Rogério Marinho se irrita com Flávio Dino após menção à passagem pelo PSB

Rogério Marinho se irrita com Flávio Dino após menção à passagem pelo PSB

Senador de oposição acusa ministro da Justiça de ironia

O senador Rogério Marinho (PL-RN) se irritou nesta quarta-feira (13.dez.2023) com o ministro da Justiça Flávio Dino após ouvir dele uma menção à sua passagem pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). As informações foram publicadas pelo portal Saiba Mais.

Marinho, que foi filiado ao PSB até 2007, entendeu a citação de Dino como uma ironia. Hoje, Marinho é líder da oposição no Senado e embarcou no bolsonarismo, tendo sido secretário especial da Reforma da Previdência e ministro do Desenvolvimento Regional, ambos cargos no governo de Jair Bolsonaro.

“O senhor está vestindo um figurino diferente do que estamos acostumados a ver, que é de alguém jocoso, irônico, ferino, belicoso… características de alguém que na minha opinião, e na opinião de boa parte da sociedade, não se coadunam para quem vai ser ministro do Supremo Tribunal Federal”, afirmou Marinho.

“O senhor vai ao banheiro e quando volta se refere a mim de uma forma jocosa. O senhor faz uma ilação dizendo que estávamos juntos no Partido Socialista Brasileiro querendo mostrar uma contradição. É importante a gente mostrar para as pessoas que eu saí do Partido Socialista Brasileiro justamente naquele ano, 2007. (E saí) porque o PSB estava dentro de um projeto que, na minha opinião, não era o mais adequado”, completou.

Dino, por sua vez, negou que tivesse sido irônico e manteve os elogios ao avô do senador:

“Eu acho que o senhor é quem está belicoso, eu fiz uma alusão afetiva e respeitosa ao senhor, lembrando a memória do seu avô. Lembro do nosso primeiro diálogo em 2007. De fato, o senhor tinha uma filiação partidária no nosso bloco e ali o senhor me falou. Perguntei qual seu parentesco com Djalma Marinho e o senhor respondeu que, com muito orgulho, era seu avô. Acho que o deputado Djalma Marinho se notabilizou pela característica de um bom político e eu não conheço nenhum político que não seja combativo, que não lute pelas suas ideias. Reitero minhas homenagens ao seu avô Djalma Marinho”, disse.

A saída de Rogério Marinho do PSB em 2008 não teve relação com o projeto nacional da legenda, e sim com a política local e os acordos firmados para a disputa da prefeitura de Natal naquele ano. Marinho seria o candidato natural do PSB à sucessão de Carlos Eduardo, inclusive era o preferido da então governadora Wilma.

Porém, com as alianças firmadas em torno da candidatura da então deputada federal Fátima Bezerra (PT) à prefeitura, que incluiu os partidos aliados do PT no plano federal, entre eles o PSB, Marinho acabou preterido.

Segundo informações da imprensa, o próprio prefeito Carlos Eduardo também trabalhou contra a candidatura de Rogério Marinho, o que à época provocou um racha no PSB e o pedido de desfiliação dele.

Foto: Pedro França/Agência Senado/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar