Câmara impõe primeira derrota a Lula e derruba parte de decretos sobre saneamento

Câmara impõe primeira derrota a Lula e derruba parte de decretos sobre saneamento

O projeto recebeu 295 votos a favor e 136 contra

O governo Lula sofreu, nesta quarta-feira (3.mai.2023) sua primeira grande derrota no Congresso, com a aprovação pela Câmara dos Deputados de um projeto que derruba parte dos decretos que alteram as regras de saneamento. O projeto recebeu 295 votos a favor e 136 contra.

O projeto foi relatado pelo deputado Alex Manente (Cidadania-SP) e segue agora para votação no Senado. As normas atingidas deram sobrevida à operação das estatais de saneamento. A derrota do governo acontece em um contexto maior de preocupação para Lula, que tem enfrentado reclamações da articulação do governo com o Congresso.

Em abril, o presidente Lula assinou dois decretos que modificam o Marco Legal do Saneamento, que prevê aumentar a concorrência e melhorar a qualidade da infraestrutura. Os decretos abrem caminho para que estatais estaduais continuem operando serviços de água e esgoto sem licitação.

O marco também determina a universalização dos serviços de água e esgoto até 2033, com fornecimento de água para 99% da população e coleta e tratamento de esgoto para 90%.

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar Bolsas da Capes e do CNPq: ministro afirma que reajustes devem ocorrer ainda este mês