DNIT afirma que obra na Ponte Igapó está 35% concluída e tem previsão de término para o início de 2025

DNIT afirma que obra na Ponte Igapó está 35% concluída e tem previsão de término para o início de 2025

Interdições parciais vão permanecer até o início do próximo ano, segundo o DNIT

Após nove meses de trabalho, a obra na Ponte de Igapó atingiu 35% de conclusão, conforme informou o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Rio Grande do Norte, Getúlio Batista. Iniciadas em setembro de 2023, essas obras têm causado interdições significativas na pista, impactando o trânsito na região, especialmente no acesso à Zona Norte de Natal, um dos trechos mais movimentados da cidade.

De acordo com Getúlio Batista, a expectativa é que a obra seja finalizada até o início do próximo ano, estando atualmente dentro do cronograma previsto. O prazo inicial de 18 meses para a interdição ainda está sendo seguido, com a obra passando a ser executada no outro lado da ponte a partir de julho deste ano. A operação envolve 104 funcionários e mais de 20 frentes de serviço, muitas delas focadas na estrutura subaquática da ponte, um aspecto crítico para sua segurança e estabilidade.

Histórico e necessidade da intervenção

Construída em 1970 e 1985, a Ponte de Igapó, com seus 600 metros de extensão, nunca havia passado por reparos significativos. Avaliada em um grau de risco 3 (em uma escala de 0 a 5), a ponte necessitava urgentemente de reparos para evitar um potencial colapso.

Desafios e custos

Carlos Barros, diretor executivo nacional do Dnit, destacou as dificuldades enfrentadas durante a obra, especialmente em dias de chuva, que comprometem o uso de equipamentos elétricos essenciais para o jateamento e recuperação dos elementos estruturais. A obra, com um custo estimado de R$ 20 milhões, vem enfrentando diversas interdições desde o início da requalificação da Avenida Felizardo Moura em setembro de 2022, complicando ainda mais o trânsito na região.

O Dnit detalhou que os principais pontos da obra incluem a restauração e reforço de estacas, blocos e pilares, substituição de aparelhos de apoio, demolição de elementos deteriorados, reforço das vigas, substituição de drenos e juntas estruturais, recuperação de barreiras dos refúgios da ponte ferroviária e dos passeios de pedestres, e substituição do revestimento asfáltico da ponte.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

MAIS LIDAS DO DIA

Casas Bahia abre vagas para PCD no Nordeste São João em Natal: Edição 2024 será mais modesta, diz prefeito Pesquisa Prefeitura de Natal 2024: Carlos Eduardo lidera levantamento do Instituto Seta MPRN recomenda que governo do RN não aumente salários nem faça concursos para evitar colapso fiscal Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal