Escola pública da Zona Norte de Natal cria projeto para diminuir casos de violência

Escola pública da Zona Norte de Natal cria projeto para diminuir casos de violência

A ação envolve não apenas os alunos, mas também os professores, funcionários e familiares

A Escola Estadual Professora Crisan Siminéa, localizada no bairro Lagoa Azul, na Zona Norte de Natal, implantou um projeto para exercitar a cidadania como meio de transformação da realidade dos estudantes, diminuindo os casos de violência e implantando uma cultura de paz. A ação envolve não apenas os alunos, mas também os professores, funcionários e familiares.

A vice-diretora da instituição, Eliane Jesus do Nascimento, explica que a ideia surgiu diante da necessidade de não apenas punir os alunos que cometessem expressões de violência – situações que ocorriam constantemente, como xingamentos, ameaças e outras violências verbais – mas também levar os estudantes a refletir sobre a situação, além de envolver toda a escola e os familiares dos estudantes.

Diante de episódios de violência na escola, percebemos que precisávamos promover ações em que o aluno compreendesse sobre diversas formas de violência e principalmente que o aluno reconhecesse as suas ações como um ato de violência e a partir daí transformar o seu comportamento e o seu meio. Para tanto, entendemos que seria necessário a integração da escola, família e sociedade no processo de educação e preparação do aluno para o exercício da cidadania“, explicou a vice-diretora.

Eliane considera que o caminho é longo, mas que o primeiro passo já foi dado e os resultados já podem ser vistos, como confirma a professora Renata Leite. “Toda a escola está engajada e nós já realizamos diversas ações, como a inclusão de um cantinho de leitura, jogos de tabuleiro e brincadeiras como amarelinha e elástico nos intervalos. Criamos um mural da paz, fizemos pinturas, trouxemos os pais para dentro da escola e realizamos diversas rodas de conversa sobre temas como bullying, respeito, escola, cidadania, direitos, deveres, ECA“, explica.

A instituição implantou o projeto piloto “Escola e Cidadania: caminhos de transformação”, que atua com cerca de 150 alunos dos anos iniciais do ensino fundamental e suas famílias. O projeto deve ser ampliado no ano que vem.

Escola publica da Zona Norte de Natal cria projeto para diminuir casos de violencia 2

Alunos e pais aprovam o projeto

O “Escola e Cidadania: caminhos de transformação” tem a aprovação dos alunos e dos pais – que participam ativamente das ações. É o caso de Ana Claudia dos Santos Santana, mãe da aluna Alice Vitória dos Santos Santana, do 1° ano. Ana Claudia se considera ‘feliz e agradecida’ à escola pelo projeto. “Os professores e colaboradores fazem questão de ajudar os nossos filhos a crescer como cidadãos de bem. O projeto mostrou a importância aos nossos filhos de aprender a ter empatia com o próximo, a dividir com os seus e mostrou que é importante respeitar para ser respeitado“, disse a mãe.

Alice também aprova o projeto. “Se a gente resolver as coisas batendo, brigando, a escola vai ficar mais violenta. Então, a gente tem que respeitar para a escola ser respeitada também. Se a gente quiser um mundo melhor, a gente vai ter que fazer o que é certo“, afirma a aluna.

Escola vai promover uma caminhada pela paz

No próximo dia 1° de dezembro, o projeto sairá às ruas próximas da escola na “Caminhada pela Paz”.

Fotos: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês