Mossoró: famílias deixam casas e se alojam em abrigo da prefeitura por causa de cheia do rio

Image

A Defesa Civil e caminhões foram utilizados para retirar móveis e eletrodomésticos

Famílias deixam suas casas e procuram abrigo na escola de artes da cidade de Mossoró, no Oeste do Rio Grande do Norte, devido à cheia do Rio Mossoró. Pelo menos cinco famílias foram afetadas e precisaram deixar suas residências. Algumas pessoas ainda resistem em sair, com medo de que a água do rio leve seus pertences embora.

O nível do rio vem aumentando nas últimas semanas devido às chuvas intensas na região. A água já invadiu ruas próximas a uma barragem no centro da cidade. Na tarde desta terça-feira (11.abr.2023), alguns moradores da rua Flávio de Oliveira, no bairro Alto da Conceição, também precisaram deixar suas casas.

As cinco famílias afetadas estão alojadas na Escola de Artes, onde recebem assistência de assistentes sociais e alimentação. Elas precisaram levar seus pertences pessoais, móveis e eletrodomésticos para o abrigo.

De acordo com a Secretaria de Assistência Social, o trabalho de retirada dos moradores ribeirinhos começou antes mesmo de a água atingir algumas casas. A Defesa Civil e caminhões foram utilizados para retirar móveis e eletrodomésticos.

Foto: Pedro Hugo/Inter TV Costa Branca

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês