Advogada paraibana presa por furtar peças de carne em Natal tem pedido de habeas corpus negado

Advogada paraibana presa por furtar peças de carne em Natal tem pedido de habeas corpus negado

A defesa da advogada paraibana presa por furtar peças de carne em supermercados de Natal teve o pedido de habeas corpus negado pelo desembargador plantonista do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Expedito Ferreira. A mulher está presa desde o dia 23 de fevereiro, quando tentou deixar um supermercado da capital potiguar com peças de picanha que valiam cerca de R$ 1 mil.

Por volta de 20 dias antes, a polícia constatou que a advogada paraibana já havia sido presa em flagrante pela mesma razão. Na ocasião, a mulher foi liberada após pagar fiança e passou a responder pelo crime em liberdade. No pedido de habeas corpus, a defesa da advogada argumentou que o crime não tinha grande potencial ofensivo e que não houve sequer prejuízo ao supermercado, uma vez que os produtos foram restituídos.

No entanto, o desembargador considerou que a advogada mesmo tendo sido solta mediante fiança por crime igual, voltou a praticar a conduta, “de sorte ser possível antever efetivo risco à garantia da ordem pública em caso de sua imediata colocação em liberdade, suficiente para justificar a concessão do decreto prisional no juízo apontado”.

Foto: Reprodução/Policia Militar

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês