Incêndio em subestação deixa cidades do Seridó sem energia

Incêndio em subestação deixa cidades do Seridó sem energia

A ocorrência foi registrada por volta das 21h, afetando 16 municípios do Seridó

Uma subestação de energia da Neoenergia Cosern em Acari pegou fogo no sábado (8.abr.2023) à noite, deixando várias cidades da região temporariamente sem energia. A ocorrência foi registrada por volta das 21h, afetando 16 municípios do Seridó.

Acari, Carnaúba dos Dantas, Parelhas, Jardim do Seridó, Jardim de Piranhas, Caicó, Cruzeta, São Fernando, Timbaúba dos Batistas, Serra Negra do Norte, São José do Seridó, Equador, Santana do Seridó, São João do Sabugi, Ipueira e Ouro Branco foram os municípios afetados.

A empresa enviou uma subestação móvel para restabelecer o serviço, mas até a manhã de domingo (9.abr), cerca de 6.865 clientes ainda estavam sem energia. A subestação móvel chegou a Acari às 6h30 de domingo para auxiliar na retomada do fornecimento de energia.

A causa do incêndio ainda está sob investigação, mas a empresa suspeita de descargas atmosféricas devido às condições climáticas na região, com registros de um alto número de raios este ano, superando o total de 2022, de acordo com informações da Cosern.

Foto: Reprodução

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês