Rio Grande do Norte registra chuvas em todas as regiões e Inmet emite alerta para o estado

Rio Grande do Norte registra chuvas em todas as regiões e Inmet emite alerta para o estado

O alerta é válido até as 10h da quinta-feira (6)

O Rio Grande do Norte registrou chuvas em todas as regiões do Estado, segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) divulgados nas últimas 24 horas. Grossos, na região Oeste, teve o maior acumulado de precipitação, com 76,8mm.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para todo o estado, com risco de chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia e ventos de 60 a 100 km/h, além de perigo potencial (laranja) de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas. O alerta é válido até as 10h da quinta-feira (6.abr.2023) e afeta as regiões do Oeste, Central, Agreste e Leste potiguar.

O Inmet recomenda que em caso de rajadas de vento, não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas, e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Se possível, desligue aparelhos elétricos e o quadro geral de energia.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês