Meio ambiente

Defesa Civil alerta para volumes altos de chuva no RS

Defesa Civil alerta para volumes altos de chuva no RS

Inmet também alerta para o avanço de uma nova massa de ar polar

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu na noite de terça-feira (21) um novo alerta para chuvas intensas no estado, com volumes que podem ficar entre 120 mm e 150 mm na metade sul do estado para os próximos dois dias.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) também alerta para o avanço de uma nova massa de ar polar e ainda a formação de um ciclone extratropical no oceano, com a previsão de ventos de até 100 km/h na costa do estado e possível queda de granizo.

As chuvas vão provocar o aumento no nível de rios e arroios, em especial o Canal de São Gonçalo, que banha a cidade de Pelotas e já se encontra em nível acima da cota de inundação. As cidades de São Lourenço do Sul, Pelotas, Arambaré, Rio Grande e São José do Norte estão em estado de alerta.

“Modelos e previsões meteorológicas apontam pico de cheias desta terça (21/5) até quinta-feira (23/5), que virão com a mudança da direção dos ventos aliada a chuvas volumosas”, informa a Defesa Civil.

Além das fortes chuvas, a massa d’água do segundo pico de cheia do Lago Guaíba ainda está em deslocamento para a Laguna dos Patos. “Estamos monitorando o avanço das águas na Lagoa dos Patos e esperamos que o volume do segundo pico do Guaíba passe por Pelotas até quarta-feira [22]”, disse Tamara Beskow, professora de Hidrologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

“A combinação da chegada de bastante água do Guaíba na Lagoa dos Patos [na região de Pelotas e Rio Grande] mais o vento levando essas águas e a quantidade de chuva que pode cair é algo preocupante”, destaca o meteorologista Henrique Repinaldo, do Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Nos últimos dias, o recuo das águas do Guaíba tem revelado um cenário de destruição em Porto Alegre, com toneladas de lixo e lama tomando as ruas da capital gaúcha.

Ciclone

De acordo com o Inmet, “o ciclone extratropical que deve se desenvolver no oceano, na altura da costa gaúcha, vai acentuar o contraste térmico entre o vento quente e úmido de norte e o ar frio de sul, intensificando as tempestades e também aumentando os volumes de chuva previstos”.

“Essas instabilidades devem ganhar força no decorrer do dia de hoje [quarta-feira], principalmente amanhã [quinta-feira], quando se forma uma nova frente fria”, prevê Dayse Moraes, meteorologista do Inmet.

Até sexta-feira (24), o mau tempo deve avançar para o norte do estado. “A formação desse ciclone vai ser no oceano e associado a ele a gente tem a frente fria, que é o que vai trazer bastante chuva para o Rio Grande do Sul e vai intensificar os ventos na costa”, complementou.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Defesa Civil alerta para volumes altos de chuva no RS Read More »

CPI aprova pedido de indiciamento da Braskem por afundamento em Maceió

CPI aprova pedido de indiciamento da Braskem por afundamento em Maceió

Relatório do senador Rogério Carvalho foi aprovado por unanimidade

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Braskem no Senado aprovou nesta terça-feira (21), por unanimidade, o relatório do senador Rogério Carvalho (PT-SE), que pede o indiciamento da mineradora pelo afundamento de cinco bairros de Maceió, o que levou 15 mil famílias a perderem seus lares.

O relatório também pede o indiciamento de 11 pessoas, sendo oito ligadas à Braskem e três ligadas a empresas que prestaram serviços à mineradora. A CPI ainda pede o indiciamento de quatro dessas empresas que trabalharam para a Braskem fornecendo laudos e estudos que, de acordo com a comissão, eram falsos ou enganosos.

“Algumas pessoas inconsequentes em busca do lucro rápido e fácil acreditaram que poderiam escavar a terra de qualquer jeito, sem se importar com a população que morava em cima. Mesmo diante da catástrofe do Rio Grande do Sul, ainda há quem pense que pode agredir o meio ambiente de várias formas sem que isso cause problemas”, enfatizou o relator na sessão desta terça-feira.

Para Rogério Carvalho, a CPI demonstrou que a empresa cometeu o crime de “lavra ambiciosa”, retirando mais sal-gema do que a segurança das minas permitia. Outra conclusão da comissão foi a de que o setor da mineração precisa de um novo modelo de governança.

“Não podemos mais aceitar que as agências reguladoras continuem a conceder e a renovar licenças a partir de dados fornecidos pelas mineradoras sem verificação independente. Precisamos antecipar e evitar novas Maceios, Marianas e Brumadinhos”, alertou Rogério Carvalho, citando também as duas cidades mineiras soterradas por barragens de mineração.

Já o senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL) lembrou que, durante as investigações, a Braskem reconheceu publicamente, pela primeira vez, a culpa pelo afundamento dos bairros em Maceió, mas acrescentou que isso não é suficiente.

“Essas pessoas, em algum momento, poderiam ter parado, poderiam ter observado a legislação do que se refere à segurança, não trabalharam com transparência e tudo isso aqui ficou muito claro. Inclusive, eu faço um apelo também para que a Polícia Federal, que há mais de cinco anos tem um inquérito em andamento, que conclua esse inquérito”, destacou Rodrigo Cunha.

Revisão dos acordos

O relator da CPI lembrou que um dos objetivos da CPI é contribuir para a revisão do acordo de reparação firmado entre a Braskem e os atingidos pelos afundamentos do solo em Maceió. O relatório diz que os acordos foram prejudiciais aos atingidos, com baixos valores de danos morais e a compra das residências pela mineradora que, ao indenizar os moradores, ficou com a propriedade dos imóveis.

“Creio que o Ministério Público deve reabrir e rediscutir os termos desse acordo para ampliar a área que deve gerar o benefício, repensar o isolamento da população da região dos Flexais, que deve repensar a questão da indenização por danos morais. Tem coisas que precisam ser revistas e a gente espera que isso aconteça”, destacou.

O documento de mais de 760 páginas será encaminhado para a Polícia Federal (PF), para a Procuradoria-Geral da República (PGR), além dos ministérios públicos e defensorias públicas federal e estadual para subsidiar as investigações e na possível atuação das instituições no caso.

Braskem

Por meio de nota, a Braskem afirmou que sempre esteve à disposição da CPI colaborando com todas as informações e providências solicitadas pela comissão. “A companhia continua à disposição das autoridades, como sempre esteve”, destacou a mineradora.

Foto: Gésio Passos/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

CPI aprova pedido de indiciamento da Braskem por afundamento em Maceió Read More »

Sobe para 161 número de mortes por chuvas no Rio Grande do Sul

Sobe para 161 número de mortes por chuvas no Rio Grande do Sul

Ainda estão fora de casa 654,1 mil pessoas

O número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul em consequência do maior evento climático já registrado no estado subiu para 161. Seguem desaparecidas 85 pessoas e 806 ficaram feridas. Os dados são do boletim divulgado pela Defesa Civil do estado nesta terça-feira (21).

Ao menos 654,19 mil gaúchos ainda estão fora das residências, sendo 581.633 desalojados – aqueles que tiveram de sair de seus lares e estão acolhidos em casas de familiares, amigos ou conhecidos – e outras 72.561 pessoas estão morando temporariamente em um dos 839 abrigos cadastrados pela Secretaria de Desenvolvimento Social do Rio Grande do Sul.

Mais da metade da população desabrigada é da região metropolitana de Porto Alegre (54,09%). A segunda maior região do estado com desabrigados é o Vale dos Sinos (26,98%).

O número de atingidos pela catástrofe climática também aumentou para 2.339.508, ou 21,49% dos 10,88 milhões de habitantes do estado.

O número de pessoas resgatadas permanece em 82.666. O boletim da Defesa Civil contabiliza ainda o resgate de 12.358 animais silvestres e domésticos com vida, a maioria cães e gatos.

Dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, 464 tiveram suas rotinas impactadas pelas fortes chuvas, o equivalente a 93,36% de todas as cidades sul-rio-grandenses.

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobe para 161 número de mortes por chuvas no Rio Grande do Sul Read More »

Rio Grande do Sul pode voltar a ter fortes temporais nesta semana

Rio Grande do Sul pode voltar a ter fortes temporais nesta semana

Diques estão sendo insuficientes para proteger cidades, diz ministro

O ministro extraordinário para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, alertou nesta sexta-feira (17) que o Rio Grande do Sul pode voltar a ser atingido por fortes temporais ao longo desta semana. Segundo ele, nas próximas terça, quarta e quinta-feira, pode chover entre 100 e 150 milímetros (mm), sobretudo na porção noroeste no estado e na região metropolitana de Porto Alegre.

“É muito provável que a gente volte a ter um outro pico de chuvas fortes na semana que vem”, disse Pimenta, durante entrevista coletiva.

O ministro lembrou que, após a cheia de 1941, praticamente todos os municípios da região metropolitana de Porto Alegre são protegidos por um sistema de diques e casas de bomba. “São municípios em que parte da sua área está praticamente no nível do mar, no nível do rio. Sem os diques e sem o muro em Porto Alegre, a probabilidade e a possibilidade de inundação seriam muito grandes.”

“Ao longo do tempo, esses diques e casas de bomba passaram a ser de responsabilidade dos municípios. O que ocorreu nessa enchente? Primeiro, a cota para a qual esses diques foram construídos foi a da enchente de 1941. Como tivemos, em algumas regiões, uma inundação superior a 70% a mais do que em 1941, tivemos algumas situações em que a água passou por cima do dique. Tivemos outras situações em que houve rompimentos de dique e tivemos também uma capacidade de resposta do sistema de bombas que foi insuficiente.”

“Não é nosso objetivo aqui e agora entrar na análise disso. O fato é que foi insuficiente”, destacou. “Essa água entrou por cima do dique ou rompeu os diques e, mesmo com o rio baixando, ela não vai embora porque o dique ficou como proteção contrária. Virou uma piscina. Temos grandes piscinas na região metropolitana, especialmente Canoas, São Leopoldo e Porto Alegre. São as três regiões que temos a maior quantidade de pessoas que não podem voltar para casa e sequer temos condições, enquanto poder público, de saber se essas áreas poderão ou não voltar a ser local de moradia enquanto a água não baixar.”

Para auxiliar na retirada da água empoçada no Rio Grande do Sul – sobretudo na capital Porto Alegre e em municípios da região metropolitana –, o governo federal negocia com os estados de São Paulo, do Ceará e de Alagoas o envio de bombas de água.

São, ao todo, 18 bombas a serem enviadas ao estado gaúcho pela Sabesp, companhia de abastecimento paulista, além de oito bombas do governo cearense e uma bomba utilizada na transposição do Rio São Francisco, em Alagoas. Pelo menos dois equipamentos, segundo o ministro, já chegaram ao Rio Grande do Sul. A expectativa é que outros quatro sejam entregues na tarde desta sexta-feira.

Foto: Mauricio Tonetto/Secom/Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Rio Grande do Sul pode voltar a ter fortes temporais nesta semana Read More »

Baixa do Guaíba revela destruição e prejuízo em Porto Alegre

Baixa do Guaíba revela destruição e prejuízo em Porto Alegre

Enchente inutilizou vários pertences de moradores da capital

Este sábado (18) começou sem chuva e com sol em Porto Alegre. A água das ruas já baixou em boa parte da zona sul da cidade. Foi a senha para quem foi atingido começar a limpeza das casas. No bairro Menino Deus, as calçadas ficaram cheias de móveis, colchões, eletrodomésticos, livros e todo o tipo de objeto que algum dia já teve valor, mas que agora vai para o lixo.

“Eu tinha vários livros em casa e eu esqueci de levantá-los quando saí daqui. Quando eu fui lembrar, já não tinha como entrar”, disse o geólogo Evandro Oliveira. O motorista Joel Vargas não escondeu sua frustração diante dos prejuízos. “Tudo é lixo. Tudo quebrado, tudo demolido. Não se aproveita nada”.

A aposentada Marlene de Souza também lamentou a perda de seus pertences. “Está tudo com gosto, cheiro de esgoto, tudo podre”.

Com a redução no nível da água, um novo exército entra em operação. São centenas de homens e mulheres com uma única missão: retirar das ruas toneladas de lixo e de lama.

Segundo o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), 3.500 pessoas estão envolvidas no trabalho de limpeza e recuperação da cidade. Do dia 6 de maio para cá, somente onde não estava alagado, já foram recolhidas 910 toneladas. Esse número vai aumentar muito conforme as ruas forem secando. Nesta primeira etapa, estão sendo utilizados 300 veículos pesados, incluindo retroescavadeiras, pás carregadeiras e caminhões basculantes. Mas o trabalho principal, como varrição e raspagem das ruas, retirando manualmente a lama que se acumulou, é feito pelos garis.

“Temos 3.500 garis trabalhando em três turnos e um maquinário muito pesado sendo usado na remoção dos resíduos”, explicou o diretor-geral da DMLU.

Limpeza de Porto Alegre envolve 3.500 pessoas, além de maquinário pesado para remover móveis e eletrodomésticos destruídos pela enchente do Guaíba.

Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Baixa do Guaíba revela destruição e prejuízo em Porto Alegre Read More »

Chuvas intensas causam alagamentos em Natal e Região Metropolitana

Chuvas intensas causam alagamentos em Natal e Região Metropolitana

Trânsito lento e alagamentos prejudicam mobilidade na capital potiguar

As fortes chuvas que atingiram Natal e cidades da região metropolitana na manhã desta sexta-feira (17.mai.2024) resultaram em alagamentos e lentidão no trânsito em diversas vias. A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) divulgou uma lista de pontos críticos, detalhando as áreas mais afetadas.

Principais pontos de alagamento

  • Avenida Capitão Mor Gouveia x Avenida Adolfo Gordo: Trânsito transitável.
  • Avenida Solange Nunes, próximo ao posto de combustível: Trânsito transitável.
  • Rua dos Canindés x Rua Presidente Sarmento: Trânsito transitável.
  • Avenida Lima e Silva, entre Avenida Interventor Mário Câmara e Rua dos Caicós: Trânsito parcialmente transitável.
  • Avenida Amintas Barros, entre Avenida Interventor Mário Câmara e Rua dos Caicós: Trânsito parcialmente transitável.
  • Avenida Nevaldo Rocha, próximo à antiga SEMTAS, sentido Zona Norte: Trânsito parcialmente transitável.
  • Avenida Prudente de Morais, próximo ao Corpo de Bombeiros, sentido sul: Trânsito parcialmente transitável.
  • Avenida Prudente de Morais x Avenida Nascimento de Castro: Trânsito parcialmente transitável.
  • Avenida Coronel Estevam x Avenida Alexandrino de Alencar: Trânsito transitável.
  • Avenida Senhor do Bonfim, próximo à Avenida Doutor João Medeiros Filho: Alagamento.
  • Rua Mossoró x Avenida Afonso Pena: Trânsito transitável.
  • Avenida Paulistana, próximo à lagoa de captação: Trânsito transitável.
  • Avenida Romualdo Galvão x Avenida Alexandrino de Alencar: Trânsito transitável.
  • Avenida Itapetinga, próximo à igreja católica: Trânsito transitável.

Além dos alagamentos, um incidente foi registrado na Rua Tuiuti, no bairro Petrópolis. Por volta das 6h, uma árvore caiu, atingindo a fiação elétrica e causando a queda de um poste. Apesar do incidente, o fornecimento de energia não foi interrompido. A Neoenergia Cosern informou que uma equipe foi enviada ao local para substituir o poste danificado.

Impacto na mobilidade e segurança

Os alagamentos e a queda da árvore impactaram significativamente a mobilidade dos moradores e motoristas de Natal e região metropolitana. A STTU recomenda cautela e atenção redobrada ao transitar pelas áreas afetadas. É crucial que os motoristas busquem rotas alternativas para evitar congestionamentos e garantir a segurança no trânsito.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas intensas causam alagamentos em Natal e Região Metropolitana Read More »

RN tem previsão de chuvas intensas em todas as regiões durante o final de semana

RN tem previsão de chuvas intensas em todas as regiões durante o final de semana

Sistema de Monitoramento da EMPARN alerta para chuvas acima de 50mm, afetando todo o estado

As previsões meteorológicas para o Rio Grande do Norte indicam um final de semana marcado por fortes chuvas em todas as regiões do estado. Segundo os alertas emitidos pelo Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária (EMPARN), espera-se que as chuvas ultrapassem os 50mm na região Leste Potiguar, incluindo a capital Natal.

Essas chuvas são resultado da convergência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) com o aquecimento das águas superficiais do oceano Atlântico na faixa equatorial. Esse fenômeno eleva a umidade e favorece a formação de nuvens carregadas ao longo do litoral, desencadeando precipitações intensas.

“As análises do sistema de monitoramento da EMPARN indicam a possibilidade de chuvas acompanhadas de trovoadas”, afirmou Gilmar Bristot, chefe da unidade de Meteorologia da EMPARN.

Previsão diária

  • 16/05/24 – Quinta-feira: Céu parcialmente nublado com chuvas nas regiões do Litoral Potiguar, Vale do Açu, Região de Mossoró e Alto Oeste. Demais regiões, céu parcialmente nublado.
  • 17/05/24 – Sexta-feira: Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões do estado.
  • 18/05/24 – Sábado: Céu parcialmente nublado com chuvas nas regiões Leste Potiguar e Agreste Potiguar. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado.
  • 19/05/24 – Domingo: Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões.

Foto: Ana Lúcia Gomes

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

RN tem previsão de chuvas intensas em todas as regiões durante o final de semana Read More »

Justiça suspende obras irregulares na praia de TourinhosJustiça suspende obras irregulares na praia de Tourinhos

Justiça suspende obras irregulares na praia de Tourinhos

Decisão judicial atende pedido do Ministério Público Federal e determina paralisação imediata das obras e remoção de barraqueiros em São Miguel do Gostoso

A Justiça Federal no Rio Grande do Norte atendeu ao pedido do Ministério Público Federal (MPF) e determinou a suspensão imediata das obras irregulares na Praia de Tourinhos, localizada em São Miguel do Gostoso. A decisão foi divulgada nesta terça-feira (14.mai.2024).

A ação civil pública movida pelo MPF contra o município potiguar e o projeto de urbanização da orla resultou na determinação judicial, que exige a paralisação imediata das obras, a retirada dos barraqueiros que atuam de forma irregular e a fiscalização contínua da praia.

De acordo com o MPF, nos últimos 14 anos, a área da Praia de Tourinhos tem sofrido danos ambientais significativos devido à supressão da vegetação de restinga pelo Município de São Miguel do Gostoso. Em 2010, foram construídos três quiosques abertos no local, causando danos à vegetação de preservação permanente. Além disso, a área é importante para a reprodução de uma espécie de tartarugas marinhas ameaçadas de extinção. Apesar das tentativas extrajudiciais do MPF para resolver a situação, não houve sucesso.

O foco central da ação civil pública é o novo projeto de urbanização da Orla de Tourinhos, proposto pelo município para regularizar as ocupações dos barraqueiros na praia. O MPF destacou que tanto a elaboração quanto a execução do projeto ocorreram sem o licenciamento ambiental adequado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do estado (Idema) e sem a autorização da Superintendência do Patrimônio da União (SPU), uma vez que a área é de interesse federal.

A decisão do MPF também levou em consideração a situação dos profissionais que trabalham nos quiosques da Praia de Tourinhos. O órgão enfatizou a necessidade de conciliar os interesses da recuperação ambiental com a questão social envolvida, já que a remoção dos quiosques afeta diretamente 12 famílias que dependem da renda gerada por esse trabalho.

A Justiça, ao conceder a medida cautelar, destacou o perigo de danos ambientais decorrentes da demora na resolução do caso. Em sua decisão, afirmou que a construção irregular dos quiosques na orla da Praia de Tourinhos, sem as devidas precauções ambientais, causa sérios danos ao meio ambiente, por estar localizada em uma área de zona costeira. Além disso, ressaltou que a obra em Área de Proteção Permanente, sem licenciamento ambiental adequado, representa uma ameaça constante ao ecossistema frágil da região. Em caso de descumprimento da determinação judicial, o município enfrentará uma multa diária de R$ 5 mil.

A decisão judicial também determinou que a Associação dos Comerciantes Suspiro da Baleia do Município de São Miguel do Gostoso (Abasam) informe aos associados sobre a proibição de ocupação na área da praia sem autorização específica. Além disso, os que estiverem atuando irregularmente devem remover suas barracas até que o município regularize a situação. A construção do projeto, que prevê a instalação de dez quiosques na praia, só poderá continuar mediante autorização da SPU e apresentação de Relatório de Impacto Ambiental (Rima).

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Justiça suspende obras irregulares na praia de Tourinhos Read More »

Rio Grande do Sul confirma 148 mortes pelas chuvas

Rio Grande do Sul confirma 148 mortes pelas chuvas

Dois em cada dez moradores foram afetados pelos temporais

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul confirmou mais uma morte decorrente das fortes chuvas que caem no estado, e o número de mortos chega a 148.

De acordo com o boletim atualizado ao meio dia desta terça-feira (14), o estado tem, ainda, 124 pessoas desaparecidas.

O total de desalojados pelas enchentes chega a quase 540 mil (538.545) pessoas. E os efeitos dos temporais já são sentidos por dois em cada dez moradores do Rio Grande do Sul.

O mais recente boletim aponta que 2.124.203 de pessoas são afetadas pelas chuvas, do total de 10,88 milhões de habitantes do estado, conforme apurado no Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que corresponde a 19,47% da população.

Em todo o estado, 89,7% do total de 497 municípios sofrem direta ou indiretamente com as consequências dos eventos climáticos. O número chega a 446 cidades atingidas.

Nesta manhã, os mais de 700 abrigos criados no estado acomodavam 76.884 pessoas que tiveram que abandonar seus imóveis temporariamente ou em definitivo, devido ao comprometimento das estruturas locais ou falta de acesso. O número é ligeiramente inferior ao número de pessoas que estavam em alojamentos nesta segunda-feira (13), conforme o boletim das 18h, divulgado pela Defesa Civil estadual. Naquele momento, eram 77.405 pessoas fora de suas casas.

Resgate

Um efetivo de 27,6 mil agentes das forças de segurança federais, estaduais e municipais e civis voluntários resgataram mais de 76,4 mil vítimas e aproximadamente 11 mil animais domésticos e silvestres. Nessas ações, estão sendo empregadas mais de 4,4 mil viaturas, 41 aeronaves, entre helicópteros e aviões, e 340 embarcações, desde navios da Marinha do Brasil, que levam toneladas de doações às vítimas, a jet skis, pequenos barcos e botes de voluntários empregados em operações de salvamento por água de vítimas das enchentes no estado.

Como pedir socorro

Em caso de necessidade de resgate ou assistência durante as enchentes, o cidadão pode pedir ajuda pelos telefones de emergência, nos municípios atingidos: Brigada Militar: 190; Corpo de Bombeiros: 193; Defesa Civil estadual: 199.

Ao entrar em contato, o Corpo de Bombeiros orienta que sejam repassadas informações que ajudem na localização da ocorrência e servirão para o deslocamento das equipes.

Em um primeiro momento, os dados necessários são a localização – com as coordenadas geográficas, se for possível -, número de pessoas a serem resgatadas e tipo de resgate se por água ou ar.

Além disso, há também a possibilidade de entrar em contato com as prefeituras e defesas civis municipais para obter orientações específicas, como rotas de fuga, abrigos e outros dados para recebimento de assistência pelas autoridades da região.

Foto: Mauricio Tonetto/Secom/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Rio Grande do Sul confirma 148 mortes pelas chuvas Read More »

Canoas lidera ranking de desabrigados

Canoas lidera ranking de desabrigados

Cidade concentra quase 27% do total de desabrigados no estado

A cidade de Canoas (RS), na região metropolitana de Porto Alegre, reúne menos de 3,2% da população do Rio Grande do Sul. Segundo o Censo de 2022, são 347.657 canoenses frente a 10.882.965 gaúchos. Ainda assim, a cidade, a terceira mais populosa do estado, responde por quase 27% do total de pessoas desabrigadas pelas consequências das chuvas que atingem o estado.

A informação está disponível em uma plataforma que o governo do Rio Grande do Sul disponibilizou nesta terça-feira (14), na internet. E dá uma noção do desafio que Canoas e outros municípios atingidos pelos efeitos adversos das recentes chuvas (enchentes, alagamentos, enxurradas, deslizamentos, desmoronamentos etc.) enfrentam.

Produzida pelo Escola de Desenvolvimento Social do Rio Grande do Sul (EdSocial), a ferramenta contém dados atualizados sobre os cerca de 830 abrigos que estão funcionando em 93 cidades gaúchas. Até as 14h30 de hoje, esses espaços já tinham recebido 79.494 desabrigados – 21.294 deles só em Canoas, onde há 80 abrigos em funcionamento.

Cidade mais populosa do estado, com pouco mais de 1,33 milhão de habitantes, a capital, Porto Alegre, contabilizava 14.313 pessoas espalhadas por 167 abrigos, o que representa 18% do total de abrigados de todo o Rio Grande do Sul. Já a segunda cidade mais populosa, Caxias do Sul, que tem 463.501 habitantes e decretou estado de calamidade pública em 2 de maio, contabiliza apenas 42 pessoas desabrigadas.

Em conjunto, a região metropolitana de Porto Alegre responde por 60,67% do total de pessoas em abrigos. A região é composta por 11 municípios: Canoas e Porto Alegre, além de Guaíba; Gravataí; Cachoeirinha; Sapucaia do Sul; Eldorado do Sul; Esteio; Nova Santa Rita; Viamão e Alvorada. Ainda em termos regionais, quase 28% das pessoas afetadas pela tragédia ambiental que tiveram que ir para abrigos estão nos vales dos Sinos (17.403) e do Taquari (4.739). Só na cidade de São Leopoldo, no Vale dos Sinos, ao menos 13.907 chegaram a ser levadas para um dos 93 abrigos em funcionamento, o que corresponde a quase 80% de todos os desabrigados da região.

Segundo a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Sedes), a ferramenta será atualizada diariamente, com dados fornecidos pelas prefeituras. De acordo com o secretário adjunto da pasta e coordenador do Observatório Social da EdSocial, Gustavo Saldanha, a plataforma dá mais transparência às informações relativas aos abrigos.

De acordo com o secretário, o monitoramento das instalações vem sendo feito “desde o segundo dia dos eventos climáticos, com o objetivo de identificar a quantidade de municípios que possuem abrigos e [o total] de abrigos, bem como uma noção do número de pessoas que estão nestes abrigos. O objetivo é termos a noção da dimensão e da localização desses espaços”.

Foto: Jürgen Mayrhofer/Governo do Estado do Rio Grande do Sul/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Canoas lidera ranking de desabrigados Read More »

Mais de um terço da área ocupada por parques eólicos apresenta problemas fundiários

Mais de um terço da área ocupada por parques eólicos apresenta problemas fundiários

Estudo relaciona crescimento de renováveis no Brasil com grilagem de terras; empresas estrangeiras têm alta participação na geração de energia eólica e solar.

Um estudo científico publicado nesta segunda-feira (13.mai.2024) detalha como a expansão rápida da geração de energia eólica e solar, nas últimas duas décadas, favoreceu o avanço irregular de empresas sobre terras, inclusive públicas, para a instalação de usinas no Brasil, em especial no Nordeste. O material também avalia a presença de atores privados estrangeiros no mercado.

Até 2021, mais de um terço dos parques eólicos foi construído em locais sem título de terra, sendo que áreas públicas não-designadas de uso comum respondem por 7% do total ocupado e outras formas de terras públicas, 2%. Além disso, 28% da área registrada até aquele ano baseia-se exclusivamente no Cadastro Ambiental Rural (CAR), instrumento inválido como comprovante de titulação fundiária.

A análise foi feita por pesquisadores da Universidade de Recursos Naturais e Ciências da Vida (Áustria) e da London College (Inglaterra) e publicada na revista “Nature Sustentability”. Ela cruza dados espaciais de parques eólicos e solares, situação fundiária e investimentos realizados entre 2000 e 2021.

Empresas globais, principalmente da Europa, têm dedicado significativos investimentos ao setor energético do Brasil. Embora empresas listadas como nacionais respondam por 89% dos parques eólicos, a maioria opera como subsidiárias de conglomerados internacionais. Empresas com participação estrangeira atuam em 78% do terreno ocupado por parques eólicos. O índice sobe para 96% no caso de usinas de energia solar fotovoltaica.

As dez maiores empresas eólicas constam como brasileiras, mas sete delas são subsidiárias de companhias de fora e somam 68% da área dedicada a esses parques no país. As gigantes Enel (Itália) e Engie (França) detêm juntas 52% da área.

A energia solar fotovoltaica centralizada mostra um nível ainda maior de participação estrangeira: está em 90% da área ocupada pela atividade. Só a Enel está em 30% dessas terras. Muitas dessas empresas, destaca a análise, têm financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) exige a garantia de direito de utilização do espaço para conceder a outorga, que autoriza a instalação e a operação, às empresas. Com isso, há uma corrida pelo arrendamento ou cessão de uso da área onde o parque será instalado.

Esse processo tem prejudicado severamente os pequenos proprietários, que estão sujeitos a contratos abusivos, como demonstrou estudo publicado pelo Inesc em 2023.

“Dado o ritmo de aquisição de terras, há uma correlação direta entre a privatização (da terra) e o desenvolvimento de parques eólicos e solares fotovoltaicos”, escrevem os autores em uma nota que acompanhou a publicação. “Isso é particularmente grave no Nordeste do Brasil, onde as condições geofísicas são ideais para o desenvolvimento de energia renovável, mas a posse da terra é sujeita a uma profunda insegurança e conflito decorrente de inequidades históricas na propriedade da terra, lacunas regulatórias e governança fraca.”

“Grilagem verde”

No Brasil, parques eólicos e usinas solares fotovoltaicas têm se expandido rapidamente desde 2010. Essa expansão foi impulsionada por políticas energéticas voltadas a diversificar a matriz elétrica e reduzir a dependência nacional em hidrelétricas.

Se, por um lado, o objetivo foi alcançado, por outro o avanço se deu com poucos cuidados para evitar impactos, especialmente sobre comunidades e povos tradicionais e campesinos.

“A grilagem verde enfatiza o impacto de agendas ‘verdes’ que legitimam esses negócios de terra, como esforços para mitigar as mudanças climáticas. A modificação da posse da terra no contexto da transição energética leva a uma reestruturação abrangente das regras legais e da autoridade para garantir o acesso e o controle sobre a terra e, como relatado no Brasil, também pode contribuir para a anistia de grilagens ilegais anteriores e, portanto, para formas legitimadas de desapropriação.”

Um documento apoiado pelo projeto Nordeste Potência traz mais de cem recomendações para reduzir os impactos fundiários da expansão das fontes eólica e solar.

“Não é possível que os setores de energia eólica e solar perpetuem práticas irregulares em nome de uma ‘agenda verde’, nem que bancos, Estados e o governo federal compactuem com as inúmeras violências envolvidas na geração de eletricidade”, diz a coordenadora do Nordeste Potência, Cristina Amorim. “Medidas responsáveis devem ser tomadas urgentemente, para que possamos combater as mudanças climáticas e as desigualdades sociais ao mesmo tempo.”

Foto: Joelma Antunes/Coletivo de Assessorias Cirandas

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Mais de um terço da área ocupada por parques eólicos apresenta problemas fundiários Read More »

Tremor de terra durante a madrugada assusta moradores de Caxias do Sul

Tremor de terra durante a madrugada assusta moradores de Caxias do Sul

A região voltou a sofrer com chuvas no último final de semana

Tremores de terra assustaram moradores de alguns bairros do município gaúcho de Caxias do Sul, na madrugada desta segunda-feira (13). Nas redes sociais, alguns internautas contam que sentiram suas residências balançando, enquanto outros relatam ter ouvido um grande barulho.

Em nota divulgada na manhã desta segunda-feira (13), a secretaria municipal do Meio Ambiente informou que os tremores foram registrados em, ao menos, quatro bairros. Segundo a pasta, a situação é consequência da acomodação de camadas rochosas subterrâneas e não oferece riscos adicionais à população.

De acordo com o Observatório de Sismologia da Universidade de Brasília (UNB), foram registrados, nas primeiras horas do dia, três tremores na Serra Gaúcha. O primeiro, de 2,4 graus, à 1h48 em Bento Gonçalves; o segundo, às 2h58, em Caxias do Sul, de 2,3 graus; e o terceiro às 3h03, com a mesma intensidade, em Caxias do Sul.

No último final de semana, partes do município voltaram a ser atingidas por chuvas torrenciais, causando mais deslizamentos de terra e danos na cidade, que teve o estado de calamidade pública decretado no último dia 2. As consequências das chuvas já mataram ao menos nove pessoas na cidade. Uma pessoa está desaparecida.

Um deslizamento de terra registrado esta madrugada voltou a romper uma adutora que já tinha sido atingida em 1º de maio e provisoriamente reparada. Consequentemente, a Estação de Tratamento de Água (ETA) Morro Alegre não está funcionando e o fornecimento de água para 52 bairros foi integral ou parcialmente interrompido.

Foto: Andréia Copini/Prefeitura de Caxias do Sul

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Tremor de terra durante a madrugada assusta moradores de Caxias do Sul Read More »

Número de vítimas das chuvas sobe para 143 no Rio Grande do Sul

Número de vítimas das chuvas sobe para 143 no Rio Grande do Sul

Mais de 76 mil pessoas foram resgatadas com vida

Boletim divulgado às 9h deste domingo (12) pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul revela que subiu para 143 o número de óbitos confirmados nas enchentes recentes que afetaram 446 municípios gaúchos. Estão desaparecidas ainda 125 pessoas. No total, as enchentes afetaram 2.115.704 pessoas. Estão desalojadas 537.380. Há 806 feridos e 81.170 pessoas em abrigos.

O mutirão formado por profissionais e voluntários de todo o país que trabalham no estado resgatou até o momento 76.399 pessoas e 10.555 animais. As equipes somam 27.589 pessoas, com auxílio de 4.398 viaturas, 41 aeronaves e 340 embarcações. A orientação dada à população é que verifique se seus nomes constam na lista de desaparecidos. Em caso positivo, deve-se procurar a Delegacia de Polícia Civil mais próxima para regularização dos dados, com a retirada do nome da lista de desaparecidos.

Alertas

Com o objetivo de aumentar o nível de prevenção, recomenda-se que as pessoas se cadastrem para receber os alertas meteorológicos da Defesa Civil estadual. Para isso, é necessário enviar o Código de Endereçamento Postal (CEP) da localidade por SMS para o número 40199. Em seguida, uma confirmação é enviada, tornando o número disponível para receber as informações sempre que elas forem divulgadas.

De acordo com a Secretaria de Comunicação do governo gaúcho, também é possível efetuar o cadastramento via ‘Whatsapp’, registrando-se pelo telefone (61) 2034-4611 ou no ‘link’. “Em seguida, é preciso interagir com o robô de atendimento enviando um simples “Oi”. Após a primeira interação, o usuário pode compartilhar sua localização atual ou qualquer outra do seu interesse para, dessa forma, receber as mensagens que serão encaminhadas pela Defesa Civil estadual”, informou a Secom.

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Número de vítimas das chuvas sobe para 143 no Rio Grande do Sul Read More »

Amazonas e Pará são os estados com maior ocorrência de raios no país

Amazonas e Pará são os estados com maior ocorrência de raios no país

Volume de descargas elétricas tende a aumentar com mudanças climáticas

Há pouco mais de um mês, um adolescente de 16 anos morreu em uma chácara no município de Aragominas, no Tocantins, após ser atingido por um raio enquanto trabalhava descalço na produção de farinha de mandioca. No mesmo dia, outra vítima de uma descarga atmosférica foi registrada em uma praia de Arraial do Cabo, no litoral do Rio de Janeiro: um jovem de 19 anos perdeu a vida no momento em que recolhia cadeiras e materiais de trabalho.

Na mesma época, o estado de Mato Grosso do Sul foi palco de dois episódios fatais. Um foi no município de Ladário, onde uma mulher de 41 anos foi alvo de uma descarga elétrica enquando pescava nas margens do Rio Paraguai. Já em Água Clara, um homem de 33 anos foi eletrocutado enquanto mexia no celular conectado à tomada durante o mau tempo.

A frequência com que casos desse tipo são noticiados tem relação com as condições meteorológicas do Brasil, que é o país com maior incidência de raios no mundo. E a comunidade científica vem manifestando preocupação com a possibilidade de aumento da média anual de ocorrência de raios em território nacional, como desdobramento das mudanças climáticas em curso.

Segundo dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), vinculado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de 2018 a 2022, a média anual de descargas atmosféricas no país ficou em 590 milhões. Nesse período, Amazonas, Pará, Mato Grosso, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram os estados com maior número absoluto de ocorrências de raios.

O ranking consta em cartilha produzida pelo Instituto Tecnológico Vale (ITV), braço da mineradora Vale dedicada ao fomento da pesquisa científica. Intitulado Proteção contra raios: redução de riscos para aumento da segurança, o documento recém-finalizado traz um conjunto de informações que incluem perfil das vítimas, circunstâncias mais comuns das ocorrências, atividades consideradas perigosas, recomendações para prevenir danos e leis e normas brasileiras que tratam do tema. A cartilha será distribuída em comunidades e escolas.

“Produzimos um ranking atualizado. A última vez que isso foi feito tem mais de 15 anos. E esse recorte por estado nunca havia sido feito. Em 2009, foi realizado um levantamento por município”, explica Douglas Ferreira, que figura como autor do documento ao lado da colega Ana Paula dos Santos, ambos cientistas do ITV. Todo o conteúdo foi produzido com base em dados do Elat para o período de 2018 a 2022 e foi revisado pelo pesquisador do Inpe Osmar Pinto Júnior.

Quando se considera o total de ocorrências por quilômetro quadrado, a liderança passa para Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul. “O ranking por área nos permite observar onde há maior concentração, o que faz aumentar a probabilidade de fatalidades”, explica Douglas. O cientista observa que, nesse caso, ficam à frente na lista os estados que têm grandes populações, o que é motivo de preocupação.

Dados do Elat indicam que, todos os anos, os raios provocam cerca de 110 mortes no Brasil e ferimentos em mais de 200 pessoas. A cartilha apresenta o perfil das vítimas das fatalidades no período entre 2018 e 2022. Homens representam 82% e mais da metade eram crianças ou jovens: 24% na faixa etária de 20 a 29 anos e 20% entre 10 e 19 anos.

Na análise das circunstâncias, constatou-se que 26% dos episódios ocorreram durante atividades em área rural e 21% dentro de casa, em situações que envolveram, por exemplo, uso de telefone e de aparelhos conectados à tomada ou proximidade de portas e janelas. Em 9%, a vítima encontrava-se em locais como rios, lagos e mares ou perto de corpos d’água. O recorte por estações mostrou que 43% dos casos ocorreram no verão, 33% na primavera, 16% no outono e 8% no inverno.

Trabalhadores

A cartilha aponta ainda riscos e indica medidas a serem adotadas para proteção de trabalhadores das atividades mais vulneráveis aos impactos dos raios. As medidas estão vinculadas a diferentes setores econômicos, como agricultura, pecuária, mineração, ferrovias, portos, eletricidade e construção civil, muitos dos quais inclusive registram anualmente prejuízos milionários por causa de descargas elétricas.

Conforme o documento, durante as tempestades, ninguém deve ficar exposto ao ar livre. Além disso, a orientação é manter-se afastado de equipamentos ou estruturas que podem atrair descargas atmosféricas. Às empresas, recomenda-se a adoção de procedimentos de segurança rigorosos, o que é fundamental para minimizar riscos. Isso envolve o monitoramento das condições meteorológicas, que possibilita a tomada rápida de decisões em caso de mudança de tempo. A interrupção temporária das atividades ao ar livre e o uso de equipamentos de proteção individual são considerados essenciais para a segurança dos trabalhadores.

Os pesquisadores também destacam a importância do fornecimento de treinamento adequado aos trabalhadores. “Sabemos que há muitos acidentes porque as pessoas tentam se proteger embaixo de uma árvore. E isso não é recomendado”, observa Douglas. São consideradas perigosas as atividades de operação e manutenção de linhas e torres de transmissão e distribuição de energia elétrica e de equipamentos como guindastes, escavadeiras, andaimes e máquinas agrícolas. Trabalhos em telhados e em campos abertos, como é o caso do pastoreio de animais, também são considerados de risco.

Além das atividades profissionais, a cartilha alerta que a recreação e a prática de esportes em terrenos abertos ou áreas costeiras também não são seguras em meio ao mau tempo. Da mesma forma, não se deve permanecer em rios e no mar, pois a água pode propagar a eletricidade. Mesmo dentro de imóveis, é preciso tomar alguns cuidados: manter-se distante das redes elétrica, telefônica e hidráulica e também de portas e janelas metálicas.

Mudanças climáticas

Os raios ocorrem em maior volume em regiões tropicais. Além disso, a umidade do ar elevada, como ocorre na Amazônia, favorece ainda mais a formação da atividade elétrica.

O fenômeno está relacionado à formação de nuvens do tipo cumulonimbus, caracterizadas por um grande desenvolvimento vertical e pela base frequentemente escura e espessa, que são comuns em tempestades com grandes volumes de chuva acompanhados de ventos fortes. A descarga da eletricidade presente nessas nuvens é causada pela atração entre cargas de sinais opostos: positivas e negativas. Assim o raio pode ocorrer apenas entre nuvens ou entre nuvens e solo.

É comum sobreviventes desses episódios relatarem que, momentos antes de serem atingidos, experimentaram sensações como cabelos arrepiados e formigamentos na pele. Isso corre devido ao intenso campo elétrico gerado na região diante da iminência de uma descarga atmosférica.

De acordo com os pesquisadores do ITV, em um cenário de mudanças climáticas com aumento da temperatura do ar e do calor, as tempestades com descargas atmosféricas devem ficar cada vez mais intensas e frequentes. Uma projeção do Inpe, divulgada há dois anos, indica que o Brasil receberá até 100 milhões de descargas elétricas por ano entre 2081 e 2100.

As mudanças climáticas em curso são caracterizadas pelo aumento anormal da temperatura média do planeta e são impulsionadas pela ação humana nas últimas décadas. A comunidade científica vem chamando a atenção para as consequências alarmantes, caso se mantenha o ritmo do aquecimento global. Para mitigar os efeitos, são considerados imprescindíveis a redução da emissão de combustíveis fósseis e o combate ao desmatamento.

Os alertas sobre o aumento da incidência de raios reverberam no meio científico há alguns anos. A pesquisadora Raquel Albrecht, professora do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (USP), abordou a questão em um programa veiculado em 2022 pela Rádio USP. Ela explica que o volume de descargas elétricas tende a aumentar com a maior ocorrência de tempestades.

“As pesquisas mais recentes indicam uma mudança na frequência de tempestades devido às mudanças climáticas. Se nós aumentamos a média global de temperatura, a atmosfera passa a ter uma capacidade um pouco maior de reter água. Isso faz com que exista um potencial maior de formação de tempestades”, explicou.

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Amazonas e Pará são os estados com maior ocorrência de raios no país Read More »

Rio Grande do Sul tem previsão de mais chuva forte no domingo

Rio Grande do Sul tem previsão de mais chuva forte no domingo

Cemaden vê risco alto de alagamentos e deslizamentos

Um bloqueio atmosférico causado por uma frente estacionária vai continuar provocando instabilidade no tempo do Rio Grande do Sul com volumes de 30 a 50 milímetros (mm) de chuva, pelo menos até quarta-feira (15), quando está prevista a entrada de uma massa polar. A informação é do meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Glauco Freitas.

Segundo Freitas, esses volumes em situações anteriores não provocariam esse descontrole, mas agora, com a quantidade de chuva dos últimos dias, qualquer incidência acima de 10 mm traz preocupação e, quando atinge 30 mm, causa transtornos à população.

“Esse sistema deve permanecer, pelo menos, até quarta-feira, provocando chuva. Na quarta-feira teremos a entrada de uma massa de ar polar, abrindo o tempo em grande parte do estado”, disse em entrevista à Agência Brasil.

O meteorologista adiantou que o avanço intenso da massa polar vai provocar queda nas temperaturas, que deve ficar em torno de 0°C em algumas regiões. Na Campanha, a mínima pode ficar perto de 2°C a 3°C e, em Porto Alegre, perto de 10°C. “[Há previsão de] bastante frio nesta região no decorrer da próxima semana”, afirmou, acrescentando que o estado de Santa Catarina também será atingido.

Freitas disse que existe uma expectativa de que a chegada do frio possa reduzir a quantidade de chuva, mas os modelos meteorológicos ainda não apontam essa situação. “A princípio ainda não vai conseguir quebrar o bloqueio [atmosférico que provoca as chuvas]. Há uma expectativa, mas até agora as análises e modelos não mostraram isso.”

Cemaden vê riscos

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) alertou neste sábado que considera muito alta a possibilidade de novas ocorrências hidrológicas, como alagamentos, em várias regiões do Rio Grande do Sul, devido à previsão de chuva com possibilidade de altos acumulados para domingo, principalmente na porção centro-norte do estado.

O risco aumenta por estar somado à permanência das inundações, aos níveis fluviométricos (dos rios) elevados em vários municípios e ao deslocamento das ondas de cheia, decorrentes dos acumulados de chuva dos últimos dias e das condições de saturação do solo.

O alerta vale para as mesorregiões Noroeste, Centro-Ocidental, Nordeste, Sudeste e Sudoeste Rio-Grandense e Metropolitana de Porto Alegre.

Além disso, o Cemaden considera alta a probabilidade de ocorrência de deslizamentos nas mesorregiões Nordeste e Centro-Oridental do Rio Grande do Sul e na Região Metropolitana de Porto Alegre, principalmente na Serra Gaúcha, também devido à grande quantidade de chuva na última semana e à previsão de mais temporais no decorrer do dia.

Neste cenário, há possibilidade de deslizamentos de terra esparsos, especialmente “quedas de barreira” à margem de estradas e rodovias e reativação dos deslizamentos já registrados.

Domingo e segunda

A meteorologista da Sala de Situação do Estado do Rio Grande do Sul, Cátia Valente, informou por meio de vídeo que as chuvas vão voltar a ser fortes, principalmente, neste domingo (12) e na segunda-feira (13). Hoje, segundo ela, houve registro de chuvas em todas as regiões do estado.

“Os volumes não são tão elevados, mas a nossa preocupação é que as chuvas vão voltar a ficar muito intensas ao longo de todo o domingo. Os volumes podem ser bastante expressivos desde o noroeste gaúcho, passando pelo centro, região dos vales, região metropolitana, serra e litoral norte”, alertou.

Cátia Valente chamou atenção também para a condição de ventos fortes, especialmente, na parte leste do estado. “Muita atenção aos avisos e aos alertas da Defesa Civil do estado, porque novamente podemos ter respostas hidrológicas e, principalmente, podemos ter movimentos de massa, especialmente nas áreas mais elevadas”, destacou a meteorologista.

Foto: Lauro Alves/Secom/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Rio Grande do Sul tem previsão de mais chuva forte no domingo Read More »

Número de mortos no Rio Grande do Sul sobe para 136

Número de mortos no Rio Grande do Sul sobe para 136

Até o momento, 444 municípios foram afetados pelos temporais no estado

Boletim divulgado na manhã deste sábado (11) pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul atualiza para 136 o número de mortos em razão das enchentes no estado. Há ainda 756 pessoas feridas enquanto 125 seguem desaparecidas.

Até o momento, 444 municípios foram afetados pelos fortes temporais que atingem o estado desde o fim de abril. Os números mostram 71.398 pessoas em abrigos, 339.928 desalojadas e um total de 1.951.402 pessoas afetadas.

O boletim contabiliza 74.153 pessoas resgatadas e 10.348 animais resgatados. O efetivo que atua neste momento no estado é de 27.589 pessoas, que contam com 4.398 viaturas, 41 aeronaves e 340 embarcações.

Guaíba e Lagoa dos Patos

Ainda de acordo com a Defesa Civil do estado, até as 7h, o nível do Rio Guaíba, na capital Porto Alegre, havia baixado para 4,59 metros (m). Já o nível da Lagoa dos Patos chegou a 2,48 m na tarde de sexta-feira (10), sendo que a cota de inundação no local é de 1,30 m.

Energia elétrica, água e telefonia

De acordo com a CEEE Equatorial, 163.707 pontos no Rio Grande do Sul seguem sem energia elétrica (9,08% do total de clientes atendidos). Já a RGE Sul informou que há 140 mil pontos sem energia elétrica (4,6% do total de clientes).

Há ainda, segundo a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), 208.606 pessoas sem abastecimento de água (7% do total de clientes atendidos).

Em relação à telefonia, a Tim informou que três municípios gaúchos estão sem serviços de telefonia e internet, enquanto a Vivo relata ter 17 cidades sem serviços de telefonia e internet. Já a Claro informou que o serviço foi normalizado em todo o estado.

Escolas estaduais

O boletim cita ainda 1.028 escolas afetadas pelas enchentes – incluindo unidades danificadas, servindo de abrigo, com problemas de transporte e de acesso, entre outros. Há, ao todo, 29 coordenadorias regionais de educação afetadas em 243 municípios, além de 358.064 estudantes impactados pelos temporais.

Rodovias

Atualmente, 78 trechos estão com bloqueios totais e parciais em 52 rodovias estaduais gaúchas, entre estradas, pontes e balsas. As informações são do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem e abrangem rodovias concedidas e também as administradas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Número de mortos no Rio Grande do Sul sobe para 136 Read More »

México enfrenta onda de calor recorde

México enfrenta onda de calor recorde

Cidades registram marcas históricas, enquanto crise energética e hídrica se intensificam

O México se encontra sob o aperto de uma onda de calor sem precedentes, com temperaturas quebrando recordes em diversas cidades, incluindo a capital. A situação extrema levou à sobrecarga da rede elétrica, provocando apagões em todo o país, e já causou mortes relacionadas ao calor. Especialistas alertam para os impactos da mudança climática e do El Niño no intensificar das ondas de calor, enquanto a população enfrenta também os efeitos da grave seca que assola o território mexicano.

Dez cidades registraram temperaturas recordes, com destaque para a Cidade do México, onde os termômetros marcaram 34,3°C na quinta-feira (9.mai.2024), superando em um décimo de grau o recorde anterior de apenas um mês antes. Puebla, por sua vez, atingiu 35,2°C, ultrapassando a marca de 1947. Já em Ciudad Victoria, no norte do país, a temperatura chegou a impressionantes 47,4°C, batendo o recorde de 1998.

O calor intenso gerou apagões em diversas regiões, principalmente no norte, e levou à suspensão de aulas no estado de San Luis Potosí, que registrou 50°C nesta semana. O Ministério da Saúde alertou para o aumento das mortes relacionadas ao calor, com sete óbitos registrados entre 17 de março e 4 de maio, número que pode subir com as temperaturas extremas da última semana.

A mudança climática causada pelo homem e o El Niño são apontados como os principais responsáveis pelo aumento das temperaturas e pelas ondas de calor cada vez mais frequentes e intensas. O órgão regulador do sistema elétrico do México emitiu alertas sobre a sobrecarga da rede, enquanto a demanda por energia supera a oferta em algumas áreas.

Câmaras de comércio e especialistas do setor criticam o governo pela falta de investimentos em infraestrutura, como redes de transmissão de energia e geração de energia suficiente para atender à crescente demanda. O presidente Andrés Manuel López Obrador, que deixa o cargo em outubro, defendeu a capacidade de geração do país e classificou os apagões como “excepcionais”.

Foto: Olivier Bruchez/VisualHunt

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

México enfrenta onda de calor recorde Read More »

Cinco trechos do litoral do RN estão impróprios para banho

Cinco trechos do litoral do RN estão impróprios para banho

Boletim do Programa Água Azul aponta áreas com risco à saúde dos banhistas

Cinco trechos litorâneos do Rio Grande do Norte apresentam condições impróprias para banho, conforme revelado pelo mais recente Boletim de Balneabilidade das praias do programa Água Azul, divulgado nesta sexta-feira (10.mai.2024). As áreas afetadas são:

  • Foz do Rio Pirangi, em Nísia Floresta;
  • Rio Pirangi (Ponte Nova), em Parnamirim;
  • Ponta Negra (Morro do Careca), em Natal;
  • Areia Preta (Praça da Jangada), em Natal;
  • Redinha (Rio Potengi), em Natal.

Foram coletadas e avaliadas 51 amostras de água em 33 pontos distintos ao longo da costa dos municípios de Baía Formosa, Canguaretama, Tibau do Sul, Nísia Floresta, Parnamirim, Natal, Extremoz, Ceará-Mirim, Maxaranguape, Touros, Macau, Areia Branca, Grossos e Tibau. O objetivo é fornecer aos frequentadores das praias informações precisas sobre a qualidade das águas monitoradas.

O Boletim da Balneabilidade baseia-se na análise da presença de coliformes termotolerantes nas águas, seguindo as normas estabelecidas pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Sua validade é semanal, fornecendo uma visão atualizada das condições das praias.

O estudo é conduzido em colaboração com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).

Foto: ASCOM/IDEMA

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Cinco trechos do litoral do RN estão impróprios para banho Read More »

Sobe para 31 número de cidades no Maranhão em situação de emergência

Sobe para 31 número de cidades no Maranhão em situação de emergência

Município de Santa Inês é o único em estado de calamidade pública

Subiu para 31 o número de municípios maranhenses em situação de emergência em razão das chuvas que atingem o estado. Segundo boletim divulgado hoje (10) pela Defesa Civil, 3.940 pessoas foram afetadas pelas chuvas e uma pessoa morreu.

Segundo a Defesa Civil, o município de Santa Inês é o único em estado de calamidade pública até o momento.

As famílias atingidas estão recebendo apoio nos municípios. segundo informou o órão, que trabalha na retirada das pessoas de áreas de risco. O governo do Maranhão tem fornecido refeições por meio da rede de Restaurantes Populares.

A orientação é que, em caso de chuvas intensas, a população mantenha distância segura de trechos afetados ou em que o solo esteja encharcado – que aumenta o risco de desmoronamentos e deslizamentos.

“Em casos de alagamentos, a população deve procurar um lugar seguro e acionar o serviço de emergência pelo 193”, informou o órgão.

Por meio de uma rede social, o governador do Maranhão, Carlos Brandão, disse que não há nenhuma cidade do estado coberta por águas e que as dificuldades deste ano estão abaixo de outras vivenciadas.

“Tranquilizamos a todos e garantimos que o nosso trabalho, em unidade com os municípios, continuará para que possíveis situações extremas sejam contornadas de forma célere”, afirmou.

Foto: Gabriel Correa/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobe para 31 número de cidades no Maranhão em situação de emergência Read More »

Quase 90% das cidades do RS foram atingidas pelas fortes chuvas

Quase 90% das cidades do RS foram atingidas pelas fortes chuvas

Último boletim da Defesa Civil aponta 441 municípios afetados

As fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde a semana passada afetaram quase 90% dos municípios gaúchos. Até o momento, 441 cidades de um total de 497 foram atingidas pelas consequências do evento climático extremo que afetou 1,9 milhão de pessoas, segundo boletim da Defesa Civil divulgado às 18h desta sexta-feira (10).

Até o momento, 340 mil pessoas estão desalojadas. Desse total, 71,4 mil estão em abrigos.

Há a confirmação de 126 mortes e 756 feridos. Há ainda 141 pessoas desaparecidas no estado.

As forças de segurança, com auxílio de voluntários, conseguiram resgatar 70,8 mil pessoas e 9,9 mil animais.

Até o momento, 20 mil homens e mulheres foram mobilizados pelas Forças Armadas para atuar na Operação Taquari 2, como foi batizado o esforço de resgate e contenção dos efeitos das enchentes no estado.

Chuva deve continuar

As autoridades estão em alerta para o agravamento da situação no estado.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuvas fortes no Rio Grande do Sul. A expectativa é de que o cenário se prolongue até o domingo (12) com maior intensidade entre o centro-norte e leste do estado, incluindo o litoral norte e o sul de Santa Catarina.

Foto: Mauricio Tonetto/Secom/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Quase 90% das cidades do RS foram atingidas pelas fortes chuvas Read More »

Chuvas no RS causam ao menos 116 mortes e deixam 143 desaparecidos

Chuvas no RS causam ao menos 116 mortes e deixam 143 desaparecidos

Em todo o estado, cerca de 1,9 milhão de pessoas foram atingidas

Ao menos 116 pessoas perderam a vida e outras 143 estão desaparecidas em consequência das fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o último dia 26 – com maior intensidade a partir do dia 29.

Desde esta quinta-feira (9), a Defesa Civil estadual está divulgando os nomes de pessoas que morreram, bem como das cujo paradeiro é desconhecido. A lista já tem seis páginas. E não para de crescer.

Entre os nomes, estão os de Artemio Cobalchini, 72 anos, e Ivonete Cobalchini, 62 anos, cuja casa, em Bento Gonçalves, foi destruída pela força das águas. Os corpos de Seu Neco, como Artemio era conhecido, e da esposa, foram encontrados no último dia 3, por parentes e amigos. Uma das filhas do casal, Natália Cobalchini, está entre as 143 pessoas desaparecidas no estado.

A relação, contudo, não é completa, conforme reconhece a própria Defesa Civil estadual, que está a todo momento atualizando a lista com base nas informações que recebe das defesas civis municipais e da Polícia Civil. Ainda assim, não consta na relação de desaparecidos, por exemplo, o nome de Agnes da Silva Vicente.

Segundo a mãe de Agnes, Gabrielli Rodrigues da Silva, 24 anos, o bebê de sete meses caiu na água quando o barco usado para resgatar a família virou. Gabrielli e seus outros três filhos, incluindo a irmã gêmea de Agnes, Ágata, foram socorridos, mas a bebê não – embora, posteriormente, algumas pessoas tenham afirmado que Agnes também foi retirada da água.

Até o meio-dia de hoje (10), a Defesa Civil estadual contabilizava cerca de 1,9 milhão de pessoas de alguma foram afetadas, em 437 cidades, por efeitos adversos das chuvas, como inundações, alagamentos, enxurradas, deslizamentos, desmoronamentos e outros.

Em todo o estado, ao menos 337.346 pessoas desalojadas tiveram que, em algum momento, buscar abrigo nas residências de familiares ou amigos – muitas destas seguem aguardando que o nível das águas baixe para poderem retornar a suas casas. Outras 70.772 pessoas ficaram desabrigadas, ou seja, sem ter para onde ir, precisaram se refugiar em abrigos públicos ou de instituições assistenciais.

Frente a dimensão dos estragos, o governador Eduardo Leite reconheceu que não só o Rio Grande do Sul, mas todo o Brasil, terão que se ajustar a um novo contexto, no qual os eventos climáticos extremos têm se tornado cada vez mais frequentes – segundo especialistas, como consequência das mudanças climáticas e do aquecimento do planeta.

“Já temos uma série de políticas em andamento, mas está muito nítido que precisamos fazer [ações efetivas] em outro grau, em outro patamar”, disse Leite a jornalistas, esta manhã. “[No estado] Já existem estruturas [para lidar com as mudanças climáticas]. O que vamos ter que fazer é transformá-las, dando outra robustez para estas estruturas […] Precisamos passar a um nível excepcional de qualidade técnica, tecnológica e de recursos […] Precisamos ter preparo para conviver com situações excepcionais como esta. Preparo que envolve desde sistemas de proteção e defesa das cidades; realocação de espaços e novas técnicas construtivas resistentes a outro patamar de comportamento do clima; sistema de alertas e de informação à população, para que ela saiba lidar com estas situações [extremas]”, acrescentou Leite.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas no RS causam ao menos 116 mortes e deixam 143 desaparecidos Read More »

Defesa Civil do RS confirma 107 mortes devido às chuvas no estado

Defesa Civil do RS confirma 107 mortes devido às chuvas no estado

Prioridade do órgão é resgatar quem permanece ilhado

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul confirmou, nesta quinta-feira (9), mais duas mortes em consequência das fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde o último dia 26. Com isso, sobe para 107 o total de óbitos confirmados. Uma morte ainda está em investigação.

Segundo o boletim mais recente do órgão estadual, divulgado às 9h de hoje, pelo menos 136 pessoas estão desaparecidas, no desastre climático já que afetou 1,47 milhão de pessoas, nos 425 municípios atingidos.

Os dados contabilizam ainda 164.583 pessoas desalojadas, que tiveram de, em algum momento, buscar abrigo nas residências de familiares ou amigos. Muitas destas seguem aguardando que o nível das águas baixe para poder retornar a suas casas.

Outras 67.542 pessoas ficaram desabrigadas, ou seja, sem ter para onde ir, e precisaram se refugiar em abrigos públicos municipais.

Segundo a tenente Sabrina Ribas, da comunicação da Defesa Civil estadual, a prioridade, neste momento, é concluir o resgate de pessoas que permanecem ilhadas em locais de difícil acesso e conseguir fazer com que a ajuda humanitária e os donativos cheguem aos municípios mais atingidos pelas fortes chuvas. Entre os itens mais necessários, estão água mineral, roupas e alimentos.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Defesa Civil do RS confirma 107 mortes devido às chuvas no estado Read More »

Reconstruir infraestrutura atingida por chuvas no RS custará R$ 19 bi

Reconstruir infraestrutura atingida por chuvas no RS custará R$ 19 bi

Estimativa inical do governo estadual pode ser superior

Técnicos do governo do Rio Grande do Sul estimam que a restauração da infraestrutura pública atingida pelas consequências das fortes chuvas que atingem o estado desde o último dia 26 custarão ao menos R$ 19 bilhões.

Segundo o governador Eduardo Leite, a estimativa é baseada em “cálculos iniciais”, ou seja, o montante necessário pode ser superior ao anunciado na manhã desta quinta-feira (9).

“São necessários recursos para diversas áreas. Insisto: o efeito das enchentes e a extensão da tragédia são devastadores”, informou Leite, nas redes sociais.

Ainda de acordo com o governador, os cálculos, bem como as ações já delineadas para responder à situação de calamidade pública no estado serão detalhados ainda hoje (9). “Vamos detalhar as ações projetadas que contemplariam as nossas necessidades.”

Tragédia em números

Segundo a Defesa Civil estadual, ao menos 107 pessoas já morreram devido a efeitos adversos das chuvas, como inundações, alagamentos, enxurradas, deslizamentos, desmoronamentos e outros. Cento e trinta e seis pessoas estão desaparecidas. Pouco mais de 1,47 milhão de pessoas foram de alguma forma afetadas, em 425 municípios atingidos.

Em todo o estado, ao menos 164.583 pessoas foram desalojadas, tendo que buscar abrigo nas residências de familiares ou amigos. Muitas delas seguem esperando que o nível das águas baixe para poder retornar a suas casas. Outras 67.542 pessoas ficaram desabrigadas, ou seja, sem ter para onde ir, precisaram se refugiar em abrigos públicos municipais.

Foto: Gustavo Mansur/Secom

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Reconstruir infraestrutura atingida por chuvas no RS custará R$ 19 bi Read More »

Chega a 100 o número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul

Chega a 100 o número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul

Chuvas deixam mais de 163 mil desabrigados e 63,7 mil desalojados

Já chega a 100 o número de pessoas mortas em consequência das fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul ao longo da última semana. Segundo a Defesa Civil estadual, quatro óbitos estão sendo investigados para determinar se, de fato, foram causados por efeitos adversos das chuvas, como enxurradas, enchentes, inundações, deslizamentos e desmoronamentos.

De acordo com a Defesa Civil, há ao menos 128 pessoas desaparecidas em todo o estado. O boletim divulgado ao meio-dia desta quarta-feira (8) informa que cerca de 1,45 milhão de pessoas já foram afetados pelas consequências das chuvas em 417 municípios gaúchos.

Conforme o boletim, há 163.720 desalojados – pessoas que tiveram, em algum momento, que buscar abrigo nas residências de familiares ou amigos. Muitas delas esperam o nível das águas baixar para voltar para casa. E 66.761 pessoas ficaram desabrigadas, ou seja, sem ter para onde ir, precisaram se refugiar em abrigos públicos municipais. Ao menos 372 pessoas se feriram.

Meteorologistas preveem que parte do estado deve voltar a ser atingido por chuvas intensas e fortes rajadas de vento a partir de hoje. Segundo o Centro de Hidrografia da Marinha, a faixa litorânea entre as cidades de Chuí, no Rio Grande do Sul, e Laguna, em Santa Catarina, pode ser afetada pela passagem de uma frente fria, com ventos de até 88 quilômetros por hora.

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu um alerta para que pessoas resgatadas de áreas atingidas pelas chuvas não retornem a estes locais. “O solo dessas localidades ainda está instável, com o terreno alagado e perigo de deslizamentos”, disse a tenente Sabrina Ribas, da comunicação da Defesa Civil.

Quanto às chuvas previstas para começar hoje, Sabrina destacou que o alerta continua, especialmente da metade para baixo da Laguna dos Patos. “Em toda situação em que for identificado algum risco para a população, articularemos com o Poder Público municipal para que [as prefeituras] adotem as medidas previstas nos planos de contingências. Às vezes, há uma certa resistência [de parte da população, que não quer sair de casa], mas temos trabalhado para conscientizar as pessoas sobre a necessidade de não se colocarem em situação de risco e ficarem atentas aos alertas.”

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chega a 100 o número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul Read More »

Litoral Sul do RN conta com ponto de arrecadação de donativos para vítimas da chuva no Rio Grande do Sul

Litoral Sul do RN conta com ponto de arrecadação de donativos para vítimas da chuva no Rio Grande do Sul

Doações serão arrecadadas até o próximo sábado, 11

Uma corrente de solidariedade abraçou o Brasil em prol de quem teve problemas após as fortes chuvas que assolam o Rio Grande do Sul. E, no Rio Grande do Norte, não é diferente: Várias campanhas foram criadas para a arrecadação de doações para serem destinadas aos gaúchos. Uma dessas campanhas acontece até o próximo sábado, 11, em Parnamirim, região metropolitana de Natal, sendo voltada para a arrecadação das doações feitas pelos moradores das praias do litoral sul.

A campanha é fruto de uma parceria entre a Rádio Mar e Campo e a empresa Lamartine Locações e Serviços, localizadas na praia de Cotovelo. O Lions Clube Natal Reis Magos também apoia a campanha em que suas doações serão destinadas a quem mais precisa, no Rio Grande do Sul.

O que pode ser doado

A organização da campanha pede que sejam priorizadas doações de roupas, cobertores, água mineral, materiais de higiene pessoal, materiais de limpeza e alimentos não perecíveis.

Como entregar a doação

Os donativos devem ser entregues na sede da Lamartine Locações e Serviços, na Avenida Joaquim Patrício, 1970, em frente ao posto de combustíveis Pium. O posto de coleta funcionará nos seguintes horários:

  • Até 10/05/2024: Das 7h às 11h e das 13h às 17h
  • 11/05/2024: Das 7h às 10h

Também é possível entregar os donativos no estúdio da Rádio Mar e Campo, localizado na Avenida Joaquim Patrício, S/N, em frente ao posto de combustíveis Pium.

O recebimento das doações no estúdio ocorrerá durante a exibição dos programas “Forró Mania” (08/05, das 20h às 22h), “Futebol na Mar e Campo” (09/05, 19h15), “Tributo” (09/05, das 20h15 às 22h) e “Bate-Papo com Octavio Lamartine” (11/05, 9h).

A entrega oficial dos donativos arrecadados ocorrerá no dia 11 de maio, data final da campanha, durante a exibição do programa “Bate-Papo com Octavio Lamartine”. O programa começa às 9h, podendo ser acompanhado pelo aplicativo oficial da Rádio Mar e Campo, pelo canal da Rádio Mar e Campo no aplicativo “RádiosNet”, no canal do YouTube (@radiomarecampo) e no site www.radiomarecampo.com.br

Destinação das doações

As doações arrecadadas serão destinadas para a campanha montada pela representação potiguar da LBV (Legião da Boa Vontade), que fará o transporte dos donativos em parceria com a Azul Linhas Aéreas. A entrega oficial contará com a presença, no estúdio da Rádio Mar e Campo, de um representante regional da LBV.

Serviço

  • O quê: Campanha de arrecadação de donativos para vítimas da chuva no RS
  • Quando: De 08 a 11/05/2024
  • Onde: Lamartine Locações e Serviços (Avenida Joaquim Patrício, 1970 – Cotovelo, Parnamirim / RN) e Rádio Mar e Campo (Avenida Joaquim Patrício, S/N – Cotovelo, Parnamirim / RN)
  • Realização: Rádio Mar e Campo, Lions Clube Natal Reis Magos, Lamartine Locações e Serviços
  • Outras informações: (84) 99988-9921

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Litoral Sul do RN conta com ponto de arrecadação de donativos para vítimas da chuva no Rio Grande do Sul Read More »

Ítalo Ferreira vende pranchas autografadas e arrecada R$ 100 mil para vítimas das enchentes no RS

Ítalo Ferreira vende pranchas autografadas e arrecada R$ 100 mil para vítimas das enchentes no RS

Ação solidária mobiliza o campeão mundial de surfe e a comunidade

O campeão olímpico e mundial de surfe, Ítalo Ferreira, protagonizou uma ação inspiradora na tarde desta terça-feira (7.mai.2024). Através de suas redes sociais, o surfista potiguar anunciou a venda de pranchas autografadas, com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

A iniciativa teve um alcance imediato e emocionante. Em apenas uma hora após a publicação, todas as pranchas foram vendidas, totalizando a quantia de R$ 100 mil. O atleta, que acompanhou de perto a mobilização, expressou sua gratidão aos compradores e anunciou que pretende aumentar o valor doado com recursos próprios.

“Desde já eu agradeço. O Lennon pegou várias pranchas também. Eu vendi, acho que dezessete pranchas, e provavelmente eu vou vender um pouco mais para que a gente possa ajudar, e eu também vou colocar mais dinheiro em cima para que a gente alcance o máximo de pessoas possível”, afirmou Ítalo em um vídeo publicado em suas redes sociais.

Mobilização nas redes sociais e mensagem de esperança

A ação de Ítalo Ferreira rapidamente viralizou nas redes sociais, inspirando diversas outras iniciativas de ajuda às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. O gesto do campeão mundial de surfe serve como um exemplo de como a união e a solidariedade podem fazer a diferença em momentos de crise.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Ítalo Ferreira vende pranchas autografadas e arrecada R$ 100 mil para vítimas das enchentes no RS Read More »

Rio Grande do Sul registra 95 mortes por conta das chuvas

Rio Grande do Sul registra 95 mortes por conta das chuvas

80% das cidades gaúchas sofreram danos com os temporais; 1,4 milhão de pessoas são afetadas

As tragédias das chuvas no Rio Grande do Sul provocaram 95 mortes até agora, sendo que quatro casos estão em avaliação. O governador Eduardo Leite confirmou que 131 pessoas estão desaparecidas. Pelo menos, 401 cidades foram afetadas, o que representa 80,6% do total de 497 cidades gaúchas.

Em entrevista à imprensa nesta terça-feira (7), o governador classificou a situação de “catástrofe”. Além disso, 48.799 pessoas deixaram suas casas e estão em abrigos.

No entanto, o governo contabiliza um total de 159.036 cidadãos na condição de desalojados. O desastre deixou, até o momento, 1,4 milhão de pessoas afetadas pelo desastre. O Rio Grande do Sul tem 10,8 milhões de habitantes, segundo o censo de 2022 do IBGE.

“O tamanho da crise no Rio Grande do Sul é o que especialmente torna essa situação difícil de tratarmos. Praticamente todo o estado está atingido de alguma forma”, lamentou o governador.

Ele disse que os números estão se elevando a cada dia, mas que os dados podem estar “imprecisos”.

Queda de temperatura

A previsão é de queda das temperaturas a partir da noite de quarta-feira (8) e quinta-feira (9) com estimativa de chuva forte na zona sul do estado.

“Há uma primeira projeção de que, entre sexta-feira e domingo, nós voltemos a ter chuvas muito fortes na metade norte do estado, com incidência nos rios que já se elevaram e que já provocaram todos esses estragos”, disse o governador.

O governador pede que as pessoas ainda não voltem para suas casas, pois há risco de novas enchentes.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Rio Grande do Sul registra 95 mortes por conta das chuvas Read More »

Polícia Civil prende homem por tráfico de filhotes de papagaios em Natal

Polícia Civil prende homem por tráfico de filhotes de papagaios em Natal

Prisão ocorreu após investigações da Delegacia Especializada em Proteção ao Meio Ambiente e Assistência ao Turista (DEMAATUR) em Natal

Policiais civis da Delegacia Especializada em Proteção ao Meio Ambiente e Assistência ao Turista (DEMAATUR) prenderam um homem de 32 anos nesta segunda-feira (6.mai.2024), em Natal, por estar vendendo ilegalmente dois filhotes de papagaios através das redes sociais. A prisão ocorreu no bairro Cidade da Esperança, Zona Oeste da cidade.

A captura do suspeito foi resultado de investigações minuciosas da equipe da DEMAATUR, que conseguiu rastrear o indivíduo e localizar o ponto de venda dos animais. O comércio ilegal de papagaios é uma prática preocupante devido à capacidade dessas aves em imitar as pessoas, tornando-as alvo frequente do tráfico de animais. O foco principal dos traficantes são os ovos e os filhotes, o que contribui significativamente para a redução das populações dessas espécies, podendo colocar em risco sua existência no território.

A ação criminosa não apenas afeta diretamente a biodiversidade, mas também resulta na morte de muitas aves durante o processo de captura e transporte. Essa combinação de fatores tem como consequência o envelhecimento das populações de papagaios, o que pode comprometer sua capacidade de reprodução e, eventualmente, levar à extinção da espécie. Além disso, há o risco de proliferação de doenças das aves para humanos, conhecidas como zoonoses.

Diante disso, a Polícia Civil faz um apelo à população para que continue fornecendo informações de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181, contribuindo assim para o combate a crimes ambientais e a proteção da fauna silvestre.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Polícia Civil prende homem por tráfico de filhotes de papagaios em Natal Read More »

Número de resgatados no Rio Grande do Sul sobe para 46 mil

Número de resgatados no Rio Grande do Sul sobe para 46 mil

Operação integrada das Forças Armadas com policiais e agentes mobiliza 15 mil militares, 42 aeronaves, 243 embarcações e 2.500 viaturas

A prioridade do trabalho integrado entre Governo Federal, estado e municípios do Rio Grande do Sul segue em torno das ações de resgate e ajuda humanitária a pessoas isoladas, ilhadas e em condição de dificuldade em vários pontos do estado em função das chuvas.

Segundo a totalização desta segunda-feira da Operação Taquari 2, coordenada pelas Forças Armadas, mais de 46 mil pessoas já foram resgatadas a partir de um trabalho que envolve mais de 15 mil militares, policiais e agentes. A logística mobiliza 42 aeronaves, 243 embarcações e 2.500 viaturas e equipamentos de engenharia, e fica dificultada pelo registro de 158 pontos de bloqueio em vias no estado. As Forças Armadas também estão empenhadas na logística de levar por via marítima e fluvial querosene para reabastecer aeronaves e embarcações.

Segundo o balanço divulgado pela Defesa Civil às 16h05 desta segunda, o número de municípios afetados chegou a 380 dos 497 do Rio Grande do Sul. Há 45.237 pessoas em abrigos, 130 mil desalojados e mais de 924 mil pessoas afetadas no estado. O registro oficial indica 85 mortes confirmadas e 310 feridos. Há 134 pessoas desaparecidas e mais de 3,5 mil solicitações de resgate. Mais de 4,3 mil animais foram resgatados.

Cesta de alimentos

Com um investimento de R$ 8,39 milhões, 52 mil cestas de alimentos foram adquiridas e começaram a chegar ao estado nesta segunda-feira. A estimativa da Conab, parceira do MDS nessa iniciativa, é de que até o fim da semana todas sejam distribuídas. As cestas vão suprir cozinhas solidárias, alojamentos e regiões em que forem mais necessárias.

Antecipação de benefícios

O MDS vai investir R$ 807 milhões para antecipar pagamentos a 621 mil integrantes do Bolsa Família, além de liberar o Auxílio Gás e o Benefício de Prestação Continuada (BPC) a beneficiários no Rio Grande do Sul com antecipação.

Abrigamento

O MDS também separou R$ 10 milhões para o auxílio abrigamento, que pode ser requerido por municípios em situação de calamidade. A cada grupo de 50 pessoas, está previsto um repasse mensal de R$ 20 mil, que pode ter usos diversos, como compra de água, alimentação, cobertores, colchões, aluguel de banheiros químicos e instalação de chuveiros.

Emendas liberadas

O Governo Federal anunciou nesta segunda-feira a liberação imediata de R$ 580 milhões em emendas parlamentares individuais com aplicação direta em 448 municípios do Rio Grande do Sul. Desse total, R$ 538 milhões são para a área de saúde. As demais envolvem áreas como Cidades, Integração e Desenvolvimento Regional, Agricultura e Pecuária, Educação, Justiça e Segurança Pública e Esporte.

Emendas a liberar

O secretário especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais, André Ceciliano, ressaltou que há possibilidades de liberação de outros R$ 448 milhões em emendas especiais para o estado, a depender de acordos de bancada para votação no Congresso até a próxima quarta. A ministra Nísia Trindade (Saúde) antecipou que há a expectativa de liberação de outros R$ 83 milhões em emendas de bancada para a Saúde no início desta semana.

Saúde

A ministra Nísia Trindade informou que, além dos 60 profissionais da Força Nacional do SUS que já estão atuando no estado, chegaram mais 23 nesta segunda-feira. Quinze deles integram equipes aeromédicas, duplas de médico e enfermeiro que atuam no atendimento dentro de aeronaves após resgates, numa parceria com a Polícia Rodoviária Federal. A ministra também reforçou que a questão de fornecimento de oxigênio para hospitais da região foi equacionada com a Marinha e que os insumos chegarão em breve apara evitar desabastecimento.

Energia

A sala de situação do Ministério da Minas e Energia indica que, dos 458 mil pontos sem energia em 162 municípios no estado, 450 mil estão nesta condição por motivo de segurança ou impedimento de acesso pelo nível das águas. Mais de 40 mil unidades foram reativadas entre domingo e segunda-feira no Vale do Taquari. Mais de quatro mil pessoas atuam na operação para restabelecer energia e garantir o suprimento de combustível, e foi autorizada a importação de energia vinda do Uruguai, um investimento de R$ 3,2 milhões por dia. O ministério segue também monitorando a condições de nove barreiras da região. Um hospital de campanha do SUS também passou a operar no município de Estrela.

Combustíveis

Medidas emergenciais adotadas pela Agência Nacional de Petróleo autoriza, entre 3 e 31 de maio, cessão de espaço em tancagem entre distribuidores de combustíveis líquidos nos municípios de Canoas e Esteio. Outra medida autoriza por 30 dias a comercialização de etanol anidro fora de especificação no sistema OPASC (oleoduto Paraná-Santa Catarina) e aprovou a flexibilização de mistura obrigatória de biocombustíveis no Estado do Rio Grande do Sul.

Aeroporto

O Aeroporto de Porto Alegre continua fechado para pousos e decolagens, sem previsão de retorno para as atividades usuais, em função do alagamento da região.

Previsão

Informações do Inmet indicam a possibilidade de chuvas volumosas no sul e oeste do Rio Grande do Sul até, pelo menos, a manhã da quarta-feira (8/5). Ao longo desta segunda e terça-feira, áreas do centro e toda a metade norte do Rio Grande do Sul passam por um breve período de tempo quente e seco. São previstas rajadas de vento acima dos 60 km/h preferencialmente na região de Santa Maria e encostas. Fortes áreas de instabilidade devem causar chuvas volumosas e temporais nas áreas mais ao sul do estado gaúcho e toda a área de fronteira com o Uruguai. No extremo sul do estado, os volumes de chuva podem exceder os 100 milímetros (mm) em 24horas, passando dos 150 mm até o início da quarta-feira (8). Nas cercanias da região de Pelotas, Rio Grande, em direção à Campanha e oeste do estado até a área de Alegrete e São Borja, também são previstos temporais, ventos com rajadas acima dos 70 km/h e queda de granizo.

Foto: Marinha do Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Número de resgatados no Rio Grande do Sul sobe para 46 mil Read More »

Aeroporto de Porto Alegre permanece fechado por tempo indeterminado

Aeroporto de Porto Alegre permanece fechado por tempo indeterminado

Terminais de quatro cidades gaúchas ainda estão em operação

O Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, permanecerá fechado por tempo indeterminado, com todas as operações suspensas. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (6) pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), por meio de nota. “Não há previsão de retomada. Para a segurança de todos, o terminal de passageiros está fechado.”

“As associadas Abear cancelaram os voos com origem e/ou destino para Porto Alegre e flexibilizaram as regras de remarcação e reembolso. Os passageiros devem entrar em contato com a companhia aérea para remarcação ou reembolso dos bilhetes com origem e/ou destino para a capital gaúcha”, completou o comunicado.

Ainda de acordo com a associação, os aeroportos das cidades gaúchas de Passo Fundo, Caxias do Sul, Pelotas e Santo Ângelo estão operando, mas podem ser impactados pelas condições meteorológicas registradas em todo o estado. O Rio Grande do Sul vem sendo fortemente atingido por temporais ao longo dos últimos dias.

Alerta

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou, na manhã desta segunda-feira, um aviso nível vermelho que indica grande perigo devido às chuvas intensas que atingem, sobretudo, a região sudeste do Rio Grande do Sul. O alerta é válido até as 12h desta terça-feira (7).

De acordo com a previsão, as chuvas podem chegar a 100 milímetros (mm) por dia e os ventos podem alcançar 100 quilômetros por hora (km/h). O Inmet prevê ainda queda de granizo, grande risco de danos em edificações, corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores, alagamentos e transtornos no transporte rodoviário.

Os municípios gaúchos que podem ser mais afetados são: Santa Vitória do Palmar; Rio Grande; Pedras Altas, Jaguarão, Herval, Chuí e Arroio Grande.

Foto: Fraport/Divulgação

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Aeroporto de Porto Alegre permanece fechado por tempo indeterminado Read More »

Sobe para 83 número de mortes no Rio Grande do Sul pelas fortes chuvas

Sobe para 83 número de mortes no Rio Grande do Sul pelas fortes chuvas

Número de desaparecidos chega a 111 pessoas

O número de mortes confirmadas decorrentes das fortes chuvas que caem no Rio Grande do Sul subiu para 83 e outros quatros óbitos estão em investigação para confirmar se há relação com os eventos meteorológicos da última semana.

Os dados constam no boletim da Defesa Civil estadual atualizado às 9h desta segunda-feira (6). No momento, o número de desaparecidos chega a 111 pessoas.

Ao todo, são 345 municípios gaúchos atingidos pelos temporais, com mais de 850,4 mil pessoas afetadas. O estado contabiliza 21.957 pessoas desalojadas. Além disso, o levantamento aponta que 19.368 pessoas estão temporariamente em abrigos e há 276 feridos.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobe para 83 número de mortes no Rio Grande do Sul pelas fortes chuvas Read More »

Uruguai envia helicóptero para ajudar nos resgates no RS

Uruguai envia helicóptero para ajudar nos resgates no RS

Em todo o estado foram resgatadas das enchentes quase 18 mil pessoas

O governo do Uruguai disponibilizou um helicóptero e uma equipe para auxiliar nos resgates de pessoas ilhadas pelas chuvas do Rio Grande do Sul (RS). A aeronave da Força Aérea do Uruguai conta com uma equipe de oito pessoas, entre pilotos, copilotos, técnicos e socorristas. A previsão é que o grupo opere nos resgates em Santa Maria (RS) a partir da tarde deste domingo (5).

“O Brasil agradece pela rápida e eficiente resposta do governo do Uruguai nesta #AssistênciaHumanitária crucial para apoiar as comunidades gaúchas afetadas pelas inundações”, informou, em uma rede social, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

A entidade ligada ao Itamaraty acrescentou que a equipe uruguaia está em Bagé (RS), já abastecida, aguardando melhores condições meteorológicas para seguir para Santa Maria. “A ação é fruto de negociações entre Uruguai e Brasil, sob coordenação das chancelarias dos 2 países”, completou.

Em nota, a Força Aérea do Uruguai informou que respondeu “de maneira imediata ao pedido de colaboração internacional realizado pelo Brasil para fazer frente as catastróficas inundações”.

Resgates

O número de resgatados em meio a alagamentos chegou a 17,9 mil, segundo boletim divulgado pelo governo do estado às 22h de sábado (4). Só na serra gaúcha, 431 pessoas foram resgatadas, sendo 145 por helicóptero.

Uma força tarefa formada por 3,3 mil servidores, entre bombeiros, policiais civis e militares e membros das Forças Armadas, estão atuando no resgates, com equipes do governo federal e de outras nove unidades da federação, como Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro.

De acordo com o governo do Rio Grande do Sul, a frota para resgates é formada por 1,4 mil veículos, entre aeronaves, viaturas e embarcações. De acordo com o governo federal, há 29 helicópteros das Forças Armadas mobilizados para as operações, além de quatro aeronaves.

Já o número de pessoas mortas pelas fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul chegou a 66, de acordo com o último boletim da Defesa Civil divulgado às 9h deste domingo. Outros seis óbitos ainda estão em investigação e outras 155 pessoas estão feridas. Há ainda 101 desaparecidos.

O número de mortes superou a última catástrofe ambiental do estado em setembro de 2023, quando 54 pessoas perderam a vida. As autoridades afirmam que este é o pior desastre climático da história gaúcha.

As chuvas também obrigaram 95,7 mil pessoas a abandonarem suas casas, entre 80,5 mil desalojados e 15,1 mil desabrigados. Ao todo, as chuvas já afetaram 707,1 mil pessoas no estado. Dos 497 municípios gaúchos, 332 foram afetados pelas fortes chuvas, o que representa 66% do total.

O governo gaúcho pede ajuda para a população. Os itens mais necessários são colchões, roupa de cama, roupa de banho, cobertores, água potável, ração animal e cestas básicas, preferencialmente fechadas, para facilitar o transporte.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Uruguai envia helicóptero para ajudar nos resgates no RS Read More »

Defesa Civil prevê risco de mais alagamentos no Rio Grande do Sul

Defesa Civil prevê risco de mais alagamentos no Rio Grande do Sul

Até agora, são 78 pessoas mortas pelas fortes chuvas

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul (RS) divulgou novo aviso, às 10h05 deste domingo (5), alertando para mais chuvas e ventos “pontualmente fortes” no norte e nordeste do estado e na região metropolitana de Porto Alegre, com risco de descargas elétricas, granizo e novos alagamentos. O aviso é válido até as 14 horas de hoje.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) também divulgou aviso na manhã de hoje alertando para chuvas intensas na maior parte do estado, com grau de severidade de “perigo potencial”, que é o menor grau da escala de risco, que pode ser ainda de “perigo” e de “grande perigo”. A previsão do Inmet é válida até as 23h59 de hoje.

“Chuva entre 20 e 30 milímetros (mm/h) ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 km/h). Baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas”, informou o Inmet.

Na noite desse sábado (4), a Defesa Civil já havia alertado para risco de mais cheia do rio Guaíba, com mapa sinalizando, em vermelho, as áreas que podem ficar alagadas. De acordo com o órgão, “quem mora em áreas mais baixas deve buscar abrigo em locais seguros, longe da zona vermelha do mapa”.

A Defesa Civil recomenda que as pessoas acessem esse link para verificar se estão em área de risco e acrescenta que “não esperem a água chegar, saiam de casa com antecedência e indo para um local seguro. Proteja você e sua família”.

Mortos

Até agora, são 78 as pessoas mortas pelas fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul, de acordo com o último boletim da Defesa Civil divulgado às 9h deste domingo (5). Outros seis óbitos ainda estão em investigação e outras 155 pessoas encontram-se feridas. Há ainda 101 desaparecidos.

O número de mortos superou a última catástrofe ambiental do estado, em setembro de 2023, quando 54 pessoas perderam a vida. Autoridades afirmam que essa é o pior desastre climático da história do Rio Grande do Sul.

As chuvas também obrigaram 95,7 mil pessoas a abandonar suas casas, entre 80,5 mil desalojados e 15,1 mil desabrigados. Ao todo, as chuvas já afetaram 707,1 mil pessoas no estado. Dos 497 municípios gaúchos, 332 foram afetados pelas fortes chuvas, o que representa 66% do total.

Neste momento, os itens mais necessários para as vítimas do mau tempo são colchões novos ou em bom estado, roupa de cama, roupa de banho, cobertores, água potável, ração animal e cestas básicas, preferencialmente fechadas para facilitar o transporte.

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Defesa Civil prevê risco de mais alagamentos no Rio Grande do Sul Read More »

Chuvas acima da média marcam abril de 2024 no RN

Chuvas acima da média marcam abril de 2024 no RN

Análise detalhada revela impactos das precipitações e expectativas para o próximo mês

As chuvas no mês de abril de 2024 surpreenderam em todas as regiões do Rio Grande do Norte, superando significativamente as médias esperadas. Segundo dados do Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), os acumulados observados ultrapassaram em 17,7% as expectativas, totalizando 194 mm de volume acumulado, enquanto a média esperada era de 164,8 mm.

O Agreste Potiguar se destaca como a região mais chuvosa, com volumes 36,6% acima da média, seguido pelo Leste Potiguar com 25,7%.

De acordo com Gilmar Bristot, chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCTI) foi determinante para as chuvas, associada ao aquecimento do oceano Atlântico, com temperaturas entre 1ºC e 2°C acima da média. Esse fenômeno aumentou a umidade e favoreceu a formação de nuvens de chuva.

Os municípios mais afetados foram Campo Redondo, no Agreste Potiguar, com 332,6 mm, e Martins, no Oeste Potiguar, com 345,5 mm. No Leste Potiguar, destacam-se Nísia Floresta, com 255,2 mm, e São Miguel do Gostoso, com 241,8 mm. Em Natal, a capital do estado, foram registrados 284,8 mm de chuva.

Balanço de janeiro a abril de 2024

No período de janeiro a abril de 2024, o Rio Grande do Norte acumulou 643,8 mm de chuvas, superando em 34,7% o volume esperado para o período, que era de 477,8 mm. O Oeste Potiguar foi a região mais impactada, com 709,7 mm, seguido pelas regiões Central Potiguar, com 658,1 mm, Leste Potiguar, com 650 mm, e Agreste Potiguar, com 557,2 mm.

Previsão de maio

Para o mês de maio, a previsão indica a continuidade das chuvas em todo o território potiguar. Os volumes mínimos esperados são: 108,7 mm para o estado como um todo, 171,1 mm para o Leste Potiguar, 101,4 mm para o Oeste Potiguar, 91 mm para o Agreste Potiguar e 71,5 mm para o Central Potiguar. Segundo Bristot, a tendência é de manutenção desse padrão chuvoso no território potiguar.

Chuvas no mês de abril de 2024

  • RN- 194mm
  • Agreste-181,6mm
  • Leste- 246,1 mm
  • Oeste- 194mm
  • Central- 154,2mm

Previsão da semana

Segunda-feira (06/05) – Céu parcialmente nublado com chuvas no Leste potiguar. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado a claro.

Terça-feira (07/05) – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

Quarta-feira (08/05) – Céu parcialmente nublado com chuvas no Leste potiguar. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado a claro.

Quinta-feira (09/05) – Céu parcialmente nublado com chuvas na região de Mossoró. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado a claro.

Sexta-feira (10/05)- Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

Sábado (11/05) – Céu parcialmente nublado com chuvas na região de Mossoró e Vale do Açu. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado a claro.

Domingo (12/05) – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

*Esses dados podem mudar diariamente.

Foto: Carmem Felix – Assecom/RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas acima da média marcam abril de 2024 no RN Read More »

Governo do RN anuncia envio de equipes para ajudar nas buscas e salvamentos no Rio Grande do Sul

Governo do RN anuncia envio de equipes para ajudar nas buscas e salvamentos no Rio Grande do Sul

Estados do Nordeste disponibilizaram profissionais e equipamentos especializados para os serviços de salvamento e buscas

A governadora Fátima Bezerra autorizou o envio de equipes e equipamentos para ajudar nos esforços de busca e salvamento em resposta aos desastres causados pelos temporais no Rio Grande do Sul.. A Defesa Civil gaúcha já confirmou 75 mortes, conforme boletim divulgado neste domingo (5.mai.2024).

No sábado (4.mai), Fátima Bezerra, atual presidenta do Consórcio Nordeste, contatou o Ministro da Defesa do Brasil, José Múcio Monteiro, solicitando apoio da Força Aérea Brasileira (FAB) para a logística de envio de efetivo e equipamentos dos estados do Nordeste ao Rio Grande do Sul.

“Na condição de presidenta do Consórcio Nordeste, estamos enviando bombeiros e equipamentos para ajudar nossos irmãos gaúchos, porque se a lição é amor ao próximo, união e solidariedade”, disse a governadora do Rio Grande do Norte.

O pedido foi feito em nome do Consórcio Nordeste, que mobilizou uma ação na última sexta-feira (3.mai) para prestar auxílio ao estado sulista. Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe uniram-se para enviar equipes de Bombeiros Militares, mergulhadores, guarda-vidas e especialistas em salvamento em escombros.

Além dos profissionais, foram enviadas viaturas, embarcações infláveis, equipamentos de mergulho, binômios certificados em restos mortais, entre outros recursos, para reforçar os esforços de resgate.

A governadora comunicou ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, sobre as providências em andamento e destacou a prontidão dos Comandantes dos Bombeiros em todo o Nordeste para prestar ajuda. A expectativa é de que a assistência dos estados nordestinos seja enviada a partir desta segunda-feira (6.mai).

A situação no Rio Grande do Sul continua preocupante, com 75 mortes confirmadas, 103 pessoas desaparecidas e 155 feridas, de acordo com o boletim da Defesa Civil. Além disso, mais de 107 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas, buscando refúgio diante das circunstâncias adversas.

Confira abaixo a contribuição de cada estado nordestino:

Alagoas:
12 Bombeiros Militares
01 Binômio

Bahia:
22 Bombeiros Militares
01 Médico
01 Enfermeira
Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)

Ceará:
02 Viaturas tipo AS
01 Embarcação inflável
01 Embarcação de alumínio
02 Equipes de salvamento
02 Binômios certificados em restos mortais
01 Viatura do CBCães

Maranhão:
12 Bombeiros Militares
02 Viaturas pick-up
01 Van
01 Embarcação inflável
Equipamentos de mergulho
03 Binômios
01 Moto aquática
Monóculo termal, lanternas e roupas de neoprene

Paraíba:
02 Viaturas tipo ABS
02 Embarcações infláveis
02 Equipes de salvamento
02 Binômios certificados em restos mortais
02 Viaturas de canil

Pernambuco:
02 Viaturas tipo ABS
02 Botes infláveis de salvamento
08 Bombeiros Militares
01 Viatura com Cães
02 Binômios

Piauí:
10 Bombeiros Militares
02 Pick-ups
02 Barcos (caso necessário)

Rio Grande do Norte:
06 Bombeiros Militares especialistas em operações com embarcações
02 Pickups
02 Embarcações completas

Sergipe:
02 Viaturas Tipo Pick-Up
02 Botes Infláveis
01 Equipe de Salvamento
02 Binômios

Foto: Assessoria CBM/RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Governo do RN anuncia envio de equipes para ajudar nas buscas e salvamentos no Rio Grande do Sul Read More »

Quase 850 mil pessoas foram afetadas por chuvas no Rio Grande do Sul

Quase 850 mil pessoas foram afetadas por chuvas no Rio Grande do Sul

Total de mortes no estado sobe para 78

Quase 850 mil pessoas (844.673) foram impactadas até o momento pelas chuvas fortes que atingem o Rio Grande do Sul desde a semana passada. O boletim mais recente da Defesa Civil – divulgado às 18h deste domingo (5) – indica que há 78 mortes confirmadas e pelo menos mais quatro em investigação. O número de feridos é de 175 e há 105 desaparecidos.

Por causa do mau tempo, 134.331 pessoas tiveram de abandonar as casas em que vivem, sendo que 115.844 estão desalojadas e outras 18.487 vivem em abrigos. Dos 497 municípios gaúchos, 341 foram afetados por alguma ocorrência relacionada às chuvas.

A última catástrofe ambiental no Rio Grande do Sul foi em setembro de 2023, quando 54 pessoas morreram depois da passagem de um ciclone extratropical.

Agora, o total de mortes está bem acima do anterior e é considerado por autoridades como o pior desastre climático da história gaúcha.

Serviços de infraestrutura

No boletim mais recente, também há informações sobre os serviços de infraestrutura estaduais, reunidos pelas Secretarias do Meio Ambiente e Infraestrutura, de Logística e Transportes e da Educação.

Pelo menos 261 mil pontos do estado estão sem energia elétrica (27% do total de clientes) e mais de 854 mil estão sem abastecimento de água (27% do total).

As chuvas provocam danos e alterações no tráfego nas rodovias. São 110 trechos em 61 rodovias com bloqueios totais e parciais, entre estradas e pontes. As informações são do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). Segundo a Secretaria de Logística e Transportes (Selt), há um trabalho em curso para desobstruir as estradas o mais rápido possível.

Também foram divulgados dados em relação às escolas afetadas pelas enchentes, o que inclui as que foram danificadas, servindo de abrigo, com problemas de transporte e de acesso, entre outras questões. Nessa situação, há 733 escolas em 229 municípios, com 247.228 estudantes impactados.

Alerta

A Defesa Civil informa que – para aumentar o nível de prevenção – as pessoas podem fazer um cadastro e receber alertas meteorológicos do órgão. Basta enviar o CEP da localidade por SMS para o número 40199. Uma confirmação vai ser enviada e o número ficará disponível para receber as informações.

Também é possível se cadastrar pelo Whatsapp: número (61) 2034-4611. Um robô de atendimento fará a interação e o usuário poderá compartilhar a localização atual ou qualquer outra de interesse para receber as mensagens da Defesa Civil.

Foto: Ricardo Stuckert / PR

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Quase 850 mil pessoas foram afetadas por chuvas no Rio Grande do Sul Read More »

RS contabiliza meio milhão de pessoas afetadas pelas chuvas

RS contabiliza meio milhão de pessoas afetadas pelas chuvas

Dos 497 municípios, pelo menos 317 sofrem consequências dos temporais

As fortes chuvas que atingem o estado do Rio Grande do Sul já afetaram 510.585 pessoas, segundo balanço divulgado pela Defesa Civil do estado, às 18h, deste sábado. Dos 497 municípios, pelo menos 317 já sofreram alguma consequência dos temporais que atingem a região desde o início da semana.

A Defesa Civil confirma a morte de 55 pessoas e informa que ainda há sete em investigação. Neste sábado, a Defesa Civil passou a divulgar as mortes confirmadas em decorrência dos temporais e as em investigação para determinação da causa. Os municípios com mais óbitos são Gramado (6) e Santa Maria (6).

Até o momento, há 107 feridos e 74 cidadãos desaparecidos.

Em todo o estado, há 69 mil desalojados em 13 mil pessoas em abrigos.

Pelo menos 418,2 mil pontos estão sem energia elétrica. Há ainda 1 milhão de domicílios sem abastecimento de água (34% do total), segundo a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan).

Os municípios também estão com dificuldade de acesso a telefonia e dados móveis. De acordo com as operadoras, 90 cidades estão sem serviços da TIM, 43 sem os serviços da Vivo e 53 municípios não conseguem acesso pela Claro.

Foto: Lauro Alves/Secom

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

RS contabiliza meio milhão de pessoas afetadas pelas chuvas Read More »

Saiba o que doar para vítimas no RS

Saiba o que doar para vítimas no RS

Defesa Civil estadual redefine lista de itens necessários

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul ampliou a lista de itens que podem ser doados para as vítimas das chuvas no estado.

O que doar

Neste momento, os itens mais necessários são colchões novos ou em bom estado, roupa de cama, roupa de banho, cobertores, água potável, ração animal e cestas básicas, preferencialmente fechadas para facilitar o transporte.

A Defesa Civil informou que não está recebendo agora doações de calçados e roupas, medicamentos, móveis e utensílios domésticos, pois os depósitos já têm grande volume desses materiais.

As doações podem ser levadas para Central Logística, localizada na Avenida Joaquim Porto Villanova, 101, Jardim Carvalho, em Porto Alegre. Em outros estados, os doadores devem procurar locais que estão recebendo materiais em suas cidades.

Refeições prontas

Em todos os municípios afetados, os interessados podem contribuir com refeições prontas, desde que armazenadas em marmitas. Elas serão destinadas à população em situação de vulnerabilidade, a voluntários e a agentes públicos.

Porém, a orientação é entrar previamente em contato com a Defesa Civil do município para evitar que os alimentos perecíveis estraguem e haja, assim, desperdício de comida.

As empresas, organizações da sociedade civil e grupos de serviço que desejarem enviar doações deverão contatar previamente pelo telefone (51)3120-4255 para acertar a logística de entrega do material.

Doações em dinheiro

Desde quinta-feira (2), a conta SOS Rio Grande do Sul, do banco Banrisul, foi restabelecida pelo governo do Rio Grande do Sul para receber doações em dinheiro.

A chave Pix é o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) número 92.958.800/0001-38.

O governo estadual informa que os recursos serão integralmente revertidos para o apoio humanitário às vítimas das enchentes e para a reconstrução da infraestrutura das cidades.

Dados do Pix

Nome da conta: SOS Rio Grande do Sul

Chave Pix: CNPJ: 92.958.800/0001-38

Voluntários da saúde

O banco de voluntários de profissionais da saúde, coordenado pela Secretaria Estadual de Saúde, recebeu a inscrição de 7 mil profissionais. Entre os inscritos estão médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, entre outros.

Ao preencher o formulário, os dados dos voluntários são disponibilizados para a gestão dos municípios e instituições de saúde. Caso haja necessidade de substituição ou ampliação da força de trabalho, os profissionais poderão atuar em hospitais, unidades de pronto atendimento e demais serviços de saúde, conforme distribuição feita secretaria de saúde.

Os voluntários precisam ter disponibilidade de carga horária e interesse em atuar no auxílio aos municípios afetados. O presente cadastro não garante o chamamento do profissional, como também não gera vínculo empregatício com o estado.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratin

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Saiba o que doar para vítimas no RS Read More »

Correios recebem doações para vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul

Correios recebem doações para vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul

Agências de SP, PR e de parte do RS transportarão itens gratuitamente

As agências dos Correios nos estados de São Paulo e do Paraná, além de parte das unidades do Rio Grande do Sul, receberão, a partir desta segunda-feira (6), doações para as vítimas das fortes chuvas que caem no estado gaúcho e provocaram mortes, deixaram pessoas desabrigadas, feridas e desaparecidas, além de diversos prejuízos e estragos nas infraestruturas locais. A estatal transportará gratuitamente os donativos, sem nenhum custo aos doadores.

De acordo com Defesa Civil estadual, instituição parceira dos Correios nesta ação, no momento, são necessárias doações de alimentos não perecíveis da cesta básica, produtos de higiene pessoal, material de higiene seco e itens de vestuário. Os Correios irão doar objetos de refugo que estavam sob sua guarda – encomendas que passaram por todas as tentativas de entrega aos destinatários, não foram procurados por eles, nem pelos remetentes e já ultrapassaram o prazo de 90 dias para reclamação previsto no Código de Defesa do Consumidor. Neste caso, os desabrigados dos municípios gaúchos receberão itens de vestuário e utensílios domésticos.

Na cidade de Santa Maria, os Correios disponibilizaram caminhões e empregados para auxiliar a Defesa Civil do Rio Grande do Sul.

O presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos, afirma que a iniciativa cumpre a obrigação da empresa pública de contribuir para enfrentar a situação de crise no Rio Grande do Sul. “Estamos colocando nossa estrutura logística a serviço da população, atuando de todas as formas que a Defesa Civil Nacional e do estado solicitarem”.

Agências gaúchas

No Rio Grande do Sul, os donativos podem ser entregues nas agências centrais de 39 municípios: São Borja, Santo Ângelo, Santa Rosa, Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Campo Bom, Sapiranga, Parobe, Taquara, Montenegro, Pelotas, Rio Grande, Camaqua, Bagé, Jaguarão, São Lourenço do Sul, Anta Gorda, Arvorezinha, Butia, Cachoeira do Sul, Charqueadas, Estrela, Foutoura Xavier, Guaporé, Ilopolis, Mato Leitão, Nova Brescia, Pântano Grande, Rio Pardo, Salto do Jacuí, Santa Cruz do Sul, Sobradinho, Teotoania, Taquari, Venancio Aires e Vera Cruz.

Até sexta-feira (3), do total de 400 agências dos Correios no estado, 86 estavam inoperantes por conta de alagamentos provocados pelas fortes chuvas. Uma equipe multidisciplinar tem trabalhado para a normalizar os serviços nas unidades afetadas.

Os clientes podem buscar informações sobre o funcionamento por meio da Central de Atendimento, pelo telefone 0800 725 0100, de segunda à sexta, de 8h as 20h e aos sábados de 8h às 14h.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Correios recebem doações para vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul Read More »

Inmet emite alerta de chuvas intensas no em 32 cidades do litoral do RN

Inmet emite alerta de chuvas intensas em 32 cidades do litoral do RN

A intensidade das chuvas e dos ventos pode acarretar em diversos impactos, incluindo baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um aviso de perigo potencial devido à previsão de chuvas intensas em 32 cidades do litoral potiguar. O alerta, válido a partir da manhã deste sábado (4.abr.2024) até às 10h deste domingo (5.abr), destaca a região do Litoral Norte como a mais afetada, com previsão de chuvas que variam entre 20 e 30 milímetros por hora, podendo chegar a 50 milímetros por dia. Além das chuvas, ventos intensos, com velocidades entre 40 e 60 km por hora, também são esperados.

Segundo o Inmet, a intensidade das chuvas e dos ventos pode acarretar em diversos impactos, incluindo baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas. Em caso de rajadas de vento, a população é orientada a evitar se abrigar debaixo de árvores devido ao risco de queda e descargas elétricas. Outras medidas recomendadas incluem não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, além de evitar o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

O aviso emitido pelo Inmet, na cor amarela, representa o primeiro nível na escala de avisos meteorológicos do instituto, que vai até a cor vermelha para casos de grande perigo.

Confira a lista das cidades sob aviso

  • Alto do Rodrigues
  • Areia Branca
  • Baraúna
  • Caiçara do Norte
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Extremoz
  • Galinhos
  • Grossos
  • Guamaré
  • Jandaíra
  • Jardim de Angicos
  • João Câmara
  • Lajes
  • Macau
  • Maxaranguape
  • Mossoró
  • Parazinho
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pendências
  • Poço Branco
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Rio do Fogo
  • São Bento do Norte
  • São Miguel do Gostoso
  • Serra do Mel
  • Taipu
  • Tibau
  • Touros

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet emite alerta de chuvas intensas em 32 cidades do litoral do RN Read More »

Rio Grande do Sul contabiliza 56 mortes devido a fortes chuvas

Rio Grande do Sul contabiliza 56 mortes devido a fortes chuvas

Evento climático extremo atinge o estado desde início da semana

O Rio Grande do Sul já registra 56 mortes devido às fortes chuvas que atingem o estado desde o início da semana. De acordo com boletim da Defesa Civil, 281 municípios foram afetados deixando 8.296 pessoas em abrigos e 24.666 cidadãos desalojados. O número de desaparecidos chega a 67. Há ainda 74 feridos.

Ainda segundo a Defesa Civil estadual, ao menos 350 mil pontos residenciais e comerciais seguem sem energia elétrica: 296 mil pontos são atendidos pela RGE Sul e 54 mil pontos pela CEEE Equatorial.

As consequências das chuvas também seguem afetando os serviços de telecomunicações em todo o estado, dificultando inclusive os trabalhos de resgate. Clientes da operadora TIM de 63 cidades estão sem acesso à telefonia e internet. Usuários da Vivo de 46 municípios também não conseguem acessar os serviços. Já a Claro enfrenta problemas em 19 localidades.

Para tentar minimizar os problemas de conectividade, no meio da semana, as três operadoras liberaram o roaming entre si. Com isso, os clientes de qualquer uma das três podem acessar, temporariamente, a rede das outras duas companhias, conforme a disponibilidade do sinal.

Resgates

As chuvas que atingem o estado também provocam danos e alterações no tráfego nas rodovias estaduais gaúchas. Até a noite desta sexta-feira (3), ao menos 128 trechos de 68 rodovias estavam total ou parcialmente bloqueados, incluindo estradas e pontes.

Com rodovias bloqueadas e extensas áreas alagadas, muitas comunidades se encontram isoladas e as equipes de socorro enfrentam dificuldades para resgatá-las. Ontem (3), o coordenador da Defesa Civil de Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, estendeu o pedido de ajuda a voluntários que possuam embarcações a motor.

“Estamos em um momento de muita dificuldade para socorrer as pessoas que ainda estão ilhadas em várias partes da cidade”, explicou João Ferreira. “Venho pedir ajuda; [fazer] um pedido de socorro para Eldorado do Sul. Por favor, precisamos de barcos a motor; de botes a motor; de ajuda. Para que possamos retirar as pessoas que estão ilhadas, que estão em cima dos telhados. Precisamos da ajuda daqueles que tiverem condições de vir a Eldorado nos ajudar”, acrescentou o coordenador da Defesa Civil municipal.

Hoje (4), foi a vez da prefeitura de Canoas usar as redes sociais para fazer o mesmo pedido. “A Defesa Civil [municipal] precisa de doações de barcos e voluntários aptos a operá-los. Muitos moradores necessitam com urgência dos resgates”, informou o Executivo local, que também pediu contribuições via PIX (chave, e-mail: [email protected]) para as vítimas das enchentes. “Todo o valor arrecadado será usado para fornecer abrigo, alimentos, roupas e outros itens essenciais para as famílias afetadas por esta tragédia”, garantiu.

Evento climático extremo

A chuva não deve dar trégua neste sábado (4). O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou novo alerta de perigo de chuvas intensas para o Rio Grande do Sul e a região sul de Santa Catarina.

De acordo com o órgão, há riscos de alagamentos, descargas elétricas, quedas de galhos de árvores e cortes de energia elétrica. Cerca de 600 municípios podem ser afetados, entre eles, a região metropolitana de Porto Alegre. Em Santa Catarina, devem ser afetadas a Grande Florianópolis, o Vale do Itajaí e as regiões oeste e sul do estado.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Rio Grande do Sul contabiliza 56 mortes devido a fortes chuvas Read More »

Santa Catarina segue com chuva e previsão de enchente e ventos fortes

Santa Catarina segue com chuva e previsão de enchente e ventos fortes

Um homem morreu na sexta-feira em decorrência dos temporais

As más condições do tempo em Santa Catarina prosseguem ao longo deste fim de semana. No final da manhã deste sábado (4), a Defesa Civil emitiu alerta meteorológico para o risco alto de enxurradas, raios, rajadas de vento e deslizamentos nas regiões Oeste e Extremo Oeste do estado.

Segundo o boletim mais recente, persistem ao menos até domingo (5) as condições atmosféricas para o desenvolvimento de temporais isolados com raios, rajadas de vento, chuva pontualmente intensa e eventual queda de granizo.

O maior risco é para as regiões próximas à divisa com o Rio Grande do Sul, estado em que já foram confirmadas 57 mortes e 74 pessoas feridas. O número de desaparecidos é de 67. Há ocorrências registradas em 300 municípios gaúchos.

Na sexta-feira (4), o governo catarinense confirmou uma morte em decorrência dos temporais. Um homem de 61 anos foi encontrado sem vida pelos bombeiros em um carro capotado durante um alagamento na cidade de Ipira. Pelo menos 193 pessoas estão desalojadas, 46 desabrigadas e há registro de uma pessoa ferida, em Caçador.

Em Capinzal (SC), uma cratera se abriu na área urbana da cidade e engoliu uma casa por inteiro. No mesmo município, ao menos 12 crianças foram resgatadas de um ônibus escolar que ficou ilhado em meio à enxurrada.

Ainda na tarde de sexta-feira, a Defesa Civil confirmou a ocorrência de um tornado entre os municípios de Passos Maia e Ponte Serrada, na quinta-feira (2). O fenômeno, caracterizado pela formação de uma espécie de funil de vento, chegou a arrancar árvores pela raiz. A ocorrência do fenômeno foi confirmada pelos meteorologistas por meio de imagens de radar.

Chuvas de intensas a moderadas ainda podem ocorrer na manhã de domingo (5), em especial no sul de Santa Catarina, informa a Defesa Civil. “Em todas as áreas de divisa com o estado gaúcho, há condições para o desenvolvimento de temporais isolados, com raios, rajadas de vento, chuva pontualmente intensa e eventual queda de granizo”, alertou o órgão.

Foto: CBMSC

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Santa Catarina segue com chuva e previsão de enchente e ventos fortes Read More »

Estados do Nordeste anunciam envio de equipes e materiais para o RS

Estados do Nordeste anunciam envio de equipes e materiais para o RS

RS registra 56 mortes devido às fortes chuvas

O Consórcio Nordeste, grupo formado pelos nove estados da região, anunciou o envio de recursos humanos e equipamentos para auxiliar os esforços de busca, socorro e o atendimento à população atingida pelas tempestades no Rio Grande do Sul.

Segundo o consórcio, cada estado disponibilizou recursos, incluindo dezenas de bombeiros militares, binômios (dupla formada por bombeiro e cão farejador), embarcações, viaturas e enfermeiros.

Estão sendo enviados também Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como luvas, roupas técnicas, cordas e outros.

O Rio Grande do Sul já registra 56 mortes devido às fortes chuvas que atingem o estado desde o início da semana. De acordo com boletim da Defesa Civil, 281 municípios foram afetados deixando 8.296 pessoas em abrigos e 24.666 cidadãos desalojados. O número de desaparecidos chega a 67. Há ainda 74 feridos.

Os trabalhos de resgate têm sido dificultados por cortes de energia elétrica e de telecomunicações. Diversas comunidades do interior do estado encontram-se isoladas por alagamentos e ocorrências nas estradas. Até a noite desta sexta-feira (3), ao menos 128 trechos de 68 rodovias estavam total ou parcialmente bloqueados, incluindo estradas e pontes.

“Os nove governos do Nordeste deixam seus efetivos à disposição do Governo do Rio Grande do Sul para que juntos possamos combater os efeitos deste desastre natural que atinge nossos irmãos gaúchos”, disse o consórcio em nota.

De acordo com as previsões, o mau tempo não deve dar trégua ao longo do fim de semana. Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou novo alerta de perigo de chuvas intensas para o Rio Grande do Sul e a região sul de Santa Catarina.

Foto: Concresul/Divulgação

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Estados do Nordeste anunciam envio de equipes e materiais para o RS Read More »

Aeroporto de Porto Alegre suspende voos por tempo indeterminado

Aeroporto de Porto Alegre suspende voos por tempo indeterminado

Objetivo é garantir segurança de funcionários e passageiros

A concessionária que administra o aeroporto de Porto Alegre informou, há pouco, que os pousos e decolagens foram suspensos por tempo indeterminado.

Em nota, a Fraport informou que a medida, que começou a valer às 20h, foi tomada para garantir a segurança de funcionários e passageiros diante do estado de calamidade provocado pelas fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul.

A concessionária também pediu que os passageiros entrem em contato com as companhias aéreas para obter mais informações sobre seus voos.

Até o momento, o Rio Grande do Sul já registrou 39 mortes em decorrência das chuvas que atingem o estado desde o início da semana. Segundo a Defesa Civil, 68 pessoas estão desaparecidas.

Mais de 8 mil pessoas já foram resgatadas pelas forças integradas de segurança e 24 mil estão desalojadas. Até agora, o governo contabiliza 265 municípios afetados, do total de 497 em todo o estado.

Voos

A Latam informou que os voos com destino a Porto Alegre e da capital gaúcha para outras localidades estão cancelados até o meio-dia deste sábado (4). Os voos entre Caxias do Sul (RS) e Passo Fundo (RS) seguem mantidos, mas podem sofrer impactos em função das chuvas. Para os passageiros com voo marcado para domingo (5), a empresa está oferecendo remarcação sem multa ou cobrança de nova tarifa.

A Azul cancelou pousos de decolagens até o meio-dia do próximo domingo (5). A empresa também informou que os passageiros que tiveram voos cancelados receberão mais informações por meio do aplicativo da Azul, WhatsApp, e-mail e pelo site da companhia. Clientes com passagens marcadas para os próximos dias poderão remarcar os voos ou solicitar cancelamento em troca de crédito para viagens futuras.

A Gol cancelou todos as chegadas e partidas até as 23h59 de domingo. A empresa também aceitará remarcações de voos sem taxas adicionais. O valor ficará na forma de crédito para futuros voos. A modalidade vale para chegadas e partidas dos aeroportos de Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Santo Ângelo e Chapecó (SC).

Foto: Gilvan Rocha/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Aeroporto de Porto Alegre suspende voos por tempo indeterminado Read More »

Supremo julgará marco temporal em sessão presencial

Supremo julgará marco temporal em sessão presencial

Data da análise do caso ainda não foi definida

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai decidir em sessão presencial do plenário a validade da decisão do ministro Gilmar Mendes que determinou a instauração de processo de conciliação e suspendeu as ações envolvendo o marco temporal para demarcação de terras indígenas.

Nesta sexta-feira (3), os ministros iniciaram a votação no plenário virtual para decidir se a liminar do ministro será referendada. No entanto, a votação foi suspensa por um pedido de destaque do ministro presidente da Corte, Luís Roberto Barroso, medida que leva o caso para julgamento presencial. A data da análise do caso ainda não foi definida.

Gilmar Mendes é relator das ações protocoladas pelo PL, o PP e o Republicanos para manter a validade do projeto de lei que reconheceu o marco e de processos nos quais entidades que representam os indígenas e partidos governistas contestam a constitucionalidade da tese.

No entendimento do ministro, questões de grande relevância devem ser debatidas antes da decisão final da Corte.

“Qualquer resposta advinda dos métodos tradicionais não porá fim à disputa político-jurídica subjacente, merecendo outro enfoque: o da pacificação dos conflitos, na tentativa de superar as dificuldades de comunicação e entendimentos em prol da construção da solução por meio de um debate construído sob premissas colaborativas e propositivas voltadas a resolver os impasses institucionais e jurídicos advindos da Lei 14.701/2023”, justificou Gilmar Mendes.

Pela tese do marco temporal, os indígenas somente têm direito às terras que estavam em sua posse no dia 5 de outubro de 1988, data da promulgação da Constituição Federal, ou que estavam em disputa judicial na época.

Em dezembro do ano passado, o Congresso Nacional derrubou o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao projeto de lei que validou o marco. Em setembro, antes da decisão dos parlamentares, o Supremo decidiu contra o marco. A decisão da Corte foi levada em conta pela equipe jurídica do Palácio do Planalto para justificar o veto presidencial.

Na semana passada, indígenas que participaram do Acampamento Terra Livre (ATL) defenderam o julgamento presencial do caso.

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Supremo julgará marco temporal em sessão presencial Read More »

Receita Federal doará roupas apreendidas a vítimas de enchentes no RS

Receita Federal doará roupas apreendidas a vítimas de enchentes no RS

Anúncio foi feito por ministro da Fazenda, Fernando Haddad

As vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul receberão roupas, cobertores e outras mercadorias apreendidas pela Receita Federal, anunciou nesta noite de sexta-feira (3) o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Por meio das redes sociais, o ministro informou que as mercadorias chegarão ao estado nos próximos dias.

“Nos próximos dias, dezenas de toneladas de roupas, cobertores e outras mercadorias apreendidas pela Receita Federal chegarão ao RS [Rio Grande do Sul] e serão distribuídas com o apoio de caminhões e helicópteros. Meus sentimentos às famílias das vítimas”, postou o ministro na rede social X (antigo Twitter).

Essa é a terceira vez em um mês que a Receita Federal doa roupas a vítimas de eventos climáticos. Em 4 de abril, o órgão doou 12 toneladas em peças femininas (vestidos, casacos, calças, saias e shorts) às vítimas da chuva no Espírito Santo. As mercadorias estavam avaliadas em R$ 540 mil.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Receita Federal doará roupas apreendidas a vítimas de enchentes no RS Read More »

Governo adia Concurso Unificado no país por causa de chuvas no RS

Governo adia Concurso Unificado no país por causa de chuvas no RS

Não há nova data, diz ministra da Gestão

O governo federal decidiu nesta sexta-feira (3) adiar em todo o país a aplicação das provas do Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) por causa das fortes chuvas no Rio Grande do Sul. O certame, o maior a ser realizado no Brasil, estava marcado para domingo (5).

O anúncio oficial do adiamento foi feito pela ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, e pelo ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta.

“A conclusão que tivemos hoje é que é impossível fazer a prova no Rio Grande do Sul. O nosso objetivo, desde o início, é garantir o acesso de todos os candidatos”, disse a ministra. “A solução mais segura para todos os candidatos de todo o país é o adiamento da prova”, acrescentou.

Mais cedo, o ministro Paulo Pimenta havia informado que o governo avaliava um possível adiamento das provas no Rio Grande do Sul. No estado, são 86 mil candidatos inscritos para fazerem a prova em dez cidades gaúchas.

O CPNU é o concurso com o maior número de candidatos já realizado no país. Em todo o Brasil, serão 3.665 locais de aplicação e 75.730 salas. Ao todo, 2,144 milhões de candidatos inscritos no processo seletivo disputarão 6.640 vagas oferecidas por 21 órgãos públicos federais.

Enchentes

Boletim da Defesa Civil estadual divulgado na manhã desta sexta-feira contabiliza 31 mortes em decorrência das chuvas em todo o estado. Há ainda 74 pessoas desaparecidas e 56 feridos. Até o momento, 235 municípios foram afetados pelos temporais, totalizando 351.639 pessoas afetadas. Dessas, 17.087 estão desalojadas e 7.165, em abrigos. Os números, de acordo com o governador Eduardo Leite, devem subir ao longo dos próximos dias.

Foto: Nguyen Dang Hoang Nhu/Unsplash

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Governo adia Concurso Unificado no país por causa de chuvas no RS Read More »

Mortes no Rio Grande do Sul por causa das chuvas já chegam a 39

Mortes no Rio Grande do Sul por causa das chuvas já chegam a 39

Mais de 8 mil pessoas já foram resgatadas

O Rio Grande do Sul já registra 39 mortes em decorrência das chuvas que atingem o estado desde o início da semana. Segundo a Defesa Civil, 68 pessoas estão desaparecidas.

Mais de 8 mil pessoas já foram resgatadas pelas forças integradas de segurança e 24 mil estão desalojadas. Até agora, o governo contabiliza 265 municípios afetados, do total de 497 em todo o estado.

Ao atualizar os números na tarde desta sexta-feira (3), o governador Eduardo Leite disse que a situação ainda é crítica especialmente nas regiões central, vales e serra. Ele também fez um alerta para os moradores de Porto Alegre e região metropolitana, que podem ser atingidos nas próximas horas por causa da cheia do Lago Guaíba.

“Todos os sistemas de proteção estão sendo postos à prova por conta de um volume muito grande e persistente de água. Uma eventual ruptura pode causar uma onda, arrastando pessoas, ferindo, machucando e até colocando em risco a vida das pessoas”, alerta Leite.

Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Mortes no Rio Grande do Sul por causa das chuvas já chegam a 39 Read More »

Chuvas no Rio Grande do Sul deixam 31 mortos e 74 desaparecidos

Chuvas no Rio Grande do Sul deixam 31 mortos e 74 desaparecidos

Segundo a PRF, 39 rodovias estão totalmente bloqueadas no estado

O boletim divulgado pela Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul atualizado na manhã desta sexta-feira (3) confirmou 31 pessoas mortas, 56 feridas e 74 desaparecidas em todo o estado, por causa das fortes chuvas que atingem a região desde a última terça-feira 30. Há ainda 7.165 pessoas em abrigos e outras 17.087 desalojadas, em 235 municípios atingidos.

A Polícia Rodoviária Federal também informou que até o momento, há 53 trechos de rodovias federais no estado com bloqueios, sendo 39 totais e 14 parciais. Alguns foram interditados por quedas de barreiras, desmoronamentos, erosão e acúmulo de água e outros foram realizados de forma preventiva por apresentarem rachadura na pista ou ponte coberta pelas águas dos rios.

Forças Armadas

O Ministério da Defesa determinou, nesta sexta-feira (3), o estabelecimento de um comando operacional das Forças Armadas para atuar em apoio logístico às ações de proteção e Defesa Civil dos municípios gaúchos afetados pelas chuvas intensas. Foram estabelecidas diretrizes semelhantes às estabelecidas na região em setembro de 2023.

De acordo com portaria publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, os militares deverão ativar Comando Operacional Conjunto Taquari 2 que deverá ser instruído pelo chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, o general Richard Nunes. Desde a última quarta-feira, 626 militares já haviam sido deslocados à região para atuarem no apoio às vítimas.

Também foram mobilizadas 45 viaturas, 12 embarcações e oito aeronaves, além de equipamentos de engenharia para transporte de material e pessoal. Um hospital de campanha está sendo montado no município de Lajeado com estrutura de enfermaria, 40 leitos, dois consultórios de atendimento médico e um de triagem.

As diretrizes para o comando operacional foram estabelecidas após o reconhecimento do estado de calamidade pública em todo o estado Rio Grande do Sul pela Defesa Civil Nacional.

Foto: Mauricio Tonetto / Secom

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas no Rio Grande do Sul deixam 31 mortos e 74 desaparecidos Read More »

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves atinge 80% da capacidade

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves atinge 80% da capacidade

Reservatórios no RN atingem níveis históricos após chuvas intensas

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, o maior reservatório de água do Rio Grande do Norte, atingiu a marca de 80% da sua capacidade total, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (2.mai.2024) pelo Instituto de Gestão das Águas (Igarn) do estado. O aumento significativo no volume de água armazenada é resultado da combinação de chuvas acima da média e do transbordamento de outros reservatórios, como o Gargalheiras.

No momento, a barragem acumula 1.907.257.611 m³ de água, o que representa 80,37% da sua capacidade total de 2.373.066.000 m³. Em meados de fevereiro, o volume era de 1.230,56 bilhão de m³, equivalentes a 51,86% da capacidade total.

O aumento expressivo no volume de água se deve principalmente às chuvas acima da média registradas no estado nos últimos meses, além do transbordamento de outros reservatórios, como o Gargalheiras. As águas do Gargalheiras correm em direção à barragem Armando Ribeiro Gonçalves, contribuindo para o aumento do seu volume.

A última vez que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves sangrou foi em 2011. Desde 2012, o volume de água não havia chegado a um patamar tão alto quanto o atual.

O reservatório Armando Ribeiro Gonçalves é fundamental para o abastecimento humano de cerca de 500 mil pessoas em diversas cidades do estado. Além disso, a barragem também irriga áreas agrícolas na região do Baixo Açu, impulsionando o desenvolvimento econômico local.

Construída em 1980 e inaugurada em 20 de maio de 1983, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves está localizada na bacia hidrográfica do rio Piranhas-Açu e abrange os municípios de Itajá, São Rafael e Jucurutu.

O objetivo principal da construção da barragem foi o suprimento de água para o Projeto de Irrigação do Baixo Açu, visando impulsionar o desenvolvimento agrícola e econômico da região.

Situação dos demais reservatórios

No geral, as reservas hídricas superficiais do Rio Grande do Norte estão em um bom nível. A somatória dos volumes das barragens e açudes monitorados pelo Igarn chega a 3.409.233.773 m³, o que representa 75,38% da capacidade total de 4.438.663.499 m³.

Outros reservatórios

Outros reservatórios do estado também estão se beneficiando das chuvas intensas. Considerando todas as reservas hídricas superficiais do RN, o volume total acumulado chega a 75,38% da capacidade total, destacando o aumento significativo na disponibilidade de água. A barragem Santa Cruz do Apodi, o segundo maior manancial do estado, e a barragem Umari, em Upanema, também registraram aumentos consideráveis em seus volumes, contribuindo para a segurança hídrica da região.

Foto: Divulgação/IGARN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves atinge 80% da capacidade Read More »

Governador do Rio Grande do Sul alerta para "maior desastre da história" do estado

Governador do Rio Grande do Sul alerta para “maior desastre da história” do estado

Eduardo Leite pede ajuda e que população deixe áreas de risco

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, afirmou nesta quarta-feira (1º) que a destruição das chuvas que atingem o estado já prenunciam o “maior desastre da história” gaúcha em termos de prejuízo material. Segundo Leite, a situação é “pior” do que a registrada no ano passado, quando as inundações causaram mais de 50 mortes e grandes danos materiais.

“Infelizmente, este será o maior desastre que nosso estado já enfrentou. Infelizmente, será maior do que o que assistimos no ano passado”, declarou o governador durante a coletiva de imprensa concedida no início da noite, em Porto Alegre.

Segundo balanço da Defesa Civil estadual, os temporais já causaram dez óbitos e deixaram ao menos 11 pessoas feridas. Ao menos 21 pessoas estão desaparecidas. Cerca de 19,1 mil pessoas foram afetadas em todo o estado. Destas, 3.416 tiveram que deixar suas casas e buscar abrigo na casa de parentes, amigos ou em hospedagens. Outras 1.072 que não tinham para onde ir estão alojadas em abrigos públicos. Até o momento, 114 prefeituras já reportaram ao governo estadual que foram de alguma forma afetadas por alagamentos, transbordamento de rios, deslizamentos ou outras consequências da situação.

“Estamos vivendo um momento muito crítico no estado”, disse Leite antes de empregar termos como “guerra” e “caos” para classificar a situação. De acordo com o governador, deslizamentos de terras estão ocorrendo em boa parte do estado e barragens estão sendo monitoradas, embora, até o momento, não haja nenhuma evidência de risco de rompimento destas estruturas.

Áreas de risco

“Estamos tendo muita dificuldade de atuação nos resgates. Por isso, precisamos que a população se coloque o máximo possível em condições de segurança. As pessoas às vezes acham que a água não vai chegar nas suas casas, mas estamos alertando que [principalmente] onde ela já chegou no passado, deve voltar a chegar desta vez”, enfatizou o governador ao pedir que as pessoas deixem as áreas de risco e estejam atentas à possibilidade de deslizamentos e de transbordamento de rios.

Durante a coletiva, o governador apresentou uma relação preliminar das cidades que, até esta tarde, corriam risco de serem afetadas por enchentes: Agudo, Alegrete, Arroio do Meio., Bom Princípio, Bom Retiro do Sul, Cachoeira do Sul, Campo Bom, Candelária, Canudos do Vale, Cerro Branco, Colinas, Cruzeiro do Sul, Encantado, Estrela, Faxinal do Soturno, Feliz, Forquetinha, General Câmara, Harmonia, Igrejinha, Ivorá, Jaguari, Lajeado, Marques de Souza, Montenegro, Muçum, Nova Palma, Novo Cabrais, Novo Hamburgo, Paraíso do Sul.

“Pedimos às pessoas [que vivem em áreas de risco ou que identifiquem algum risco] se protejam deixando suas residências e indo para locais seguros, não expostos ao risco [de cheia] dos rios, e tomando cuidado com encostas que, por conta do encharcamento [do solo], tendem a sofrer deslizamentos”, alertou o governador.

Leite relatou a conversa de hoje com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que deve visitar o estado nesta quinta-feira (2). “Mais do que o apoio do governo federal e das Forças Armadas, pedi a efetiva participação e a liderança daqueles que têm treinamento para uma situação de caos e de guerra como a que estamos enfrentando no estado. [Estes] são problemas que exigem especial capacitação, treinamento e equipamentos para fazer os salvamentos. Por isso, tenho apelado ao governo federal para termos não só o apoio – que está sim sendo oferecido – mas também a liderança e coordenação efetiva deste processo, pois eu não tenho ascendência sobre as Forças Armadas para dar a articulação e organização necessárias”, mencionou Leite.

Segundo o Ministério da Defesa, desde ontem (30), 335 militares da Aeronáutica, Exército e Marinha estão mobilizados para apoiar a população gaúcha. Doze embarcações, cinco helicópteros e 43 viaturas, além de equipamentos para transporte de material e pessoal estão sendo empregados. Unidades da federação, como São Paulo e Santa Catarina, também ofereceram ajuda ao governo do Rio Grande do Sul.

Nas redes sociais, Lula divulgou a conversa com o governador, quando citou a ida ao estado e que oito helicópteros das Forças Armadas estão prontos para apoiar ações de resgate de famílias ilhadas, porém não conseguem decolar em razão do tempo no estado.

Concurso Unificado

Leite antecipou que pedirá ao governo federal alguma solução para evitar prejuízos aos gaúchos inscritos no Concurso Público Nacional Unificado, que será realizado no próximo domingo (5).

“Vamos recomendar ao governo federal que, de alguma forma, seja contornada esta situação. O concurso ficou completamente inviabilizado nestes próximos dias para a população gaúcha. Vamos solicitar que seja encaminhada algum tipo de solução para o Concurso Nacional Unificado, mas não tenho condições de avaliar qual, neste momento. O que tenho é a confiança de que haverá de ser dado algum tipo de solução para o governo federal para não punir a população gaúcha que vai ter restrições neste momento”.

O ministério, organizado do certame, informou nesta quarta-feira (1º) que está monitorando a situação no Rio Grande do Sul para a aplicação das provas e “qualquer alteração logística necessária nas cidades atingidas por chuvas será anunciada”.

Foto: Lauro Alves/Secom/Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Governador do Rio Grande do Sul alerta para “maior desastre da história” do estado Read More »

Chuvas acima da média reduzem a seca no RN

Chuvas acima da média reduzem a seca no RN

Levantamento do Monitor de Secas aponta apenas 8 municípios afetados pela seca fraca em março de 2024

As chuvas acima da média no ano de 2023 e nos primeiros meses de 2024 proporcionaram um alento significativo para o Rio Grande do Norte, revertendo o cenário de seca que afetava grande parte do estado. De acordo com o mais recente levantamento do Monitor de Secas, coordenado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), apenas 8 dos 167 municípios do RN estão classificados na categoria de seca fraca, em março de 2024.

Melhoria nos indicadores de precipitação

A significativa redução da área afetada pela seca é resultado da intensificação das chuvas. Em 2023, o volume de precipitação registrado no estado ficou 9,2% acima da média esperada. Já nos primeiros dois meses de 2024, janeiro e fevereiro apresentaram acumulados de chuva 29,4% e 48,1% superiores à média, respectivamente.

“Analisando o mês de março em anos anteriores, observou-se que pela primeira vez em seis anos, o Rio Grande do Norte está praticamente sem seca graças à melhoria nos indicadores de precipitação, o que resultou no recuo da seca fraca em praticamente todo o estado”, comenta Josemir Neves, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), responsável pela coordenação da validação do monitor no estado.

Os únicos municípios que ainda enfrentam seca no RN são:

  • Paraná
  • Major Sales
  • Luís Gomes
  • Riacho de Santana
  • Coronel João Pessoa
  • Venha-Ver
  • São Miguel

Todas as cidades listadas estão localizadas na região do Alto Oeste Potiguar, próxima às divisas do estado com o Ceará e a Paraíba.

Abastecimento de água garantido

O Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn) monitora 63 reservatórios em todo o RN, dos quais 22 estão com capacidade máxima. Um dos destaques é a barragem Marechal Dutra (Gargalheiras), que atingiu sua capacidade máxima após 13 anos. A sangria do reservatório, juntamente com o açude Dourado, também com 100% de sua capacidade, assegura o abastecimento de Currais Novos e Acari pelos próximos quatro anos.

Previsões para os próximos meses

Segundo a Emparn, as previsões indicam uma seca branda para os próximos meses, considerando as condições climáticas atuais. Análises das equipes de meteorologia sugerem que o planeta está passando por uma transição climática, com o enfraquecimento gradual do fenômeno El Niño e a possibilidade do La Niña, caracterizado pelo resfriamento das águas superficiais do Oceano Pacífico. Essa mudança tende a aumentar o volume de chuvas no território potiguar.

“Estamos acompanhando mês a mês os modelos meteorológicos de monitoramento e participando de reuniões com representantes de órgãos de todo Brasil para acompanhar a evolução”, comenta o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas acima da média reduzem a seca no RN Read More »

Governador do RS pede apoio federal após nova onda de temporais

Governador do RS pede apoio federal após nova onda de temporais

Eduardo Leite e Lula conversam sobre envio de forças de resgate

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu nesta terça-feira (30) envio de ajuda do governo federal para o Rio Grande do Sul, que vive uma nova onda de chuvas e ocorrência de enchentes.

Em postagem nas redes sociais, Lula disse que falou com o governador por telefone e determinou aos ministérios da Integração e Desenvolvimento Regional, da Defesa e da Comunicação Social que atuem no estado. “[O] governo federal irá se somar aos esforços do governo estadual e prefeituras para atravessarmos e superarmos mais esse momento difícil, reflexos das mudanças climáticas que afetam o planeta”, escreveu.

Em uma série de postagens, também nas redes sociais, o governador Eduardo Leite fez um apelo pelo envio de ajuda, principalmente apoio aéreo. “Precisamos resgatar já centenas de pessoas em dezenas de municípios que estão em situação de emergência pelas chuvas intensas já ocorridas e que vão continuar nos próximos dias”, escreveu Leite. “Falei agora por telefone com o presidente Lula, que assegurou o apoio do governo federal. Tenho certeza [de] que poderemos contar com essa união de esforços para o resgate da população afetada, que é a nossa prioridade absoluta neste momento”, postou em seguida.

Os temporais que castigam o Rio Grande do Sul desde ontem (29) já causaram estragos em mais de 70 municípios. Autoridades já reportaram a morte de cinco pessoas e algumas dezenas estão feridas ou desaparecidas. O estado vem sofrendo com ciclos cada vez mais recorrentes de intempéries climáticas.

No segundo semestre do ano passado, enchentes provocadas por fortes chuvas fizeram transbordar o Rio Taquari, em uma das piores cheias em décadas e deixaram um rastro de destruição, perdas materiais e cerca de 50 mortes.

Foto: Mauricio Tonetto / Secom

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Governador do RS pede apoio federal após nova onda de temporais Read More »

Inmet emite alerta amarelo para chuvas intensas em 117 cidades do RN

Inmet emite alerta amarelo para chuvas intensas em 117 cidades do RN

O aviso indica perigo potencial de chuvas intensas, abrangendo também Natal e sua Região Metropolitana

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta para 117 municípios do Rio Grande do Norte, válido até às 10 horas deste domingo (28.abr.2024). O aviso, de cor amarela, indica perigo potencial de chuvas intensas, abrangendo também Natal e sua Região Metropolitana.

De acordo com o Inmet, as localidades potiguares estão suscetíveis a precipitações entre 20 e 30 milímetros por hora, podendo alcançar até 50 milímetros ao longo do dia. Além disso, ventos de alta intensidade, com velocidades de até 60 km/h, são esperados. O Instituto alerta para um baixo risco de cortes no fornecimento de energia elétrica, quedas de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

Em vista disso, o Inmet recomenda medidas preventivas à população. Em caso de rajadas de vento, é aconselhável não buscar abrigo debaixo de árvores, devido ao leve risco de queda e de descargas elétricas. Também é sugerido evitar estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, além de evitar o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Saiba quais são os municípios em alerta

  • Acari
  • Assú
  • Afonso Bezerra
  • Alto do Rodrigues
  • Angicos
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Arez
  • Campo Grande
  • Baía Formosa
  • Baraúna
  • Barcelona
  • Bento Fernandes
  • Bodó
  • Bom Jesus
  • Brejinho
  • Caiçara do Norte
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Campo Redondo
  • Canguaretama
  • Caraúbas
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Cerro Corá
  • Coronel Ezequiel
  • Cruzeta
  • Currais Novos
  • Espírito Santo
  • Extremoz
  • Felipe Guerra
  • Fernando Pedroza
  • Florânia
  • Galinhos
  • Goianinha
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Ipanguaçu
  • Itajá
  • Itaú
  • Jaçanã
  • Jandaíra
  • Janduís
  • Boa Saúde
  • Japi
  • Jardim de Angicos
  • João Câmara
  • Jucurutu
  • Jundiá
  • Lagoa d’Anta
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa de Velhos
  • Lagoa Nova
  • Lagoa Salgada
  • Lajes
  • Lajes Pintadas
  • Macaíba
  • Macau
  • Maxaranguape
  • Montanhas
  • Monte Alegre
  • Monte das Gameleiras
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Nova Cruz
  • Paraú
  • Parazinho
  • Parnamirim
  • Passa e Fica
  • Passagem
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pedro Velho
  • Pendências
  • Poço Branco
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Riachuelo
  • Rio do Fogo
  • Ruy Barbosa
  • Santa Cruz
  • Santa Maria
  • Santana do Matos
  • Santo Antônio
  • São Bento do Norte
  • São Bento do Trairi
  • São Gonçalo do Amarante
  • São José de Mipibu
  • São José do Campestre
  • São Miguel do Gostoso
  • São Paulo do Potengi
  • São Pedro
  • São Rafael
  • São Tomé
  • São Vicente
  • Senador Elói de Souza
  • Senador Georgino Avelino
  • Serra Caiada
  • Serra de São Bento
  • Serra do Mel
  • Serrinha
  • Severiano Melo
  • Sítio Novo
  • Taipu
  • Tangará
  • Tenente Laurentino Cruz
  • Tibau
  • Tibau do Sul
  • Touros
  • Triunfo Potiguar
  • Upanema
  • Várzea
  • Vera Cruz
  • Vila Flor

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet emite alerta amarelo para chuvas intensas em 117 cidades do RN Read More »

Previsão para próximo trimestre é de chuvas acima da média no RN

Previsão para próximo trimestre é de chuvas acima da média no RN

Especialistas da EMPARN analisam tendências climáticas e destacam impacto das temperaturas oceânicas no RN

A previsão climática para os próximos meses (maio, junho e julho) aponta para um cenário de chuvas acima da média no Rio Grande do Norte, especialmente ao longo do seu litoral. Esse prognóstico é resultado da análise conduzida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), em conjunto com especialistas de meteorologia da região nordestina, durante uma reunião realizada no último dia 25.

Contrariando as expectativas inicialmente anunciadas para os meses de março e abril, as chuvas no estado superaram as médias históricas, desafiando previsões estabelecidas em outubro de 2023. Esse fenômeno inesperado ocorreu em meio à presença do El Niño, que, globalmente, tem sido associado a condições de seca no Nordeste.

No entanto, segundo Gilmar Bristot, chefe da unidade de Meteorologia da EMPARN, há indícios de enfraquecimento do El Niño e uma possível transição para o padrão oposto, conhecido como La Niña, que favorece a ocorrência de chuvas na região. Esse cenário é corroborado pelo aumento das temperaturas superficiais do oceano Atlântico, que têm atingido marcas históricas, oscilando entre 29°C e 30°C.

Desde novembro de 2023, o Rio Grande do Norte tem registrado chuvas regulares, com volumes acima da média em diversas áreas, incluindo o Seridó Oriental, normalmente menos chuvoso. Com base nos modelos meteorológicos atuais, a previsão é de um trimestre mais úmido, o que demanda acompanhamento constante para orientar as ações governamentais.

Chuvas e Monitoramento

O Sistema de Monitoramento da EMPARN registrou chuvas em todas as regiões do estado na sexta-feira (26.abr.2024), com maiores acumulados no Leste Potiguar, onde se encontra a região metropolitana de Natal. Destacam-se os volumes em Natal (36,2 mm), São Gonçalo do Amarante (26,8 mm), Ceará Mirim (22,2 mm) e Parnamirim (14,4 mm) nas últimas 6 horas.

Para o fim de semana, a previsão é de continuidade das chuvas em todo o estado, devido à atuação da Zona de Convergência Intertropical, associada ao sistema ondulatório de leste, que favorece a circulação de ventos do oceano em direção ao território.

Chuva mínima esperada – maio, junho e julho 2024

  • Estado: 283,6mm
  • Leste: 559,7mm
  • Agreste 266,4mm
  • Oeste 175,2mm
  • Central 133,1mm

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Previsão para próximo trimestre é de chuvas acima da média no RN Read More »

Inmet emite alerta de chuvas intensas para 63 municípios do RN

Inmet emite alerta de chuvas intensas para 63 municípios do RN

Chuvas, ventos fortes e riscos de alagamentos e descargas elétricas marcam o fim de semana em grande parte do RN

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo potencial por chuvas intensas em 63 municípios do Rio Grande do Norte. O aviso amarelo, válido da manhã desta sexta-feira (26.abr.2024) até às 10h de sábado (27.abr), prevê precipitações de 20 a 30 milímetros por hora, podendo chegar a 50 milímetros por dia. Além disso, rajadas de vento de até 60 km/h também estão no radar.

De acordo com o Inmet, o cenário climático pode trazer consigo diversos transtornos à população, como queda de galhos de árvores, alagamentos e até mesmo o corte de energia elétrica. Em razão dos ventos fortes, o órgão orienta que as pessoas evitem abrigo sob árvores, devido ao risco de quedas e descargas elétricas.

Outras medidas de segurança recomendadas pelo Inmet incluem:

Não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda;
Evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada durante as chuvas e rajadas de vento;
Manter-se atento às orientações das autoridades locais.

Saiba os municípios com alerta amarelo do Inmet

  • Afonso Bezerra
  • Alto do Rodrigues
  • Areia Branca
  • Arês
  • Baía Formosa
  • Baraúna
  • Bento Fernandes
  • Bom Jesus
  • Brejinho
  • Caiçara do Norte
  • Canguaretama
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Espírito Santo
  • Extremoz
  • Galinhos
  • Goianinha
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Jandaíra
  • Jardim de Angicos
  • João Câmara
  • Jundiá
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa Salgada
  • Macaíba
  • Macau
  • Maxaranguape
  • Montanhas
  • Monte Alegre
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Nova Cruz
  • Parazinho
  • Parnamirim
  • Passagem
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pedro Velho
  • Pendências
  • Poço Branco
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Rio do Fogo
  • Santa Maria
  • Santo Antônio
  • São Bento do Norte
  • São Gonçalo do Amarante
  • São José de Mipibu
  • São Miguel do Gostoso
  • São Pedro
  • Senador Georgino Avelino
  • Serra do Mel
  • Taipu
  • Tibau
  • Tibau do Sul
  • Touros
  • Várzea
  • Vera Cruz
  • Vila Flor

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet emite alerta de chuvas intensas para 63 municípios do RN Read More »

Reservatórios do RN atingem 74% da capacidade total

Reservatórios do RN atingem 74% da capacidade total

Monitoramento revela aumento significativo nos principais reservatórios potiguares

O mais recente Relatório dos Volumes dos Principais Reservatórios do Rio Grande do Norte, divulgado pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), traz excelentes notícias para o estado. As reservas hídricas superficiais atingiram a marca de 3,37 bilhões de metros cúbicos, representando 74,47% da capacidade total do estado, que é estimada em 4,52 bilhões de metros cúbicos.

Entre os destaques deste relatório, está a barragem Santa Cruz do Apodi, que alcançou um volume de 480,37 milhões de metros cúbicos, correspondendo a impressionantes 80,10% de sua capacidade total de 599,71 milhões de metros cúbicos. Outro destaque é o açude Corredor, localizado em Antônio Martins, que atingiu sua capacidade máxima, com 4,64 milhões de metros cúbicos.

A barragem Umari, em Upanema, também merece destaque, pois está próxima de sangrar, acumulando 288,29 milhões de metros cúbicos, o que corresponde a 98,45% de sua capacidade total de 292,81 milhões de metros cúbicos. Enquanto isso, o reservatório Armando Ribeiro Gonçalves, o maior do RN, conta com 1,87 bilhão de metros cúbicos, representando 78,77% de sua capacidade total de 2,37 bilhões de metros cúbicos.

Além desses, diversos outros reservatórios já ultrapassam a marca dos 90% de sua capacidade, sinalizando um cenário muito positivo para o abastecimento hídrico do estado.

Foto: Cássio Morais

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Reservatórios do RN atingem 74% da capacidade total Read More »

Chuvas em Natal causam alagamentos e interdição na BR-101

Chuvas em Natal causam alagamentos e interdição na BR-101

Secretaria de Mobilidade Urbana e PRF alertam para pontos de alagamento e interrupção parcial da rodovia devido às chuvas intensas

As intensas chuvas que caem sobre Natal desde a madrugada desta sexta-feira (26.abr.2024) têm gerado transtornos em diversas áreas da cidade e na BR-101. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), pontos de alagamento foram registrados em várias localidades da capital potiguar, tornando algumas vias intransitáveis.

Entre os pontos mais afetados, destacam-se a rua José Gonçalves, por trás da UNP, a rua Ângelo Varela e a avenida Solange Nunes, próxima ao posto de combustível em Nova Cidade. Além disso, a avenida Hermes da Fonseca apresenta alagamento parcialmente transitável, próximo à AABB.

Enquanto isso, na BR-101, no km 94, a rodovia também enfrenta problemas devido às chuvas. Desde as 09h15 do dia 26 de abril de 2024, a via foi parcialmente interditada devido ao acúmulo de água sobre a pista. O fluxo no sentido decrescente ficou prejudicado, com a pista marginal chegando a ficar totalmente bloqueada e a pista principal parcialmente interrompida.

Segundo a PRF, no entando, o trecho foi parcialmente liberado após o recuo do acúmulo de água por volta das 10h30.

Como resultado, há um congestionamento de aproximadamente 2 km nesse sentido da rodovia. Para lidar com a situação, equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão presentes no local, prestando atendimento e controlando o tráfego para minimizar os impactos causados pelas chuvas.

Foto: Divulgação/PRF

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas em Natal causam alagamentos e interdição na BR-101 Read More »

Inmet prevê chuvas intensas para todos os municípios do RN

Inmet prevê chuvas intensas para todos os municípios do RN

Órgão emite aviso amarelo para 167 cidades do estado. Há baixo risco de alagamentos, quedas de galhos e descargas elétricas

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta amarelo de chuvas intensas para todas as 167 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso, válido até as 10h de terça-feira (23.abr.2024), prevê precipitações entre 20 e 30 mm/h, podendo chegar a 50 mm por dia. Ventos de 40 a 60 km/h também estão previstos.

De acordo com o Inmet, o risco de alagamentos, quedas de galhos de árvores, corte de energia elétrica e descargas elétricas é baixo. No entanto, o órgão recomenda que a população tome medidas de precaução, como:

  • Evitar abrigo sob árvores durante as chuvas e rajadas de vento;
  • Não estacionar veículos perto de torres de transmissão e placas de propaganda;
  • Desligar aparelhos eletrônicos da tomada;
  • Em caso de necessidade, acionar a Defesa Civil (199) ou o Corpo de Bombeiros (193).

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet prevê chuvas intensas para todos os municípios do RN Read More »

Inmet prevê chuvas intensas e ventos fortes em 130 cidades do RN

Inmet prevê chuvas intensas e ventos fortes em 130 cidades do RN

Região Leste concentra maior volume, com Rio do Fogo registrando 69mm

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de nível laranja para chuvas intensas em 130 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso, válido até as 10h de domingo (21), prevê precipitações de 30 a 60 milímetros por hora ou 50 a 100 milímetros por dia, acompanhadas de rajadas de vento entre 60 e 100 km/h.

De acordo com o Inmet, esse tipo de alerta indica risco de alagamentos, quedas de galhos de árvores, corte de energia elétrica e descargas elétricas.

Recomendações em caso de chuva forte e vento:

  • Evite abrigo sob árvores.
  • Não estacione veículos perto de torres de energia e placas de propaganda.
  • Desligue aparelhos eletrônicos e o quadro geral de energia, se possível.
  • Em caso de necessidade, acione a Defesa Civil (199) ou o Corpo de Bombeiros (193).

Lista das cidades em alerta:

  • Acari
  • Assú
  • Afonso Bezerra
  • Alto do Rodrigues
  • Angicos
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Arez
  • Augusto Severo
  • Baía Formosa
  • Baraúna
  • Barcelona
  • Bento Fernandes
  • Bodó
  • Bom Jesus
  • Brejinho
  • Caiçara do Norte
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Caicó
  • Campo Redondo
  • Canguaretama
  • Caraúbas
  • Carnaúba dos Dantas
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Cerro Corá
  • Coronel Ezequiel
  • Cruzeta
  • Currais Novos
  • Equador
  • Espírito Santo
  • Extremoz
  • Felipe Guerra
  • Fernando Pedroza
  • Florânia
  • Galinhos
  • Goianinha
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Ipanguaçu
  • Itajá
  • Itaú
  • Jaçanã
  • Jandaíra
  • Janduís
  • Januário Cicco
  • Japi
  • Jardim de Angicos
  • Jardim de Piranhas
  • Jardim do Seridó
  • João Câmara
  • Jucurutu
  • Jundiá
  • Lagoa d’Anta
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa de Velhos
  • Lagoa Nova
  • Lagoa Salgada
  • Lajes
  • Lajes Pintadas
  • Macaíba
  • Macau
  • Maxaranguape
  • Messias Targino
  • Montanhas
  • Monte Alegre
  • Monte das Gameleiras
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Nova Cruz
  • Olho d’Água do Borges
  • Ouro Branco
  • Paraú
  • Parazinho
  • Parelhas
  • Parnamirim
  • Passa e Fica
  • Passagem
  • Patu
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pedro Velho
  • Pendências
  • Poço Branco
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Riachuelo
  • Rio do Fogo
  • Ruy Barbosa
  • Santa Cruz
  • Santa Maria
  • Santana do Matos
  • Santana do Seridó
  • Santo Antônio
  • São Bento do Norte
  • São Bento do Trairí
  • São Fernando
  • São Gonçalo do Amarante
  • São José de Mipibu
  • São José do Campestre
  • São José do Seridó
  • São Miguel do Gostoso
  • São Paulo do Potengi
  • São Pedro
  • São Rafael
  • São Tomé
  • São Vicente
  • Senador Elói de Souza
  • Senador Georgino Avelino
  • Serra Caiada
  • Serra de São Bento
  • Serra do Mel
  • Serrinha
  • Severiano Melo
  • Sítio Novo
  • Taipu
  • Tangará
  • Tenente Laurentino Cruz
  • Tibau
  • Tibau do Sul
  • Touros
  • Triunfo Potiguar
  • Upanema
  • Várzea
  • Vera Cruz
  • Vila Flor

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet prevê chuvas intensas e ventos fortes em 130 cidades do RN Read More »

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves ultrapassa 75% da capacidade de armazenamento

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves ultrapassa 75% da capacidade de armazenamento

Volume dos principais reservatórios do estado está próximo da capacidade máxima, segundo dados atualizados

As chuvas que banharam o Rio Grande do Norte nos últimos meses continuam impactando positivamente os níveis das barragens do estado. A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, a maior do estado, atingiu 75,82% de sua capacidade total, acumulando mais de 1,799 bilhão de metros cúbicos de água.

Já a Barragem de Umari, terceiro maior reservatório, está a apenas 35 centímetros de sangrar, com 96,39% de sua capacidade total, o que equivale a 282,25 milhões de metros cúbicos de água armazenados.

Armando Ribeiro Gonçalves rumo à sangria

O volume de água na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves aumentou consideravelmente em abril, com um acréscimo de cerca de 238 milhões de metros cúbicos. De acordo com o Sistema de Acompanhamento de Reservatórios (SAR), a última vez que a barragem sangrou foi em 2011. Se as chuvas continuarem, a sangria pode acontecer em breve, o que representaria um grande benefício para o abastecimento de água na região do Vale do Açu.

Umari à beira do sangramento

A Barragem de Umari também está em um nível bastante elevado, com a sangria se tornando cada vez mais próxima. Segundo o Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), a última sangria do reservatório ocorreu em 9 de abril de 2023. O aumento no nível da barragem é um importante indicador da boa situação hídrica do estado, o que garante segurança no abastecimento de água para a população e para as atividades agrícolas.

Foto: ASCOM/IGARN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves ultrapassa 75% da capacidade de armazenamento Read More »

Chuvas fortes causam alagamentos e queda de árvore em Pipa

Chuvas fortes causam alagamentos e queda de árvore em Pipa

Correntes tomam conta de ruas e árvore cai em cima de moto

As fortes chuvas que caíram na terça-feira (16.abr.2024) no litoral sul do Rio Grande do Norte provocaram alagamentos e a queda de uma árvore em Pipa, no município de Tibau do Sul.

Um vídeo registrado por um morador mostra uma correnteza na ladeira do Largo de São Sebastião, um ponto conhecido em Pipa. Segundo a prefeitura de Tibau do Sul, um muro da ladeira foi sinalizado com alerta de perigo devido ao risco de queda. Em nota, o município informou que as situações de alagamento em Pipa “já foram todas normalizadas”.

Queda de árvore

A outra ocorrência registrada na cidade foi a queda de uma árvore em cima de uma moto na Rua da Mata. A árvore foi retirada do local pelos próprios moradores. Ninguém ficou ferido no acidente, mas a rua precisou ser interditada.

Chuvas acima da média

Segundo o Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), o RN recebeu até a segunda-feira (15.abr), cerca de 70% da média da chuva esperada para o mês de abril. A média foi de 99,5 milímetros – e o esperado é 146,8 mm.

Previsão de continuidade das chuvas

“Estamos no segundo mês da quadra chuvosa e a previsão é de continuidade das chuvas até o final de mês ficando dentro ou um pouco acima da média esperada”, declarou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas fortes causam alagamentos e queda de árvore em Pipa Read More »

Inmet emite alerta de chuvas intensas para 137 municípios do RN

Inmet emite alerta de chuvas intensas para 137 municípios do RN

Alerta de chuvas intensas com risco de alagamentos e ventos fortes é válido até quarta-feira (17)

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo potencial devido às chuvas intensas em 137 municípios do Rio Grande do Norte. A previsão, válida a partir da manhã desta terça-feira (16.abr.2024) até às 10h de quarta-feira (17.abr), destaca a possibilidade de impactos significativos na região.

De acordo com o alerta amarelo emitido pelo Inmet, são esperadas chuvas com volume entre 20 e 30 milímetros por hora, podendo atingir até 50 milímetros por dia, acompanhadas de ventos intensos, alcançando até 60 km por hora.

Além disso, o órgão alerta para possíveis consequências desse cenário climático, como baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

Diante das rajadas de vento previstas, o Inmet orienta a população a evitar se abrigar debaixo de árvores, devido ao risco leve de queda e descargas elétricas. Recomenda-se também evitar estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, além de desligar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Confira os municípios com alerta amarelo do Inmet

  • Assu
  • Afonso Bezerra
  • Água Nova
  • Alexandria
  • Almino Afonso
  • Alto do Rodrigues
  • Angicos
  • Antônio Martins
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Arês
  • Augusto Severo
  • Baía Formosa
  • Baraúna
  • Barcelona
  • Bento Fernandes
  • Bodó
  • Bom Jesus
  • Brejinho
  • Caiçara do Norte
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Canguaretama
  • Caraúbas
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Cerro Corá
  • Coronel João Pessoa
  • Doutor Severiano
  • Encanto
  • Espírito Santo
  • Extremoz
  • Felipe Guerra
  • Fernando Pedroza
  • Francisco Dantas
  • Frutuoso Gomes
  • Galinhos
  • Goianinha
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Ipanguaçu
  • Itajá
  • Itaú
  • Jandaíra
  • Janduís
  • Januário Cicco
  • Jardim de Angicos
  • Jardim de Piranhas
  • João Câmara
  • João Dias
  • José da Penha
  • Jucurutu
  • Jundiá
  • Lagoa d’Anta
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa de Velhos
  • Lagoa Salgada
  • Lajes
  • Lucrécia
  • Luís Gomes
  • Macaíba
  • Macau
  • Major Sales
  • Marcelino Vieira
  • Martins
  • Maxaranguape
  • Messias Targino
  • Montanhas
  • Monte Alegre
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Nova Cruz
  • Olho d’Água do Borges
  • Paraná
  • Paraú
  • Parazinho
  • Parnamirim
  • Passagem
  • Patu
  • Pau dos Ferros
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pedro Velho
  • Pendências
  • Pilões
  • Poço Branco
  • Portalegre
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Rafael Fernandes
  • Rafael Godeiro
  • Riacho da Cruz
  • Riacho de Santana
  • Riachuelo
  • Rio do Fogo
  • Rodolfo Fernandes
  • Ruy Barbosa
  • Santa Maria
  • Santana do Matos
  • Santo Antônio
  • São Bento do Norte
  • São Francisco do Oeste
  • São Gonçalo do Amarante
  • São José de Mipibu
  • São José do Campestre
  • São Miguel
  • São Miguel do Gostoso
  • São Paulo do Potengi
  • São Pedro
  • São Rafael
  • São Tomé
  • Senador Elói de Souza
  • Senador Georgino Avelino
  • Serra Caiada
  • Serra do Mel
  • Serrinha
  • Serrinha dos Pintos
  • Severiano Melo
  • Sítio Novo
  • Taboleiro Grande
  • Taipu
  • Tangará
  • Tenente Ananias
  • Tibau
  • Tibau do Sul
  • Touros
  • Triunfo Potiguar
  • Umarizal
  • Upanema
  • Várzea
  • Venha-Ver
  • Vera Cruz
  • Viçosa
  • Vila Flor

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet emite alerta de chuvas intensas para 137 municípios do RN Read More »

RN antecipa vacinação contra Febre Aftosa

RN antecipa vacinação contra Febre Aftosa

Campanha visa atingir mais de 90% do rebanho e marca passo decisivo para status sanitário

O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (IDIARN) anunciou a antecipação da vacinação contra a Febre Aftosa para todos os bovinos e bubalinos do estado, com início hoje (15.abr.2024). Esta ação representa a última etapa antes da liberação do Ministério de Agricultura e Pecuária, que poderá conferir ao RN o status de área livre da Febre Aftosa sem vacinação. A meta é imunizar mais de 90% do rebanho até o encerramento da campanha, no dia 30 de abril.

A Febre Aftosa, doença altamente contagiosa causada por um vírus, é uma ameaça tanto para animais quanto para seres humanos. O Rio Grande do Norte não registra casos da infecção há mais de duas décadas, sendo reconhecido como um estado “livre da Febre Aftosa com vacinação”. Em uma reunião recente com o Ministério de Agricultura e Pecuária, ficou acordado que a partir de 2025, a vacinação não será mais obrigatória no estado, desde que a campanha de 2024 alcance a meta estabelecida de vacinar mais de 90% dos animais.

“Este é um momento de grande importância para todos nós. Há anos almejamos a liberação da vacinação contra a Aftosa, e agora isso está mais próximo do que nunca. Estamos concentrando nossos esforços em uma ampla mobilização com produtores, revendas e profissionais da agropecuária em todo o estado para iniciar a imunização dos rebanhos ainda esta semana e alcançar nossa meta até o final do mês”, afirma Renato Dias, Diretor de Defesa e Inspeção Sanitária Animal do IDIARN.

O status de “Livre da Febre Aftosa sem Vacinação” coloca o Rio Grande do Norte em um patamar de destaque na produção de bovinos e bubalinos, abrindo portas para a exportação e o crescimento econômico do estado, o que se traduz em mais emprego e renda para a população.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

RN antecipa vacinação contra Febre Aftosa Read More »

PF investiga desmatamento em área de proteção ambiental no interior do RN

PF investiga desmatamento em área de proteção ambiental no interior do RN

Investigação revela derrubada de mangabeiras na Área de Proteção Ambiental Piquiri-Uma, afetando comunidade indígena Catu

A Polícia Federal (PF) indiciou na última quinta-feira (11.abr.2024) dois empresários investigados por promover desmatamento ilegal no município de Espírito Santo/RN, na Área de Proteção Ambiental Piquiri-Uma, inserida no bioma Mata Atlântica.

O desmatamento, realizado para fins de plantio de cana-de-açúcar, causou danos ambientais significativos, incluindo a derrubada de mangabeiras na área de coleta de mangaba utilizada pelos indígenas da etnia Catu, que se encontram em processo de regularização perante a FUNAI.

As investigações revelaram que o desmatamento foi realizado utilizando tratores de esteira e outras máquinas pesadas. Em janeiro deste ano, o IDEMA já havia autuado o empresário mandante e notificado o executor do desmatamento, proprietário dos equipamentos utilizados na ação ilegal.

A Polícia Federal seguirá com a investigação, ouvindo outros envolvidos nos crimes ambientais. Após a conclusão do inquérito policial, os autos serão enviados ao Ministério Público Federal para ajuizamento de processo criminal contra os responsáveis pelo desmatamento.

Foto: Divulgação/PF

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

PF investiga desmatamento em área de proteção ambiental no interior do RN Read More »

Idema reforça proteção do Morro do Careca com nova cerca e placas informativas

Idema reforça proteção do Morro do Careca com nova cerca e placas informativas

Medidas visam proteger cartão-postal de Natal

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) concluiu na última sexta-feira (12.abr.2024) a instalação de uma nova cerca de proteção e placas informativas no Morro do Careca, um dos principais cartões-postais de Natal e do Rio Grande do Norte. A ação visa orientar o público e evitar a subida de banhistas e turistas à duna, prática que contribui para a erosão do local.

A subida ao Morro do Careca é proibida desde 1997, devido aos riscos de deslizamentos e à importância da preservação ambiental da área. No entanto, segundo vendedores da praia, a antiga cerca de proteção estava danificada há cerca de um ano, o que facilitava o acesso indevido à duna.

“Temos plena consciência da relevância ambiental, cênica, paisagística e econômica do Morro do Careca para o nosso Estado. Por isso, pedimos encarecidamente à população que preserve, respeite e admire esse patrimônio que pertence a todos nós”, reforçou o diretor-geral do Idema, Werner Farkatt.

Além da ação humana, a erosão do Morro do Careca também é intensificada pelo avanço do mar na praia de Ponta Negra. Para combater esse problema, a Prefeitura de Natal trabalha em um projeto de engorda da praia, cuja licitação foi concluída na última semana.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Idema reforça proteção do Morro do Careca com nova cerca e placas informativas Read More »

Inmet emite dois alertas de chuvas intensas para municípios do RN

Inmet emite dois alertas de chuvas intensas para municípios do RN

Há risco de alagamentos, quedas de energia e descargas elétricas nas áreas afetadas segundo o instituto

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, nesta sexta-feira (12.abr.2024) dois alertas de chuvas intensas para o Rio Grande do Norte, um deles de cor laranja, indicando o maior grau de severidade. O aviso laranja contempla 18 cidades do Estado, onde podem ocorrer chuvas de até 100 mm/dia e ventos fortes de 60 a 100 km/h. A vigência desses alertas estende-se até as 10 horas deste sábado (13.abr).

Nestas áreas, há risco de alagamentos, quedas de galhos de árvores, corte de energia elétrica e descargas elétricas. O Inmet pede atenção especial durante as rajadas de vento, recomendando que as pessoas evitem se abrigar debaixo de árvores, não estacionem veículos perto de torres de transmissão e placas de propaganda, e desliguem aparelhos elétricos e o quadro geral de energia, se possível.

Além do alerta laranja, o Inmet emitiu aviso amarelo para a maior parte das cidades do Rio Grande do Norte. Nessas regiões, as chuvas podem variar entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos de 40 a 60 km/h. O risco de alagamentos, quedas de galhos e descargas elétricas também é presente, porém com menor probabilidade.

Em qualquer situação de risco, a população deve buscar informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Cidades com alerta laranja

  • Água Nova
  • Alexandria
  • Antônio Martins
  • Coronel João Pessoa
  • Doutor Severiano
  • Encanto
  • José da Penha
  • Luís Gomes
  • Major Sales
  • Marcelino Vieira
  • Paraná
  • Pau dos Ferros
  • Pilões
  • Rafael Fernandes
  • Riacho de Santana
  • São Miguel
  • Tenente Ananias
  • Venha-Ver

Cidades com alerta amarelo

  • Acari
  • Açu
  • Afonso Bezerra
  • Alexandria
  • Almino Afonso
  • Alto do Rodrigues
  • Angicos
  • Antônio Martins
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Augusto Severo
  • Baraúna
  • Barcelona
  • Bento Fernandes
  • Bodó
  • Bom Jesus
  • Brejinho
  • Caiçara do Norte
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Caicó
  • Campo Redondo
  • Caraúbas
  • Carnaúba dos Dantas
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Cerro Corá
  • Coronel Ezequiel
  • Cruzeta
  • Currais Novos
  • Encanto
  • Equador
  • Extremoz
  • Felipe Guerra
  • Fernando Pedroza
  • Florânia
  • Francisco Dantas
  • Frutuoso Gomes
  • Galinhos
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Ipanguaçu
  • Ipueira
  • Itajá
  • Itaú
  • Jaçanã
  • Jandaíra
  • Janduís
  • Januário Cicco
  • Japi
  • Jardim de Angicos
  • Jardim de Piranhas
  • Jardim do Seridó
  • João Câmara
  • João Dias
  • Jucurutu
  • Lagoa d’Anta
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa de Velhos
  • Lagoa Nova
  • Lagoa Salgada
  • Lajes
  • Lajes Pintadas
  • Lucrécia
  • Macaíba
  • Macau
  • Marcelino Vieira
  • Martins
  • Maxaranguape
  • Messias Targino
  • Monte Alegre
  • Monte das Gameleiras
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Olho d’Água do Borges
  • Ouro Branco
  • Paraú
  • Parazinho
  • Parelhas
  • Parnamirim
  • Patu
  • Pau dos Ferros
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pendências
  • Pilões
  • Poço Branco
  • Portalegre
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Rafael Fernandes
  • Rafael Godeiro
  • Riacho da Cruz
  • Riachuelo
  • Rio do Fogo
  • Rodolfo Fernandes
  • Ruy Barbosa
  • Santa Cruz
  • Santa Maria
  • Santana do Matos
  • Santana do Seridó
  • Santo Antônio
  • São Bento do Norte
  • São Bento do Trairí
  • São Fernando
  • São Francisco do Oeste
  • São Gonçalo do Amarante
  • São João do Sabugi
  • São José de Mipibu
  • São José do Campestre
  • São José do Seridó
  • São Miguel do Gostoso
  • São Paulo do Potengi
  • São Pedro
  • São Rafael
  • São Tomé
  • São Vicente
  • Senador Elói de Souza
  • Serra Caiada
  • Serra do Mel
  • Serra Negra do Norte
  • Serrinha
  • Serrinha dos Pintos
  • Severiano Melo
  • Sítio Novo
  • Taboleiro Grande
  • Taipu
  • Tangará
  • Tenente Laurentino Cruz
  • Tibau
  • Timbaúba dos Batistas
  • Touros
  • Triunfo Potiguar
  • Umarizal
  • Upanema
  • Vera Cruz
  • Viçosa

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet emite dois alertas de chuvas intensas para municípios do RN Read More »

Março é o 10° mês consecutivo de recorde de calor global

Março é o 10° mês consecutivo de recorde de calor global

El Niño contribui para temperaturas elevadas, mas mudanças climáticas são a principal causa

O planeta Terra bateu, em março de 2024, o décimo mês consecutivo de recorde de calor global, de acordo com o programa europeu de observação da Terra Copernicus. As temperaturas do ar e dos oceanos também atingiram o nível máximo histórico neste mês.

Março teve uma média de 14,14° Celsius (°C), ultrapassando o recorde anterior de 2016 em um décimo de grau. Foi também 1,68°C mais quente do que no final do século 19, antes da intensificação da queima de combustíveis fósseis.

Desde junho de 2023, o planeta tem batido recordes de calor todos os meses, com contribuição do El Niño, que aquece a zona central do Pacífico e altera os padrões climáticos globais.

Com a desaceleração do El Niño, as margens de superação das temperaturas médias globais devem diminuir.

No entanto, os cientistas do clima atribuem a maior parte dos recordes de calor às mudanças climáticas provocadas pelo homem, devido às emissões de gases de efeito estufa como o dióxido de carbono e o metano.

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Março é o 10° mês consecutivo de recorde de calor global Read More »

Sangria do Gargalheiras atrai multidão em Acari

Sangria do Gargalheiras atrai multidão em Acari

Carreata com imagem sacra e shows marcam o fim de semana festivo

Milhares de pessoas se aglomeraram em Acari, no Seridó potiguar, neste fim de semana para presenciar a sangria do açude Gargalheiras. O “véu de noiva” formado pela água que transborda da barragem atraiu visitantes de toda a região, causando congestionamentos na via principal da cidade e na estrada que dá acesso ao local.

No domingo (7.abr.2024), uma carreata com a imagem peregrina de Nossa Senhora da Guia levou os fiéis em procissão até a barragem, onde foi celebrada uma missa em ação de graças. A expectativa da prefeitura é que o número de visitantes no domingo tenha superado os 6 mil registrados no sábado (6.abr).

Para garantir a segurança dos visitantes, a Polícia Rodoviária Estadual modificou o trânsito na região. Apenas veículos autorizados podem acessar o trecho da estrada que fica mais próximo à barragem. Veículos de passeio só podem estacionar no campo de futebol, a 500 metros do paredão. A prefeitura recomenda que os moradores da região evitem usar veículos para visitar o Gargalheiras.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sangria do Gargalheiras atrai multidão em Acari Read More »

Sangria do Gargalheiras garante água no Seridó por 4 anos

Sangria do Gargalheiras garante água no Seridó por 4 anos

Açude atinge 100% da capacidade após recarga histórica em apenas 42 dias

O açude Marechal Dutra, em Acari, conhecido como Gargalheiras, transbordou pela 30ª vez em seus 65 anos de história na noite de quarta-feira (3.abr.2024), após uma recarga histórica de apenas 42 dias. A sangria, que não acontecia há 13 anos, emocionou moradores do Seridó e turistas que se reuniram para presenciar o espetáculo da água jorrando pela “parede” do açude.

Com a capacidade máxima de 44,4 milhões de metros cúbicos atingida, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) garante o abastecimento de água para Acari e Currais Novos pelos próximos quatro anos, mesmo sem novas recargas.

Recarga histórica e sangria emocionam

Antes da sangria oficial, pequenos “falsos alarmes” causados por ondulações e embarcações no reservatório animaram as redes sociais. Em fevereiro, o risco de escassez de água era iminente, com Gargalheiras e Dourado juntos armazenando menos de 1 milhão de metros cúbicos. A situação levou o governo do Estado a adiantar a construção da Adutora Seridó para garantir o abastecimento da população.

Chuvas acima da média

As chuvas no primeiro trimestre de 2024 foram 45,2% acima da média no Rio Grande do Norte, com destaque para as regiões do Agreste e Central Potiguar. O Gargalheiras, que desde janeiro de 2023 é patrimônio cultural do estado, recebeu um volume significativo de água, proporcionando a sangria.

Previsão de chuvas dentro da normalidade

As análises indicam um enfraquecimento do El Niño, o que favoreceu a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e as chuvas no Nordeste. A previsão para o próximo trimestre é de chuvas dentro da normalidade, com acumulado mínimo de 370,2mm.

Foto: Fábio Mariz

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sangria do Gargalheiras garante água no Seridó por 4 anos Read More »

Açude Gargalheiras em Acari entra em sangria após 13 anos

Açude Gargalheiras em Acari entra em sangria após 13 anos

Comunidade celebra momento histórico e se prepara para festa após longo período de estiagem

Após 40 dias de uma recuperação histórica, o Açude Gargalheiras, em Acari, Rio Grande do Norte, sangrou na noite de quarta-feira (3.abr.2024), às 23h19, emocionando os sertanejos que aguardavam ansiosamente este momento. A última vez que o açude havia transbordado foi em maio de 2011.

A sangria, ainda tímida, proporcionou um espetáculo de luzes e sons, com fogos de artifício, orações e muita alegria. Centenas de pessoas se reuniram às margens do açude para celebrar a volta da água, fundamental para a vida no semiárido.

A “Festa do Gargalheiras”, organizada pela Prefeitura de Acari, vai celebrar este momento especial neste domingo (7), com shows musicais e diversas atrações.

O “véu de noiva”, a queda d’água da parede de mais de 20 metros, ainda não aconteceu, mas a expectativa é grande. A sangria do Gargalheiras é um símbolo de esperança para o Sertão, que enfrenta uma longa estiagem.

Em apenas 40 dias, o açude saiu de 1% para a sangria. Em 22 de fevereiro, o volume era de 1,63%. As chuvas recentes e a sangria do Açude Dourado, em Currais Novos, impulsionaram a recuperação do Gargalheiras.

O açude, que serviu de cenário para o filme “Bacurau”, é patrimônio histórico, geográfico, paisagístico, ambiental e turístico do Rio Grande do Norte.

A sangria do Gargalheiras é um marco histórico e um símbolo da força do povo sertanejo, que nunca perde a esperança.

Veja a evolução do volume do açude nos últimos dias:

  • 22/02: 1,37%
  • 29/02: 4,91%
  • 01/03: 4,98%
  • 13/03: 9,73%
  • 14/03: 15,4%
  • 15/03: 24,7%
  • 18/03: 31,5%
  • 28/03: 36,9%
  • 31/03: 52,2%
  • 01/04: 75,0%
  • 02/04: 100%
  • 03/04: Transbordo

Foto: Hugo Andrade/Inter TV Cabugi

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Açude Gargalheiras em Acari entra em sangria após 13 anos Read More »

Açude Gargalheiras está prestes a sangrar

Açude Gargalheiras está prestes a sangrar

Expectativa da população cresce com reservatório atingindo 97,33% da capacidade

O açude Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, localizado na cidade de Acari, no Seridó potiguar, está a apenas 27 centímetros de sangrar. Na manhã desta quarta-feira (3.abr.2024), o reservatório atingiu 97,33% da sua capacidade total, com 43.239.426 m³ de água armazenados.

A última sangria do Gargalheiras ocorreu em 2011, o que gera grande expectativa na população local. O número de visitas ao reservatório tem aumentado nos últimos dias, com pessoas madrugando no local na esperança de presenciar o transbordamento.

Festa celebra o momento histórico

Para celebrar este momento histórico, a Prefeitura de Acari organizou a “Festa do Gargalheiras”, que será realizada no próximo domingo (7.abr). O evento contará com shows de Bruno Martins, Giannini Alencar e Giulian Monte.

Nível do açude sobe rapidamente

Na segunda-feira (1º.abr), o nível do reservatório ainda estava a 80,37% da capacidade, com 1,14m faltando para sangrar. No entanto, em apenas 9 horas, entre a noite de segunda e a manhã de terça, o Gargalheiras recebeu águas dos rios e subiu 25 centímetros.

Foto: Diógenes Vinicius

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Açude Gargalheiras está prestes a sangrar Read More »

Ipanguaçu declara estado de calamidade após chuvas intensas

Ipanguaçu declara estado de calamidade após chuvas intensas

Mais de 2,7 mil pessoas estão em comunidades ilhadas e 20 famílias deixaram suas casas

A Prefeitura de Ipanguaçu, localizada no Oeste potiguar, emitiu um decreto de estado de calamidade pública em áreas afetadas por chuvas torrenciais, desde o último fim de semana, com validade de 90 dias.

De acordo com as autoridades municipais, as chuvas intensas provocaram o transbordamento de açudes, alagamento de residências, perdas materiais para os moradores e danos à infraestrutura, incluindo crateras, quedas de árvores e redes de drenagem comprometidas. Nesta terça-feira (2.abr.2024), a cidade não registrou precipitação.

Quase 700 famílias, totalizando mais de 2,7 mil pessoas, encontram-se em comunidades isoladas, conforme relato do município. As equipes dos bombeiros e da Defesa Civil estão empenhadas no transporte e assistência aos moradores.

O coronel Marcos Carvalho, coordenador da Defesa Civil estadual, expressou sua preocupação com a situação, destacando a propensão da topografia local a tais eventos. A movimentação da água do açude de Pataxó e do rio que corta a cidade danificou algumas passagens, deixando parte da população encurralada em uma das margens do rio.

Ipanguaçu conta com pelo menos 13 comunidades rurais isoladas. Embora a maioria das famílias esteja em áreas seguras, enfrentam dificuldades de locomoção e acesso ao centro da cidade.

A ponte sobre o Rio Açu, vital para a ligação entre a cidade e Assu, cedeu devido ao aumento do nível do rio, provocado pelo sangramento do açude Mendubim. Os residentes das áreas rurais agora dependem de barcos para se deslocarem entre as comunidades.

Mais de 20 famílias abandonaram suas casas devido ao risco de inundação, sendo que a maioria buscou refúgio nas residências de parentes, enquanto oito encontraram abrigo em uma escola municipal.

O decreto municipal indica que as enchentes afetaram amplamente a zona rural, exceto algumas comunidades específicas, assim como a área urbana, com exceção do bairro centro. O objetivo é facilitar a alocação de recursos e a implementação de medidas de assistência às comunidades rurais e urbanas afetadas pelas chuvas.

Além disso, o decreto estabelece a criação de um comitê de crise para monitorar a situação, permite a convocação de voluntários e, entre outras medidas emergenciais, autoriza a dispensa de licitação para aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre.

Foto: Cedida

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Ipanguaçu declara estado de calamidade após chuvas intensas Read More »

Açude Gargalheiras atinge 89% da capacidade e está a 60 cm de sangrar

Açude Gargalheiras atinge 89% da capacidade e está a 60 cm de sangrar

Reservatório atinge marca de 89% de sua capacidade, próximo da sangria após longo período de estiagem

O açude Gargalheiras, em Acari, no Seridó potiguar, atingiu 89% da sua capacidade na manhã desta terça-feira (2.abr.2024), faltando apenas 60 centímetros para sangrar. A última vez que o reservatório sangrou foi em 2011.

De acordo com a última atualização do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), o açude, que possui capacidade para armazenar 44 milhões de metros cúbicos, atingiu 39.929.675 m³.

No final de março, o Gargalheiras estava com 35% da sua capacidade. Em janeiro, o nível do açude era de apenas 1,1%. No início de abril do ano passado, o reservatório estava com 4,07% da sua capacidade total.

Na segunda-feira (1º), o nível do reservatório chegou a 80,37%, faltando 1,14 metros para sangrar. Nas últimas 9 horas, o Gargalheiras recebeu águas dos rios e aumentou 25 centímetros.

Foto: Marcos Moreira

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Açude Gargalheiras atinge 89% da capacidade e está a 60 cm de sangrar Read More »

Espírito Santo tem 20 mil desalojados e 20 mortes por causa da chuva

Espírito Santo tem 20 mil desalojados e 20 mortes por causa da chuva

Temporais devem se intensificar nesta quinta-feira (28)

As fortes chuvas deixaram 20 mil pessoas fora de casa no Espírito Santo desde o fim de semana. De acordo com o último boletim da Defesa Civil do Estado, foram registradas 20 mortes.

O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional reconheceu, no último domingo (24), situação de emergência em 13 municípios. Foram registradas inundações e ruas alagadas, com prejuízos para casas e comércios. Em seis cidades, as pessoas tiveram que sair das residências.

O município mais afetado é Mimoso do Sul. Na cidade, são 10 mil desalojados, 100 desabrigados, 18 mortos e uma pessoa desaparecida.

Os moradores publicaram nas redes sociais vídeos que mostram as ruas alagadas. Num deles, é possível ver a área no entorno do prédio da prefeitura tomada pelas águas, com carros e um trator quase totalmente cobertos. “É uma coisa fora do normal”, diz uma moradora.

De acordo com levantamento do governo capixaba, vão ser necessários R$ 743 milhões para reconstrução de casas, ruas e rodovias.

A previsão do tempo, conforme a Defesa Civil, indica que a chuva pode se intensificar no sudeste e no sul do Estado nesta quinta-feira (28).

Foto: Max Wender / Casa Militar ES

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Espírito Santo tem 20 mil desalojados e 20 mortes por causa da chuva Read More »

Aumenta número de mortos em consequência das chuvas no Espírito Santo

Aumenta número de mortos em consequência das chuvas no Espírito Santo

Sete pessoas ainda permanecem desaparecidas

Subiu para 20 o número de mortes no Espírito Santo, após as fortes chuvas que atingiram o sul do estado no fim de semana. Segundo a última atualização do boletim da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, sete pessoas ainda estão desaparecidas.

Desse total, 18 aconteceram no município de Mimoso do Sul, onde uma casa de atendimento à pessoa com deficiência foi invadida pelas águas do Rio Muqui do Sul e vitimou cinco pessoas. Outras duas foram confirmadas na cidade de Apiacá.

A Defesa Civil baixou para moderado o nível de alerta para fortes chuvas nesta terça-feira (26) e também não descartou os riscos de deslizamentos de encostas nas áreas urbanas e quedas de barreira às margens de rodovias, em 21 municípios do sul do estado.

Os municípios mais afetados pelo temporal desde a última sexta-feira (22), são Apiacá, Mimoso do Sul, Vargem Alta Muniz Freire e Bom Jesus do Norte, onde a Defesa Civil contabilizou 7.296 pessoas desalojadas e outras 408 desabrigadas.

Os municípios de Alfredo Chaves, Apiacá, Atílio Vivacqua, Bom Jesus do Norte, Vargem Alta, Mimoso do Sul, Ibitirama, Muqui, Muniz Freire, Guaçuí, Jerônimo Monteiro, Rio Novo do Sul e São José do Calçado tiveram o reconhecimento sumário da situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, para que pudessem solicitar recursos destinados a ações de assistência humanitária.

Ao todo, 30 municípios receberam algum tipo de socorro às vítimas como água potável, cestas básicas, kit de higiene pessoal ou material de construção para recomposição de estrutura pública.

Rodovias

Algumas rodovias continuam com trechos interditados em decorrência de deslizamentos, como a BR-482 entre os quilômetros 35 e 42, entre os municípios de Alegre a Guaçuí. As rodovias estaduais ES-393, ES-379 e ES-181 operam parcialmente com portos de interdição e a ES-297 foi totalmente interditada entre o quilômetro 45 e o quilômetro 4 da BR-101, sem previsão de liberação.

Foto: Max Wender/Casa Militar ES

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Aumenta número de mortos em consequência das chuvas no Espírito Santo Read More »

Sobe para oito total de mortos por chuvas no estado do Rio

Sobe para oito total de mortos por chuvas no estado do Rio

Vítima mais recente é de Teresópolis, na Região Serrana

Subiu para oito o número de mortes causadas pelo temporal que atingiu o estado do Rio de Janeiro na última sexta-feira (22). A vítima mais recente foi encontrada em Teresópolis, na região serrana. A informação foi confirmada pela prefeitura neste sábado (23).

O município soma duas mortes, sendo uma criança de sete anos e um adolescente de 16. Eles são vítimas de desabamento na comunidade da Coreia. As buscas no local foram encerradas. No fim da tarde, a prefeitura decretou estado de emergência.

Teresópolis recebeu acúmulo de 260 milímetros (mm) de chuva em 24 horas, o que representa que cada metro quadrado do município recebeu, em média, 260 litros de água em 24 horas.

Até o começo da noite deste sábado, a cidade anotou 27 ocorrências em 16 bairros, das quais 15 são deslizamentos de terra atingindo residências, muros e árvores.

Outras mortes

Outras quatro mortes foram em um desmoronamento na vizinha Petrópolis, que anunciou estado de crise, o mais severo. Há localidades em que o índice pluviométrico chegou a 307,6 mm em 24 horas.

Em Arraial do Cabo, na região dos lagos, um homem morreu atingido por um raio, na sexta-feira (22). Outra pessoa morreu afogada após o caminhão que ela dirigia cair em um rio, em Duque de Caxias, na na região metropolitana do Rio.

De acordo com o governo do estado, bombeiros já resgataram mais de 90 pessoas com vida de ocorrências envolvendo deslizamentos, desabamentos, inundações e alagamentos provocados pelas chuvas.

Mais chuva

A previsão de mais tempestades no Sudeste do país permanece para a noite deste sábado e para o domingo (24). O governador do Rio, Cláudio Castro, disse esperar que Petrópolis chegue a 500 mm de chuva em 48 horas.

Equipes da Defesa Civil nacional estão no Rio de Janeiro para ajudar nos trabalhos de buscas e assistência às vítimas.

Espírito Santo

Outra parte da região Sudeste impactada pela forte chuva é o sul do Espírito Santo. De acordo com a Defesa Civil capixaba, 1,2 mil pessoas estão desalojadas.

Vídeos feitos por moradores das regiões atingidas e obtidos pela TVE Espírito Santo mostram ruas cobertas de água, correntezas arrastando carros de passeio, gado isolado em alagamentos, pessoas sendo resgatadas em botes e moradores no telhado de casas esperando socorro.

O ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, colocou a Defesa Civil nacional à disposição do governador Renato Casagrande, do Espírito Santo.

Foto: Governo do Espírito Santo/Ilustração

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobe para oito total de mortos por chuvas no estado do Rio Read More »

Açude Dourado em Currais Novos sangra após quatro anos

Açude Dourado em Currais Novos sangra após quatro anos

Principal reservatório municipal transborda durante a noite, alimentando o Açude Gargalheiras

O principal reservatório da cidade de Currais Novos, o Açude Dourado, alcançou o ponto de sangria durante a noite de quinta-feira (14.mar.2024), em um evento que não ocorria há quatro anos. Dezenas de pessoas testemunharam o espetáculo natural, que começou por volta das 23h35, conforme as águas do manancial transbordavam. Agora, o excedente de água segue seu caminho em direção ao Açude Gargalheiras, através do Rio São Bento.

Segundo informações do Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), o observador Judson Pereira relatou que o nível de água no Açude Dourado atingiu uma lâmina de 8 centímetros nesta sexta-feira (15.mar), conforme verificado pelas réguas de medição do reservatório. Um avanço significativo foi observado nas últimas horas, com um aumento de 56 centímetros no nível do manancial desde ontem até hoje.

Foto: Reprodução/Blog do Anthonny Medeiros

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Açude Dourado em Currais Novos sangra após quatro anos Read More »

Terceira onda de calor de 2024 começa hoje (11)

Terceira onda de calor de 2024 começa hoje (11)

Temperaturas podem subir até 10°C acima da média em algumas regiões

Uma nova onda de calor, a terceira do ano, atinge o país a partir desta segunda-feira (11.mar.2024) e deve durar até sexta-feira (15.ar). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as temperaturas podem subir entre 5°C e 10°C acima da média em algumas regiões, intensificando o clima seco.

O centro-sul do Brasil será o mais impactado pela onda de calor. Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, parte de Goiás, grande parte de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo devem registrar os maiores aumentos de temperatura.

De acordo com meteorologistas, os termômetros podem chegar a 36°C nos estados do sul e até 38°C em Mato Grosso do Sul. É importante ressaltar que, durante a transição do verão para o outono, mudanças bruscas nos padrões meteorológicos são comuns.

Recomendações

Em períodos de calor intenso, é fundamental se manter hidratado, beber bastante água e evitar atividades físicas ao ar livre nos horários mais quentes do dia. A população também deve ficar atenta aos alertas do Inmet sobre a possibilidade de chuvas fortes e tempestades em algumas regiões.

Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Terceira onda de calor de 2024 começa hoje (11) Read More »

Natal tem pontos de alagamento após chuvas intensas

Natal tem pontos de alagamento após chuvas intensas

Sexta-feira (8) amanhece com precipitações intensas em todo o estado

O Rio Grande do Norte enfrenta fortes chuvas nesta sexta-feira (8.mar.2024). De acordo com o boletim pluviométrico da Emparn, Nísia Floresta, na Grande Natal, foi a cidade mais castigada, com 179mm de precipitação. A capital potiguar também registrou chuvas intensas, com 79mm, e teve 10 pontos de alagamento nas ruas, causando transtornos no trânsito.

Outras cidades que registraram volumes expressivos de chuva foram São Gonçalo do Amarante (109mm) e Parnamirim (65mm). No Agreste, Jandaíra e Lagoa Salgada tiveram precipitações de 42mm e 49mm, respectivamente.

Pontos de alagamento em Natal:

  • Av. Prudente de Morais x Av. Alexandrino de Alencar (transitável)
  • Rua dos Canindés, próximo ao Mercado da Quatro (transitável)
  • Av. Nevaldo Rocha, em frente à antiga SEMTAS (transitável)
  • Av. Solange Nunes, próximo ao posto de combustível (parcialmente transitável)
  • Rua Almino Afonso, próximo à Igreja Bom Jesus (parcialmente transitável)
  • Rua Miramar, acesso à praia do Meio e ponte Newton Navarro (transitável)
  • Av. Hermes da Fonseca, próximo à AABB, sentido centro (parcialmente transitável)
  • Av. Ayrton Senna x Av. das Alagoas (parcialmente transitável)
  • Av. Cel. Estevam x Av. Alexandrino de Alencar (parcialmente transitável)
  • Av. Agrestina, no bairro Planalto (parcialmente transitável)

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal orienta os motoristas para que tenham atenção redobrada ao trafegar pelas vias da cidade.

Foto: Ilustração/POR DENTRO DO RN/Arquivo

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Natal tem pontos de alagamento após chuvas intensas Read More »

RN tem alerta de chuvas intensas para 108 cidades

RN tem alerta de chuvas intensas para 108 cidades

Perigo de alagamentos, quedas de árvores e descargas elétricas

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) renovou o alerta laranja de chuvas intensas para 108 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso de perigo é válido até às 10h da próxima sexta-feira (8.mar.2024).

Há possibilidade de chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, além de ventos intensos (60-100 km/h).

Riscos

  • Corte de energia elétrica
  • Queda de galhos de árvores
  • Alagamentos
  • Descargas elétricas

Recomendações

Em caso de rajadas de vento:

  • Não se abrigue debaixo de árvores
  • Não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda
  • Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada

Confira a lista das cidades sob alerta laranja:

  • Açu
  • Afonso Bezerra
  • Alto do Rodrigues
  • Angicos
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Arês
  • Baía Formosa
  • Baraúna
  • Barcelona
  • Bento Fernandes
  • Bodó
  • Bom Jesus
  • Brejinho
  • Caiçara do Norte
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Campo Grande
  • Campo Redondo
  • Canguaretama
  • Caraúbas
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Cerro Corá
  • Currais Novos
  • Espírito Santo
  • Extremoz
  • Felipe Guerra
  • Fernando Pedroza
  • Galinhos
  • Goianinha
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Ipanguaçu
  • Itajá
  • Jandaíra
  • Januário Cicco
  • Japi
  • Jardim de Angicos
  • João Câmara
  • Jucurutu
  • Jundiá
  • Lagoa d’Anta
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa de Velhos
  • Lagoa Nova
  • Lagoa Salgada
  • Lajes
  • Lajes Pintadas
  • Macaíba
  • Macau
  • Maxaranguape
  • Montanhas
  • Monte Alegre
  • Monte das Gameleiras
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Nova Cruz
  • Paraú
  • Parazinho
  • Parnamirim
  • Passa e Fica
  • Passagem
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pedro Velho
  • Pendências
  • Poço Branco
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Riachuelo
  • Rio do Fogo
  • Ruy Barbosa
  • Santa Cruz
  • Santa Maria
  • Santana do Matos
  • Santo Antônio
  • São Bento do Norte
  • São Bento do Trairí
  • São Gonçalo do Amarante
  • São José de Mipibu
  • São José do Campestre
  • São Miguel do Gostoso
  • São Paulo do Potengi
  • São Pedro
  • São Rafael
  • São Tomé
  • São Vicente
  • Senador Elói de Souza
  • Senador Georgino Avelino
  • Serra Caiada
  • Serra de São Bento
  • Serra do Mel
  • Serrinha
  • Sítio Novo
  • Taipu
  • Tangará
  • Tibau
  • Tibau do Sul
  • Touros
  • Triunfo Potiguar
  • Upanema
  • Várzea
  • Vera Cruz
  • Vila Flor

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

RN tem alerta de chuvas intensas para 108 cidades Read More »

Barragem de Oiticica sangra e águas vão para a Armando Ribeiro Gonçalves

Barragem de Oiticica sangra e águas vão para a Armando Ribeiro Gonçalves

Monitoramento do Igarn indica que açudes estratégicos do estado estão em níveis satisfatórios, com destaque para Oiticica, que atingiu 100% da capacidade atual

O Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) divulgou nesta terça-feira (5.mar.2024) o Relatório dos Volumes dos Principais Reservatórios do RN, que aponta para um cenário positivo para o abastecimento e uso da água no estado.

A barragem de Oiticica, ainda em obras, atingiu 100% da sua capacidade atual (78 milhões de m³) e começou a sangrar. As águas excedentes seguem para a barragem Armando Ribeiro Gonçalves.

Armando Ribeiro Gonçalves

Volume: 1.288.400.000 m³
Percentual: 53,68%
Capacidade total: 2.373,07 bilhões de m³

Santa Cruz do Apodi

Volume: 347.362.825 m³
Percentual: 57,82%
Capacidade total: 599.712.000 m³

Umari

Volume: 221.688.621 m³
Percentual: 75,71%
Capacidade total: 292.813.650 m³

Açude Dourado

Volume: 5.334.632 m³
Percentual: 51,68%
Capacidade total: 10.321.600 m³

Açude Marechal Dutra (Gargalheiras)

Volume: 2.966.519 m³
Percentual: 6,67%
Capacidade total: 44.421.480,38 m³

Açude público de Riacho da Cruz

Volume: 7.476.432 m³
Percentual: 77,84%
Capacidade total: 9.604.200,00 m³

Comparativo com fevereiro:

Os dados do Igarn demonstram que a maioria dos reservatórios monitorados apresentou aumento no volume de água armazenada desde o último relatório, divulgado em 15 de fevereiro. O açude Dourado, por exemplo, teve um aumento significativo, passando de 2,71% para 51,68% da sua capacidade total. O açude Gargalheiras também apresentou crescimento, mas ainda está com um volume baixo, equivalente a 6,67% da sua capacidade.

Perspectivas

O cenário positivo dos reservatórios do RN é resultado das chuvas que atingiram o estado nas últimas semanas.

Foto: Divulgação Semarh

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Barragem de Oiticica sangra e águas vão para a Armando Ribeiro Gonçalves Read More »

Mais de 28 mil raios atingiram o RN nos dois primeiros meses do ano

Mais de 28 mil raios atingiram o RN nos dois primeiros meses do ano

Neoenergia Cosern reforça orientações de segurança sobre como se prevenir de acidentes com descargas atmosféricas em dias de chuva

De acordo com dados da Neoenergia Cosern, compilados a partir da plataforma Climatempo, o Rio Grande do Norte registrou 28.366 descargas atmosféricas entre 1º de janeiro e 29 de fevereiro de 2024. Apesar da queda de 27,94% em relação ao mesmo período do ano passado (39.367 raios), o número ainda preocupa as autoridades e exige atenção da população.

Mesmo com a queda, o estado ainda contabiliza um número significativo de raios, especialmente em algumas cidades. Os municípios com as maiores incidências nos dois primeiros meses de 2024 foram Apodi (1.415), Assú (1.329), Santana do Matos (1.154), Upanema (1.119) e Mossoró (1.026).

Em 2023, o RN foi atingido por cerca de 113 mil raios, um aumento de 40% em relação a 2022. As descargas provocaram 3.191 interrupções no fornecimento de energia elétrica, afetando cerca de 432 mil unidades consumidoras e danificando 301 equipamentos da rede.

Segurança em primeiro lugar

A Neoenergia Cosern reforça a importância de se buscar abrigo e tomar medidas de precaução durante tempestades com raios. A empresa monitora a questão climática em todo o estado e atua rapidamente para restabelecer o fornecimento de energia em caso de interrupções.

Recomendações

  • Busque abrigo ao ver nuvens carregadas ou ouvir trovões.
  • Evite atividades ao ar livre, como colher frutas, caminhar perto de árvores ou andar a cavalo.
  • Afaste-se de cercas de arame, objetos metálicos pontiagudos e animais.
  • Não se abrigue em varandas, barracos, celeiros, áreas descampadas, rodovias, ruas, estradas, telhados, terraços ou montanhas.
  • Não tome banho em praia, rio, açude ou piscina durante a tempestade.
  • Evite usar equipamentos elétricos, telefone com fio ou celular conectado ao carregador.
  • Não tome banho de chuveiro elétrico.

Foto: Anton Kudryashov/Pexels/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Mais de 28 mil raios atingiram o RN nos dois primeiros meses do ano Read More »

Corpo de homem é encontrado após carro ser arrastado pela água em Carnaúba dos Dantas

Corpo de homem é encontrado após carro ser arrastado pela água em Carnaúba dos Dantas

Busca pela esposa da vítima continua na região

O Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte encontrou na manhã desta terça-feira (5.mar.2024) o corpo de José Everaldo Dantas, de 48 anos. Ele estava desaparecido desde a noite do domingo (3.mar), após ter o carro arrastado por uma tromba d’água em Carnaúba dos Dantas, na região Seridó potiguar.

O corpo de Dantas emergiu no início da manhã no açude público e foi resgatado pelos bombeiros. A equipe do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) foi acionada para recolher o corpo e realizar os exames necroscópicos. Familiares da vítima também foram ao local.

Carro arrastado por tromba d’água

Casal está desaparecido após carro ser arrastado por água das chuvas em Carnaúba dos Dantas

O carro foi arrastado pela força da água de um riacho na noite do último domingo (3), após o rompimento de uma barragem. O casal que estava dentro do veículo, Dantas e sua esposa, desapareceu.

Segundo testemunhas, o casal tentava atravessar uma passagem molhada quando foi surpreendido por uma tromba d’água. O carro foi encontrado cerca de 40 minutos após o início das buscas, mas os ocupantes não estavam dentro dele.

Buscas pela esposa continuam

As buscas pela esposa de Dantas seguem em andamento na região. As cheias dos rios e reservatórios no interior do estado são consequências de fortes chuvas que têm sido registradas ao longo das últimas semanas.

Fortes chuvas no RN

Segundo o setor de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), o estado registrou em fevereiro um volume de chuvas 48,1% acima da média esperada. Foram 135,8 milímetros (mm), enquanto o esperado para o período era de 91,7mm.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Corpo de homem é encontrado após carro ser arrastado pela água em Carnaúba dos Dantas Read More »

Inmet emite alerta amarelo para chuvas intensas no RN

Inmet emite alerta amarelo para chuvas intensas no RN

Instituto prevê precipitações e ventos fortes em diversas cidades do estado

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu três alertas de chuvas intensas para o Rio Grande do Norte. Os avisos, todos de nível amarelo (perigo potencial), indicam risco de precipitações entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm por dia, com ventos intensos entre 40 e 60 km/h.

Confira os períodos de cada alerta

  • 1º alerta: válido desde segunda-feira (4) até 10h da terça-feira (5).
  • 2º alerta: válido desde terça-feira (5) até 10h da sexta-feira (8).
  • 3º alerta: válido desde quarta-feira (6) até 10h da sexta-feira (8).

Recomendações em caso de chuva forte

  • Evite abrigar-se debaixo de árvores.
  • Não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.
  • Evite usar aparelhos ligados à tomada.

Em caso de necessidade, acione a Defesa Civil (telefone 199) ou o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Cidades em alerta

1º alerta:

  • Assú
  • Afonso Bezerra
  • Água Nova
  • Alexandria
  • Almino Afonso
  • Alto do Rodrigues
  • Angicos
  • Antônio Martins
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Augusto Severo
  • Baraúna
  • Caraúbas
  • Carnaubais
  • Coronel João Pessoa
  • Doutor Severiano
  • Encanto
  • Felipe Guerra
  • Francisco Dantas
  • Frutuoso Gomes
  • Galinhos
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ipanguaçu
  • Itajá
  • Itaú
  • Janduís
  • João Dias
  • José da Penha
  • Lucrécia
  • Luís Gomes
  • Macau
  • Major Sales
  • Marcelino Vieira
  • Martins
  • Messias Targino
  • Mossoró
  • Olho d’Água do Borges
  • Paraná
  • Paraú
  • Patu
  • Pau dos Ferros
  • Pedro Avelino
  • Pendências
  • Pilões
  • Portalegre
  • Porto do Mangue
  • Rafael Fernandes
  • Rafael Godeiro
  • Riacho da Cruz
  • Riacho de Santana
  • Rodolfo Fernandes
  • São Francisco do Oeste
  • São Miguel
  • São Rafael
  • Serra do Mel
  • Serrinha dos Pintos
  • Severiano Melo
  • Taboleiro Grande
  • Tenente Ananias
  • Tibau
  • Triunfo Potiguar
  • Umarizal
  • Upanema
  • Venha-Ver
  • Viçosa

2º alerta:

  • Assú
  • Afonso Bezerra
  • Água Nova
  • Alexandria
  • Almino Afonso
  • Alto do Rodrigues
  • Antônio Martins
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Augusto Severo
  • Baraúna
  • Caicó
  • Caraúbas
  • Carnaubais
  • Coronel João Pessoa
  • Cruzeta
  • Doutor Severiano
  • Encanto
  • Felipe Guerra
  • Florânia
  • Francisco Dantas
  • Frutuoso Gomes
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Ipanguaçu
  • Ipueira
  • Itajá
  • Itaú
  • Janduís
  • Jardim de Piranhas
  • Jardim do Seridó
  • João Dias
  • José da Penha
  • Jucurutu
  • Lucrécia
  • Luís Gomes
  • Major Sales
  • Marcelino Vieira
  • Martins
  • Messias Targino
  • Mossoró
  • Olho d’Água do Borges
  • Ouro Branco
  • Paraná
  • Paraú
  • Patu
  • Pau dos Ferros
  • Pilões
  • Portalegre
  • Porto do Mangue
  • Rafael Fernandes
  • Rafael Godeiro
  • Riacho da Cruz
  • Riacho de Santana
  • Rodolfo Fernandes
  • Santana do Matos
  • Santana do Seridó
  • São Fernando
  • São Francisco do Oeste
  • São João do Sabugi
  • São José do Seridó
  • São Miguel
  • São Rafael
  • Serra do Mel
  • Serra Negra do Norte
  • Serrinha dos Pintos
  • Severiano Melo
  • Taboleiro Grande
  • Tenente Ananias
  • Tibau
  • Timbaúba dos Batistas
  • Triunfo Potiguar
  • Umarizal
  • Upanema
  • Venha-Ver
  • Viçosa

3º alerta:

  • Afonso Bezerra
  • Alto do Rodrigues
  • Areia Branca
  • Arez
  • Baía Formosa
  • Baraúna
  • Barcelona
  • Bento Fernandes
  • Bom Jesus
  • Brejinho
  • Caiçara do Norte
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Canguaretama
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Espírito Santo
  • Extremoz
  • Galinhos
  • Goianinha
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Jandaíra
  • Januário Cicco
  • Jardim de Angicos
  • João Câmara
  • Jundiá
  • Lagoa d’Anta
  • Lagoa de Pedras
  • Lagoa de Velhos
  • Lagoa Salgada
  • Lajes
  • Macaíba
  • Macau
  • Maxaranguape
  • Montanhas
  • Monte Alegre
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Nova Cruz
  • Parazinho
  • Parnamirim
  • Passa e Fica
  • Passagem
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pedro Velho
  • Pendências
  • Poço Branco
  • Porto do Mangue
  • Pureza
  • Riachuelo
  • Rio do Fogo
  • Ruy Barbosa
  • Santa Maria
  • Santo Antônio
  • São Bento do Norte
  • São Gonçalo do Amarante
  • São José de Mipibu
  • São José do Campestre
  • São Miguel do Gostoso
  • São Paulo do Potengi
  • São Pedro
  • São Tomé
  • Senador Elói de Souza
  • Senador Georgino Avelino
  • Serra Caiada
  • Serra de São Bento
  • Serra do Mel
  • Serrinha
  • Sítio Novo
  • Taipu
  • Tangará
  • Tibau
  • Tibau do Sul
  • Touros
  • Várzea
  • Vera Cruz
  • Vila Flor

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet emite alerta amarelo para chuvas intensas no RN Read More »

Casal está desaparecido após carro ser arrastado por água das chuvas em Carnaúba dos Dantas

Casal está desaparecido após carro ser arrastado por água das chuvas em Carnaúba dos Dantas

Carro é arrastado pela força da água e buscas continuam

Um casal está desaparecido desde a noite deste domingo (3.mar.2024) após o rompimento de uma barragem em Carnaúba dos Dantas, no Seridó potiguar. O carro em que eles estavam foi arrastado pela força da água e encontrado cerca de 1,5 km do local do acidente, mas os ocupantes não estavam dentro do veículo.

As buscas pelo casal, que ainda não foi identificado, começaram por volta das 21h30 de domingo e foram retomadas na manhã desta segunda-feira (4.mar) com mergulhadores, equipes de terra, cães e drones. Até o momento, não há informações sobre o paradeiro das vítimas.

Outras ocorrências

As fortes chuvas que atingiram o RN nas últimas semanas também causaram outros transtornos no interior do estado. Em Lajes Pintadas, um carro foi arrastado pela correnteza ao tentar atravessar uma passagem molhada, mas o proprietário conseguiu sair ileso. Já em Ipanguaçu, os bombeiros auxiliam famílias no transporte com embarcação para travessia do rio, que cobriu a ponte da cidade.

Volume de chuvas acima da média

Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), o estado registrou um volume de chuvas 48,1% acima da média esperada para o mês de fevereiro. As regiões mais afetadas foram o Oeste e o Seridó.

Alerta para população

As autoridades alertam a população para os riscos de atravessar áreas alagadas e reforçam a importância de seguir as medidas de segurança durante as chuvas.

Foto: Cedida

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Casal está desaparecido após carro ser arrastado por água das chuvas em Carnaúba dos Dantas Read More »

RN tem chuvas acima da média em fevereiro

RN teve chuvas acima da média em fevereiro

Previsão indica chuvas até a primeira quinzena de março no estado

O Rio Grande do Norte teve um fevereiro de 2024 com chuvas acima da média em todas as regiões do estado. Segundo dados da Emparn, a média de chuvas no mês foi de 135,8 mm, enquanto a média histórica para o período é de 91,7 mm, o que representa um aumento de 48,1%.

As regiões mais chuvosas do estado foram o Agreste Potiguar, com 63,3% acima da média, e o Leste Potiguar, com 61,4% acima da média. Na capital potiguar, choveu 157,2 mm, enquanto o esperado para o período era de 116 mm.

De acordo com a Emparn, as chuvas acima da média foram ocasionadas pela atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema meteorológico que provoca chuvas no Nordeste brasileiro nesta época do ano. O fenômeno El Niño, que geralmente contribui para a diminuição das chuvas na região, está em fase de enfraquecimento e não influenciou as chuvas de fevereiro no RN.

A previsão para o mês de março é de continuidade das chuvas nos primeiros quinze dias. A tendência é que as chuvas continuem a ocorrer até a primeira quinzena de março, devido às condições favoráveis do Oceano Atlântico Sul.

Chuvas por região:

  • Agreste Potiguar: 109,5 mm (63,3% acima da média)
  • Leste Potiguar: 121,8 mm (61,3% acima da média)
  • Oeste Potiguar: 162,1 mm (46,6% acima da média)
  • Central Potiguar: 119,1 mm (37,3% acima da média)

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

RN teve chuvas acima da média em fevereiro Read More »

Árvore do Amor é vítima de vandalismo

Árvore do Amor é vítima de vandalismo

Raízes centenárias são cortadas e motivação do crime é investigada

A centenária Árvore do Amor, cartão postal de Maxaranguape, no litoral Norte do Rio Grande do Norte, ffoi alvo de um crime ambiental na madrugada de terça-feira (27.fev.2024). Parte das raízes da árvore, da espécie gameleira, foram cortadas, causando danos à sua estrutura.

A ação de depredação foi descoberta pela Prefeitura de Maxaranguape, que classificou o crime como “repentino e brutal”. A suspeita é de que o crime tenha ocorrido durante a madrugada.

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema) foi acionado e enviou uma equipe de fiscalização ao local para apurar o caso e “adotar as medidas administrativas cabíveis”.

Ainda não há informações sobre a motivação do crime. Segundo o secretário de meio ambiente do município, Rafael Bail, os cortes foram “muito grandes” e “chegaram a apartar algumas raízes”. Apesar do dano, ele acredita que a árvore não morrerá.

A Árvore do Amor é formada por duas gameleiras que se uniram ao longo do tempo, criando um arco natural. O local atrai turistas à praia de Barra de Maxaranguape e já foi cenário de diversos casamentos.

Em nota, a Prefeitura de Maxaranguape lamentou o crime e pediu colaboração da população para identificar os responsáveis. “A Árvore do Amor é um local muito importante para nosso turismo e de todo o estado”, declarou a administração municipal.

Investigações em andamento

A Polícia Civil investiga o caso e busca identificar os autores do crime. A população pode colaborar com as investigações fornecendo informações através do Disque Denúncia 181.

Símbolo de união e esperança

A Árvore do Amor é um símbolo importante para Maxaranguape. O crime contra a árvore causou grande comoção na comunidade e mobilizou autoridades e moradores.

Foto: Reprodução/Facebook

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Árvore do Amor é vítima de vandalismo Read More »

Emparn registra chuvas em todas as regiões do RN

Emparn registra chuvas em todas as regiões do RN

Município de Ipanguaçu, na região Oeste do estado, registra maior volume

O Rio Grande do Norte teve chuvas em todas as regiões nas últimas 24 horas, segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado (Emparn). O maior acumulado foi registrado em Ipanguaçu, na região Oeste, com 51 mm. Em seguida, vem Severiano Melo, com 41 mm.

Na região Leste, Parnamirim foi a cidade com maior volume de chuva, com 38,5 mm. Pedro Velho (31,6 mm) e Nísia Floresta (26,4 mm) também registraram precipitações expressivas. Natal teve 19,5 mm.

Na região Central, Lagoa Nova teve o maior acumulado, com 31,4 mm. Angicos (19,2 mm) e Timbaúba dos Batistas (14,8 mm) também registraram chuvas.

Os menores volumes foram monitorados na região Agreste: Lagoa Salgada (16,2 mm), Brejinho (16,0 mm) e Nova Cruz (11,8 mm).

Previsão para os próximos dias

A Emparn prevê que as chuvas continuem em todas as regiões do RN nos próximos dias. A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) está atuando sobre o estado, o que favorece a formação de nuvens carregadas.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Emparn registra chuvas em todas as regiões do RN Read More »

Inmet alerta para chuvas em todos os municípios do RN

Inmet alerta para chuvas em todos os municípios do RN

Órgão emite recomendações para a população

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu dois alertas para chuvas intensas que afetam todas as cidades do Rio Grande do Norte, com vigência até as 10h deste sábado (24.fev.2024).

Os avisos, classificados nas cores laranja (perigo) e amarela (perigo potencial) em termos de severidade, sinalizam para condições climáticas adversas em diversas regiões do estado. O alerta vermelho, indicativo de grande perigo, não está em vigor no momento.

Detalhes dos Alertas

No alerta laranja, a previsão aponta para chuvas entre 30 e 60 mm por hora, ou 50 e 100 mm ao longo do dia, acompanhadas de ventos intensos que podem atingir de 60 a 100 km/h. Este cenário traz consigo o risco de cortes no fornecimento de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas. Dezesseis cidades potiguares estão sob este alerta.

Enquanto isso, no alerta amarelo, as chuvas variam entre 20 e 30 mm/h, ou até 50 mm por dia, com ventos que podem chegar a 40 a 60 km/h. Embora menos severo que o alerta laranja, ainda existe um risco considerável de cortes de energia, quedas de galhos, alagamentos e descargas elétricas. Este alerta abrange as outras 151 cidades do estado.

Recomendações importantes

Diante dessas condições meteorológicas adversas, é crucial seguir algumas recomendações:

  • Evite se abrigar debaixo de árvores durante a chuva e evite estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.
  • Se possível, desligue aparelhos elétricos e o quadro geral de energia.
  • Em casos de emergência, não hesite em contatar a Defesa Civil (telefone 199) ou o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Cidades sob alerta Laranja

As seguintes cidades estão sob o alerta laranja:

  • Água Nova
  • Coronel João Pessoa
  • Doutor Severiano
  • Encanto
  • José da Penha
  • Luís Gomes
  • Major Sales
  • Marcelino Vieira
  • Paraná
  • Pau dos Ferros
  • Rafael Fernandes
  • Riacho de Santana
  • São Francisco do Oeste
  • São Miguel
  • Tenente Ananias
  • Venha-Ver

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Inmet alerta para chuvas em todos os municípios do RN Read More »

Incêndio no Morro do Careca é controlado após 10 horas

Incêndio no Morro do Careca é controlado após 10 horas

Perícia investiga se ação humana provocou as chamas que atingiram um o principal cartão postal de Natal

O Morro do Careca, principal cartão postal de Natal, foi palco de um incêndio de grandes proporções na noite de terça-feira (6.fev.2024). As chamas consumiram parte da vegetação do morro, que faz parte da Zona de Proteção Ambiental 6 (ZPA-6) e é um bem da União.

O fogo só foi controlado na manhã desta quarta-feira (7.fev), após mais de 10 horas de trabalho do Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental e outros órgãos.

O helicóptero Potiguar I, da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed), foi fundamental para o combate ao incêndio, realizando 32 lançamentos de água sobre as chamas. Ao todo, foram lançados mais de 10 mil litros de água.

Ainda não se sabe o que causou o incêndio. O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e a Polícia Federal estão realizando perícias no local para determinar a origem das chamas. O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Luiz Monteiro, ressalta que, em 90% dos casos, incêndios florestais são causados por ação humana.

Danos ambientais ainda não foram avaliados

Técnicos do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) ainda não puderam entrar na área para avaliar os danos causados pelo incêndio. Segundo o diretor geral do Idema, Werner Farkatt, a avaliação só poderá ser feita após a área ser liberada pelas autoridades.

Morro do Careca

O Morro do Careca é um dos principais pontos turísticos de Natal e um importante símbolo da cidade. O incêndio de grandes proporções coloca em risco a fauna e flora local, além de ameaçar a beleza natural do morro.

Atualmente, o acesso ao Morro do Careca é restrito e controlado pelo comando do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI). As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Incêndio no Morro do Careca é controlado após 10 horas Read More »

Piranhas atacam banhistas em Pendências e prefeitura recomenda que população evite rio

Piranhas atacam banhistas em Pendências e prefeitura recomenda que população evite rio

Município registra duas ocorrências e avalia interdição do trecho

Após dois ataques de piranhas a banhistas no rio Açu, no último sábado (20.jan.2024), a Prefeitura de Pendências, na região do Vale do Açu do Rio Grande do Norte, recomendou que a população evite banho no local.

A recomendação foi publicada nas redes sociais da Prefeitura após as vítimas, uma mulher e um homem, terem sido atendidas no hospital municipal. Elas sofreram mordidas em um pé e uma mão, respectivamente, mas passam bem.

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do município afirmou que deu início às medidas cabíveis para o cuidado da população. Uma equipe técnica foi enviada ao local para avaliar a situação e tomar as providências necessárias.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Piranhas atacam banhistas em Pendências e prefeitura recomenda que população evite rio Read More »

Despoluir da Fetronor ultrapassa a meta de aferições em 2023

Despoluir da Fetronor ultrapassa a meta de aferições em 2023

Programa tem revolucionado a indústria de transporte ao comprovar a redução significativa da poluição ambiental

O Despoluir da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste – FETRONOR ultrapassou a meta de 50 mil aferições veiculares em 2023. A equipe responsável pelas avaliações nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco realizou 55.353 aferições, sendo 55.317 aprovadas – ou seja, 99,93% dos veículos aferidos não emitem poluentes e são considerados ambientalmente aprovados.

A coordenadora do programa, Samara Freire, comemorou os resultados obtidos. “É com enorme satisfação que finalizamos o ano com número de aferições maior do que o previsto. Atingimos cerca de 110% da meta estipulada para 2023, graças a muito trabalho, esforço e dedicação dos nossos técnicos”, afirmou.

Samara considera que o alto número de aferições veiculares e de aprovações comprova que o programa tem feito a diferença para o meio ambiente, garantindo que os ônibus não são agentes poluidores do meio ambiente. “O Despoluir segue promovendo a busca pela qualidade de vida e do meio ambiente, através do Setor de Transportes”, pontua Samara.

Despoluir

O Despoluir foi criado pela Confederação Nacional de Transportes (CNT) em 2007. Considerado o maior programa ambiental da iniciativa privada no Brasil e reconhecido pelas Nações Unidas como promotor da sustentabilidade, o Despoluir tem revolucionado a indústria de transporte ao comprovar a redução significativa da poluição ambiental.

Desde a sua criação, o programa também promove a sustentabilidade no setor de transporte por meio do atendimento presencial em empresas de ônibus. Oferecendo serviços ambientais gratuitos e compartilhando boas práticas, o programa tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores e da sociedade em geral, enquanto reduz os impactos negativos no meio ambiente.

Segundo a CNT, uma das maiores conquistas do Despoluir é a notável diminuição dos níveis de poluição provocados pelos ônibus. Ao longo dos anos, o programa já realizou mais de 4 milhões de avaliações veiculares em mais de 55 mil transportadores, consolidando-se como uma referência na promoção de práticas sustentáveis no transporte.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Despoluir da Fetronor ultrapassa a meta de aferições em 2023 Read More »

Temporal deixa um morto e milhares sem energia no Rio Grande do Sul

Temporal deixa um morto e milhares sem energia no Rio Grande do Sul

Chuvas provocaram alagamentos e queda de árvores

Ao menos uma pessoa morreu devido às consequências do temporal que atingiu o Rio Grande do Sul no início da noite desta terça-feira (16).

Até a manhã desta quarta-feira (17), 25 cidades já tinham comunicado à Defesa Civil estadual uma série de danos e ocorrências causadas pela chuva e fortes ventos, como alagamentos e destelhamento de imóveis.

O óbito confirmado ocorreu em Cachoeirinha, na região metropolitana de Porto Alegre. Um homem, cujo nome e idade não foram divulgados, foi atingido pela marquise de um supermercado que caiu devido à força dos ventos que atingiram a cidade no fim da noite de ontem. De acordo com a Defesa Civil municipal, a vítima era uma pessoa em situação de rua que, horas antes, teria se recusado a acompanhar servidores da prefeitura até um albergue.

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Cachoeirinha, Vanderlei Marcos, ao menos 19 pessoas foram atendidas nas unidades de saúde do município com ferimentos leves. Embora não haja desabrigados e desalojados, pelo menos 20 famílias tiveram que deixar suas casas, momentaneamente, retornando pouco tempo depois, com o aval da Defesa Civil.

De acordo com Marcos, já foram contabilizadas mais de 600 residências destelhadas e a queda de mais de 200 árvores e de 150 postes. Dez bairros estão sem energia elétrica.

“Neste momento, estamos com todas as equipes mobilizadas para restabelecer os serviços; ampliando as equipes de podas [de árvores e galhos] e distribuindo lonas. Estamos procurando agir o mais rápido possível, pois a chuva parou, mas há previsão de novas pancadas”, disse Vanderlei Marcos a Agência Brasil.

O governador Eduardo Leite usou sua conta pessoal no X (antigo Twitter) para se solidarizar com amigos e parentes da vítima de Cachoeirinha.

“Começamos o dia com rescaldo dos estragos provocados pelos temporais da noite passada. Infelizmente, uma pessoa perdeu a vida durante esse episódio, em Cachoeirinha. Nossa solidariedade a familiares e amigos da vítima”, escreveu Leite, acrescentando que, nas 25 cidades que já comunicaram ter sofrido danos, as principais ocorrências estão associadas à queda de árvores e de postes, além da interrupção de vias públicas. “Foram mais de 500 chamadas ao Corpo de Bombeiros, que está mobilizado para atender a todos”.

De acordo com a Defesa Civil estadual, entre as 25 cidades que reportaram danos sofridos nas últimas horas estão: São Vicente do Sul; Santana da Boa Vista; Aceguá; São Gabriel; Santa Maria; Mata; São Miguel das Missões; Canela; Gramado; Pejuçara; Guaíba; Porto Alegre; Viamão; Gravataí; Eldorado do Sul; Alvorada; Cachoeirinha; Candiota; Canoas e Vitória das Missões.

“Importante ressaltar que o estado segue em situação de alerta para temporais na região metropolitana [de Porto Alegre, bem como no] Vale do Caí, Campos de Cima da Serra e para o litoral. Existe a possibilidade de novos episódios climáticos no final dessa quarta-feira [hoje]”, acrescentou o órgão estadual, nas redes sociais.

Capital

Em Porto Alegre, em apenas uma hora, choveu o equivalente a mais da metade da média prevista para janeiro. Segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), a precipitação atingiu 76 milímetros, quando eram esperados 110 milímetros para todo o mês. O vento chegou a 89 quilômetros por hora (km/h) na região do Aeroporto Salgado Filho.

De acordo com a prefeitura, o fornecimento de energia elétrica foi interrompido em vários bairros, afetando cinco das seis estações de tratamento de água, o que pode comprometer o fornecimento de água para cerca de 1,2 milhão de pessoas que moram ou trabalham nos bairros afetados.

A queda de árvores e o alagamento de avenidas e ruas causou muitos transtornos para motoristas e pedestres. Até às 7h, a prefeitura já havia recebido mais de 150 chamados devido à queda de árvores ou galhos.

Unidades de saúde de Porto Alegre também foram atingidas. Os hospitais de Pronto-Socorro e de Clínicas, o Instituto de Cardiologia, o Centro de Saúde IAPI e o pronto-atendimento da Vila dos Comerciários estavam sem luz até pouco antes da publicação desta matéria.

“Nossa prioridade é retomar o fornecimento de energia e de água”, afirmou, em nota, o prefeito Sebastião Melo, que começou o dia reunido com secretários municipais para avaliar a situação geral.

“Quem puder ficar em casa, fique, pois a cidade está praticamente parada. Estamos com todo o governo municipal nas ruas atendendo as ocorrências e ajudando a população neste momento difícil”, asseguou o prefeito.

Foto: Defesa Civil/ Porto Alegre

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Temporal deixa um morto e milhares sem energia no Rio Grande do Sul Read More »

Chega a 12 o número de mortos pelas chuvas no Rio

Chega a 12 o número de mortos pelas chuvas no Rio

Cerca de 600 pessoas podem estar desalojadas ou desabrigadas

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, informou nesta segunda-feira (15) que chega a 12 o número de mortos pelas chuvas que atingiram a região metropolitana no fim de semana. A última vítima foi um homem, morador do Morro do Chapadão, na Pavuna, zona norte da capital. Arrastado pela correnteza, o corpo do homem foi achado em São Mateus, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Em Ricardo de Albuquerque, um homem foi vítima de desabamento provocado por um deslizamento de terra na madrugada deste domingo (14), na Rua Moraes Pinheiro. Em Acari, uma mulher foi encontrada morta na Rua Matura, possivelmente vítima de afogamento. Em Costa Barros, uma mulher foi vítima de soterramento na Estrada de Botafogo.

Em Nova Iguaçu, uma mulher foi resgatada sem vida em um rio próximo à Rua General Rondon, e um homem morreu por afogamento na Rua Patricia Cristina, em Vila São Luís. Em Comendador Soares, próximo à Passarela da Rua Bernardino de Melo, um homem foi resgatado sem vida pelos militares, com sinais de afogamento.

Em São João de Meriti, um homem foi vítima de descarga elétrica na Rua Neuza e outro, de afogamento na Rua Pinto Duarte. Também houve confirmação do óbito de um homem na Rua Parecis, em Belford Roxo. Em Duque de Caxias, um homem foi vítima de descarga elétrica na Rua Marquês de Paranaguá, e outro na Rua Dona Alice Viterbo, em São Bento.

O Corpo de Bombeiros continua as buscas por uma mulher adulta que teria desaparecido após a queda de um veículo no Rio Botas, na altura da Rua Doze, no bairro Andrade Araújo, em Belford Roxo, na noite de sábado (13).

“Eu me solidarizo com as famílias das 12 vítimas que tivemos até agora. Estamos no trabalho de tentar achar a pessoa desaparecida. Apesar de não ter dúvida do avanço que temos tido, quando ainda se tem uma pessoa que perde a vida pelo mesmo motivo de 5, 10, 15, 20 anos atrás, é que se tem ainda muito a evoluir”, disse Castro após reunião com secretários no Centro Integrado de Comando e Controle, na Cidade Nova.

O governador acrescentou que a estimativa é de cerca de 600 pessoas entre desalojados e desabrigados. “A prioridade é limpar as ruas das cidades”, afirmou.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chega a 12 o número de mortos pelas chuvas no Rio Read More »

RS e SC entram em alerta para temporais a partir desta terça-feira (16)

RS e SC entram em alerta para temporais a partir desta terça-feira (16)

Frente fria pode provocar ventos acima de 70 km/hora

O Rio Grande do Sul voltará a enfrentar temporais nesta semana. De acordo com alerta divulgado pelo governo estadual, os ventos podem passar de 70 quilômetros por hora nesta terça-feira (16) nas regiões de Campanha, no sul, sudeste e centro do estado, além da região metropolitana de Porto Alegre e litoral.

Para dias seguintes, estão previstas chuvas intensas, raios, mar agitado, risco de ressaca e até eventual queda de granizo por causa de uma frente fria vinda do oceano. O alerta vale também para áreas de Santa Catarina.

“A instabilidade perde força a partir da quinta-feira (18), quando o sistema de baixa pressão atmosférica se desloca para o mar, mas ainda deixa o tempo instável entre Santa Catarina e no Paraná, especialmente nas áreas do leste e norte desses estados”, diz informe do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O que fazer

A Defesa Civil recomenda que a população verifique condições dos telhados para possíveis reparos. Durante as chuvas, a orientação é ficar em segurança, retirar eletrônicos das tomadas e fechar bem portas e janelas.

Sem luz

As chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul no domingo (14) provocaram diversos estragos e deixaram milhares de moradores sem luz.

De acordo com a RGE, uma das concessionárias de energia que operam no estado, 160 mil usuários ficaram no escuro durante o pico do temporal na noite de domingo. Desse total, o fornecimento foi restabelecido para 135 mil clientes e 25 mil continuavam sem energia até as 17h40 desta segunda-feira (15).

A maioria dos usuários fica nas regiões metropolitana, Vale do Sinos, Vale do Taquari e Serra.

Segundo a empresa, o serviço foi interrompido por causa da queda de galhos, árvores e objetos na rede elétrica devido à forte ventania.

Foto: Joel Vargas/ GVG

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

RS e SC entram em alerta para temporais a partir desta terça-feira (16) Read More »

Chuva forte deixa 11 mortos e destruição na região metropolitana do Rio

Chuva forte deixa 11 mortos e destruição na região metropolitana do Rio

Prefeito decreta situação de emergência no município

As fortes chuvas que atingiram a região metropolitana do Rio de Janeiro no sábado (13.jan.2024) deixaram pelo menos 11 mortos e causaram destruição em diversos bairros. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, decretou situação de emergência no município devido aos danos e impactos provocados pelas chuvas.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado, as mortes foram registradas em Ricardo de Albuquerque, Acari, Comendador Soares, Nova Iguaçu, São João de Meriti, Belford Roxo e Duque de Caxias. As vítimas incluem homens, mulheres e crianças.

Em Ricardo de Albuquerque, um homem foi vítima de desabamento provocado por um deslizamento de terra, na madrugada deste domingo (14.jan), na Rua Moraes Pinheiro. Em Acari, uma mulher foi encontrada morta na Rua Matura, possivelmente vítima de afogamento. Em Comendador Soares, próximo à Passarela da Rua Bernardino de Melo, outra vítima masculina adulta foi resgatada sem vida pelos militares, com sinais de afogamento.

Em Nova Iguaçu, uma mulher foi resgatada morta em um rio próximo à Rua General Rondon e um homem também morreu por afogamento na Rua Patrícia Cristina, em Vila São Luís. Em São João de Meriti, um homem foi vítima de descarga elétrica na Rua Neuza e outro de afogamento na Rua Pinto Duarte. Também houve confirmação de óbito de um homem na Rua Parecis, em Belford Roxo. Em Duque de Caxias, um homem foi vítima de descarga elétrica na Rua Marquês de Paranaguá, e outro na Rua Dona Alice Viterbo, em São Bento.

As buscas por uma vítima feminina adulta que teria desaparecido após a queda de um veículo no Rio Botas, na altura da Rua Doze, no bairro Andrade Araújo, em Belford Roxo, continuam.

Os bombeiros do Rio atenderam a cerca de 230 ocorrências relacionadas às chuvas nas últimas 24 horas, em todo o território fluminense, relacionadas a salvamentos de pessoas, inundações, alagamentos, cortes de árvores, desabamentos e deslizamentos.

A chuva forte também causou estragos em diversos bairros da capital fluminense. Em Botafogo, um deslizamento de terra interditou a Rua Voluntários da Pátria. Em Copacabana, um carro foi arrastado pela correnteza na Avenida Atlântica.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, decretou situação de emergência no município devido aos danos e impactos provocados pelas chuvas. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial, na tarde deste domingo.

O decreto autoriza a prefeitura a utilizar recursos do Fundo Municipal de Calamidades Públicas para ações de socorro, assistência e reconstrução. Também permite que a administração municipal contrate serviços, obras e aquisição de bens e materiais necessários para atender a situação de emergência.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuva forte deixa 11 mortos e destruição na região metropolitana do Rio Read More »

Parte da cidade de SP entra em estado de atenção para alagamentos

Parte da cidade de SP entra em estado de atenção para alagamentos

Bombeiros registraram 19 chamados para quedas de árvores

O município de São Paulo enfrentou na tarde desta quarta-feira (10) mais um dia de fortes chuvas, o que fez com que parte da cidade, principalmente a zona norte, entrasse em estado de atenção para alagamentos. Ao contrário dos dois dias anteriores, as chuvas de hoje foram menos fortes. Mesmo assim, o Corpo de Bombeiros registrou 19 chamados para quedas de árvores na capital paulista nesta quarta-feira.

Na terça-feira (9), a chuva provocou a morte de uma pessoa. O carro da vítima foi atingido por um fio energizado e ela acabou morrendo ao tentar deixar o veículo, que estava estacionado próximo ao Hospital do Servidor.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), as chuvas seguem hoje de forma isolada, com lento deslocamento e variando de intensidade, com potencial para rajadas de vento e formação de alagamentos. As próximas horas devem seguir com tempo instável na cidade.

Para esta quinta-feira (11), a previsão é que o sol apareça pela manhã e que à tarde e à noite ocorra chuva forte acompanhada de rajadas de vento. Há potencial para alagamentos e transbordamento de pequenos rios e córregos.

Foto: Paulo Pinto/Agência Brasil

Da Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Parte da cidade de SP entra em estado de atenção para alagamentos Read More »

Chuvas atingem 61 cidades do RN no início do ano

Chuvas atingem 61 cidades do RN no início do ano

Porto do Mangue e Macaíba registraram mais de 100mm

O primeiro dia do ano começou com chuvas em várias cidades do Rio Grande do Norte. Segundo a Empresa de Pesquisas Agropecuárias do Rio Grande do Norte (Emparn), pelo menos 61 municípios do estado receberam precipitações pluviométricas entre as 7h do dia 1º e as 7h do dia 2 de janeiro.

A maior chuva foi registrada em Porto do Mangue, na região Oeste, com 130,8mm. Em Macaíba, na Região Metropolitana de Natal, a precipitação foi de 113mm.

A região Oeste foi a mais afetada pelas chuvas do ano novo, com 27 municípios atingidos. Em seguida, vêm a região Central, com 15; a Agreste, com 12; e a Leste, com sete.

Na Grande Natal, depois de Macaíba, a cidade com maior volume de chuva foi São Gonçalo do Amarante, com 80,2mm. A capital potiguar registrou 28mm.

Chuva de verão

De acordo com previsão da Emparn, o Verão, que começou no último dia 22 de dezembro, deve registrar volume de chuvas acima da média no Rio Grande do Norte. A estação segue até o dia 20 de março, e segundo a Empresa a previsão de volume acumulado para janeiro é de 60,4mm, para fevereiro será 92,9mm, e para março será de 159,7mm.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Chuvas atingem 61 cidades do RN no início do ano Read More »

CNT alerta sobre o risco ambiental que novo aumento do percentual de biodiesel pode causar

CNT alerta sobre o risco ambiental que novo aumento do percentual de biodiesel pode causar

O diesel é o principal insumo do transporte rodoviário, que é responsável pela movimentação de 65% das cargas e 95% dos passageiros no país

A CNT (Confederação Nacional do Transporte) expressa sua grande preocupação com o risco de novo aumento do percentual de biodiesel de base éster ao diesel. A Confederação entende que, para essa decisão, não deve ser considerada apenas a capacidade de produção do insumo no Brasil, mas as consequências desse aumento sobre o funcionamento dos veículos e os impactos econômico, ambiental e de segurança sobre toda a cadeia de transporte e logística do país.

Um estudo inédito da UnB (Universidade de Brasília) mostrou que o aumento no percentual de biodiesel a partir de 7% eleva a emissão de CO2 e diminui a potência dos motores, o que gera, por consequência, mais consumo de diesel e impacta a necessidade de maior importação desse combustível, comprometendo a segurança energética nacional.

A medida mais equilibrada, tanto do ponto de vista econômico quanto do ambiental, já parametrizada há bastante tempo, é a mistura de 7%, adotada na Europa. Diversos países têm aplicado percentuais maiores de HVO (sigla em inglês para óleo vegetal hidrotratado – diesel verde), biocombustível mais evoluído e que não causa problemas mecânicos, em detrimento do uso de biodiesel de base éster.

O diesel é o principal insumo do transporte rodoviário, que é responsável pela movimentação de 65% das cargas e 95% dos passageiros no país. O setor, que não pode parar de mover o Brasil devido a problemas com combustível, tem se desdobrado, por meio de ações responsáveis e eficazes, para encontrar soluções ambientais que efetivamente descarbonizem a atividade transportadora.

Foto: UnitedSoybeanBoard/Visualhunt

Da Agência CNT Transporte Atual

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

CNT alerta sobre o risco ambiental que novo aumento do percentual de biodiesel pode causar Read More »

Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar