Com a paralisação dos policiais civis no RN, boletins de ocorrência só serão registrados online

Com a paralisação dos policiais civis no RN, boletins de ocorrência só serão registrados online

Em decorrência da greve dos agentes, escrivães e delegados da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, a população não consegue registrar boletins de ocorrência desde a segunda-feira (8.fev.2022) nas delegacias de Natal e do interior. Nem mesmo as delegacias de plantão da Zona Sul e da Zona Norte estão funcionando. Atualmente, uma unidade provisória foi montada na academia da Polícia Militar, mas atende somente aos casos de flagrante levados pela Polícia Militar (PM).

Com isso, o registro de boletins de ocorrência só pode ser feito, por enquanto, pela internet, por meio da Delegacia Virtual. O serviço está disponível desde o final de 2020. A Delegacia Virtual possibilita a comunicação de ocorrências de “menor potencial ofensivo” como:

  • Perda ou extravio de documento ou objeto
  • furtos
  • roubos
  • ameaça
  • estelionato
  • calúnia
  • injúria
  • difamação
  • acidente de trânsito sem vítima
  • dano
  • vias de fato
  • pertubação do sossego
  • desaparecimento de pessoa
  • constrangimento ilegal
  • maus-tratos contra animais

A população pode acessar a Delegacia Virtual e fazer o registro de um Boletim de Ocorrência pela internet, através do site da Polícia Civil (https://www.policiacivil.rn.gov.br/). O usuário deve selecionar o estado, e será direcionado para uma área onde recebe orientações e posteriormente escolhe o tipo de registro que deseja fazer. Para prosseguir, é necessário ter ou fazer o cadastro para autenticação no site do governo federal.

Greve da Polícia Civil

Em assembleia geral realizada na manhã desta segunda-feira (7.fez.2022), em frente à Central de Flagrantes, os policiais civis do Rio Grande do Norte decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado. A categoria espera ser recebida pela governadora Fátima Bezerra (PT) para tratar da negociação do Adicional por Tempo de Serviço (ADTS).

Segundo os policias, até o momento, não houve avanço nas negociações com o governo sobre o tema. Uma ação judicial movida pelo Ministério Público (MPRN) pediu a retirada do ADTS dos policiais civis e, caso a Justiça acate, os servidores terão redução de salário de até 35%.

Foto: Sesed/Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês