

O evento acontece em uma loja no piso L2 do shopping, onde as empreendedoras irão vender peças produzidas por elas em mosaico, objetos de decoração, acessórios, rendas, roupas fabricadas em crochê, camisetas pintadas à mão, doces, além da oferta de serviços de beleza, fotografia e até promoção de eventos.

São mulheres de diversas idades, desde adolescentes até senhoras com mais de 80 anos, que se conheceram por meio do Movimento Mulheres na Contramão, coordenado pela produtora cultural Andreia Souza. Ela procurou a Semul para a realização de um evento que desse visibilidade às empreendedoras. A convite da Semul, a Rede Mulher de Valor conheceu o grupo e intermediou o contato com o Natal Shopping.

“Ter a oportunidade de expor no Natal Shopping, com esta pop-up store é um sonho para nós. Ali circulam formadores de opinião, gente com poder de compra. Estar nesse lugar é sermos vistas por pessoas que certamente não nos veriam em outra ocasião, que vão adquirir nossos produtos, tirar fotos, nos conhecer. Isso nos faz acreditar em dias melhores”, pontua Andreia Souza, coordenadora do Movimento Mulheres na Contramão.

Oscarina Braga, 66, conta que aprendeu a fazer renda renascença aos 7 anos de idade com a mãe e, conseguir levar sua produção para ser exposta no shopping, é um desejo realizado. “A renascença é um produto muito rico, mas eu não tinha chance de vender em um shopping, trabalho por encomenda, com a ajuda das minhas irmãs. Vou levar para a exposição blusas, vestidos, peças infantis e de cama e mesa”, planeja animada.

“Ver a empolgação dessas mulheres com a oportunidade que estão tendo de comercializar seus produtos em um espaço como o shopping é ter a certeza de que estamos no caminho certo, fortalecendo o empreendedorismo feminino. Esse é o propósito da Rede Mulher de Valor da CDL: nos apoiarmos umas às outras e incentivar quem tem um potencial enorme, mas só levou ‘não’ a vida inteira”, aponta Malu Fontes, vice-presidente da CDL Natal.

Para acomodar o evento, o Natal Shopping reservou uma das melhores lojas em um dos seus principais corredores e está oferecendo toda a estrutura necessária para que o grupo possa expor seus produtos e receber os clientes da melhor forma possível. Além disso, montou um espaço instagramável em frente à Farm com o tema das Valentes.

“Para nós é uma grande alegria abrir as portas para uma ação como essa, que coloca em evidência o empreendedorismo feminino e proporciona a oportunidade para que mulheres de baixa renda acreditem que são capazes e que há espaço para elas no mercado. Fazemos questão de apoiar causas que melhorem a nossa sociedade, promovam o bem-estar e a qualidade de vida. E integrar essa rede de apoio e incentivo às empreendedoras faz parte do nosso DNA, do nosso propósito”, resume Diana Petta, coordenadora de marketing do Natal Shopping.

Mulheres empreendedoras

Dentro da programação que marca o mês da mulher, o Natal Shopping recebe ainda a Mostra Fotográfica Mulheres de Valor – no período de 01 a 07. Fruto de uma parceria entre a CDL Natal e o projeto Evidências da agência Rapport, as fotos, expostas no corredor em frente à Cia Marítima, retratam diferentes perfis de empreendedoras natalenses.

Além da mostra, também acontece no Natal Shopping na segunda-feira (07) às 16h o talk show “Sua imagem, seu dinheiro e seu negócio: as donas da banca”. Rafaela Sales, Juliete Cadete, Paulla Bezerra e Ana Moura estão entre os nomes que irão discutir os temas. Andreia Souza do grupo Valentes e a lojista Alcyone Nóbrega da Brinkids também darão o seu depoimento como empreendedoras convidadas. O evento, que tem a mediação da jornalista Ângela Bezerra, acontece no corredor em frente à Carmen Steffens e é aberto ao público.

Serviço: Programação Mês da Mulher

Mostra Fotográfica Mulheres de Valor
Onde: Corredor (em frente à Cia Marítima)
Quando: 01 a 07/03

Talk Show “Sua imagem, seu dinheiro e seu negócio: as donas da banca”
Onde: Corredor (em frente à Carmen Steffens)
Quando: segunda-feira (07) às 16h

Exposição Valentes
Onde: Loja piso L2
Quando: de terça-feira (08) a 18/03

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Museu Câmara Cascudo reabre para visitas presencias no dia 8 de março; interessados devem agendar visita

Museu Câmara Cascudo reabre para visitas presencias no dia 8 de março; interessados devem agendar visita

Fechado desde março de 2020, por causa da pandemia da Covid-19, o Museu Câmara Cascudo (MCC) volta a abrir suas portas para visitação presencial a partir da próxima terça-feira (8.mar.2022) em Natal. A reabertura ocorre 720 dias após a suspensão das atividades presenciais.

Por enquanto, o funcionamento será limitado e as visitas precisam ser agendadas pelo site da instituição. As visitas serão realizadas de terça a sexta, em quatro horários, às 9h, 10h30, 14h e 15h30, além dos sábados, às 14h e 15h30.

Em cada horário, serão admitidos até 30 visitantes para uma visita guiada de 1h30 às exposições em cartaz no pavilhão expositivo e um roteiro pelo Parque do Museu.

Ainda de acordo com o museu da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o uso de máscaras, o distanciamento físico e a apresentação do comprovante de vacinação completa por maiores de 5 anos de idade são obrigatórios para entrar no espaço.

Exposições

Entre as exposições disponíveis, está a “Paleontologia”, onde é possível voltar no tempo e descobrir que o mar virou sertão e deixou para trás fósseis de pequenos animais. É lá também que os visitantes podem conhecer os grandes animais que habitavam o Rio Grande do Norte no passado, como a preguiça e o tatu gigantes, e ainda visitar a tradicional Caverna do Museu.

Voltando ainda mais na história da vida na Terra, o Museu Câmara Cascudo leva os visitantes aos vestígios deixados pelos dinossauros que habitaram o território do RN nas exposições “Icnologia” e “Dinossauros da Bacia Potiguar”. Na visita à exposição “Anatomia Comparada”, os visitantes podem observar esqueletos de diversos mamíferos.

Em “Engenhos”, a cultura canavieira é o pano de fundo para contar a história e a organização social dessa que é uma das primeiras formas de exploração das terras potiguares no período colonial, além de conhecer a rota que essa planta percorreu por todo o mundo e dos seus impactos sociais e econômicos.

Ainda estão em cartaz, as exposições “Vibrantes Caminhos” e “Confluências”. Os detalhes de cada uma delas estão disponíveis na aba “exposições” do site do MCC.

A rota de visitação continua no Parque do Museu, com a visita ao Jardim Sensorial, que estimula experimentar a natureza com todos os sentidos, conhecer a horta e as plantas alimentícias não convencionais, além de conhecer a diversidade de plantas e animais presentes na área verde de 6,8 mil m².

Medidas de prevenção

Segundo o museu, o pavilhão expositivo e a área do Parque do Museu foram adequados às exigências do Protocolo de Biossegurança da UFRN, com instalação de sinalização com as medidas de prevenção, sinalização no piso, dispensadores de álcool em gel e lixeiras para o descarte de máscaras usadas.

Ainda de acordo com o museu, servidores e estudantes que terão contato com o público estão com o esquema de vacinação atualizado e farão uso de máscaras do tipo PFF2, consideradas mais seguras para impedir o contágio da doença.

O agendamento pode ser realizado pelo botão “Agende sua visita” no site do MCC na internet. O endereço é o www.mcc.ufrn.br. O visitante receberá uma confirmação por e-mail com a data e horário, além das orientações das medidas sanitárias para a visita.

Foto: Reprodução/Cícero Oliveira/UFRN/Museu Câmara Cascudo

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Não olhe para cima. Ou melhor, olhe sim!!!! por Alexandre Vitor

O que você faria se soubesse que a humanidade só tem mais 06 meses de existência? Dá pra pensar em algo? Bom, como uma pessoa normal, você provavelmente pensou em duas possibilidades: ou “chutar o pau da barraca” ou ficar com sua família e amigos e se preparar para a catástrofe. Então, para essa semana indico um filme recente da Netflix, que discute a temática: “Não olhe para cima”.

Estrelado por Leonardo DiCaprio e Jennifer Lawrence, o filme fala sobre uma dupla de cientistas que acabam por descobrir um cometa em rota de colisão com a Terra. Com um prazo de apenas 06 meses para encontrar uma solução, eles vão em busca de autoridades e de outros cientistas que, para sua infelicidade, estão mais preocupados com outros assuntos.

Nesse meio-tempo, a sociedade começa a se preparar para o que possa vir a ser o fim do mundo.

Apesar de parecer um clichê da ficção cientifica, o filme se torna diferenciado não só pela história aparentemente comum, mas por ser uma sátira de como nos tornamos superficiais e vazios.

O filme critica o cinismo e a ganância do homem, que está olhando apenas para seu próprio umbigo e que pode, por muitas vezes, se pôr em uma situação drástica com tais ações. Ocorrem várias cenas no filme que são reconhecíveis atualmente, e de tão absurdas fazem a gente rir e lamentar. Deixa uma boa lição para nossa sociedade contemporânea. Além disso, o desfecho planta na nossa mente a pergunta “-Até onde o ser humano é capaz de ir para atingir seus objetivos, sem se importar com as consequências?”

Não temos apenas a Jennifer e o Leonardo como únicas estrelas, pois o longa também conta com um bom elenco. Nomes como Meryl Streep, Ariana Grande e Timothee Chalamet. Não à toa, pela excelente atuação e produção, o filme promete um Oscar em 2022.

Fica aí a dica de um filme critico, irônico, reflexivo e com um toque de comédia para curtir no feriadão. Um bom Carnaval pra vocês.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Alexandre Vitor Papiro é Louco Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Praia Shopping no clima carnavalesco com o Samba Negra 2022 e playground animado

A praça de alimentação do Praia Shopping será palco mais uma vez da 4ª edição do Samba Negra 2022, nos próximos dias 26 e 27 de fevereiro. O evento, junto com a ação especial para a criançada do Playground Animado, nos dias 20 e 27, prometem dar o tom do Carnaval no shopping mais feliz da zona sul de Natal.

O Samba Negra busca enaltecer o ritmo tipicamente brasileiro e contará com a participação de grandes nomes do samba potiguar como: Isaque Galvão, Dodora Cardoso, Josy Ribeiro, Analuh Soares, Tornado do Samba e o grupo Legal D+.O público terá acesso gratuito a programação seguindo as normas da obrigatoriedade do uso de máscara e apresentação do cartão de vacinação. As organizadoras Idearte Produções e Atividade Promoções destacam que além de distanciamento das mesas e cadeiras, a área do evento conta com ventilação natural e conta com o patrocínio da Hiunday Terra Santa, Prontoclinica de Olhos e através do Programa Djalma Maranhão, da Prefeitura do Natal, e apoio do Sicoob e do Praia Shopping.

Nos dias 20 e 27, a partir das 16h, a criançada também pode se fantasiar e curtir o clima de carnaval no Playground do Praia. A ação, que acontece no parquinho no mall do shopping, também é gratuita, pet friendly e conta com banda de fanfarra, recreadores, pintura artística, personagens e distribuição de brindes. A organização destaca que, acompanhando todos as recomendações sanitárias, o uso de máscaras para maiores de 05 anos será obrigatório.

Outra atração especial para o público que frequenta o shopping será a Exposição de bonecos gigantes “Bloco Poetas, Carecas, Bruxas e Lobisomens”, que fica no mall até o final da semana carnavalesca. São bonecos e adereços especiais utilizados pelos foliões do tradicional bloquinho de carnaval de Natal.

SERVIÇO:

  • SAMBA NEGRA 2022

SÁBADO, 26/02
14h – Analuh Soares
17h – Tornado do Samba
20h – Legal D+

DOMINGO, 27/02
13h – Josy Ribeiro
16h – Isaque Galvão & Janilson D’LosManos
19h – Dodora Cardoso

  • PLAYGROUND ANIMADO AOS DOMINGOS (20 e 27/02)
    16h – Bandinha de fanfarra e recreadores
  • Exposição de bonecos gigantes “Bloco Poetas, Carecas, Bruxas e Lobisomens”

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Na vida, você não é mais uma coisa; você está sendo alguma coisa, por Mariana Pires

Na vida, você não é mais uma coisa; você está sendo alguma coisa, por Mariana Pires

Por Mariana Pires
Para o Por Dentro do RN

Lembro-me de quando eu era criança e, durante as minhas brincadeiras, eu dizia que seria uma aeromoça. Eu falava isso com muita convicção, mesmo não entendendo muito bem o que uma aeromoça exercia, além do fato de que ela viajava por vários lugares em um único dia, tendo contato com muitas culturas e conhecendo pessoas diferentes o tempo todo; além de se vestir de um jeito único e elegante, esboçando sempre um bonito sorriso. Esse contexto todo me encantava.

No começo, eu não entendia muito bem por que essa visão de aeromoça me encantava tanto. O tempo foi passando, fui evoluindo no jardim de infância, no Fundamental e no tenebroso Ensino Médio. Sim, tenebroso mesmo: o ano no qual eu deveria definir o que queria ser pelo resto de toda a minha vida. Nesse momento, você espera que eu diga: aviação, comissária de bordo e está tudo resolvido. Mas não, a essa altura eu nem me recordava mais do sonho de criança.

Eu só pensava no seguinte: escolher um curso bom (leia-se, na época, um curso que “dava” dinheiro), fazer a faculdade, conseguir um bom emprego que me proporcionasse a tranquilidade de uma estabilidade; em seguida, casar, constituir uma família e aproveitar o que o meu emprego feliz e a minha família pudessem me proporcionar. Isso era o sinônimo da definição de sucesso ou, em outro caso, prestar um concurso. Essas eram as opções apresentadas para se ter uma “vida tranquila”.

Não acredito que essa visão esteja errada, pelo contrário, ela funciona muito bem para alguns e é possível construir uma carreira e realizar os sonhos de vida por meio dela. Só que ela não é a única opção de crescimento, há outros caminhos; caminhos os quais proporcionam uma maior liberdade de escolhas e experiências. E foi nesse momento que eu entendi o meu desejo de ser uma aeromoça: eu simplesmente não me encaixava nos padrões normais que geralmente definem o que é sucesso.

Embora eu não tivesse considerado seguir a profissão, ela significava liberdade pra mim. A facilidade de ter contato com a maior quantidade de experiências possíveis, de poder absorver muito mais conhecimento por meio de pessoas diferentes e de culturas igualmente diferentes. Eu não precisaria ser uma aeromoça pra viver essa experiência, precisava apenas encontrar uma forma diferente de construir a minha carreira sem me encaixar em um padrão específico ou ter uma profissão para a vida inteira.

Esse modelo tradicionalista de construção de carreira teve solo fértil por muito tempo, uma vez que é um aspecto cultural dos nossos tempos; mas, a medida que as inovações avançam, esse formato de vida se redesenha. Com o tempo, percebemos que não era nada daquilo que queríamos de verdade e, no meio da jornada, fazemos uma transição de carreira.

Hoje, as nossas carreiras não são mais definidas apenas por nossas competências e cargos, mas por ciclos constantes de aprendizados, experiências e desenvolvimento de novas habilidades, que nos fazem ter contato com mais áreas, mais pessoas e mais culturas.

Essas experiências ampliam o nosso leque de referências, criam novos julgamentos, nos apresenta a novas perspectivas, a novas ferramentas, abrindo espaço para conectá-las com assuntos diferentes das nossas competências e criando novas oportunidades, novas necessidades, e, por fim, nos fazendo pensar fora da caixa.

As contínuas transformações exigem de nós uma capacidade de adaptabilidade maior. O desenvolvimento pessoal e profissional se tornaram um só, indissociáveis. Não podemos falar das nossas competências profissionais sem considerar a nossa marca pessoal como grande aliada da nossa percepção de valor. É uma via de mão dupla que se retroalimenta a todo momento.

“A faculdade te dá um diploma, não uma carreira”. Ouvi essa frase recentemente e ela faz muito sentido. Continuamos a escolher o curso que vai nos dá uma profissão com o mesmo afinco de antes; só que, diferente daquela época, passamos a escolher o que faz mais sentido pra nós, o que abre um oceano de possibilidades diante de nossos olhos. Não optamos apenas pelo dinheiro ou pela estabilidade, mas pelas oportunidades que podem ser geradas e pelas conexões que podemos fazer.

O fato é que podemos começar atuando fielmente ao que é proposto pela profissão, mas, a medida que vamos evoluindo em nossas habilidades, abrimos espaços para novas atuações. Me citando como exemplo novamente, comecei atuando em setores de RH em empresas, onde ainda permaneço; mas abri o meu leque e usei a minha bagagem para expandir, levar o conhecimento para mais longe por meio da consultoria. Eu, Mariana Pires, tenho muitos outros planos que abrem ainda mais esse leque, usando todas as ferramentas e competências adquiridas pelo caminho, sem deixar de me conectar a novas necessidades.

Meu ponto com você é: na vida, você não é mais uma coisa, você está sendo alguma coisa.

Com o dinamismo e a velocidade que as coisas evoluem, nossas aptidões também se defasam mais rápido. Se, antes, nós precisávamos apenas fazer um curso de 5 anos para exercer as nossas profissões, hoje precisamos nos manter em constante processo de aprendizagem além dos métodos tradicionais. O conhecimento, mais do que nunca, é uma necessidade vitalícia. Não apenas para nos manter em competitividade, mas também para nos manter conscientes das nossas evoluções enquanto indivíduo que vive em sociedade.

Hoje posso estar no escritório, amanhã em uma sala de aula. Hoje, posso está nas redes sociais e, amanhã, ministrando uma palestra. Percebe? Nada é fixo ou permanente.

É como dançar conforme a música: nós vamos abraçando os novos formatos de aprender e de executar, vamos explorando as nossas habilidades e quebrando barreiras que, antes, nos limitavam e, agora, nos impulsionam a crescer ainda mais. Isso é autoconhecimento na prática, a forma prática de sair da zona de conforto. Tudo é mutável, transitório e escalável.

É possível dividir o espaço do novo com a previsibilidade do que encontraremos ao final da jornada. Nem 8, nem 80. Sem impulsividade ou paralisia, mas com a convicção suficiente para atender os nossos desejos e nos sentir motivados a ser mais exploradores, e não apenas pessoas que buscam estabilidade.

Por fim, a única certeza de estabilidade que temos é a instabilidade. Baixar as barreiras de resistência sobre as mudanças é a forma mais inteligente de crescer e se sentir livre. Experimente!

Foto: Reprodução/Mathisa/Shutterstock

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Mariana Pires, colunista do Por Dentro do RN

Mariana Pires Por Dentro do RN Gestão de Pessoas

Mariana Pires tem 29 anos, é formada em Gestão de Recursos Humanos pela UnP. Apaixonada por Desenvolvimento de Pessoas, atua como RH e como consultora na área de Organização Pessoal, promovendo liberdade através da criação de rotinas leves e produtivas.

Siga Mariana Pires também no Instagram: @marianapires.

Cidade Invisível: uma série dando visibilidade à nossa cultura, por Alexandre Vitor

Cidade Invisível: uma série dando visibilidade à nossa cultura, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Sempre me pego pensando que, às vezes, privilegiamos muitas produções norte-americanas. Então, hoje trago um bom título para se aventurar nas produções brasileiras, que estão ficando cada vez mais bem-cuidadas e interessantes. Vamos falar sobre a série Cidade Invisível.

Estrelado pelos atores Marco Pigossi e Alessandra Negrini, vamos conhecer Eric, um detetive que perdeu a esposa recente e tragicamente. Ele investiga um caso que inicialmente parecia simples de resolver, porém, a investigação traz à tona a existência de criaturas fantásticas, se tornando cada vez mais curiosa e perigosa à medida que ele vai se aprofundando no caso. Além do risco que ele e sua família correm, também começam a ocorrer flashbacks de sua vida e consequentemente de seus traumas, deixando-o bem perturbado.

A grande sacada dessa série é a presença de criaturas do nosso folclore, como o Curupira, o Boto cor-de-rosa e muitos outros, além de apresentar o modo de vida e costumes dos brasileiros. Mas não vá pensando que é uma estória boba e para crianças. É quase um Sitio do Picapau Amarelo para adultos… A série foi lançada no ano passado e se tornou um grande sucesso dentro e fora do país, quebrando as fronteiras e espalhando um pouco da nossa rica cultura pelo mundo.

Acredito que Cidade Invisível conseguiu muito sucesso também pelo teor misterioso e sobrenatural, diferente do que normalmente encontramos nas produções daqui. Também pode ser pelo fato de dar vida a criaturas folclóricas que nós já ouvíamos as lendas desde criancinhas, que foram incorporados em carne e osso por excelentes atores. Já está prevista uma segunda temporada, e provavelmente será ainda mais elaborada, uma vez que teve muita aceitação do público.

Te desejo um bom entretenimento para essa semana, em companhia do Saci e da Cuca!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Alexandre Vitor Papiro é Louco Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Mato Seco se apresenta no Natal Capital do Reggae em show só para vacinados neste sábado (5)

Mato Seco se apresenta no Natal Capital do Reggae em show só para vacinados neste sábado (5)

A banda de reggae Mato Seco se apresenta na terceira edição do festival Natal Capital do Reggae. Além do Mato Seco, a banda Ponto de Equilíbrio também se apresenta no local. O show ocorrerá neste sábado, 5 de fevereiro de 2022, na Arena das Dunas. Para entrar no evento, será preciso apresentar o comprovante de vacinação.

O Mato Seco é um dos grandes destaques no cenário do reggae brasileiro, formada por: Rodrigo Piccolo (vocal e guitarra), Eric Oliveira (guitarra), Osvaldo Ciziniaukas Jr. (contrabaixo), João Paz (órgão e piano), Tiago Rezende (bateria), Carlos Eduardo Gonçalves (percussão e voz) Mauro Peres (percussão e voz) e Lincoln Martins (Trompete), a banda é facilmente reconhecida por seu ativismo político e social, e suas canções que buscam abraçar todos os públicos.         

Com letras que falam abertamente sobre amor, união, resistência, e a luta das minorias por direitos, o Mato consegue tocar no íntimo de seus ouvintes que refletem sobre situações do cotidiano, gerando de cara uma identificação pessoal com suas músicas.     

A banda preparou uma seleção de sucessos que marcam a comemoração dos seus 20 anos de carreira e canções que produziram ao longo da quarentena na pandemia da covid-19.       

Redes Sociais:             

Facebook: https://www.facebook.com/matosecoficial/                          

Instagram: https://www.instagram.com/matosecoficial/                          

YouTube: https://www.youtube.com/user/producaomatoseco                  

Site: https://www.matoseco.com.br/           

Foto: Divulgação//Chronich/Mato Seco

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Cinesolar exibe Cine Holliúdy em Natal neste final de semana

Cinesolar exibe Cine Holliúdy em Natal neste final de semana

O projeto Cinesolar vai exibir neste sábado (22.jan.2022) curtas-metragens brasileiros e o longa Cine Holliúdy no bairro da Cidade da Esperança, na zona Oeste de Natal. Os filmes serão exibidos de forma gratuita, a partir das 18h, na Praça da Igreja Nossa Senhora da Esperança. A apresentação na capital ocorre após exibições no interior do Rio Grande do Norte ao longo do mês de dezembro.

A programação conta ainda, das 14h30 às 17h, com a Oficinema Solar, uma oficina de vídeo para crianças e jovens sobre sustentabilidade. A atividade resulta em um filme produzido com os participantes e exibido durante a sessão de cinema para a comunidade local.

O Cinesolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido à energia limpa e renovável. O projeto foi lançado em 2013, o projeto exibe filmes a partir da energia solar e promove arte e sustentabilidade, levando a sétima arte a comunidades afastadas e com acesso restrito à cultura.

Devido às restrições impostas pela pandemia de Covid-19, haverá controle de acesso e distanciamento entre as cadeiras. Além disso, a organização afirma que o uso de máscara será obrigatório.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Vontade de ser invisível, quem nunca Por Alexandre Vitor

Vontade de ser invisível, quem nunca? Por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Você é muito tímido e introvertido? Vive no seu mundinho, na sua bolha? Se a sua resposta for negativa, você já parou para pensar no que se passa na cabeça de pessoas tímidas e solitárias? Bom, se você já se colocou no lugar delas deve saber que algumas vezes elas sofrem muito. Por isso, trago hoje o livro “As vantagens de ser invisível” para apresentar a vocês.

A obra, narrada em primeira pessoa e curiosamente de forma epistolar (ou seja, escrita a partir de cartas), nos mostra o cotidiano do solitário Charlie, um garoto depressivo que nunca conseguiu ser o melhor em fazer amigos.

Por causa dessa dificuldade, ele dá vida a um amigo imaginário e conversa com ele através de cartas sobre o seu dia-a-dia. Até que eventos inesperados começam a acontecer, mudando completamente sua rotina vazia. Cada vez que nos aprofundamos mais na história, começamos a entender melhor como o protagonista se sente acerca das dificuldades da sua vida: amizades, amores, drogas, traumas, entre outras questões.

A escrita, apesar de simples, é atrativa e encantadora; tem fluidez e não é muito arrastada. Não espere grandes eventos no enredo, mas mesmo assim pode ser uma história que o conquiste.

Em 2013 foi lançado uma adaptação para os cinemas, contando com Logan Lerman (Percy Jackson), Ezra Miller (Animais Fantásticos) e Emma Watson (essa nem precisa de apresentações, mas vou lembrar que é de Harry Potter para os lunáticos). Apesar de sempre haver um corte aqui e outro ali, o filme agrada por seguir bem o livro, se mantendo firme à estória na maior parte do tempo. Vale a pena conferir.

Como sempre digo aos leitores do Papiro é Louco, boa diversão com o filme para os ansiosos e apressados; e uma boa leitura para os que apreciam o cheiro de livro novo. Ou ambos, para os ecléticos. A história vai conquistar você, não importa o meio que prefira!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Alexandre Vitor Papiro é Louco Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Cantora Elza Soares morre aos 91 anos

Morreu na tarde desta quinta-feira (20.jan.2022) a cantora Elza Soares, aos 91 anos. A morte aconteceu no Rio de Janeiro, e foi confirmada pela assessoria da cantora. “É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento da cantora e compositora Elza Soares, aos 91 anos, às 15 horas e 45 minutos em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais”, disse o comunicado.

Elza Soares iniciou sua carreira nos anos 60, e é considerada uma das maiores cantoras da música brasileira. Em 1999, foi eleita pela Rádio BBC de Londres como a cantora brasileira do milênio.

“Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora eleita como a Voz do Milênio teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação. A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim”, continua a nota.

Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento da cantora.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Festival DoSol é adiado para abril devido ao aumento de casos de covid-19 e gripe em Natal

Festival DoSol é adiado para abril devido ao aumento de casos de covid-19 e gripe em Natal

O Festival DoSol anunciou que o evento, inicialmente marcado para os próximos dias 15, 22 e 29 de janeiro, foram adiados para o mês de abril. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (10.jan.2022) e segundo a organização, a alteração ocorre devido aos recentes aumentos nos números de casos de síndrome gripais e covid-19, o que gerou uma insegurança sanitária e logística.

Agora, de acordo com os organizadores, o evento tem data marcada para abril, nos dias 10 e 23. O local permanece o mesmo programado para janeiro: no Jardim DoSol, pátio externo da Funcarte, na Ribeira.

De acordo com a organização do evento, os ingressos adquiridos para os dias 15 e 22 de janeiro continuam válidos para o dia 10 de abril. Já os para dia 29 de janeiro continuam válidos pro dia 23 de abril. Para os espectadores que quiserem cancelar a compra do ingresso, a organização informa que basta enviar mensagem através da Sympla, por onde foi realizada a compra.

Nova programação do Festival DoSol

Domingo, 10/04/2022 – Abertura dos portões às 15h30

– Àttooxxá (BA)
– Academia da Berlinda (PE)
– Seu Pereira e Coletivo 401 (PB)
– Orquestra Greiosa & Felipe Cordeiro (RN/PA)
– Luísa e os Alquimistas (RN) – a confirmar
– Félix Robatto (PA)
– Skarimbó (RN)
– Bia e os Becks (PI)

Sábado, 23/04/2022 – Abertura dos portões às 15h30

– Marina Sena (MG)
– Ferve & Bixarte (RN/PB)
– Coisaluz (RN)
– Fortunato e os Jovens de Ontem (RN)
– Aiyra (RN)
– Luana Flores (PB)
– Carol Porto (RN)

Foto: Divulgação/Chris Machado

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Diogo das Virgens lança música "Te Namorar" nesta sexta-feira (7)

Diogo das Virgens lança música “Te Namorar” nesta sexta-feira (7)

O verão é a época mais esperada do ano no Brasil. Com a chegada desse período, aflora o desejo de desfrutar ainda mais a lua cheia, praia, céu e mar. Após o sucesso em 2021 das músicas “Todo Mundo No Verão” e “Quero”, o cantor e multi-instrumentista Diogo das Virgens lança mais uma canção ao lado de artistas potiguares. “Te namorar” estará disponível nas plataformas digitais a partir desta sexta-feira, 07 de janeiro, e tem tudo pra ser mais um hit do veraneio, com levada pop romântica e alto astral.

“A música ‘Te namorar’ fala sobre como é bom sonhar e não ter medo de viver coisas boas, sobre querer e se abrir para o amar, aproveitando tudo de bom que nosso país oferece e está ao alcance de todos, convidando as pessoas a aproveitarem nosso belo céu, lua cheia, praia e mar. Acho que a ideia da composição dessa música foi bem por aí. Até uma forma nossa de contribuir também com essa importante mensagem às pessoas de que podemos e devemos viver nosso melhor”, justifica Diogo das Virgens.

Com composição de Diogo das Virgens, Andrea Pinkerton e Thiago Giacomelli, a música “Te Namorar” tem voz, guitarra, sax, gaita e direção musical do próprio Das Virgens; teclado com Marcello Koala; baixo, guitarra, bateria eletrônica, direção musical e produção de Diego Francisco (Brasil Home Estudio); além de mixagem e masterização de Nicolas Gomes. O lançamento da música acontecerá na Praia de Pirangi nesta sexta-feira à tarde durante apresentação da coleção de verão da @vistatrop.

Mais sobre Diogo das Virgens

Diogo das Virgens toca violão, gaita, guitarra, piano e saxofone. Com mais de 20 anos de carreira e shows na Holanda, Noruega e Estados Unidos, onde foi vencedor do Press Awards 2018 de melhor cantor brasileiro nos EUA, confirma ser artista versátil, apresentando vários formatos de show, como solo, banda acústico, banda elétrico e DJ com Sax.

Com uma levada pop, Diogo lançou em janeiro de 2021 sua primeira música autoral: “Todo Mundo No Verão!”. A segunda música, “Quero”, foi lançada em março de 2021 e foi gravada com recursos da lei Aldir Blanc.

Lançamento da Música ‘Te Namorar’

Quando? Sexta-feira, 7 de janeiro de 2021;

Onde? Spotify, Deezer, Apple Music, Amazon Music, YouTube, Tic Toc, Tidal.

Foto: Divulgação/Assessoria Diogo das Virgens

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Liga Digicom retoma eventos presenciais e 1ª edição de 2022 em 6 de fevereiro

Liga Digicom de esportes eletrônicos retoma eventos presenciais e 1ª edição de 2022 ocorre em 6 de fevereiro

Referência na realização de eventos de games, esportes eletrônicos e tecnologias no Rio Grande do Norte e região Nordeste, a Digicom promete retomar eventos em grande estilo em 2022. Após ter realizado ações exclusivamente digitais em 2021, a Liga Digicom volta aos eventos presenciais com grande expectativa já no próximo dia 6 de fevereiro, no Arena das Dunas.

Programado para começar às 10h, com entrada gratuita ao público, a primeira edição do ano será voltada para a Liga Digicom, com competições de CS:GO, Free Fire e PES e voltando a ter grandes atrações, como o influenciador gamer e atleta de eSports Sheviii2k como convidado.

“Estamos ansiosos e programando cada detalhe com toda atenção para fazermos um evento seguro, atendendo todas as recomendações sanitárias, de modo a retomarmos o cenário pujante do e-sports no Rio Grande do Norte e Nordeste, já que somos referência na região. Estamos produzindo várias novidades para deixá-lo ainda mais atrativo e interativo. É uma excelente dica de entretenimento para quem busca leveza e diversão, com conhecimento e cultura”, observa a produtora.

As premiações serão as seguintes: CS:GO, R$ 3 mil; Free Fire, R$ 1 mil; PES, R$ 600 reais + acesso à Copa Nordeste. O evento terá ações de alguns parceiros, tais como Lentes Perfectblue, Uninassau, Microlins, com sorteios de brindes e bolsas de estudo. Os interessados em participar, já podem acompanhar a divulgação detalhada da programação e informações sobre inscrições para as competições através do perfil no Instagram, pelo Facebook, pelo YouTube e pelo website do evento.

Foto: Divulgação/Liga Digicom

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Parnamirim Jazz Sinfônica realiza concerto natalino gratuito em Emaús; confira

Parnamirim Jazz Sinfônica realiza concerto natalino gratuito em Emaús; confira

Uma noite memorável de muita harmonia, lirismo e jazz. Assim acontecerá o “Concerto Natalino 2021” da Parnamirim Jazz Sinfônica, neste sábado (25.dez.2021), a partir das 19h, na Praça Aluízio Alves, em Emaús, Parnamirim/RN. O espetáculo, que acontecerá sob regência do maestro Eugénio Graça, terá a participação dos cantores líricos: César Leonardo, Ariadne Mendes e Hilkélia Pinheiro.

A transmissão será realizada ao vivo pelo canal do YouTube: fundacaoparnamirimdecultura. O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Parnamirim, por meio da Fundação Parnamirim de Cultura. O regente da Parnamirim Jazz Sinfônica ressaltou que haverá mistura de estilos e sons com a envolvência do público, proporcionando um encontro diferenciado do jazz, sinfônico e o lírico. No repertório, temas natalinos, musicais, além de árias de óperas específicas.

Peças clássicas como AdesteFideles, (melodia de J. F Walde), Praise God (Duke Ellington), Waltz of the Flowers (Tchaikovsky), Suite de Natal, Tocatta e fuga em D (Bach), Amazing Grace, Natal Branco e The conquest of Paradise, Hark! The Herald Angels Sing, Time To Say Goodbye, entre outras. Ainda na programação, trechos do musical O Fantasma da Ópera.

Parnamirim Jazz Sinfônica

Pioneira no Rio Grande do Norte (RN), a Parnamirim Jazz Sinfônica (PJS) foi criada em novembro de 2020, com recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc e, a partir do ano de 2021, passou a ser mantida pela Prefeitura Municipal de Parnamirim, por meio da Fundação Parnamirim de Cultura. Desde a sua idealização, a orquestra erudita, em seus moldes tradicionais, mas ligada a uma Big Band, é composta por 45 músicos, sob a direção artística e regência do maestro Eugénio Graça.

O resultado dessa sonoridade, com direito a jazz, samba, frevo, bossa nova, Música Popular Brasileira (MPB), rock e erudito, confere protagonismo na criação de uma nova estética de performance orquestral com fundamento em arranjos contemporâneos e, exclusivamente, elaborados para a Parnamirim Jazz Sinfônica.

A orquestra atrai o público com a combinação única dos timbres clássicos, modernos, jazzísticos e da junção artística entre a orquestra e convidados: solistas internacionais, nacionais, regionais e locais.

Foto: Emily Avelino/Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Um grande conto para ler no Natal, por Alexandre Vitor

Um grande conto para ler no Natal, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Quando chega o final do ano, leitores mais ávidos costumam procurar textos e filmes referentes à época, desde que sejam livros curtos e filmes leves, que não comprometam muito o tempo, tão corrido entre compras e confraternizações. Por isso trago a recomendação de um grande clássico natalino, que pode ser lido em apenas três horinhas e vai lhe render muitas reflexões, pode crer.


“Um conto de Natal”, do aclamado Charles Dickens, é uma história bem conhecida, mas muitos vão lembrar dela por causa dos filmes produzidos: “Um conto de Natal” (1984) e “Os fantasmas de Scrooge”( 2009), com o manjado Jim Carrey. Aos que nunca ouviram falar de nada disso, aconselho que pouse no planeta e leia minha sugestão.

Um grande conto para ler no Natal, por Alexandre Vitor


Trata-se do velho solitário Ebenézer Scrooge, um homem irascível , avarento e amargurado, que na madrugada de Natal recebe a visita de três espíritos que fazem uma reviravolta em sua vida, fazendo-o dar valor às pessoas ao seu redor e a ver a vida com outros olhos.

O clássico escrito em 1843 é atemporal, sendo um queridinho para os leitores e também para cinéfilos, uma vez que a adaptação feita para os cinemas em 2009 é muito fiel à obra. Após a leitura, fiquei muito satisfeito em perceber que o longa conseguiu seguir a história quase à risca. Então, caso você não seja muito fã dos papiros e prefira as películas, nesse caso, tá valendo.

Mesmo sendo uma obra escrita no século XlX, ela traz grandes discussões e aprendizados para a atualidade, como por exemplo o velho apego ao dinheiro e coisas materiais, coisa muito pertinente nos dias de hoje. Por isso, Dickens é mais um dos grandes ocupantes do Olimpo da literatura mundial.

A escrita é fluida e bonita, digna de um mestre. Pessoas de todas as idades se identificam com algum aspecto levantado nessa obra, em especial os adultos, que levam alguns puxões de orelhas (necessários). A indicação literária para a semana que antecede o Natal é essa, mas se você for dos mais preguiçosos, tenha uma boa diversão com o filme, também excelente.

Feliz Natal a todos!

E, como o pequeno Tiny Tim diz, “que Deus abençoe a todos, que Deus abençoe a todos nós”.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Parnamirim Jazz Fest traz Tulipa Ruiz, Dorgival Dantas, Mestrinho e artistas potiguares; confira a programação completa

Parnamirim Jazz Fest traz Tulipa Ruiz, Dorgival Dantas, Mestrinho e artistas potiguares; confira a programação completa

A 2ª edição do Parnamirim Jazz Fest ocorre na próxima quinta-feira (16.dez.2021) e promete revisitar as raízes jazzísticas com atrações que vão desde o melhor do forró tradicional à sonoridade multifacetada da nova geração da Música Popular Brasileira (MPB). Diferentes ideias, culturas e vivências reunidas no gênero que mais convida aos encontros: o jazz; rompendo barreiras por meio de expressões criativas, intensas e libertárias, que mesmo tendo formato, não se restringem, mas permitem compassar no improviso.

O reencontro com o público, que se dará em formato híbrido, acontecerá entre esta quinta-feira (16.dez.2021) e este sábado (18.dez.2021), na área externa do Cine Teatro Parnamirim, e terá como principais atrações:

Tulipa Ruiz, Dorgival Dantas, Mestrinho, Khrystal, Dani Cruz, Tanda Macêdo, Isaque Galvão & João Batista, Sérgio Groove, Zé Hilton do Acordeon, Eduardo Taufic, Ramon Gabriel & Ricardo Herz, Jubileu Filho, Di Stefano, Sexteto Jazz Brasil, Femme Jazz Septeto e Quarteto Jazz (Emerson Oliveira & convidados). Os shows principais serão promovidos pela Parnamirim Jazz Sinfônica, orquestra jazzística pioneira no Rio Grande do Norte (RN). Nesta quarta-feira (15), a Street Jazz Band promoverá intervenções artísticas nas escolas municipais de Parnamirim.

Confira programação completa do Parnamirim Jazz Fest:

QUINTA 16

A partir das 18h30

Street Jazz Band pelas ruas do festival;

19h às 19h40

Femme Jazz Septeto;

20h às 20h40

Mestrinho (SE) & Zé Hilton do Acordeon (RN);

21h

Parnamirim Jazz Sinfônica convida Khrystal, Dani Cruz, Tanda Macedo, Isaque Galvão & João Batista (RN).

SEXTA 17

14h às 16h30

Workshop de Violino Popular com Ricardo Herz (SP) – na parte interna do Cine Teatro de Parnamirim;

A partir das 18h30

Street Jazz Band pelas ruas do festival;

19h às 19h40

Sexteto Jazz Brasil;

20h às 20h40

Jubileu Filho, Sérgio Groove e Di Stefano;

21h

Parnamirim Jazz Sinfônica convida Dorgival Dantas – participação especial Dani Cruz.

SÁBADO 18

14h às 16h30

Workshop de Violino Popular com Ricardo Herz (SP) – na área interna do Cine Teatro Parnamirim;

A partir das 18h30

Street Jazz Band pelas ruas do festival;


19h às 19h40

Quarteto Jazz (Emerson Oliveira & convidados);

20h às 20h40

Eduardo Taufic, Ramon Gabriel e Ricardo Herz;

21h

Parnamirim Jazz Sinfônica convida Tulipa Ruiz.

Foto: Divulgação/Parnamirim Jazz Fest

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

No Dia Nacional do Forró, espetáculo Forrozeando ocorre nesta segunda-feira em Natal

No Dia Nacional do Forró, espetáculo Forrozeando ocorre nesta segunda-feira (13) em Natal

Uma grande homenagem a um dos principais ritmos da Música Popular Brasileira será realizada nesta segunda (13), a partir das 18h, no Papódromo, localizado no Centro Administrativo: é o Forrozeando, em homenagem ao Dia Nacional do Forró, que reúne o repertório Companhia de Polícia de Música Tonheca Dantas e as coreografias da Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (CDTAM) e convidados. O evento é promovido pelo Governo do Estado, através da Fundação José Augusto (FJA).

A entrada é gratuita com apresentação do passaporte vacinal e o uso obrigatório de máscara.

O Forrozeando terá a apresentação de clássicos da música nordestina como “De volta pro meu Aconchego” (Dominguinhos), “Ave Maria Sertaneja”,( Luiz Gonzaga), “Eu só quero um xodó”( Dominguinhos e Gilberto Gil) , “Gostoso demais” (Nando Cordel), “Finja que não me quer” (Elino Julião) e “Suíte Nordestina” ( Duda ).

Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (CDTAM)

A Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (CDTAM) tem direção da coreógrafa Wanie Rose e a participação dos bailarinos Bárbara Marinho, Bruno Borges, Juarez Moniz, Júlia Vasques, Tatyelli Raulino e Weller Alves.

Integrada à Fundação José Augusto, a Companhia tem mais de duas décadas de existência e mais de vinte anos de prêmios ao e participações em festivais de dança em nível nacional e internacional, além de turnês internacionais: Alemanha (Ano 2011), Suíça (Ano 2012), México (Ano 2013), França (Ano 2014) e Estados Unidos (2015 e 2016).

Companhia de Polícia de Música Tonheca Dantas (CPMus Tonheca Dantas)

Regida pelo capitão Mota, a Companhia de Polícia de Música Tonheca Dantas, desenvolve e participa de projetos musicais há 135 anos. Destaque para o Projeto Música aos Corações que leva arte como inclusão social a lares de idosos e para hospitais.

Em 2016 a banda foi reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado, e em 2017 como Patrimônio Cultural e Imaterial do município de Natal.

Foto: Divulgação/Sinsp(RN)

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Um dos precursores do Poema Processo no Brasil, Falves Silva lança livro no próximo sábado (18)

Um dos precursores do Poema Processo no Brasil, Falves Silva lança livro no próximo sábado (18)

O cenário artístico e literário da cidade do Natal terá um grande atrativo no próximo fim de semana: o lançamento do livro de um dos precursores do Poema Processo no Brasil, Falves Silva. O lançamento de sua mais recente obra ‘Bam! Arte Postal’ acontecerá de forma presencial, no próximo sábado (18.dez.2021), no Mercado Cultural de Petrópolis, Box 41, das 10h às 14h.

Neste livro, o artista reúne uma série de trocas de correspondências que ele manteve com diversos artistas em todo o mundo, sendo reproduzidos textos em Português, Espanhol, Italiano, Francês e Inglês. Para o autor, o livro é dedicado aos amigos com os quais manteve uma correspondência produtiva por mais de três décadas, durante os anos 70, 80, 90 até a virada do século 20. “Através da Arte Postal, produzimos um diálogo sem fronteiras, uma arte livre de preconceitos estéticos, moral ou filosóficos”, afirma.

Sobre a Arte Postal (Mail Art)

A Arte Postal, ou Mail Art, carrega elementos caracterizados na troca de correspondências. São aplicadas técnicas como colagens, fotografia, escrita ou pintura, transformando carimbo, selos, cartão-postal e envelopes em suportes para uma livre expressão. Essa forma de arte surgiu na Europa como uma alternativa aos meios convencionais de exposições de arte em 1960 e, no Brasil, se tornou um dos caminhos para protestar diante da censura no período da ditadura militar.

Um dos precursores do Poema Processo no Brasil,  Falves Silva lança livro no próximo sábado (18)
Foto: Divulgação

O editor da obra, o sebista Oreny Júnior, proprietário do Sebo e Selo Literário Gajeiro Curió, comenta sobre a responsabilidade e alegria deste momento. “Falves é um dos grandes precursores do Poema Processo no Brasil e é uma honra para mim, com o apoio de colegas e parceiros, poder viabilizar esta obra e divulgar, ainda mais, o trabalho esplendoroso de Falves. Convidamos todos os que apreciam a arte das palavras, do expressar e dessa grande lenda da Arte Postal que é Falves Silva”, comenta Oreny Júnior.

O autor estará presente durante o lançamento, pronto para compartilhar suas histórias, como sempre fez. Exemplares do livro estarão à venda na ocasião, no valor de R$50,00.

Quem é Falves Silva?

Nasceu em Cacimba de Dentro, Paraíba, em 1943. Em 1981, participou da XVI Bienal de São Paulo, com curadoria de Walter Zanini. A partir da década de 1980, se associa à rede internacional de Arte Postal.

Tem seus trabalhos exibidos na International Mail Art Exhibition, Tóquio, Japão, em 1984, e na II Bienal de Arte Correio, Espanha, em 1999. Mais recentemente, o artista teve sua exposição individual “Círculo do Tempo”, retrospectiva de sua carreira, apresentada no Centro Cultural São Paulo.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Quem não gosta dos Ghostbusters Caça-fantasmas Por Alexandre VItor

Quem não gosta dos Ghostbusters? Por Alexandre VItor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Vamos começar bem o final de semana com os Ghostbusters? Se você não sabe, não se trata de só um, mas de uma série de filmes iniciados em 1984.

Ghostbusters fala de alguns cientistas que tentam descobrir o motivo de aparições suspeitas na Nova Yorque dos anos 80. Ao se unirem, eles formam o grupo Caça-fantasmas, uma corporação destinada a capturar os estranhos seres, que pouco a pouco estão dominando e aterrorizando a cidade.

Apesar da galerinha da geração Z não gostar de filmes antigos, devido aos efeitos especiais serem ultrapassados e o ritmo ser mais lento que atualmente, Ghostbusters se tornou uma produção atemporal, conquistando novos fãs diariamente e sendo citado em outros trabalhos. O sucesso Stranger Things, inclusive, também faz referência ao filme na sua segunda temporada.

Quem não gosta dos Ghostbusters Caça-fantasmas Por Alexandre VItor
Foto: Reprodução

A vibe do filme é misteriosa, o que o torna atraente. Também tenta esclarecer de forma sucinta a origem dos fantasmas (embora a explicação seja coisa para a cabeça de nerds… e eu não sou um). O filme é divertido, engraçado e, na época em que foi lançado, foi parâmetro para os outros filmes de ficção produzidos.

A série conta com quatro filmes: dois nos anos 80 (com o elenco original), um do ano 2016, que troca OS Caça-fantasmas por AS Caça-fantasmas, e recentemente, o lançamento de 2021: “Ghostbusters mais além”, que ainda está em cartaz nos cinemas. Nesse, vamos acompanhar os netos de um dos personagens, que acabam descobrindo o passado de caçador do seu falecido avô.

A sequência é bem feita, a nova geração conseguiu deixar uma bela homenagem ao legado, fazendo inúmeras referências aos anteriores. Caso você ainda não tenha visto os antigos, aconselho ao menos assistir o primeiro antes de ir ao cinema, pois ajudará na compreensão e consequentemente no divertimento.

E, se à noite sentir alguém puxando seu pé, deixe sua mochila de prótons a postos!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Pinacoteca do Estado reabre com shows de Luísa e os Alquimistas, Skarimbó e Cordel do Fogo Encantado; confira a programação

Pinacoteca do Estado reabre com shows de Luísa e os Alquimistas, Skarimbó e Cordel do Fogo Encantado; confira a programação

Skarimbó, Luísa e os Alquimistas e Cordel do Fogo Encantado e mostra de acervo do Estado marcam reabertura da Pinacoteca do Estado neste sábado (4.dez.2021).

Artes visuais e música celebram neste sábado (4.dez.2021), restaurado, o prédio da Pinacoteca do Estado (antigo Palácio Potengi e sede do Governo), localizado no bairro da Cidade Alta, em Natal. O equipamento cultural, administrado pela Fundação José Augusto (FJA) que reúne a mais relevante produção potiguar de artes plásticas foi recuperado pelo Governo do RN com recursos de R$ 6,4 milhões através do Governo Cidadão e Secretaria Estadual de Turismo (Setur), via acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

A solenidade oficial de reinauguração será realizada a partir das 10h com a presença da governadora Fátima Bezerra, autoridades e convidados. A partir das 17h, em palco armado em frente ao prédio, nas proximidades da Praça 7 de Setembro, haverá um show com as bandas Skarimbó, Luísa e os Alquimistas e a Cordel do Fogo Encantado, que retorna às atividades nesta apresentação.

Para marcar a retomada do equipamento, a Fundação José Augusto (FJA) reapresenta o espaço para o público com uma exposição do acervo da Pinacoteca, composto por cerca de 60 obras de artistas históricos como Newton Navarro, Maria do Santíssimo, Abraham Palatinik, Dorian Gray Caldas, Zaíra Caldas, além de artistas jovens convidados que ficará em cartaz até de abril de 2022.

Pinacoteca do Estado reabre com shows de Luísa e os Alquimistas, Skarimbó e Cordel do Fogo Encantado; confira a programação
Foto: Arquivo/Elisa Elsie/Governo do RN

A curadoria é assinada por Sofia Bauchwitz, Sanzia Pinheiro e Diego Souza, sob a coordenação do artista visual João Natal.

Três atrações musicais celebram a reabertura do espaço a partir das 17h. Se apresentam os potiguares Skarimbó, Luísa e os Alquimistas e a banda pernambucana Cordel do Fogo Encantado. As apresentações serão realizadas em palco armado ao lado da Praça Sete de Setembro. A entrada será gratuita com obrigatoriedade do uso de máscara e apresentação de passaporte vacinal.

Arquitetura Neoclássica

A Pinacoteca do Estado abriga peças que traçam uma panorâmica da pintura no Rio Grande do Norte com nomes como Thomé, Newton Navarro, Tarsila do Amaral e Dorian Gray, incluindo exemplares de Alfredo Volpi, Cícero Dias, Fayga Ostrower, Maria do Santíssimo, Moura Rabello e Hostílio Dantas. A escultura do Budha de Laos, feita no século XII em chumbo e banhada a ouro, é uma das peças mais célebres do acervo.

É considerada a edificação com a maior expressão da arquitetura neoclássica em Natal. Construído entre 1866 e 1873, o local abrigou a Assembleia Legislativa e a Tesouraria Provincial.

Há quase 150 anos, o prédio de arquitetura neoclássica faz parte da história do Rio Grande do Norte. Sua restauração faz parte de um grupo de nove equipamentos culturais que estão recebendo ou já receberam investimentos que atingem quase R$ 30 milhões, via Governo Cidadão. São eles: Teatro Alberto Maranhão, Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão (EDTAM), Fortaleza dos Reis Magos, Memorial Câmara Cascudo, Biblioteca Câmara Cascudo, Museu Café Filho (Natal), além dos teatros Adjuto Dias (Caicó) e Lauro Monte Filho (Mossoró).

Acessibilidade e Restauração

Iniciada em 2018, as obras de restauração da Pinacoteca do Estado apresentam mudanças no prédio são visíveis com adaptações de acessibilidade (rampas e elevador) que beneficiam entradas principais, banheiros e escadas, e se estendem no novo projeto central de climatização e de sonorização, no sistema de câmeras de segurança instalado, nas instalações elétricas e hidráulicas renovadas de sistema combate a incêndio atualizado, assim como os serviços de esgoto e de destino de águas pluviais.

O prédio é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e, por isso, requer restauração especializada e serviços mais detalhados como os de revestimento e recuperação de esquadrias, louças, metais e acessórios. Além de ser responsável pela gestão da Pinacoteca do Estado, a Fundação José Augusto atua ao lado do IPHAN/RN na fiscalização das obras com o apoio dos setores de engenharia da Setur e do Governo Cidadão.

O Diretor da FJA, Crispiniano Neto, afirma que “a Pinacoteca está sendo entregue à classe artística e à sociedade com espaços totalmente renovados, aberta para a exposição dos nossos talentos e como guardiã do acervo histórico das artes visuais do Rio Grande do Norte”.

Atrações Musicais

Três atrações animam a festa de reabertura do equipamento: A banda Luísa e os Alquimistas faz parte do intenso circuito musical de Natal / RN e desde 2015 se apresenta em diversos festivais e cidades por todo o país. É formada por Luísa Nascim (voz), Gabriel Souto (programação eletrônica), Carlos Tupy (guitarra), Pedras (baixo e sintetizadores), Pedro Regada (teclado) e Tal Pessoa (guitarra).

Pinacoteca do Estado reabre com shows de Luísa e os Alquimistas, Skarimbó e Cordel do Fogo Encantado; confira a programação
Foto: Divulgação/Pinacoteca do Estado

Lançaram os álbuns: Cobra Coral (2016), Vekanandra (2017) e Jaguatirica Print (2019), este último, estabeleceu a banda como uma grande potência da música pop brasileira.

Skarimbó

O grupo faz parte do cenário musical de Natal/RN desde 2014 e em 2015 lançou seu EP de estreia pelo DoSol. Lançou os álbuns: Emaranhado (2018) e Patuá (2021).

Em dezembro, o primeiro single do novo trabalho será lançado com um clipe musical, a faixa “Kumbayá”. O clipe tem produção da Caboré Audiovisual e foi realizado com recursos da Lei Aldir Blanc RN.

Cordel do Fogo Encantado

A banda mistura arte cênica, poesia oral dos cantadores e ritmos afro-indígenas do Nordeste. O Cordel do Fogo Encantado veio do sertão de Pernambuco para chamar a atenção da crítica e conquistar plateias.

É formada por José Paes de Lira (Lirinha), Clayton Barros e Emerson Calado, e os percussionistas recifenses, Nego Henrique e Rafael Almeida (do Morro da Conceição).

Em 2001, lançou seu primeiro álbum: Cordel do Fogo Encantado.

Foto: Divulgação/Governo do RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Espetáculo Oratório de Santa Luzia, em Mossoró, é patrimônio imaterial do Rio Grande do Norte

Espetáculo Oratório de Santa Luzia, em Mossoró, é patrimônio imaterial do Rio Grande do Norte

No ano em que completa 21 anos de existência, o espetáculo Oratório de Santa Luzia, encenado em Mossoró durante os festejos da festa da padroeira, é reconhecido pelo Governo do Estado como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio Grande do Norte, através da Lei Estadual Nº 11.027.

Sancionada pela governadora Fátima Bezerra, nesta segunda-feira (29), a lei foi proposta pela deputada estadual Isolda Dantas e será publicada na edição desta terça-feira (30), do Diário Oficial do RN (DOE).

O espetáculo, que relata a história do martírio da virgem de Siracusa, cauteriza-se por reunir pessoas da comunidade e artistas locais na encenação. A produção é assinada pela Paróquia de Santa Luzia e conta com patrocínio do Governo do Estado através do Programa de Incentivo à Cultura, por meio da Lei Câmara Cascudo.

Além de ser um dos pontos altos da tradicional Festa de Santa Luzia, que ocorre há mais de 250 anos, o Oratório confirma a vocação teatral da cidade de Mossoró.

Foto: Ilustração/Luciano Lellys

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Em defesa dos lugares incríveis, por Alexandre Vitor

Em defesa dos lugares incríveis, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

De tantos lugares incríveis no mundo, a autora Jennifer Niven escolheu as maravilhas do Estado de Indiana (EUA) para contar a história de Violet e Finch, dois jovens depressivos que se ajudam para enfrentar os desafios da vida.

Violet é uma jovem adolescente com uma vida perfeita, até que um acontecimento trágico na família serve de gatilho para que ela perca a alegria de viver. Finch é aparentemente um jovem feliz e sem grandes problemas, mas que na verdade encobre grandes mágoas e traumas do passado. Para a jovem, se envolver com o cara acaba sendo sua tábua de salvação, pois ela começa a valorizar coisas anteriormente desprezadas e que dão um novo sabor à sua vida; mas, de acordo com a evolução do relacionamento, começam a vir à tona as complicações de Finch, que são tão ou piores que as dela.

Aprovei a forma como a autora criou esses personagens, ambos complexos e com passados nebulosos, que nos faz refém da leitura, e a cada página a história nos surpreende com reviravoltas, nos deixando mais empáticos com as situações que os personagens enfrentam, coisas atuais que podem ocorrer na vida de qualquer um. O livro é narrado em primeira pessoa, alternando o ponto de vista dos protagonistas, ou seja, a autora nos possibilita entrar na cabeça dos personagens, mostrando-nos como pode ser duro e cruel alguns modos de viver.

Em defesa dos lugares incríveis, por Alexandre Vitor
Foto: Ilustração/Garotas Devorando Livros

O livro ganhou uma adaptação em 2020, de mesmo título, protagonizado por Ellie Fanning (a princesa Aurora de Malévola) e Justice Smith (Jurassic World: Reino ameaçado). Apesar de também comovente e com boas interpretações, a adaptação, como de praxe, não segue o livro fielmente, cancelando personagens importantes na trama e abandonando alguns detalhes pertinentes, tornando alguns momentos vazios se comparados ao livro. Aconselho que veja o filme após a leitura do livro, para que você tire suas próprias conclusões.

Apesar de ser uma leitura nada complicada, para algumas pessoas mais sensíveis podem haver gatilhos depressivos. Não recomendaria o livro para a galera com menos de 14 anos. Como reforço, mesmo não sendo uma história verídica, nos traz algumas lições marcantes. Vale muito a leitura. E tenho certeza que a turminha que adora romances vai se desmanchar em lágrimas.

Bom final de semana!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Governo Fátima Bezerra apoia a 8ª edição da Mostra de Cinema de Gostoso, que começa hoje (26)

Governo Fátima Bezerra apoia a 8ª edição da Mostra de Cinema de Gostoso, que começa hoje (26)

O Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Turismo (Setur/RN) e da Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur), apoia mais uma edição da Mostra de Cinema de Gostoso. Entre os dias 26 e 30 de novembro, a praia do Maceió se transformará em uma sala de cinema à beira mar onde serão exibidos longas, curtas e também produções locais.

O evento é gratuito e conta com ampla participação da comunidade local. Na programação, Mostra Competitiva, Sessões Especiais, Mostra Coletivo Nós do Audiovisual, Debates e Seminários.

“A Mostra de Cinema de Gostoso é um evento consolidado no calendário do Estado, que atrai um público de diferentes regiões do país, movimentando a economia local e divulgando nosso destino nacional e internacionalmente”, destaca o presidente da Emprotur, Bruno Reis.

Este ano, a Mostra recebeu número recorde de filmes, totalizando 650 inscrições entre curtas e longas-metragens de todas as regiões do país. Os filmes da Mostra Competitiva concorrem ao Troféu Cascudo, em homenagem ao folclorista potiguar Luís da Câmara Cascudo, concedido pelo voto popular ao melhor curta e longa-metragem. Já o Troféu da Crítica é escolhido por jornalistas e críticos de cinema presentes. Também na programação, debates com produtores, diretores e atores dos filmes exibidos, e um seminário sobre a recente produção audiovisual brasileira.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Confira a programação da 8ª edição da Mostra de Cinema de Gostoso

Governo do RN reconhece legado cultural do compositor potiguar Mirabô Dantas e autoriza pensão vitalícia

Governo do RN reconhece legado cultural do compositor potiguar Mirabô Dantas e autoriza pensão vitalícia

No intuito de reconhecer e valorizar em vida o legado cultural que representa a obra do compositor areia-branquense Mirabô Dantas, a governadora Fátima Bezerra assinou nesta terça-feira (23.nov.2021) a concessão de pensão especial ao artista, que tem 75 anos de idade, dos quais 55 são dedicados à vida artística como músico, escritor, compositor, poeta e produtor cultural.

“Humanizar a vida é preciso e estamos aqui para celebrar a vida. Para mim, conceder sua pensão vitalícia, na condição de governadora, e também de sua amiga e fã, é motivo de muito orgulho. Faço questão de deixar bem claro que não é nenhum favor. É um reconhecimento a tudo o que você representa para a cultura do Rio Grande do Norte”, declarou a chefe do Executivo.

O ato foi realizado na Governadoria, em Natal, na presença do vice-governador Antenor Roberto, do presidente da Fundação José Augusto (FJA), Crispiniano Neto, e de Iaperi Araújo, presidente do Conselho de Cultura do RN, órgão consultivo que aprovou entre seus membros e encaminhou ao Governo do Estado o pedido para a concessão de pensão vitalícia a Mirabô Dantas.

Governo do RN reconhece legado cultural do compositor potiguar Mirabô Dantas e autoriza pensão vitalícia
Foto: Sandro Menezes/Assecom

“Muito me honra contar com a presença ilustre de todos vocês aqui para formalizar essa solicitação, que foi feita ainda em 2018, antes de eu assumir o governo”, completou Fátima Bezerra.

A governadora aproveitou a ocasião e convidou a pequena e representativa plateia de pessoas ligadas ao movimento cultural do Rio Grande do Norte para participar dos eventos de inauguração da Pinacoteca do Estado, do Teatro Alberto Maranhão e da Biblioteca Pública Câmara Cascudo, previstas para o mês de dezembro. Presidente da FJA, Crispiano Neto informou que os equipamentos culturais recebidos pela atual gestão, fechados há vários anos, serão inaugurados com ampla programação cultural.

Governo do RN reconhece legado cultural do compositor potiguar Mirabô Dantas e autoriza pensão vitalícia
Foto: Sandro Menezes/Assecom

Sobre a pensão concedida a Mirabô Dantas, Crispiniano contextualizou que a solicitação do Conselho de Cultura atende ao disposto da Lei Complementar Nº 7, de 1974, que agraciou a cantora Glorinha Oliveira, falecida aos 95 anos em fevereiro deste ano, e a viúva do compositor Tico da Costa. “A pensão especial e o registro do patrimônio vivo são dispositivos oficiais do Governo do Estado para valorizar pessoas físicas e jurídicas que militam na cultura potiguar!”, disse o diretor da FJA.

COM EMOÇÃO

Autor gravado por diversas cantoras como Terezinha de Jesus, Camila Masiso, Elba Ramalho e Lecy Brandão, parceiro de compositores como Capinam, Maurício Tapajós e Fagner, Mirabô Dantas atualmente vive de modo simples, com um benefício equivalente a um salário mínimo, numa casa cedida por um amigo na Cidade Alta.

Visivelmente emocionado, ele agradeceu à governadora pela concessão da pensão vitalícia, a qual considera de extrema necessidade nessa altura da sua carreira, que o permitirá viver de forma mais confortável. O valor a ser recebido mensalmente será equivalente a cinco vezes o menor vencimento pago pelo Estado ao pessoal da Administração Direta.

Governo do RN reconhece legado cultural do compositor potiguar Mirabô Dantas e autoriza pensão vitalícia
Foto: Sandro Menezes/Assecom

“Sou de uma família de músicos, meu pai passou a vida inteira ensinando as pessoas a tocar instrumentos. Ele era estivador, foi do sindicato, e eu aprendi muito com ela essa coisa do socialismo, do humanismo, de lutar por um mundo melhor. Quando saí de Areia Branca, minha mãe disse para eu me juntar a pessoa boas e eu me juntei a Newton Navarro, Lalinha Barros, Iaperi Araújo e tantas outras pessoas que me deram apoio e até hoje confiam no meu trabalho”, disse Mirabô Dantas.

“Eu jamais iria reclamar da vida que eu levo, mas reconheço que preciso de um pouco mais de recursos para viver com mais dignidade”, concluiu o autor do CD Mares Potiguares e do livro “Umas histórias, Outras Canções”.

O médico, escritor e artista plástico Iaperi Araújo declarou que é dever do poder público olhar para os desamparados e para todas as pessoas que trabalharam pelo estado, mesmo sem ter vínculo como servidor. “A sua sensibilidade fez renascer o nosso pedido [do Conselho], pelo qual nós agradecemos a sua presteza e a sua sensibilidade conosco. Muito obrigado. Que o Rio Grande do Norte tenha gente da sua sensibilidade para servir ao povo potiguar”, afirmou.

Foto: Sandro Menezes/Assecom

Membro do Conselho de Cultura, a professora Lalinha Barros também destacou o ato do Governo do Estado como de estrema grandeza. “Essa mesa que aqui formamos hoje tem o sentido de gratidão e homenagens. Desejo que esse gesto e essa fé depositada na pessoa de Mirabô Dantas venha a lhe acompanhar na sua trajetória e na sua vida”, disse.

Também estavam presentes o diretor da FJA, Fábio Lima, a conselheira Sônia Fernandes, os conselheiros Valério Mesquita e Francisco Martins, o juiz federal Ivan lira e o presidente do Instituto Histórico e Geográfico, Ormuz Simonetti.

Foto: Divulgação/Sandro Menezes/Assecom

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Museu Câmara Cascudo comemora 61 anos e divulga programação especial; confira

Museu Câmara Cascudo comemora 61 anos e divulga programação especial; confira

Nesta segunda-feira, 22 de novembro, o Museu Câmara Cascudo (MCC), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), celebra seus 61 anos com uma série de atividades pela internet para todos os públicos. Serão oficinas, debates e uma apresentação musical distribuídos entre os dias 22 e 27 de novembro. 

Hoje, às 19h30, os convidados Reginaldo Kanindé (Museu Indigena Kanindé),  Marília Xavier (Museu de Arqueologia e Etnologia — USP) e Juliana Siqueira (Prefeitura de Campinas — SP) discutem a decolonialidade e as novas perspectivas em museus. A mediação ficará por conta de Everardo Ramos (MCC/UFRN).

No dia 23, a partir das 10h, grandes mestres da Paleontologia apresentam detalhes da descoberta das primeiras pegadas de dinossauros no Rio Grande do Norte. A live “Eles estiveram aqui: no rastro dos dinossauros do RN” terá a participação do professor Giuseppe Leonardi (Instituto Cavanis, Itália), da professora Maria de Fátima dos Santos (MCC/UFRN), do professor Fernando Barbosa (UERJ) e de Claude Aguilar (MCC/UFRN), com mediação de Kleberson Porpino (UERN).

Já no dia 25, às 20h, o show fica por conta de Patrícia Leal, que traz a estreia do seu mais novo trabalho: Improcesso 5 — Continua. São composições inéditas seguidas de uma live com os músicos que participaram do projeto, como Eduardo Taufic, Ezequias Lira e Fábio Presgrave, entre outros. 

No dia 26, a partir das 19h, haverá um bate-papo com ilustradores, quadrinistas e divulgadores de ciência sobre o tema “Quando a arte dá vida à ciência”, que propõe apresentar como a arte contribui para divulgar e explicar o conhecimento científico. 

Para fechar com chave de ouro, o encerramento fica por conta do ilustrador Felipe A. Elias, do Paleozoo Brasil, que traz uma oficina de desenho para crianças e adolescentes, com mediação de Cristiana Moreira, a partir das 16h. A ideia é explicar como montar o quebra-cabeça dos fósseis na hora de recriar as ilustrações da vida de milhares de anos atrás.

Para participar, é simples: acompanhe o canal do Museu Câmara Cascudo no YouTube e siga as redes sociais do MCC no Instagram e no Facebook. 

Foto: Divulgação/Cícero Oliveira/Agecom

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Teen Wolf, mais uma história de lobisomem, por Alexandre Vitor

Teen Wolf, mais uma história de lobisomem, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Começamos ontem o ciclo da Lua cheia desse mês, hein, galera? Aproveitando a inspiração, que tal maratonar uma série sobrenatural? Teen Wolf, estrelado por Tyler Posey (primeiro trabalho de mais expressão) e Dylan O’Brien (o Thomas de Maze Runner), conta a história de um adolescente comum que, ao receber a mordida de um animal desconhecido numa noite de Lua cheia, começa a ter comportamento estranho e acaba por se transformar em um lobisomem.

Com a ajuda de seu melhor amigo e de outros lobisomens, ele terá que esconder sua nova condição e também descobrir a causa de uma série de mortes estranhas que estão ocorrendo na pacata cidade de Beacon Hills.

A série se inspirou num filme de 1985, de mesmo nome, estrelado por Michael J. Fox (O carinha de “De volta Para o Futuro”). Ao longo das seis temporadas, os rapazes vão se transformando de garotos assustados a machos-alfa da alcateia. A série possui cenas de impacto e a cada temporada vai se tornando mais eletrizante, pois os desafios a ser enfrentados vão aumentando, ficando cada vez mais perigosos para o jovem lobisomem.

A história é interessante, pois apesar de ter uma atmosfera sobrenatural e falar sobre lobisomens, não é um seriado muito clichê. Os personagens possuem tiradas de humor em alguns momentos, diminuindo a tensão de algumas cenas. Minha crítica é só uma: a série se perde um pouco ao longo das temporadas por começar a incluir outros personagens míticos diferentes da temática.

Deem uma chance ao nosso lobo adolescente! Tenho certeza que será uma boa diversão sob os efeitos da lua cheia desse fim de semana.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Confira a programação da a 8ª Mostra de Cinema de Gostoso, que começa na próxima sexta-feira (26)

Confira a programação da 8ª Mostra de Cinema de Gostoso, que começa na próxima sexta-feira (26)

De 26 a 30 de novembro, São Miguel do Gostoso recebe a 8ª Mostra de Cinema de Gostoso, proporcionando de volta a experiência de um cinema a céu aberto e na praia, além de atividades diversas e vivências da mostra. O evento é gratuito e conta com ampla participação da comunidade local. De acordo com a organização, todas as medidas de segurança para adequação às restrições sanitárias devido à pandemia da covid-19 serão providenciadas.

Na programação, Mostra Coletivo Nós do Audiovisual, Sessão Especial, Mostra Competitiva, Debates e Seminários. O palco principal da mostra é a sala ao ar livre montada na Praia do Maceió, onde acontecem a Mostra Competitiva e as Sessões Especiais, com o melhor do cinema atual. Cadeiras espreguiçadeiras acomodam o público para apreciar uma projeção 2K e som 5.1 em uma tela de 12m x 5m proporcionando uma experiência imersiva como a de uma sala de cinema de alta tecnologia.

Este ano, a Mostra recebeu número recorde de filmes, totalizando 650 inscrições entre curtas e longas-metragens de todas as regiões do país. Os filmes da Mostra Competitiva concorrem ao Troféu Cascudo, em homenagem ao folclorista potiguar Luís da Câmara Cascudo, concedido pelo voto popular ao melhor curta e longa-metragem. Já o Troféu da Crítica é escolhido por jornalistas e críticos de cinema presentes. Também na programação, debates com produtores, diretores e atores dos filmes exibidos, e um seminário sobre a recente produção audiovisual brasileira.

A Mostra de Cinema de Gostoso tem lugar notável no calendário cultural do Nordeste e é uma importante referência de difusão audiovisual, atraindo público de diversas regiões do país, além de mobilizar moradores da cidade, que participam ativamente do evento e estreitam contatos com a produção cultural de outras localidades.

A 8ª Mostra de Cinema de Gostoso é uma realização da Heco Produções e do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC). Tem patrocínio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto e Lei Câmara Cascudo; Sprite e Interjato Soluções; patrocínio institucional da BAT Brasil.

Apoio institucional da Prefeitura Municipal de São Miguel do Gostoso. Apoio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur/Emprotur); Potiporã; Laces; Itograss; Pousada dos Ponteiros; Restaurante Balica; Serveng; Marcenaria SMG; Sebrae/RN e uZeh.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

26 NOV – SEX | PRAIA DO MACEIÓ

21h – Cerimônia de Abertura

Mostra Coletivo Nós do Audiovisual
Papa Jerimum
Documentário, 15min, RN, 2021, Livre
Direção / Clara Leal, Harcan Costa

Sessão Especial
Marighella
Ficção, 155min, SP, 2019, 16 anos
Direção / Wagner Moura

27 NOV – SÁB| POUSADA DOS PONTEIROS

11h – Debate com os realizadores (Praia do Maceió)

21h – Mostra Competitiva

Sideral
Ficção, 15min, RN, 2021, 10 anos
Direção / Carlos Segundo

Portugal Pequeno

Ficção, 19min, RJ, 2020, 14 anos
Direção / Victor Quintanilha

Cabeça de Nêgo

Ficção, 86min, CE, 2020, 14 anos
Direção / Déo Cardoso

28 NOV – DOM | POUSADA DOS PONTEIROS

11h – Debate com os realizadores

16h – Seminário (Praia do Maceió)

Do desenvolvimento à distribuição – O caso de Cabeça de Nêgo
Mediação: Rafael Sampaio
Convidado: Déo Cardoso

21h – Mostra Competitiva

Vale do Vento Eterno
Ficção, 21min, RN, 2021, Livre
Direção / Pedro Medeiros

Tereza Josefa de Jesus
Ficção, 8min, SP, 2021, Livre
Direção / Samuel Costa

Rolê – História dos Rolêzinhos
Documentário, 83min, RJ, 2021, 14 anos
Direção / Vladimir Seixas

29 NOV – SEG | POUSADA DOS PONTEIROS

11h – Debate com os realizadores

16h – Seminário (Praia do Maceió)

Diretoras em diálogo – Laís Bodanzky e Thais Fujinaga
Mediação: Rafael Sampaio
Convidadas: Laís Bodanzky e Thais Fujinaga

21h – Mostra Competitiva

Céu de Agosto
Ficção, 17min, SP, 2021, 10 anos
Direção / Jasmin Tenucci

Fole
Ficção, 20min, RN, 2021, 16 anos
Direção / Lourival Andrade

A Felicidade das Coisas
Ficção, 87min, SP/MG, 2021, 14 anos
Direção / Thais Fujinaga

30 NOV – TERÇA | POUSADA DOS PONTEIROS

11h – Debate com os realizadores (Praia do Maceió)

21h – Cerimônia de Encerramento e Premiação

Mostra Coletivo Nós do Audiovisual

Mestre Marciano
Documentário, 10min, RN, 2020, Livre
Direção / Igor Ribeiro, Rubens dos Anjos

Sessão Especial

A Viagem de Pedro
Ficção, 96min, SP, 2021, 14 anos
Direção / Laís Bodanzky

Foto: Reprodução/Mostra de Cinema de Gostoso

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Som da Mata retoma apresentações presenciais e recebe o grupo Fuxico de Feira neste domingo (14)

Som da Mata retoma apresentações presenciais e recebe o grupo Fuxico de Feira neste domingo (14)

Além do grupo Fuxico de Feira no domingo, Shaman Tribal Company apresenta espetáculo Híbrida neste sábado (13), de maneira virtual.

O Dançando nas Dunas virtual acontece no próximo sábado, 13 de novembro, às 16h30, e recebe o espetáculo Híbrida, da Shaman Tribal Company, companhia de dança com núcleos em Natal/RN e Piracicaba/SP que há 15 anos trabalha com pesquisa, fruição artística, ensino, fomento e formação de público em Fusão Étnica Contemporânea (Tribal Fusion), com apresentações realizadas em diversos estados brasileiros, além de Argentina, Chile, Colômbia e Estados Unidos.

Este espetáculo reúne em sua montagem pesquisas e laboratórios que vem sendo desenvolvidos desde a fundação da companhia. O roteiro abrange coreografias criadas pelo próprio corpo de baile sob a direção de Cibelle Souza. A atmosfera cênica é toda construída sob o olhar da fusão étnica contemporânea, com base na dança do ventre, dança indiana, flamenco e danças folclóricas do norte da África.

O Dançando nas Dunas acontece graças à renúncia fiscal da Prefeitura do Nata, por meio da Lei Djalma Maranhão e do aporte financeiro da Arena das Dunas, além do apoio do Governo do Estado através do Idema/RN e da Padaria Hora do Pão.

Já na tarde do domingo, 14 de novembro, às 16h30, o projeto Som da Mata retorna às apresentações presenciais recebendo a banda Fuxico de Feira, composta pelos músicos Fernandinho Régis (rabeca, 7 cordas e cavaco), Felipe Erick (sanfona e 7 cordas), Abner Moabe (percussão) e Valério Felipe (percussão).

O grupo deu início em 2018, a partir de uma sugestão de Carlinhos Zens de montar uma banda cujo repertório passeasse pela música brasileira, em especial a nordestina, mas que também explorasse o cancioneiro popular. Para este show, o Fuxico traz um repertório que contempla composições de grandes nomes como Dominguinhos, Sivuca e o mestre Luiz Paixão.

O projeto Som da Mata também ocorre graças à renúncia fiscal da Prefeitura do Natal, por meio da Lei Djalma Maranhão e do aporte financeiro da Unimed Natal e da Uniodonto RN, além do apoio do Governo do Estado através do Idema/RN e da Padaria Hora do Pão.

Informações:

Projeto Dançando nas Dunas (virtual)

O espetáculo Híbrida fica por conta da Companhia Shaman Tribal Company, com produção da Praieira Filmes. A exibição online ocorrerá no Instagram (@dancandonasdunas), no Facebook (Dançando nas Dunas) e no YouTube (Dançando nas Dunas). O evento ocorre neste sábado, 13 de novembro, às 16h30 e será realizado pela Sá de Paula Produções.

Projeto Som da Mata (presencial)

O show com o grupo Fuxico de Feira no Parque das Dunas dá boas vindas à retomada do Projeto Som da Mata, no Anfiteatro Pau-Brasil do Parque das Dunas, localizado na Avenida Alexandrino de Alencar, S/Nº, bairro Tirol. O evento ocorre no próximo domingo, 14 de novembro, a partir das 16h30. O acesso ao parque custa R$ 1,00 e o espetáculo é gratuito. Para mais informações, (84) 3201-3985 | (84) 3201- 4440

Foto: Divulgação/Fuxico de Feira

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Marisa Monte retorna a Natal para show em abril de 2022

Marisa Monte retorna a Natal para show em abril de 2022

A cantora Marisa Monte já tem data para retornar a Natal: 26 de abril de 2022. Ela apresentará seu show da turnê “Portas” na Arena das Dunas. A venda de ingressos será anunciada em breve. Segundo a cantora, além das canções do novo álbum, o repertório do show destacará os momentos importantes da sua carreira de mais de três décadas.

A turnê terá início no dia 19 de janeiro, com show no Rio de Janeiro, e seguirá por várias cidades como São Paulo, Belo Horizonte, João Pessoa, Fortaleza, Salvador, Recife e Natal.

No palco, Marisa Monte será acompanhada por Dadi (baixo, violões e piano), Davi Moraes (guitarra), Pupillo (bateria), Pretinho da Serrinha (percussão e cavaquinho), Chico Brown (violões e piano), Antonio Neves (arranjo dos metais e trombone), Eduardo Santana (trompete) e Oswaldo Lessa (saxofone e flauta).

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Mobydick comemora 20 anos de estrada neste sábado (13)

Mobydick comemora 20 anos de estrada neste sábado (13)

A baleia mais roqueira de Natal, a Mobydick, completa nesse sábado duas décadas de muito rock n’ roll. Depois de algumas formações e de muito esforço para manter a chama acessa, a banda se orgulha do seu legado de muitos shows, composições e acima de tudo muita energia nos palcos da cidade.

Apesar de tantos anos de estrada, a Mobydick permanece mais ativa do que nunca. Há pouco tempo, lançou um novo trabalho autoral com composições inéditas e dois DVDs que refletem parte de toda sua trajetória. O palco escolhido para essa celebração dos 20 anos de carreira será a cervejaria Black Sheep, em Candelária.

O show contará com as participações de Cleo Lima trio e o Dj Magão, além de muitos ex-integrantes e amigos que subirão ao palco para festejar essa importante data. A festa será em forma de open bar e os amantes do Rock poderão desfrutar de deliciosas cervejas artesanais regadas a muita música durante sete horas de festa.

Os portões serão abertos às 15h do próximo sábado, (13.nov.2021).

Mais informações sobre o Mobydick 20 anos

  • Data: 13 de novembro
  • Horário: 15h
  • Atrações: Mobydick, Cleo Lima trio e Dj Magão
  • Local: Cervejaria Black Sheep (Rua Carlos Lamas, 1500 – Candelária, Natal – RN, 59066-040)
  • Valor da entrada: R$ 100,00 (open bar)
  • Vendas de ingresso e informações: (84) 9.8835-7043

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Traiu ou não traiu Por Alexandre Vitor

Traiu ou não traiu? Por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Traiu ou não traiu? Eis a dúvida que sempre há de existir para os leitores do consagrado Machado de Assis, um dos mais célebres escritores da Literatura brasileira, na sua obra mais polêmica: Dom Casmurro.

Na história, vamos ser apresentados a Bentinho, que, agora velho e conhecido como Dom Casmurro, nos conta sobre a sua vida. O frustrado jovem sonhava em se formar em Direito, mas dona Glória, sua mãe, tinha outros planos e decide que ele deve seguir para o seminário, ameaçando seus objetivos e também seu romance com Capitolina, a Capitu. No seminário, ele conquista uma grande amizade com Escobar, que também não tinha planos de ser padre.

A história é um romance de formação, isto é, acompanha Bentinho desde a adolescência até a terceira idade. Durante esse período, acompanhamos seu modo de encarar os problemas (ou fugir deles) e seu gradativo crescimento moral, como também sua relação com a família, com Capitu e também com Escobar.

Eu sei, nem todos gostam de ler clássicos, ainda mais aqueles que contém expressões antigas ou praticamente extintas do nosso vocabulário atual. Mas como eu gosto de ser advogado do diabo e de mostrar os dois lados da moeda, vamos para a sua defesa: Esse livro tem uma grande importância para a nossa Literatura, tornando-se um marco da nossa história. Sua compreensão e interpretação não é difícil.

Também já foi tema de várias teses e estudos. Importante destacar a beleza que o autor expressa no texto, minucioso, prezando por uma excelente construção do cenário, além do desenvolvimento dos personagens de forma profunda e ambígua.

E a cereja do bolo: Houve ou não houve a famosa traição? A maestria do escritor é tão grande que, mesmo escrito em 1899, até hoje esse mistério continua. E eu começo a desconfiar que cada leitor acredita e defende uma versão, de acordo com sua vivência pessoal e maturidade. E até mesmo quem ler esse livro por duas vezes, se passado um intervalo de tempo, pode achar o contrário do que achava antes. Saber fazer um livro assim é para poucos.

Se você ainda não leu um clássico, começará com um dos principais, pode acreditar; e me conte aqui se houve ou não houve traição.

Foto: Reprodução/YouTube/Livraria Família Cristã

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Velório de Marília Mendonça será realizado no Ginásio Goiânia Arena

O velório da cantora Marília Mendonça, morta nesta sexta-feira (05.nov.2021) em um acidente de avião, será no ginásio Goiânia Arena. A confirmação foi do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). A cerimônia deve ser aberta ao público das 13h às 16h, no Cemitério Parque Memorial de Goiânia.. A Secretaria de Educação de Lazer de Goiás informou que um campeonato de basquete para pessoas cadeirantes que ocorreria no ginásio foi cancelado e, o espaço está sendo preparado para que a cerimônia seja realizada.

De acordo com Caiado, a previsão é que cerca de 100 mil pessoas estejam presentes no enterro da cantora. O governador decretou luto oficial de três dias pela morte de Marília Mendonça.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

A hora do lobisomem - um livro de contos de terror, por Alexandre Vitor

A Hora do Lobisomem: um livro de contos de terror, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Auuuuuuu! Sabe o que significa isso? Que em breve mais uma pessoa será vítima da besta que assombra a pequena cidade de Tarker’s Mills. Vai me dizer que nunca ouviu falar dessa cidade? Então, você ainda não conheceu A Hora do Lobisomem, clássico escrito por ninguém menos que Stephen King, o famoso rei do terror. A obra é composta por uma coletânea de 12 contos e cada um deles ocorre em um mês do ano, sempre na lua cheia. Ao longo dos 12 meses, assassinatos suspeitos acontecem na cidade.

A hora do lobisomem: um livro de contos de terror, por Alexandre Vitor

Muitos habitantes consideram ser um serial killer, mas estão enganados. Enquanto as autoridades tentam controlar a situação, o ser misterioso continua fazendo mais vítimas. Stephen King, propositalmente, deixa as histórias em aberto ao final de cada capítulo, a fim de deixar os leitores curiosos e ávidos pelas histórias seguintes. É importante lembrar que todos os contos estão interligados.

No final das contas, acabamos devorando o livreto todo de uma vez. Exatamente por ser mais curta, a obra se diferencia de qualquer outro volume do autor. Ele sabe desenvolver os personagens de forma rápida, mas não necessariamente artificial. A escrita é fluida e ele preza muito pelos detalhes dos acontecimentos, o que nos deixa imersos na trama.

Após um tempo de lançamento (esse livro foi escrito em 1983), A Hora do Lobisomem foi adaptado para as telonas , com o título Bala de Prata. Não é totalmente fiel à obra, não segue a linha cronológica do livro e subtrai alguns dos contos, mas mesmo assim é razoável. Contudo, em sua defesa, venho falar que é difícil adaptar um livro de contos fielmente a um filme. Por via das dúvidas, aconselho que prefira o livro.

A hora do lobisomem: um livro de contos de terror, por Alexandre Vitor


Se você nunca leu nada do autor, é uma boa pedida começar por esse. Logo nas primeiras páginas, King consegue nos conquistar facilmente. E esse pode ser um bom volume para se iniciar nesse gênero. Com essa indicação, encerro o soturno mês de outubro, às vésperas das comemorações de Halloween e do Dia de Los Muertos. Aproveite em grande estilo, fazendo jus às datas sombrias.

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

Halloween, a noite do terror, por Alexandre Vitor

Halloween, a noite do terror, por Alexandre Vitor

Nada como passar o Halloween de forma tradicional, não é mesmo? Então, para que você aproveite bem o 31 de Outubro, separei o mais clássico filme de terror referente à data e um dos mais influentes de todos os tempos: “Halloween”, de 1978.

Dirigido por John Carpenter, Halloween traz a história de Michael Myers, um garoto de apenas 06 anos que, no Dia das Bruxas de 1963, assassina a sua irmã mais velha. Após o feito, ele acaba sendo internado em um hospital psiquiátrico. 15 anos depois, o maníaco retorna à sua cidade natal, e passa a perseguir um grupo de jovens.

Por mais que seja um filme simples e de baixo orçamento, Halloween se tornou um grande sucesso na época, conquistando novos fãs até hoje. A fama foi tão grande que gerou inumeráveis sequências, além de ter se consolidado como um dos primeiros e mais influentes slashers, tendo inspirado outros famosos filmes, como a série de filmes pânico, por exemplo.

Outro feito importante é que graças a esse longa, a comemoração do dia do Halloween acabou se popularizando em todo o mundo, rompendo as barreiras dos países Anglo-saxônicos.

Mesmo sendo um filme das antigas, na época que foi rodado ele se mostrou muito original. Naquele tempo não era comum que os filmes de terror tivessem um serial killer tão bem elaborado como Michael Myers. Um outro diferencial para a época é que, a maioria dos personagens de filmes de terror eram sempre idiotas que só sabiam correr e gritar, mas esse filme trouxe a protagonista Laurie Strode, cativante e inteligente.

Apesar de ter sido uma boa produção no ano de lançamento, algumas pessoas não irão se agradar muito, por causa da narrativa mais lenta (estamos muito acostumados com a agilidade e fluidez nos filmes da atualidade) e principalmente porque naquele tempo não haviam recursos tecnológicos para comparar aos filmes de terror de hoje, podendo até mesmo não ser tão assustador para alguns expectadores.

Essa é a minha recomendação para que você termine outubro de cabelo em pé. E lembrando que está em cartaz hoje nos cinemas mais uma das sequências desse filme: “Halloween Kills”, sinal que esse título ainda dá muito pano para as mangas.

Feliz Halloween, capriche na sua fantasia e deixe aqui a sua sugestão de filme ou livro de terror para essa data.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura. Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante.
O jovem articulista da coluna O Papiro é Louco, aqui no Por Dentro do RNconsidera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos. É proibida a reprodução total ou parcial deste texto sem autorização do autor e sem a inserção dos créditos, de acordo com a Lei nº 9610/98.

O Halloween se aproxima. Vamos nos preparar, por Alexandre Vitor (CAPA)

O Halloween se aproxima. Vamos nos preparar?, por Alexandre Vitor

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Sem ideias do que fazer no dia do Halloween? (lembre-se, é no dia 31 de outubro). Bom, a minha primeira dica é que você junte uma turma e saia por aí fantasiado. Se não for a sua vibe, vou dar então duas dicas de filmes para que você não passe em branco nesta data assustadora.

Para fugir um pouco dos filmes de terror durante o Halloween, que só servem para ficar com o coração na mão e com medo da própria sombra, por que não ver algo mais leve, hein? Então prepare sua pipoca e seus doces e veja essas indicações de filmes leves e divertidos.

HALLOWEENTOWN

O Halloween se aproxima. Vamos nos preparar, por Alexandre Vitor no Papiro É Louco

O filme se concentra na família Cromwell, em especial Marnie, uma adolescente que recebe a ilustre visita de sua avó na noite do Halloween. A garota descobre pertencer a uma linhagem antiga de bruxas e que precisa começar o seu treinamento a partir daquele instante, ou então perderá seus poderes para sempre. Para isso, ela e seus irmãos vão parar numa cidade muito diferente de onde vivem: Halloweentown.

Esse universo abriga monstros e seres mágicos, onde os doces ou travessuras nunca têm fim. Marnie também descobre que esse não foi o único motivo para ter sido recrutada, pois uma presença maligna promete tornar os dias na estranha cidade (e no mundo mortal) mais sombrios. Essa quadrilogia (sim, são quatro filmes, mas só indico o primeiro) tem todos os personagens conhecidos do imaginário fantástico: bruxas, vampiros, monstros e outros seres, e é um filme bem divertido e leve.

ABRACADABRA

O Halloween se aproxima. Vamos nos preparar?, por Alexandre Vitor

Um dos maiores clássicos do Halloween, este filme gira em torno do frustrado adolescente Max Dennison que, sem querer, acaba libertando um trio de bruxas na noite do Halloween. Para consertar a burrada e impedir que elas virem imortais, ele vai contar com a ajuda de sua crush Allisson e sua irmãzinha Dani.

Apesar de ser um filme bem clichê, é uma boa diversão em família. E conta com com duas atrizes bem conhecidas do público adulto: Bette Midler e Sarah Jessica Parker.

Caros seguidores do Por Dentro do RN, nestas semanas que antecedem o Halloween, pretendo falar um pouquinho mais sobre o assunto. Vejo vocês na próxima.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunis