Sindicato dos professores considera insuficiente a proposta de reajuste salarial apresentada

Sindicato dos professores considera insuficiente a proposta de reajuste salarial apresentada

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte/RN) considerou a proposta inicial para o reajuste salarial dos professores da rede estadual de ensino como insuficiente. A oferta feita pela Secretaria de Estado de Educação e Cultura (SEEC) nesta sexta-feira (4.fez.2022) propõe a implantação de reajuste salarial de 13% para pagamento da primeira parcela do Piso de professores da ativa, aposentados e pensionistas no mês de março.

Sobre o retroativo e os 20,24% restantes, o Governo do Estado afirmou que buscará as condições para aplicar o pagamento para toda categoria bem como implantar o reajuste em sua totalidade ao longo do ano, mas não apresentou datas para a quitação e condicionou este pagamento ao aval da justiça. Segundo o sindicato, o argumento usado é que 2022 é ano eleitoral e que serão necessárias consultas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que haja garantia jurídica em caso de parcelamento após o mês de abril.

O Sinte/RN considerou a proposta insuficiente, “embora signifique o início das negociações com o Governo”, avaliou o sindicato, por meio de nota. A SEEC/RN também propôs a criação de uma mesa permanente de negociação com o sindicato.

Para a coordenadora geral do Sinte/RN, Fátima Cardoso, caso exista a intenção real do Governo do Estado de implantar o piso 2022, o Executivo precisa apresentar um escalonamento de parcelas que abranja o reajuste salarial em sua totalidade e não somente indicar uma data para quitação da parcela inicial. Fátima também reitera que a categoria vai lutar para conquistar o percentual de 33,24%, e afirmou que a criação e manutenção de uma mesa de negociação só é possível se houver elementos de previsão sobre o piso da categoria.

De acordo com o secretário de Educação do Estado, Getúlio Marques, o governo pretende pagar o piso salarial. “É desejo da Governadora que o Piso dos professores seja implantado. Então, buscaremos as formas disso acontecer, de acordo com o limite financeiro do Estado”, afirmou. Segundo o governo, o impacto dos 33,24% na folha do funcionalismo será de R$1.014 bilhões ao ano.

Foto: Lenilton Lima/Sinte-RN

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês