Marcas do verão: saiba como prevenir os efeitos da alta exposição ao sol

Marcas do verão: saiba como prevenir os efeitos da alta exposição ao sol

O veraneio é um período de intensa movimentação nas praias, piscinas e parques aquáticos com bastante exposição ao sol. Contudo, um momento de diversão pode trazer resultados desagradáveis para a pele – como manchas, espinhas e ressecamento – se não forem tomados os devidos cuidados.

A professora do curso de Estética e Cosmética da Estácio, Micarla Alves, explica que devido ao calor intenso comum da estação, as pessoas transpiram mais e, consequentemente, acontece a perda transepidérmica de água, deixando a pele indefesa.

“A água, além de ser responsável por impedir a desidratação, atua na pele sendo fundamental para protegê-la das agressões externas e, consequentemente, possíveis processos de irritação. Com o calor, transpiramos mais, e com menos água na pele, acabamos com uma pele mais frágil, opaca, sem viço e envelhecida”, esclarece a profissional.

As manchas solares e as de melasma são as mais frequentes durante o verão. Conforme a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o melasma se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele e ocorre com mais frequência em mulheres, principalmente na região da face, mas também pode aparecer em áreas como braços, pescoço e colo.

A causa que estimula o surgimento dessa condição é a exposição à luz ultravioleta e, até mesmo, à luz visível. “No verão, as pessoas vão mais às praias, lagoas, piscinas e acabam se expondo ao sol por mais tempo que o comum. Contudo, muitas se esquecem de aplicar o protetor solar adequadamente. Com isso, a produção de melanina é potencializada, em uma tentativa de defesa da pele, ocorrendo uma hiperpigmentação, as famosas manchas de verão”, cita Micarla.

Para evitar estas consequências, a profissional destaca ser preciso ponderar alguns pilares de cuidados. Além da rotina de skincare, com máscaras e cremes que caíram no gosto da população recentemente, Micarla ressalta que o principal tratamento da pele é o preventivo, com ações como evitar exposição excessiva ao sol, aplicar o protetor solar diariamente (renovando a cada 3h para melhores resultados), evitar banhos quentes e hidratar a pele diariamente, especialmente com produtos que possuam ácido hialurônico e oligoelementos, de acordo com cada biotipo de pele.

Sobre os procedimentos estéticos possíveis para amenizar o problema, a profissional explica que atualmente existem milhares de tratamentos anunciados nas mídias, mas o melhor tratamento será feito através de uma boa avaliação profissional, que irá considerar a necessidade e especificidades de cada indivíduo.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês