Ibaneis diz que documento achado na casa de Anderson Torres revela intenção de golpe

Ibaneis diz que documento achado na casa de Anderson Torres revela intenção de golpe

O governador do DF concedeu sua primeira entrevista coletiva após o retorno ao cargo

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, afirmou hoje (16.mar.2023), que um rascunho de um eventual decreto presidencial apreendido na casa do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro, Anderson Torres, mostra que, independentemente de não ter nenhuma assinatura, alguém pensou em planejar um golpe de Estado.

A fala foi feita em sua primeira coletiva de imprensa depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes o autorizou a reassumir o cargo após 64 dias afastado do comando do Poder Executivo do Distrito Federal. Moraes determinou o afastamento de Ibaneis após a invasão e depredação do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do prédio da Suprema Corte em 8 de janeiro.

O ex-ministro Anderson Torres, que assumiu a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal em 2 de janeiro, está preso desde 14 de janeiro, acusado pela Polícia Federal (PF) de ter sido omisso e facilitado os atos antidemocráticos de 8 de janeiro. A minuta do decreto citada por Ibaneis foi encontrada na casa de Torres, por policiais federais que cumpriam um mandado de busca e apreensão.

Se colocada em prática, a medida possibilitaria que o resultado das últimas eleições presidenciais fosse invalidado. Em depoimento, Torres desqualificou o documento, dizendo que seu teor não tem “viabilidade jurídica”. Ele também assegurou à PF que não sabe quem redigiu o texto, que recebeu quando ministro da Justiça.

Ibaneis explicou que Torres foi seu secretário de Segurança entre 2019 e 2021 e que é uma pessoa em quem ele confiava. Quando o ex-presidente Bolsonaro perdeu a eleição, Ibaneis entendeu que Torres seria uma boa pessoa para voltar ao governo do Distrito Federal.

Ibaneis ainda lembrou que, após a situação ocorrida em 12 de dezembro, quando manifestantes tentaram invadir o prédio-sede da Polícia Federal, no centro de Brasília, o governo do Distrito Federal tentou desmobilizar o acampamento montado em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília. Sobre o seu afastamento, o governador do DF afirmou que foi difícil, mas que entende ter sido necessário.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

MAIS LIDAS DO DIA

Assine nossa Newsletter

Casas Bahia abre vagas para PCD no Nordeste São João em Natal: Edição 2024 será mais modesta, diz prefeito Pesquisa Prefeitura de Natal 2024: Carlos Eduardo lidera levantamento do Instituto Seta MPRN recomenda que governo do RN não aumente salários nem faça concursos para evitar colapso fiscal Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal