Caçada a foragidos se intensifica após homens serem vistos em plantação de bananas

Caçada a foragidos se intensifica após homens serem vistos em plantação de bananas

Agricultores reconhecem fugitivos em plantação na zona rural de Baraúna; cães farejadores confirmam pista

A busca por Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento, que escaparam da Penitenciária Federal de Mossoró no dia 14 de fevereiro, ganhou novos contornos após a confirmação de que os dois homens vistos em uma plantação de banana na zona rural de Baraúna na tarde de quinta-feira (29.fev.2024) eram, de fato, os fugitivos.

Fontes da força-tarefa confirmaram à Inter TV Cabugi que os dois homens vistos por trabalhadores rurais no Assentamento Vila Nova 2, a 30 km do presídio, eram os foragidos. A informação reforça a investigação e intensifica as buscas na região.

Após a confirmação do avistamento, um novo cerco policial foi montado na região, com o apoio de cães farejadores, drones que detectam temperatura corporal e policiais especializados em operações em área de mata. As buscas se estenderam pela madrugada de sexta-feira (1º.mar), mas não resultaram na recaptura dos foragidos.

Depoimento de testemunhas

Trabalhadoras rurais que presenciaram a cena relataram que os dois homens não eram conhecidos da região e demonstraram comportamento suspeito, fugindo quando avistadas. A descrição física dos indivíduos coincide com a dos fugitivos, aumentando a certeza de que se tratava de Rogério e Deibson.

Investigações em curso

A força-tarefa, composta por mais de 600 agentes das Polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar e da Força Nacional, segue intensificando as buscas na região. A investigação também busca identificar e prender outros envolvidos na fuga, como o homem que foi preso na segunda-feira (27.fev) por fornecer abrigo e alimentos aos foragidos.

Reunião no Senado

Na última terça-feira (27), a Comissão de Segurança Pública do Senado se reuniu com o secretário nacional de Políticas Penais, do Ministério da Justiça, para debater a situação dos cinco presídios federais de segurança máxima no Brasil. A fuga de Mossoró foi a primeira registrada no sistema prisional federal desde a sua criação em 2006.

A fuga histórica

No dia 14 de fevereiro, Rogério e Deibson utilizaram ferramentas encontradas dentro da unidade prisional para abrir um buraco em suas celas individuais e fugiram. A fuga inédita do sistema prisional federal mobilizou um grande aparato de segurança e intensificou o debate sobre a segurança dos presídios de segurança máxima no país.

A Polícia Federal oferece uma recompensa de R$ 30 mil para quem fornecer informações que levem à recaptura dos foragidos. Denúncias podem ser feitas através do Disque Denúncia da PF pelo número 181.

Foto: Cedida

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês