Caixa vai começar a cobrar Pix de pessoas jurídicas

Caixa vai começar a cobrar Pix de pessoas jurídicas

Banco desmentiu notícias de que tarifa atingiria pessoas físicas

A partir de 19 de julho, as empresas clientes da Caixa Econômica Federal terão que pagar tarifas pelo uso do sistema de transferências instantâneas Pix. O anúncio foi feito pelo banco nesta segunda-feira (19.jun.2023). A medida, autorizada pelo Banco Central, segue uma prática já adotada pela maioria dos bancos desde novembro de 2020.

No entanto, segundo a Caixa, a cobrança não será aplicada a pessoas físicas, microempreendedores individuais (MEI) e beneficiários de programas sociais, que continuarão a usufruir do serviço sem custos adicionais.

Em comunicado, o banco desmentiu boatos de que a tarifação também atingiria outros tipos de clientes, enfatizando que a cobrança será exclusiva para pessoas jurídicas. A instituição ressaltou que a tarifa a ser aplicada às empresas que utilizam o Pix será uma das mais baixas do mercado, demonstrando seu compromisso em oferecer condições competitivas em seus produtos e serviços.

Com a medida, a Caixa segue a tendência dos demais bancos em cobrar tarifas pelo uso do Pix por parte das empresas. A implementação dessa taxa, segundo a Caixa, visa custear os custos operacionais do serviço e incentivar o equilíbrio entre os segmentos de clientes atendidos pelo banco.

Foto: Arquivo/POR DENTRO DO RN/Ilustração

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Casas Bahia abre vagas para PCD no Nordeste São João em Natal: Edição 2024 será mais modesta, diz prefeito Pesquisa Prefeitura de Natal 2024: Carlos Eduardo lidera levantamento do Instituto Seta MPRN recomenda que governo do RN não aumente salários nem faça concursos para evitar colapso fiscal Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal