Estudo comprova que Coronavac é segura em crianças maiores de três anos - Por dentro do RN
Coronavac é segura em crianças

Estudo comprova que Coronavac é segura em crianças maiores de três anos

O periódico científico The Lancet Infectious Diseases confirmou ontem que a Coronavac é segura e estimula a resposta imune de pessoas entre 3 e 17 anos.

Para os que tinham receio a respeito da segurança da Coronavac, um dado pode fazer os receosos mudarem de ideia: estudo comprova que a Coronavac é segura até mesmo em crianças a partir dos três anos de idade. Com a comprovação, o governo da China disse que começaria a aplicação da vacina nessa faixa etária, se tornando o primeiro país a vacinar crianças.

Durante os estudos randomizado, controlado e duplo-cego, participaram 550 crianças na primeira e na segunda fase. Com isso, os pesquisadores quiseram medir a segurança, a tolerabilidade e a capacidade que o imunizante tem de estimular a resposta imune nos participantes da pesquisa, em duas doses da Coronavac divididas em um intervalo de 28 dias.

A pesquisa foi conduzida na China, no Centro para Controle e Prevenção de Doença, e apontou que a vacina levou à produção de anticorpos em 96% dos participantes em um período de 28 dias de intervalo entre as duas doses. Na primeira fase, nenhum dos expostos ao vírus inativado tinham quaisquer anticorpos neutralizantes contra o Sars-CoV-2. Após 28, porém, todos apresentaram anticorpos no sangue.

A segurança da vacina também foi posta à prova, uma vez que os participantes da pesquisa foram acompanhados por quase um mês após a conclusão do ciclo vacinal, para que fossem observados os eventos que sucederiam a aplicação das duas doses da vacina. A pesquisa concluiu que, no geral, os efeitos colaterais mais reportados diziam respeito a dor local e febre, que se manifestavam em até uma semana após a vacinação, cessando totalmente em até dois dias. De todos os voluntários, apenas um apresentou um evento grave após receber placebo e que, portanto, não pode ser associado à vacina.

Até o momento, o único imunizante autorizado para crianças entre 12 e 17 anos é o da da Pfizer/BioNTech, inclusive no Brasil, que recebeu autorização da Agência Nacional da Vigilância Sanitária em 11 de junho; sendo necessária apenas a inclusão do grupo infantil no Plano Nacional de Imunização.

Resultados que comprovam que a Coronavac é segura em crianças a partir dos três anos

96% de produção de anticorpos no sangue específicos contra o coronavírus 28 dias após a segunda dose;
27% dos participantes reportaram efeitos colaterais —os mais comuns foram dor no local da injeção e febre;
Não houve diferença estatística significativa dos efeitos com a dose mais alta em comparação à dose menor do imunizante;
As duas dosagens se mostraram bem toleradas e com boa resposta imune.

Foto: Ilustração/Prefeitura de Arapongas

Siga o Por Dentro do RN no Instagram e mantenha-se informado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

É #FAKE que o Midway Mall vai cobrar pelo estacionamento Como consultar valores a receber com o Banco Central Morre Marília Mendonça após acidente aéreo; veja fotos CINCO deputados do RN votam pelo furo do teto de gastos Após rompimento de parceria com o Flow Podcast, hackers invadem iFood, trocam nome de restaurantes e dão apoio a Bolsonaro Azul mira compra da Latam Airlines e visa à criação de gigante sul-americana Homem se dá mal após tentar jogar drogas pela janela em Mossoró Adolescente de 16 anos é suspeito de matar os próprios irmãos, de 2 e 4 anos, no Rio de Janeiro Preço da gasolina sobe 47% em 2021 e já custa R$ 7,29 em Natal após novo reajuste Cidade faz ‘recall’ de vacinação após enfermeira da Cruz Vermelha injetar água e sal na população Mulher dá à luz dentro de elevador de condomínio na Grande Natal Operação Falsos Heróis: Polícia Federal deflagra 2ª fase de operação contra contrabando de cigarros; um policial foi preso e outro afastado