Marcas do verão: saiba como prevenir os efeitos da alta exposição ao sol

Marcas do verão: saiba como prevenir os efeitos da alta exposição ao sol

O veraneio é um período de intensa movimentação nas praias, piscinas e parques aquáticos com bastante exposição ao sol. Contudo, um momento de diversão pode trazer resultados desagradáveis para a pele – como manchas, espinhas e ressecamento – se não forem tomados os devidos cuidados.

A professora do curso de Estética e Cosmética da Estácio, Micarla Alves, explica que devido ao calor intenso comum da estação, as pessoas transpiram mais e, consequentemente, acontece a perda transepidérmica de água, deixando a pele indefesa.

“A água, além de ser responsável por impedir a desidratação, atua na pele sendo fundamental para protegê-la das agressões externas e, consequentemente, possíveis processos de irritação. Com o calor, transpiramos mais, e com menos água na pele, acabamos com uma pele mais frágil, opaca, sem viço e envelhecida”, esclarece a profissional.

As manchas solares e as de melasma são as mais frequentes durante o verão. Conforme a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o melasma se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele e ocorre com mais frequência em mulheres, principalmente na região da face, mas também pode aparecer em áreas como braços, pescoço e colo.

A causa que estimula o surgimento dessa condição é a exposição à luz ultravioleta e, até mesmo, à luz visível. “No verão, as pessoas vão mais às praias, lagoas, piscinas e acabam se expondo ao sol por mais tempo que o comum. Contudo, muitas se esquecem de aplicar o protetor solar adequadamente. Com isso, a produção de melanina é potencializada, em uma tentativa de defesa da pele, ocorrendo uma hiperpigmentação, as famosas manchas de verão”, cita Micarla.

Para evitar estas consequências, a profissional destaca ser preciso ponderar alguns pilares de cuidados. Além da rotina de skincare, com máscaras e cremes que caíram no gosto da população recentemente, Micarla ressalta que o principal tratamento da pele é o preventivo, com ações como evitar exposição excessiva ao sol, aplicar o protetor solar diariamente (renovando a cada 3h para melhores resultados), evitar banhos quentes e hidratar a pele diariamente, especialmente com produtos que possuam ácido hialurônico e oligoelementos, de acordo com cada biotipo de pele.

Sobre os procedimentos estéticos possíveis para amenizar o problema, a profissional explica que atualmente existem milhares de tratamentos anunciados nas mídias, mas o melhor tratamento será feito através de uma boa avaliação profissional, que irá considerar a necessidade e especificidades de cada indivíduo.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.