As polêmicas e divergências entre os livros e suas adaptações para as telonas, por Alexandre Vitor

Alexandre Vitor fala sobre adaptações de livros em filmes

Por Alexandre Vitor
Para o Por Dentro do RN

Quando se fala em filmes e séries baseados em livros, a polêmica sempre aparece. Nem sempre as obras são bem adaptadas para as telonas. Um exemplo disso é “O conde de Monte Cristo”, clássico do Alexandre Dumas.

Uma parte do filme realmente se apresentou bem. Porém, depois, a adaptação não seguiu o livro corretamente. Os personagens não são bem apresentados (alguns até nem aparecem no filme), e o enredo possui alguns furos imperdoáveis, principalmente com o modo de vingança do Conde, que seria o ápice da estória. Sabe aquele velho ditado do tempo dos dinossauros, que diz que a vingança é um prato que se come frio? Nesse caso, o prato ficou esfriando por 20 anos (não posso dar spoiler!).

Bom, também há coisas que precisamos levar em conta: os livros têm formato bem diferente dos filmes e séries, não podemos exigir uma boa adaptação de um livro de 1600 páginas em 2h11min. Filmes apresentam fatos de modo mais ágil para não tornarem-se muito arrastados, já livros possuem formato mais detalhista, onde os autores escreveram com liberdade.

Até aí tudo bem, tudo compreensível. Mas existem coisas que são inegociáveis. Como se modifica, por causa de uma adaptação, uma estória conhecida mundialmente? Isso para mim é imperdoável. Bom, se ficou curioso leia o livro. É fantástico. E lembre-se: por melhor que possa ser o filme, o livro no qual ele se baseou será sempre superior.

Deixa o comentário se você já leu um livro e se decepcionou ao assistir ao filme!

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Sobre Alexandre Vitor, colunista do portal Por Dentro do RN

Coluna de Alexandre Vitor no Por Dentro do RN

Alexandre Vitor tem 14 anos e prefere ser chamado de Vitor; é um escritor iniciante e tem um conto publicado no Wattpad. Além disso, o autor tem como hobbies a leitura, a cozinha e a prática de esportes. Desde pequeno, Alexandre Vitor se interessa por literatura.

Aos 11 anos, decidiu que queria ser escritor e até já tinha vários manuscritos, mas nunca colocou nada adiante. Além disso, o colunista do Por Dentro do RN considera-se um leitor eclético, ou seja, aberto a quase todos os temas, mas confessa que fantasia e aventura são seus gêneros favoritos.

Assine nossa Newsletter

Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês Rita de Cássia conseguiu doador de pulmão, mas pandemia impediu transplante