Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte de Isabella Nardoni, é solta após progressão de regime

Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte de Isabella Nardoni, é solta após progressão de regime

A medida permite que ela deixe a prisão e passe a cumprir o restante da pena em regime aberto, sob determinadas condições e restrições

Na noite desta terça-feira (20.jun.2023), uma decisão judicial concedeu a progressão de regime para Anna Carolina Jatobá, condenada pelo assassinato de sua enteada Isabella Nardoni, em 2008. Jatobá estava presa há 15 anos e, atualmente, cumpria pena em um presídio em Tremembé, no interior de São Paulo. A medida permite que ela deixe a prisão e passe a cumprir o restante da pena em regime aberto, sob determinadas condições e restrições.

A decisão foi assinada pela juíza Márcia Domingues de Castro, da 2ª Vara de Execuções Criminais de Taubaté. De acordo com informações apuradas pelo G1, o alvará de soltura já foi cumprido, e Jatobá foi liberada por volta das 18h. Ela deixou a Penitenciária Feminina I Santa Maria Eufrásia Pelletier, conhecida como P1, em Tremembé, por volta das 19h45. A expectativa era que aguardasse a chegada de familiares para deixar o local.

A trajetória de Jatobá na prisão teve uma progressão anterior em 2017, quando ela passou para o regime semiaberto. Desde então, a condenada era beneficiada com saídas temporárias, as chamadas “saidinhas”, porém, suas atividades fora do presídio eram discretas e raramente ela era vista nas ruas.

A defesa de Anna Carolina Jatobá foi contatada pelo G1, porém, em um primeiro momento, o advogado preferiu não se manifestar sobre o caso. No entanto, no final da noite, ele informou ao portal que a soltura de sua cliente era algo “natural que acontecesse” e que não foi uma surpresa. Já o Tribunal de Justiça, ao ser acionado pela equipe de reportagem, afirmou que o caso corre em segredo de Justiça e, por isso, não poderia fornecer mais informações sobre a soltura de Jatobá.

Diante da decisão da Justiça, o Ministério Público, representado pelo promotor criminal Paulo José de Palma, de Taubaté, anunciou que pretende recorrer. Ainda não foram divulgados os detalhes do recurso que será interposto, mas é esperado que o órgão busque reverter a decisão e manter Jatobá sob um regime de maior restrição.

Foto: Reprodução/TV Vanguarda

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Casas Bahia abre vagas para PCD no Nordeste São João em Natal: Edição 2024 será mais modesta, diz prefeito Pesquisa Prefeitura de Natal 2024: Carlos Eduardo lidera levantamento do Instituto Seta MPRN recomenda que governo do RN não aumente salários nem faça concursos para evitar colapso fiscal Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal