Roberto Jefferson ataca Cármen Lúcia e a chama de ‘prostituta’, ‘bruxa’ e ‘Carmen Lúcifer’

Roberto Jefferson ataca Cármen Lúcia e a chama de ‘prostituta’, ‘bruxa’ e 'Carmen Lúcifer'

O TSE emitiu nota repudiando as agressões do ex-daputado Roberto Jefferson contra a ministra Carmen Lúcia.

O ex-deputado federal e ex-presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, que cumpre prisão domiciliar, usou as redes sociais da filha, a também ex-deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), para fazer uma série de ofensas à ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No vídeo, Jefferson chama a ministra de bruxa por ela ter votado a favor da punição da Jovem Pan. “Eu estou indignado. Não consigo. Fui rever o voto da Bruxa de Blair, da Carmem Lúcifer, na censura prévia à Jovem Pan, olhei de novo, não dá para acreditar”, afirma Jefferson. Em seguida, ele faz uma série de ofensas à honra da ministra.

Os ataques do ex-deputado à ministra ocorrem por seu voto favorável à punição da emissora Jovem Pan por declarações contrárias ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O plenário do TSE considerou as falas distorcidas ou ofensivas por placar de 4 a 3.

Cármen Lúcia votou com o relator e presidente da corte, Alexandre de Moraes. Também acompanharam os ministros Ricardo Lewandowski e Benedito Gonçalves. O TSE impôs à rádio a concessão de direitos de resposta ao ex-presidente Lula e a “abstenção” de se manifestar sobre temas cuja abordagem foi classificada como “ofensiva” pela defesa do petista.

O TSE emitiu nota repudiando as agressões contra a ministra.

Nota Oficial

O Tribunal Superior Eleitoral repudia a covarde e abjeta agressão desferida contra a Ministra Cármen Lúcia e tomará todas as providencias institucionais necessárias para o combate a intolerância, a violência, o ódio, a discriminação e a misoginia que são atentatórios à dignidade de todas as mulheres e inimigos da Democracia, que tem, historicamente, em nossa Ministra uma de suas maiores e intransigentes defensoras.

A utilização de agressões machistas e misóginas demonstra a insignificante estatura moral e intelectual daqueles que, covardemente, se escondem no falso manto de uma inexistente e criminosa “liberdade de agressão”, que jamais se confundirá com o direito constitucional de liberdade de expressão que, no Brasil e nos países civilizados, não permite sua utilização como escudo protetivo para a prática de todo tipo de infrações penais.

O exemplo de coragem, competência e honradez da Ministra Carmen Lúcia permanecerá servindo de guia para o Tribunal Superior Eleitoral exercer, com respeito e serenidade, sua missão constitucional de defesa da Democracia e do sistema eleitoral.

Alexandre de Moraes
Presidente do TSE

Foto: Antonio Augusto/Secom/TSE

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar