Nutricionista explica quem deve evitar o consumo do café

Nutricionista explica quem deve evitar o consumo do café

Pesquisa aponta que consumo da bebida pode causar aumento de palpitações cardíacas; Brasil é o segundo maior consumidor de café do mundo

Uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo tem uma data comemorativa só sua que é celebrada nesta sexta-feira: dia 14 de abril é o Dia Mundial do Café. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), o Brasil é o segundo maior consumidor da bebida do mundo, e entre novembro de 2021 e outubro de 2022, foram consumidas 21,3 milhões de sacas do grão, uma leve queda de 1,01% em relação ao período anterior, o que pode ter sido um reflexo da crise econômica gerada pela pandemia.

A nutricionista Marcela Tamiozzo afirma que o hábito de tomar um cafezinho, além do prazer que proporciona, pode ser muito benéfico à saúde. “Trata-se de uma bebida rica em minerais, niacina (vitamina B) e cafeína, cuja dose considerada segura é de até 400mg por dia, o que corresponde a aproximadamente 4 xícaras”, explica a professora do curso de Nutrição da Estácio.

E os benefícios não param por aí. A profissional destaca ainda que a cafeína atua no sistema nervoso central, estimulando a atenção e a concentração. “A bebida também possui antioxidantes que ajudam a eliminar os radicais livres. Seu consumo diário e moderado também pode ajudar a combater a depressão”, diz Marcella.

Apesar de todos os benefícios apontados, o consumo de café também traz algumas desvantagens que devem ser levadas em conta. Segundo a nutricionista, estudos recentes mostram a relação entre o consumo de café e o aumento de palpitações cardíacas.

Segundo pesquisas feitas sobre a bebida, pessoas que a consomem apresentam maior atividade ao longo do dia, redução do sono à noite e aumento das palpitações. Portanto, pessoas que têm diagnóstico de hipertensão arterial sistêmica, bem como outras doenças cardíacas e pessoas com dificuldade de dormir, devem evitar seu consumo”, orienta a docente de Nutrição, citando o estudo realizado pelo The New England Journal of Medicine, publicado no final de março de 2023.

De acordo com a professora da Estácio, a pesquisa observou o hábito de consumo de 100 adultos saudáveis e sugere atenção. “O café, por conta da cafeína, também não é indicado para pessoas com gastrite, já que esta substância é um irritante da mucosa gástrica, podendo piorar os sintomas. Mas com exceção desses casos citados, o café ainda tem seus benefícios. A dica é ficar atento aos seus efeitos no organismo e em caso de suspeita de que esteja causando alguma reação, procurar atendimento médico para uma avaliação”, analisa a nutricionista.

Foto: Divulgação

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês