Mulher que teve 95% do corpo queimado no RN segue em estado gravíssimo

Mulher que teve 95% do corpo queimado no RN segue em estado gravíssimo

A polícia investiga o caso e aguarda o laudo do Itep-RN para esclarecer causa do incêndio

A mulher de 49 anos que teve 95% do corpo queimado na zona rural de Campo Grande está internada em estado gravíssimo no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. O caso aconteceu na quinta-feira (27.abr.2023).

A vítima teria sido atacada com gasolina e fogo pelo companheiro dela, mas as enteadas da mulher afirmam que um curto-circuito provocou uma explosão. O companheiro da vítima não se apresentou à polícia para esclarecer os fatos mas não é considerado foragido.

O inquérito foi remetido ao plantão judiciário para que se estabeleça uma medida protetiva para preservar a integridade da vítima. A casa da vítima foi tomada pelo fogo e uma equipe do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep-RN) esteve no local para investigar a origem do incêndio. A polícia espera que, recuperada, a própria mulher possa dar seu depoimento.

Os médicos estudam a possibilidade de transferência da mulher para Natal, mas isso ainda não ocorreu devido ao estado grave e ao risco de morte.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês