STTU altera itinerário da linha N-61 e aumenta viagens em outras duas

STTU altera itinerário da linha N-61 e aumenta viagens em outras duas

Medidas buscam atender demanda e reforçar operação em corredores

A partir desta segunda-feira (20.nov.2023), a linha N-61 (Soledade/Ribeira) volta a atender a Avenida Paulistana, na Zona Norte de Natal. A medida, anunciada pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), visa atender demandas da população e reforçar a operação no corredor.

Segundo a STTU, a linha N-61 ainda está com 34% a menos de passageiros em comparação a agosto de 2019, antes da pandemia. A volta do atendimento à Avenida Paulistana, que era feito antes da pandemia, é uma forma de tentar recuperar esse público.

Também nesta segunda-feira, a STTU vai aumentar o número de viagens em outras duas linhas do transporte público:

O-41A – Leningrado/Ribeira, via Avenida Prudente de Morais: aumento de 36%, passando de 33 para 45 viagens;
O-33A – Planalto/Ribeira, via Avenida Hermes da Fonseca: aumento de 48%, passando de 17 para 25 viagens.

Com essas mudanças, o sistema de transporte público de Natal passa a contar com 264,3 viagens a mais desde de agosto deste ano, contemplando todas as regiões da capital.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês