OAB RN decide pela exoneração de Monalissa Dantas da presidência da Caarn

OAB/RN decide pela exoneração de Monalissa Dantas da presidência da Caarn após ‘prática de atos de improbidade’

Em reunião nesta quinta-feira (2), o Conselho Seccional da OAB/RN determinou a perda do cargo de Monalissa Dantas da presidência da Caixa de Assistência dos Advogados do Rio Grande do Norte (Caarn) por “prática de atos de improbidade”. A decisão atende recomendações da investigação, aberta no mês de maio, que apurou denúncias de irregularidades cometidas pela então presidente.

O Conselho Seccional aprovou por unanimidade o relatório da Comissão de Sindicância, “em decorrência de vastos elementos indiciários que levou a Comissão a concluir por prática de atos de improbidade”, e também decidiu pela instauração processo ético-disciplinar para apurar a responsabilidade da agora ex-presidente da Caarn por gestão clandestina de recursos da instituição para pagamento de despesas irregulares, o que resultou em um prejuízo financeiro no aporte de R$ 39.500,06.

Monalissa Dantas deverá ressarcir o valor acrescido de juros e correção monetária. Ela já estava afastada temporariamente desde o início da sindicância, em maio de 2021. Desde então, a Comissão ouviu testemunhas e colheu provas, que partiram da diretoria e funcionários. Em nota, OAB/RN e Caarn reiteraram “a transparência e o compromisso de seguir prestando assistência à advocacia potiguar”.

Em entrevista ao jornal Tribuna do Norte, Monalissa Dantas afirmou que lamentava que a sindicância “tenha agido de modo político” e voltou a negar as acusações. “Reafirmo que as despesas todas foram em favor de ações para a advocacia, desenvolvidas ao longo de anos de trabalho sério pela entrega de resultados”, afirmou a agora ex-presidente da Caarn, que acrescentou: “Tomarei as medidas para o restabelecimento da verdade e a punição dos culpados pelos danos a mim causados”, concluiu.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.