OEA condena referendo venezuelano sobre Essequibo

OEA condena referendo venezuelano sobre Essequibo

Organização classifica votação como ilegal e ilegítima, e pede reunião especial para discutir crise

A Organização dos Estados Americanos (OEA) condenou nesta quinta-feira (8.dez.2023) o referendo sobre a região de Essequibo, convocado pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro. A organização classificou a votação como “ilegal e ilegítima” e denunciou a “posição agressiva” do governo venezuelano em relação à Guiana.

Em comunicado, o gabinete do secretário-geral da OEA, Luis Almagro, disse que as crescentes tensões entre os dois países são “preocupação para a segurança regional” e ameaçam a “estabilidade e a soberania territorial” no continente.

O referendo, no qual a maioria dos cidadãos votou a favor da anexação do Essequibo à Venezuela, representa “mais uma vez” o uso “antidemocrático” dos “processos democráticos” por parte de Maduro, acrescenta a nota.

“As recentes ações adotadas pelo regime na Venezuela não só colocam em perigo o desenvolvimento e a estabilidade da Guiana, mas representam risco mais amplo para a segurança da América Latina e do Caribe”, denunciou a liderança da OEA.

Por sua vez, Almagro pediu ao Conselho Permanente da organização que convoque reunião especial para “discutir possíveis medidas a fim de mitigar” as tensões entre os dois países sul-americanos.

O governo venezuelano, que apresentou um pedido formal para deixar a OEA em 2017, não tem representação na organização.

O referendo venezuelano foi realizado no domingo (3.dez). A votação foi boicotada pela Guiana, que considera o território seu. Maduro, por sua vez, afirmou que a votação foi “um triunfo do povo venezuelano”.

A região de Essequibo é uma área de 160 mil quilômetros quadrados, rica em recursos naturais, incluindo petróleo e ouro. O conflito fronteiriço entre Venezuela e Guiana teve início em 1899, com a decisão arbitral de Paris, que atribuiu a soberania do território à então Guiana Britânica. A decisão é contestada pela Venezuela desde 1962.

Foto: Aboodi Vesakaran/Pexels

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar