Acordo entre Prefeitura e ex-permissionários da Redinha permite trabalho limitado

Acordo entre Prefeitura e ex-permissionários da Redinha permite trabalho limitado

10 quiosqueiros serão autorizados a atuar por seis meses, com restrições

Uma audiência de conciliação realizada nesta segunda-feira (18.set.2023) na Justiça Federal definiu os termos de um acordo entre a Prefeitura de Natal e os 20 ex-permissionários dos quiosques localizados na praia da Redinha, na Zona Norte da cidade.

O desfecho da audiência determinou que 10 desses ex-permissionários serão autorizados a trabalhar na orla da praia durante seis meses, de outubro a março do próximo ano, com algumas restrições.

A questão teve origem no início das obras na orla da Praia da Redinha, quando os 20 permissionários foram obrigados a fechar os negócios. Embora esses permissionários tenham sido indenizados pela Prefeitura, os ex-funcionários, como cozinheiros e garçons, não receberam indenização, o que resultou em protestos e ocupações irregulares na orla, posteriormente dispersadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb).

O acordo alcançado nesta audiência concede a 10 ex-permissionários, metade do grupo, uma indenização de R$ 25 mil cada e a permissão para trabalhar com a instalação de cinco mesas, cadeiras e guarda-sóis. Por outro lado, os outros 10 permissionários receberão uma indenização de R$ 50 mil cada, mas perderão o direito de trabalhar na área.

O acordo estabelece algumas restrições iniciais para os vendedores, como a proibição de manusear alimentos para a preparação de pratos ou drinks, devido à falta de estrutura no local. Além disso, será permitido um limite de cinco conjuntos de mesa, cadeiras e guarda-sóis, bem como um ponto de apoio e regras de higiene para garantir a qualidade dos alimentos vendidos.

Os quiosqueiros que irão trabalhar na orla passarão por um processo de regularização na Semurb no próximo dia 25 e poderão atuar de 1º de outubro até 31 de março.

No entanto, a luta dos quiosqueiros para serem priorizados como permissionários ao final da obra continua. Eles argumentam que os quiosques desempenhavam um papel fundamental na economia local, comprando peixe de pescadores, atraindo clientes para a praia e permitindo a presença de ambulantes.

Este acordo marca um passo importante na resolução do conflito entre os ex-permissionários dos quiosques e a Prefeitura de Natal, mas as questões mais amplas sobre o futuro da orla da Redinha e sua dinâmica econômica continuam sendo temas de discussão.

Foto: Joana Lima

Siga o Por Dentro do RN também no Instagram e mantenha-se informado.

Assine nossa Newsletter

Midway Mall comemora 19 anos com sorteio de três BYD zero quilômetro e desfile de moda Neoenergia Cosern é criticada por quedas de energia no Réveillon Festival MADA 2023 terá o ‘Baile da Amada’ Cosern é condenada a indenizar cliente por cobrança indevida por falha em medidor Influencer trans Flávia Big Big morre vítima de câncer Ambulância das drogas: Motorista do SAMU preso usava o veículo para transportar e vender maconha e cocaína Prefeitura de Natal lança concurso para procurador Lei Seca: Idoso é preso pela terceira vez dirigindo bêbado em Natal PRF realizará leilão de veículos retidos no RN Concurso do TJRN tem mais de 54 mil inscrições Prefeito de São José do Campestre é morto a tiros em casa Governo do RN abre concurso para a Polícia Militar